Jump to content

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem


Recommended Posts

Flyadeal cancela pedidos do 737 MAX e terá frota 100% Airbus

 

https://www.aeroin.net/flyadeal-cancela-pedidos-737-max-tera-frota-100-airbus/

 

Piloto automático do Boeing 737 MAX pode não desligar, diz EASA

 

https://www.aeroin.net/piloto-automatico-do-boeing-737-max-pode-nao-desligar-diz-easa/

 

Mais problemas??? A primeira cia aérea cancelando um pedido? Hiiiiiii

 

Não a toa a IAG apenas assinou a carta de intenções para os 200/300 Max!!!!

Link to post
Share on other sites

  • Replies 1.2k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Não acredito que seja de bom tom alguém rir da tragédias que foram a morte de mais de 300 pessoas, mas enfim.... hard times we are living in.

Não vejo avião caindo aqui no Brasil, que tem gente com 200h totais indo do C152 para o A320.   Gente competente entra em processo interno ou externo com pouca hora, estuda, absorve conhecimento e d

My nickelback:   Comecei por várias vezes a escrever o texto para postar neste tópico....mas não consigo chegar a conclusão nenhum...e tenho que aceitar isso. Meu lado tecnólogo e piloto me faz pen

Nossa!!!! Já cancelou em marco? Não sabia mesmo,obrigado por corrigir, então são 100 aeronaves canceladas até agora com essas duas cias aéreas

Link to post
Share on other sites

Acredito que algumas cias vão usar este acontecimento com os Max para levar grandes vantagens na negociação.

Link to post
Share on other sites

American cancelou na terça passada a rota Oakland-Dallas. É a primeira companhia a cancelar uma rota por causa dos max...

E eles já não tem esperança de que o avião volte a voar esse ano

Link to post
Share on other sites

A situação das encomendas não é boa e pode ser pior, infelizmente. A Lion Air tem quase 200 MAX por receber ainda, e desde o primeiro acidente estão revendo as ordens e avaliando a troca por Airbus. Há rumores que a Southwest esteve conversando com a Airbus para adquirir o A220. A FlyDubai também estaria avaliando a troca dos MAX por neo. A Korean Air também disse que reavalia o recebimento dos MAX. A Ethiopian disse que não sabe nem se voltará a voar com o avião, nem se manterá as encomendas remanescentes. A carta de intenção do IAG foi uma ponta de esperança para o programa, mas são grandes as chances de que não seja confirmada. E o cancelamento da Flyadeal não é o primeiro, é o quarto, após a Garuda Indonesia, a Samoa Airways e a Azerbaijan cancelarem suas encomendas nos meses seguintes ao acidente. Além desses cancelamentos, houve a perda de uma quantidade considerável de encomendas que iriam para a Jet Airways, se não me engano mais de uma centena. Em conta de papel de pão, a Boeing perdeu entre 200 e 300 encomendas do MAX nesses meses. Não desejo que a Boeing perca tantas encomendas, mas parece algo inevitável à medida que a situação dos 737 MAX está cada dia mais enrolada.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

A opção da Boeing de manter-se dentro de uma suposta margem de communality para não perder a sua clientela de operadores do B737 está demonstrando mais do que nunca que deveria ter sido abandonada há algum tempo. Infelizmente, perderam o timing.

 

Essa dependência acabou esbarrando num aspecto curioso, quando parece-me que a equipe de engenheiros altamente qualificados não foi capaz de demonstrar e convencer os seus superiores, que em determinadas situações de desempenho, um avião da geração Max apresentaria em certas fases do voo condições de reação que não corresponderiam ao que outras versões do 737 ou não seriam capazes realizar ou não apresentariam a mesma resposta se fossem colocados em cenários semelhantes.

 

Em alguns lugares, inclusive aqui no Brasil, já foi uma "briga" quando tentaram comprovar que pilotos poderiam voar com plena segurança um -200 e os modelos EFIS com a mesma licença. No caso do Max, mais do que alguns diferenciais de apresentação e funcionamento de sistemas e de informação e distribuição de instrumentos no painel, a ação em certas circunstâncias de operação, quando a habilidade do piloto é colocada à prova, é completamente diferente de modelos teoricamente semelhantes. E não basta somente adicionar mais e mais softwares para sanar o que já saiu errado de princípio.

 

Tudo, no final, é pela economia, e não culpo somente o fabricante, pois os operadores também adoram simplificar, evitando enfiar a mão no bolso, pois quando o projeto do Max foi apresentado, as empresas que se dispuseram a adquiri-lo tinham (ou deveriam ter) amplo acesso ao que seria modificado em relação à família do NG. Ninguém compra um avião no escuro, e muito menos deveria pensar que avião é tudo igual e duas páginas de manual e um sonolento curso on-line resolveriam tudo por si só no aspecto operacional.

 

Mas num mundo onde certos operadores acham perfeitamente normal e acabam usando os mesmos tripulantes para voarem narrow e wide-body ao mesmo tempo, no caso, o A320 e o A330, tudo é possível.

 

E segue a novela.

Edited by Longreach
  • Like 6
Link to post
Share on other sites

Reativa a produção dos NG, cancela o programa MAX e trabalha num novo narrow...

 

Sei que é delírio, mas a meu ver o programa MAX está em coma e respirando por aparelhos.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Reativa a produção dos NG, cancela o programa MAX e trabalha num novo narrow...

 

Sei que é delírio, mas a meu ver o programa MAX está em coma e respirando por aparelhos.

Um trem desse poderia ser o L1011 da Boeing ou seja um baque violento capaz de diminuir a empresa no mercado violentamente

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Reativa a produção dos NG, cancela o programa MAX e trabalha num novo narrow...

 

Sei que é delírio, mas a meu ver o programa MAX está em coma e respirando por aparelhos.

 

Já citei essa mesma fala. Apostem no certo, a duvida, tem sido IMENSA...

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Não dá para a analisar a decisão da Boeing só com base no pós-evento. Agora que dois aviões caíram é fácil julgar a decisão, mas provavelmente a maioria aqui tomaria a mesma decisão (de criar o MAX ao invés de um novo projeto do zero) considerando as informações que a Boeing tinha quando tomou a decisão. Temos que lembrar que quando a empresa tomou essa decisão ela estava pressionada pela eficiencia do A320 Neo e não contava que introduziriam um bug no software (aliás, nada impediria que em um novo projeto também existissem bugs...).

 

O erro não foi na tomada da decisão ao meu ver, foi na execução do projeto. Aliás diria até que é um erro um tanto quanto difícil de ser detectado, dado que do ponto de vista de engenharia de software parece um bug não reproduzível (funciona direito em 99.99% dos casos, a falha é esporádica e consequentemente dificil de identificar a causa).

Link to post
Share on other sites

O erro foi não terem admitido o erro no momento certo, além de minimizarem sua gravidade.

Como passageiro quero passar bem longe desse MAX.

Link to post
Share on other sites

Reativa a produção dos NG, cancela o programa MAX e trabalha num novo narrow...

 

Sei que é delírio, mas a meu ver o programa MAX está em coma e respirando por aparelhos.

O projetos bilionário do programa 737 MAX já chegou ao ponto sem retorno, isso é, não tem como cancelar o projeto porque o custo financeiro de cancelar seria muito maior do que o necessário para o MAX voltar a voar.

 

O baque financeiro e outros efeitos a longo prazo no caso do cancelamento do MAX seria de proporções nunca antes vistas na história da aviação mundial. O tempo que a Boeing iria gastar para desenvolver um novo narrowbody do zero, o A320neo já teria papado a maioria das encomendas, pois não acho que muitas companhias aéreas seriam pacientes em esperar o novo avião e sem a comunalidades para atrair clientes do 737, é pior ainda. Só a fase de desenvolvimento levaria uns três anos no mínimo.

 

Cancelar e ainda reativar a produção do NG seria pior ainda. Que empresa aérea compraria o NG beberrão com o A320neo disponível com motores muito mais econômicos?

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Flyadeal cancela pedidos do 737 MAX e terá frota 100% Airbus

 

https://www.aeroin.net/flyadeal-cancela-pedidos-737-max-tera-frota-100-airbus/

 

Piloto automático do Boeing 737 MAX pode não desligar, diz EASA

 

https://www.aeroin.net/piloto-automatico-do-boeing-737-max-pode-nao-desligar-diz-easa/

Flyadeal assinou encomendas hoje com a Airbus para 30 A320Neo.

Link to post
Share on other sites

Flyadeal assinou encomendas hoje com a Airbus para 30 A320Neo.

Noticia um tanto tendenciosa, pois eles já operam "full Airbus", agora a Boeing vai sofrer na mão da mídia também, não que seja injustificado... Mas qualquer espirro que envolva Boeing vai ser notícia!

Link to post
Share on other sites

Noticia um tanto tendenciosa, pois eles já operam "full Airbus", agora a Boeing vai sofrer na mão da mídia também, não que seja injustificado... Mas qualquer espirro que envolva Boeing vai ser notícia!

 

 

Boeingueiro detected...

Link to post
Share on other sites

O projetos bilionário do programa 737 MAX já chegou ao ponto sem retorno, isso é, não tem como cancelar o projeto porque o custo financeiro de cancelar seria muito maior do que o necessário para o MAX voltar a voar.

 

O baque financeiro e outros efeitos a longo prazo no caso do cancelamento do MAX seria de proporções nunca antes vistas na história da aviação mundial. O tempo que a Boeing iria gastar para desenvolver um novo narrowbody do zero, o A320neo já teria papado a maioria das encomendas, pois não acho que muitas companhias aéreas seriam pacientes em esperar o novo avião e sem a comunalidades para atrair clientes do 737, é pior ainda. Só a fase de desenvolvimento levaria uns três anos no mínimo.

 

Cancelar e ainda reativar a produção do NG seria pior ainda. Que empresa aérea compraria o NG beberrão com o A320neo disponível com motores muito mais econômicos?

O negócio é que se todo mundo trocar de Boeing pra airbus, não vão conseguir suprir a demanda imediata por 320Neos.

A procura por usados aumenta. Principalmente no curto e médio prazo.

A saída seria apostar nas aeronaves mais antigas ou nas outras montadoras. Como aquele avião chinês, o russo... enfim.. Não dá pra todo mundo migrar pra airbus.

Link to post
Share on other sites

Vocês já faliram a Boeing ?

A gente não, mas o pessoal de Seattle tá tentando bastante...

Edited by A350XWB
  • Like 12
Link to post
Share on other sites

A Boeing vai ter que agradar ($$$) muito seus clientes, usar sua estrutura de pós-venda e gerenciamento de crises ao máximo e investir em relações públicas para que volte a confiança do MAX. Até agora podemos dizer que a mancha na reputação está atrelada ao programa MAX, mas e se começar a infectar os outros programas, como o B777X e o NMA?

 

Tudo isto em uma análise otimista, mas e se o MAX não voltar ou então com restrições que fará que ele não seja um concorrente aos NEOs, ou pior, é equivalente a série Next Generation, de 25 anos atrás?

 

Será que a Southwest, maior operadora de 737 do mundo, vai continuar apostando na Boeing? Chineses podem usar a desculpa para impulsionar as compras internas de seus aviões e a Airbus abrir um ampla margem de distância na liderança. Restará a Boeing o respaldo de Washington, seja diretamente, emprestando dinheiro, ou indiretamente, como usar a estrutura do Eximbank ou comprar mais produtos da área militar da empresa. Lembrando que a Boeing ganhou um contrato bilionário com o Pentágono para fornecer 100 (?) KC-767, que depois virou até escândalo.

 

É a opinião de um mero passageiro.

Link to post
Share on other sites

Por que não a Boeing vender direitos autorias ou mesmo oferecer aos chineses participação nela?

A Boeing vai ter que agradar ($$$) muito seus clientes, usar sua estrutura de pós-venda e gerenciamento de crises ao máximo e investir em relações públicas para que volte a confiança do MAX. Até agora podemos dizer que a mancha na reputação está atrelada ao programa MAX, mas e se começar a infectar os outros programas, como o B777X e o NMA?

 

Tudo isto em uma análise otimista, mas e se o MAX não voltar ou então com restrições que fará que ele não seja um concorrente aos NEOs, ou pior, é equivalente a série Next Generation, de 25 anos atrás?

 

Será que a Southwest, maior operadora de 737 do mundo, vai continuar apostando na Boeing? Chineses podem usar a desculpa para impulsionar as compras internas de seus aviões e a Airbus abrir um ampla margem de distância na liderança. Restará a Boeing o respaldo de Washington, seja diretamente, emprestando dinheiro, ou indiretamente, como usar a estrutura do Eximbank ou comprar mais produtos da área militar da empresa. Lembrando que a Boeing ganhou um contrato bilionário com o Pentágono para fornecer 100 (?) KC-767, que depois virou até escândalo.

 

É a opinião de um mero passageiro.

Link to post
Share on other sites

Reativa a produção dos NG, cancela o programa MAX e trabalha num novo narrow...

 

Sei que é delírio, mas a meu ver o programa MAX está em coma e respirando por aparelhos.

 

Se for possível , seria Perfeito !!!

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.



×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade