Jump to content
Sign in to follow this  
Carlo Fratini

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem

Recommended Posts

Não vai ter migração em massa pros A320neo,simplesmente porque a Airbus não daria conta de absorver as encomendas do Max. O mesmo aconteceria se o A320neo tivesse dado AOG e o 737 Max estivesse funcional.

As encomendas dos dois lados sempre estiveram na casa dos 50%-50% pra cada lado do Atlântico.

 

Vão conseguir resolver o problema do Max, e eles vão voltar a voar. Só que o estrago na imagem está feito, e o projeto do 797 (ou qualquer que seja o nome do substituto do 737) vai ter que iniciar o mais rápido possível.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Verdade que a Boeing está vindo há anos com problemas sérios em suas aeronaves, o moderno B787 já foi groundeado duas vezes,por meses na primeira vez por conta dos incêndios das baterias e depois ( e ainda sem solução) por conta dos motores, aí vem outra aeronave nova com problemas e 300 vítimas , eles terão que trabalhar isso muito bem,além de prejudicar as margens de lucro para manter clientes

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que não a Boeing vender direitos autorias ou mesmo oferecer aos chineses participação nela?

Se o governo do Bush filho barrou a compra da Unocal pela chinesa CNOOC em 2005, imagina agora com Trump e com uma empresa que detém contratos bilionários com o Pentágono.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que não a Boeing vender direitos autorias ou mesmo oferecer aos chineses participação nela?

Boeing Jac Motors :dente:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se o governo do Bush filho barrou a compra da Unocal pela chinesa CNOOC em 2005, imagina agora com Trump e com uma empresa que detém contratos bilionários com o Pentágono.

Estamos falando de ramos de negócio bem distintos, envolvendo decisões em contextos e períodos históricos também diferentes.

Sangria é algo que tem limite: seja o do final trágico, seja o do plano de continuidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estamos falando de ramos de negócio bem distintos, envolvendo decisões em contextos e períodos históricos também diferentes.

Sangria é algo que tem limite: seja o do final trágico, seja o do plano de continuidade.

 

https://www.youtube.com/watch?v=DgqOEsX74T0

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Boeing vale 200 Bi USD, 1/4 do que vale todas as empresas listadas no Brasil. Eles vão colocar o 737 para operar e entregar os 7.000 que tem em carteira, questão de tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Boeing vale 200 Bi USD, 1/4 do que vale todas as empresas listadas no Brasil. Eles vão colocar o 737 para operar e entregar os 7.000 que tem em carteira, questão de tempo.

Exato. Até mesmo porque o 737 já passou por problemas tão sérios quanto esse antes e se recuperou.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exato. Até mesmo porque o 737 já passou por problemas tão sérios quanto esse antes e se recuperou.

Teve um que causava deflexão do leme e que foi responsável por pelo menos dois grandes acidentes fatais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lito pegou leve com a Boeing.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lito pegou leve com a Boeing.

 

Lito foi sensato e, como é de seu feitio, manteve uma postura técnica e profissional.

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Boeing pode ter sido seus erros, sim. Agora dizer que estão agindo por amadorismo e dizer ainda que o Max é uma gambiarra do 737 NG aí já é querer forçar a barra.

 

Esse vídeo do Lito mostrou um posicionamento profissional, sem puxar sardinha para um ou outro.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Lito foi sensato e, como é de seu feitio, manteve uma postura técnica e profissional.

Concordo plenamente! Acabei de ver o vídeo e não vi nada além de uma explicação sensata!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Boeing vale 200 Bi USD, 1/4 do que vale todas as empresas listadas no Brasil. Eles vão colocar o 737 para operar e entregar os 7.000 que tem em carteira, questão de tempo.

 

7.000 ? Não sei de onde você tirou esse número, pois o backlog no final de Junho era de 4.415 unidades, incluindo 54 NG ainda por serem entregues (mas a maior parte destes serão pra uso militar - pra comercial basicamente não há mais pedidos pra NG). Mas se continuassem no ritmo de entregas de 2018 (580 unidades), ainda levariam aproximadamente 7,5 anos pra entregar todas as unidades...ou seja, ainda é um backlog excelente.

 

Já a família A320 tem um backlog de 5.871 unidades, o que se mantido o ritmo de entregas de 2018 (625 unidades entregues), significa que a Airbus levaria aproximadamente 9,5 anos pra entregar todos os aviões...coisa de louco!

Edited by chico

Share this post


Link to post
Share on other sites

O negócio é que se todo mundo trocar de Boeing pra airbus, não vão conseguir suprir a demanda imediata por 320Neos.

A procura por usados aumenta. Principalmente no curto e médio prazo.

A saída seria apostar nas aeronaves mais antigas ou nas outras montadoras. Como aquele avião chinês, o russo... enfim.. Não dá pra todo mundo migrar pra airbus.

Sei lá, mas eu acho que prefiro voar no Max corrigido do que naquele chinês.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

7.000 ? Não sei de onde você tirou esse número, pois o backlog no final de Junho era de 4.415 unidades, incluindo 54 NG ainda por serem entregues (mas a maior parte destes serão pra uso militar - pra comercial basicamente não há mais pedidos pra NG). Mas se continuassem no ritmo de entregas de 2018 (580 unidades), ainda levariam aproximadamente 7,5 anos pra entregar todas as unidades...ou seja, ainda é um backlog excelente.

 

Já a família A320 tem um backlog de 5.871 unidades, o que se mantido o ritmo de entregas de 2018 (625 unidades entregues), significa que a Airbus levaria aproximadamente 9,5 anos pra entregar todos os aviões...coisa de louco!

Correto, erro meu 4.415!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Correto, erro meu 4.415!

Há sim ! 7000 de entregas não daria mas 4.415 está fácil....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se a Embraer tivesse apostado em um projeto 150 a 200 pax... O que ontem parecia uma loucura, hoje seria um tiro na mosca.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sei lá, mas eu acho que prefiro voar no Max corrigido do que naquele chinês.

E no russo então?É off tópico, mas acho que todos nós queremos saber as causas daquele acidente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se a Embraer tivesse apostado em um projeto 150 a 200 pax... O que ontem parecia uma loucura, hoje seria um tiro na mosca.

Com certeza!! Pensei a mesma coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas como a Embraer apostaria num 150 Pax? Falar é fácil. De onde viria o dinheiro? Abandonaria o mercado de 80 a 140 assentos?

A Bombardier fez isso... Mirou no 150pax... E quebrou!

E aos que dizem que a compra da Embraer comercial foi apenas para tirar um player do mercado (o que não faz sentido porque não era concorrente direto)... Dizem isso porque não sabem o que está rolando.

Podem ter certeza que vem muita coisa dos novos projetos para cá, isso se o negócio Embraer Boeing realmente sair. Eles querem usar a engenharia, e gestão de desenvolvimento e a fabricação da Embraer.

Hoje a gestão de desenvolvimento de aeronaves da Embraer é reconhecida no mundo como a melhor que existe!!!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas como a Embraer apostaria num 150 Pax? Falar é fácil. De onde viria o dinheiro? Abandonaria o mercado de 80 a 140 assentos?

A Bombardier fez isso... Mirou no 150pax... E quebrou!

E aos que dizem que a compra da Embraer comercial foi apenas para tirar um player do mercado (o que não faz sentido porque não era concorrente direto)... Dizem isso porque não sabem o que está rolando.

Podem ter certeza que vem muita coisa dos novos projetos para cá, isso se o negócio Embraer Boeing realmente sair. Eles querem usar a engenharia, e gestão de desenvolvimento e a fabricação da Embraer.

Hoje a gestão de desenvolvimento de aeronaves da Embraer é reconhecida no mundo como a melhor que existe!!!

 

Como assim? A parte comercial da Embraer já foi vendida para a Boeing. Agora a Boeing Brasil vai ser usada para maximar os ganhos da Boeing "USA", a matriz.

 

Até posso concordar que a gestão de desenvolvimento de aeronaves da Embraer seja reconhecida como a melhor que existe. Náo me lembro de um projeto que saiu no prazo e sem estouros de orcamento como o que aconteceu com o E2. Por outro lado, a parte da empresa que vende os aviões deve ser reconhecida mundialmente como uma chacota. Hoje as vendas de E2 beiram o rídiculo. Mais de uma ano que o E2 foi certificado e não deve ter 10 avioes entregues! Lamentável ... por isso que a Empresa foi vendida.

 

Back to topic:

 

Alguma chance da engenharia brasileira ajudar a resolver os problemas do MAX? Se é que já não estao sendo usados...

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Como assim? A parte comercial da Embraer já foi vendida para a Boeing. Agora a Boeing Brasil vai ser usada para maximar os ganhos da Boeing "USA", a matriz.

 

Até posso concordar que a gestão de desenvolvimento de aeronaves da Embraer seja reconhecida como a melhor que existe. Náo me lembro de um projeto que saiu no prazo e sem estouros de orcamento como o que aconteceu com o E2. Por outro lado, a parte da empresa que vende os aviões deve ser reconhecida mundialmente como uma chacota. Hoje as vendas de E2 beiram o rídiculo. Mais de uma ano que o E2 foi certificado e não deve ter 10 avioes entregues! Lamentável ... por isso que a Empresa foi vendida.

 

Back to topic:

 

Alguma chance da engenharia brasileira ajudar a resolver os problemas do MAX? Se é que já não estao sendo usados...

 

Os E190 e E195 E2 estão em dificuldades por fatores que não eram previsíveis: a compra do projeto do C-Series pela Airbus foi um game changer. Se a EMB reinava sozinha nesse nicho com os E1, já que a BBD tinha o C-Series que mal conseguia entregar e os CRJ absolutamente defasados, agora tem a poderosa Airbus resolvendo os problemas da cadeia de produção do renomeado A220. Além disso, para companhias que operam Embraer + Airbus (vide a jetBlue), a Airbus consegue virar o jogo ao seu favor com descontos, já que os custos de desenvolvimento do A220 foram em sua grande maioria para a Bombardier. Só não conseguiu com a Azul, muito provavelmente por ser launch customer do E195E2 e ter lá suas vantagens também por isso.

Não fosse por isso, o C-Series estaria tão morto quanto estava antes e E2 estaria nas conversas que o A220 está hoje: substituição de A318/A319/B73G antigos (já que os 132 pax do E195-E2 são próximos do que levam estas três aeronaves) e substituição dos E1 mais para frente, já que a maioria deles é relativamente nova ainda, e estaria vendendo bem como o esperado.

 

Tão imprevisível quanto esta compra dos C-Series pela Airbus foram os problemas do MAX. Então, tanto dizer que o E2 foi um erro da Embraer quanto dizer que deveria ter entrado no segmento superior de 150 pax é uma engenharia de obra pronta tremenda, pois a Embraer só conseguiria ter certeza de que essa seria uma decisão acertada se soubesse de fatos futuros absolutamente imprevisíveis.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade