Jump to content
Sign in to follow this  
Carlo Fratini

Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines cai logo após a decolagem

Recommended Posts

12 hours ago, MRN said:

American Airlines pretende dividir com seus funcionários o dindin que a boeing vai ter que pagar pela parada dos MAX. Curioso pra saber quanto vai ser o montante que ela vai ter que desembolsar para pagar todas as empresas... Será que a gol poderia também ir na mesma linha de divisão dessa compensação com os funcionários?

É melhor abater a dívida, no longo prazo é mais importante para os funcionários.

Share this post


Link to post
Share on other sites

TK parece que levará umas aeronaves extras como compensação pela parada do MAX...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quantos milhões isso representará para Boeing? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutes ago, Luckert said:

Quantos milhões isso representará para Boeing? 

Certamente sairá mais barato do que jogar o investimento no lixo, desativar a frota do Max sem solução e projetar e vender um novo avião. 

Não será barato e duvido que a Boeing divulgue essa informação, mas ela ultrapassou o que se chama na aviação de PNR .. Ponto de Não Retorno.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Certamente abandonar o projeto seria caótico, mas queria muito saber quanto vão dar em compensações para as cias aéreas, deve ser uma soma gigante 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A AA estima que deixou de gerar U$$ 500 milhões de lucro antes dos impostos com o grounding do MAX. A Southwest irá distribuir U$$ 125 milhões de compensação com seus empregados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parece que acharam um outro problema no 737MAX 

Segundo o NYTimes, a FAA descobriu que dois feixes de fiação elétrica, que levam comandos para os controles na cauda, estão muito próximos um do outro, podendo causar um curto-circuito. Um curto nessas fiações pode levar a um acidente se os pilotos não agirem corretamente. Boeing vai avaliar.

https://www.nytimes.com/2020/01/05/business/boeing-737-max.html?smid=nytcore-ios-share

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, A345_Leadership said:

A AA estima que deixou de gerar U$$ 500 milhões de lucro antes dos impostos com o grounding do MAX. A Southwest irá distribuir U$$ 125 milhões de compensação com seus empregados.

A Southwest estimou prejuízo de U$435 milhões, um pouco menos que a AA

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 hours ago, edu2703 said:

Parece que acharam um outro problema no 737MAX 

Segundo o NYTimes, a FAA descobriu que dois feixes de fiação elétrica, que levam comandos para os controles na cauda, estão muito próximos um do outro, podendo causar um curto-circuito. Um curto nessas fiações pode levar a um acidente se os pilotos não agirem corretamente. Boeing vai avaliar.

https://www.nytimes.com/2020/01/05/business/boeing-737-max.html?smid=nytcore-ios-share

 

737 Max é igual m.... 

Quando mais mexe, mais fede. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 hours ago, A345_Leadership said:

A AA estima que deixou de gerar U$$ 500 milhões de lucro antes dos impostos com o grounding do MAX. A Southwest irá distribuir U$$ 125 milhões de compensação com seus empregados.

Um amigo meu ,mecânico da AA em Mia disse que eles tem só 4% da frota groundeados, cerca de 30 Max e que não procede que receberão esses valores muito menos que esses Max representem 500mi dos 2bi de lucros estimados para 2019.....já no caso Southwest pode ser, eles só operam 737 e tem muitos Max no chão 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
47 minutes ago, Luckert said:

Um amigo meu ,mecânico da AA em Mia disse que eles tem só 4% da frota groundeados, cerca de 30 Max e que não procede que receberão esses valores muito menos que esses Max representem 500mi dos 2bi de lucros estimados para 2019.....já no caso Southwest pode ser, eles só operam 737 e tem muitos Max no chão 

Mecânico da AA em MIA não é parâmetro pra ninguém nem pra nada, só jogam contra a empresa, querem cancelar voo e atrasar de todo jeito, entre outras coisas que já sabemos, como o caso da sabotagem...

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, MRN said:

Mecânico da AA em MIA não é parâmetro pra ninguém nem pra nada, só jogam contra a empresa, querem cancelar voo e atrasar de todo jeito, entre outras coisas que já sabemos, como o caso da sabotagem...

Me desculpe, mas tu não conheces meu amigo, brasileiro e que já ralou muito para trabalhar de mecânico , já fez Qtu etc, mais de 20 anos de empresa, não compare ele com um doente que fez sabotagem, cada um é cada um.

Se fosse oficial eles receberem o valor da compensação da Boeing ele certamente me diria , de qualquer se for concretizar ele me falará.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, Luckert said:

Me desculpe, mas tu não conheces meu amigo, brasileiro e que já ralou muito para trabalhar de mecânico , já fez Qtu etc, mais de 20 anos de empresa, não compare ele com um doente que fez sabotagem, cada um é cada um.

Se fosse oficial eles receberem o valor da compensação da Boeing ele certamente me diria , de qualquer se for concretizar ele me falará.

Luck, realmente foi um caso isolado o susto (sabotagem) do pitot, mas os mecânicos (generalizando bem) da AA em MIA, jogam sempre contra, pra eles nada tá bom. Eu nem dou papo pra eles...

Eu sei bem o que tô falando. Se vier dindin, bom, se não vier, bom também.

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Haha 2
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Meus prezados

737 MAX: Boeing descobriu outra falha de projeto em potencial

Nova York – Centenas de jatos 737 Max estão parados, pousados, enquanto a Boeing aguarda aprovação dos reguladores da aviação para que o avião problemático retorne ao voo. Mas agora, a empresa descobriu mais um obstáculo em potencial.

O avião foi pousado em todo o mundo em março, depois de dois acidentes que mataram 346 pessoas. A empresa determinou que uma correção de software provavelmente corrigia o problema com o recurso de segurança automática que causou as falhas.

No entanto, como parte de uma auditoria de dezembro da segurança do avião ordenada pela Administração Federal de Aviação dos EUA, a Boeing encontrou “preocupações não relatadas” com a fiação no 737 Max, de acordo com um relatório divulgado no domingo pelo New York Times. A empresa informou à FAA no mês passado que está investigando se duas seções de fiação que controlam a cauda do avião estão muito próximas e podem causar um curto-circuito – e potencialmente um acidente, se os pilotos não reagirem adequadamente – relatou o Times, citando um engenheiro sênior da Boeing e três pessoas familiarizadas com o assunto.

Um porta-voz da Boeing confirmou o relatório à CNN Business no domingo, dizendo que o problema foi identificado como parte de um “processo rigoroso” para garantir a segurança do avião.

“Nossa maior prioridade é garantir que o 737 Max atenda a todos os requisitos regulamentares e de segurança antes de retornar ao serviço”, disse o porta-voz. “Estamos trabalhando em estreita colaboração com a FAA e outros reguladores em um processo de certificação robusto e completo para garantir um projeto seguro e compatível”.

O porta-voz disse que “seria prematuro especular” se a descoberta levará a novas mudanças no projeto do avião ou ampliará ainda mais a linha do tempo para sua recertificação.

Será um desafio para o novo executivo-chefe da Boeing, David Calhoun, que assumirá oficialmente o cargo em 13 de janeiro, depois que o ex-CEO Dennis Muilenburg foi deposto em 23 de dezembro.

“Uma mudança de liderança foi necessária para restaurar a confiança na empresa em avançar, enquanto trabalha para reparar os relacionamentos com reguladores, clientes e todos os outros interessados”, afirmou a empresa em dezembro.

No início de dezembro, a empresa anunciou que tomaria o passo dramático de suspender a produção do 737 Max, diante dos contínuos contratempos para a recertificação.

Os pedidos para o 737 Max secaram após o aterramento da frota, e foi somente em novembro que a Boeing registrou seus primeiros novos pedidos desde então. Enquanto isso, a empresa continuava produzindo os aviões a uma cadência de 42 jatos por mês, na esperança de uma rápida recertificação pelos reguladores das companhias aéreas em todo o mundo.

Mas como o processo foi adiado para 2020, a Boeing disse que o futuro incerto do avião a forçou a interromper a produção e priorizar a entrega dos aproximadamente 400 aviões que ela tem em armazenamento.

Fonte: CNN Business via blog Poder Aéreo 6 jan 2020

 

Edited by jambock
Correção de Fonte da notícia

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 hours ago, Luckert said:

Um amigo meu ,mecânico da AA em Mia disse que eles tem só 4% da frota groundeados, cerca de 30 Max e que não procede que receberão esses valores muito menos que esses Max representem 500mi dos 2bi de lucros estimados para 2019.....já no caso Southwest pode ser, eles só operam 737 e tem muitos Max no chão 

Foi anunciado hoje por Doug Parker e Robert Isom U$ 30 mi a mais no profit de 2019 por causa do max, por enquanto... A boeing vai desembolsar uma grana pra compensar todas as companhias...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já estamos em 07/01 sem o MAX. Um grande prejuízo para todas as operadoras e pelo visto até final de fevereiro não voltará a voar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 hours ago, SOUSA CPV said:

Já estamos em 07/01 sem o MAX. Um grande prejuízo para todas as operadoras e pelo visto até final de fevereiro não voltará a voar.

Acredito que antes do Q2 não sai. Principalmente depois de descobrirem mais um problema. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

In Reversal, Boeing Recommends 737 Max Simulator Training for Pilots

https://www.nytimes.com/2020/01/07/business/boeing-737-max-simulator-training.html

 

ou   https://www.reuters.com/article/us-boeing-737max-simulator-idUSKBN1Z6292

 

Why Is Boeing Making This Recommendation?

Boeing’s decision to recommend simulator training comes down an analysis they did in December 2019, where they had pilots from several airlines (including American, Southwest, and United) fly their simulators, as part of the 737 MAX re-certification process.

Allegedly they found that pilots were relying on their flying skills, rather than the correct procedures, to handle emergencies. That suggests there hasn’t been enough simulator training specific to the 737 MAX.

As of now there are only 34 737 MAX simulators in the world, so this will create quite a hurdle for airlines to have trained pilots back on the 737 MAX.

What This Means For Airlines

Airlines are going to be really unhappy about this, at least in comparison to what they were first promised by Boeing when they ordered the 737 MAX.

For example, allegedly when Boeing and Southwest were negotiating the 737 MAX order, Boeing stated that they would give Southwest a discount of $1 million per plane if simulator training were required, given the cost of these simulators (a single full motion simulator can cost over $5 million). Given that Southwest has 280 737 MAXs on order, this could get costly.

What makes this so costly?

  • Airlines will have to get their hands on 737 MAX simulators, whether that comes in the form of outright buying them, or sending their pilots to existing 737 MAX simulators
  • Pilots will have to spend their time in simulators rather than flying; pilots are still being paid, and aren’t generating revenue when they’re not flying passengers
  • It will potentially delay the timeline with which 737 MAXs will be flying, even once they’re re-certified, since simulator sessions take time

spacer.png

spacer.png

Cool!

https://onemileatatime.com/boeing-737-max-pilot-simulator/

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Boeing e FAA analisam problema de fiação no 737 MAX

A Boeing e agência americana de aviação, a FAA, confirmaram neste domingo (5) que analisam um possível problema de fiação que pode causar um curto-circuito no 737 MAX. A informação é da agência de notícias Reuters.
"A Boeing identificou esse problema como parte desse processo rigoroso, e nós estamos trabalhando com a FAA para realizar a análise apropriada. Seria prematuro especular se essa análise levará a alterações no projeto", disse o porta-voz da Boeing, Gordon Johndroe.

Outro veículo de comunicação, o The New York Times informou que a fabricante de aviões está analisando se dois feixes de cabos estão muito próximos, o que pode levar a um curto-circuito e resultar em um acidente se os pilotos não responderem adequadamente.

Em comunicado, a FAA disse que a agência e a Boeing "estão analisando certas descobertas de uma revisão recente das modificações propostas no Boeing 737 MAX". Além disso, o documento informou que "garantirá que todas as questões relacionadas à segurança identificadas durante esse processo sejam abordadas".
Autoridades disseram ainda que a FAA havia instruído a Boeing a concluir uma auditoria em dezembro. A questão da fiação pode atrasar o retorno do MAX, segundo as autoridades.

A Boeing 
anunciou no último mês que, a partir de janeiro, suspenderia a produção do 737-MAX

Fonte: Reuters via Redação de PANROTAS 6 jan 2020

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 hours ago, TheJoker said:
 

Boeing’s decision to recommend simulator training comes down an analysis they did in December 2019, where they had pilots from several airlines (including American, Southwest, and United) fly their simulators, as part of the 737 MAX re-certification process.

Allegedly they found that pilots were relying on their flying skills, rather than the correct procedures, to handle emergencies. That suggests there hasn’t been enough simulator training specific to the 737 MAX.

 

Aaaah acabou a historinha de que não dá pra ter o MCAS sem treinamento extra então

Imagine se a Boeing tivesse feito isso desde o começo, teria economizado vidas e $$$

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 hours ago, jambock said:

Meus prezados

Boeing e FAA analisam problema de fiação no 737 MAX

A Boeing e agência americana de aviação, a FAA, confirmaram neste domingo (5) que analisam um possível problema de fiação que pode causar um curto-circuito no 737 MAX. A informação é da agência de notícias Reuters.
"A Boeing identificou esse problema como parte desse processo rigoroso, e nós estamos trabalhando com a FAA para realizar a análise apropriada. Seria prematuro especular se essa análise levará a alterações no projeto", disse o porta-voz da Boeing, Gordon Johndroe.

Outro veículo de comunicação, o The New York Times informou que a fabricante de aviões está analisando se dois feixes de cabos estão muito próximos, o que pode levar a um curto-circuito e resultar em um acidente se os pilotos não responderem adequadamente.

Em comunicado, a FAA disse que a agência e a Boeing "estão analisando certas descobertas de uma revisão recente das modificações propostas no Boeing 737 MAX". Além disso, o documento informou que "garantirá que todas as questões relacionadas à segurança identificadas durante esse processo sejam abordadas".
Autoridades disseram ainda que a FAA havia instruído a Boeing a concluir uma auditoria em dezembro. A questão da fiação pode atrasar o retorno do MAX, segundo as autoridades.

A Boeing 
anunciou no último mês que, a partir de janeiro, suspenderia a produção do 737-MAX

Fonte: Reuters via Redação de PANROTAS 6 jan 2020

Aguardando um vídeo do YouTuber oficial da Boeing repercutindo essa noticia.

 

SPOILER: Não vai acontecer.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 06/01/2020 at 19:22, MRN said:

Foi anunciado hoje por Doug Parker e Robert Isom U$ 30 mi a mais no profit de 2019 por causa do max, por enquanto... A boeing vai desembolsar uma grana pra compensar todas as companhias...

30 a mais no Profit por conta do Max ou porque a demanda foi boa e mesmo sem o Max o lucro irá subir?

 Uma coisa está ligada a outra? Acho que no caso da AA não , no da Gol sim, que não conseguiu ampliar muito a oferta pós Avianca e ganhou com tarifas mais altas, mas nos EUA não houve esse efeito,que eu tenha lido

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 hours ago, Mafiotecano said:

Aguardando um vídeo do YouTuber oficial da Boeing repercutindo essa noticia.

 

SPOILER: Não vai acontecer.

A Boeing já minimizou o problema da fiação.

If necessary, Boeing would have to separate or better insulate those bundles on the roughly 800 737 Max aircraft it has built. A Boeing official tells Van Cleave that the work, if needed, could be done during the process of returning the grounded planes to flight. A fix would take an hour or two per plane, according to sources. 

https://www.cbsnews.com/news/boeing-737-max-faa-checking-potentially-catastrophic-issue-with-737-max-wiring/

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Luckert said:

30 a mais no Profit por conta do Max ou porque a demanda foi boa e mesmo sem o Max o lucro irá subir?

 Uma coisa está ligada a outra? Acho que no caso da AA não , no da Gol sim, que não conseguiu ampliar muito a oferta pós Avianca e ganhou com tarifas mais altas, mas nos EUA não houve esse efeito,que eu tenha lido

Cada caso pode ser um caso, a CM por exemplo lucrou com a paralisação dos MAX, que levou a uma maior disciplina de oferta

1Q19 com MAX  ASM 6.415  +1,9%  yield 12.1   -8,8%   LF  83,3%   Lucro líquido  $89.4 milhões  -34,5%   (dez18 tinha 4 MAX +1 jan +1fev)

2Q19 sem                     6.166  -4,3%             11.8   +4,1%        85,1%                               50.9                 +2,1%

3Q19                              6.383  -3,7%            12.5   +7,9%        85,6%                               104                  +80,6%

Acho que ela deveria cobrar só a diferença do consumo de combustível dos 4-6 MAX. 

https://copa.gcs-web.com/                       

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade