Jump to content
Sign in to follow this  
Dinämica da Operação

Azul assina acordo para adquirir nova empresa com ativos da Avianca Brasil

Recommended Posts

Lipe, concordo com vc em partes, e discordo em outras partes.

Acho que temos que levar em conta os seguintes fatores:

 

Qual seria o valor de e"ntrada" para a aquisição dessas 30 aeronaves?

 

A aquisição imediata de 30 aeronaves, já com tripulação, funcionários de solo, slots e principalmente, passageiros utilizando.

 

A aquisição de slots em GRU e CGH, coisa que a Azul sempre buscou desde o começo.

 

Pelo lado negativo, é sabido e notório que essas 30 aeronaves são incapazes de gerar lucro para a Avianca, será que a Azul conseguirá? E em quais condições?

 

Não seria perigoso um aumento do dia pra noite de +/-30% da frota da Azul? Sabemos que crescer muito rápido e sem planejamento é o grande calcanhar de Aquiles das Cias Aéreas.

Há anos a azul "namora" a Avianca, com certeza esse cenário já era previsto pelo planejamento.

 

Um detalhe que não vi ninguém falando;

 

Segundo o comunicado após a UPI a Azul continuaria usando o nome Avianca até que houvesse uma fusão definitiva. Só que tem um detalhe, o nome Avianca não pertence a O6. Como isso fica?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cedo demais para imaginar algo.

 

Tem muita gente para se manifestar. ANAC, CADE, Judiciario, Concorrentes

 

Eu pessoalmente nao acho que estao pagando barato. Nao vejo essa jogada de mestre toda, mas como eu citei na primeira linha... nao sei as condicoes de repasse dos leasings (que sabemos sao mais caros), que slots sao esses e que outros ativos estao incluidos e em que condicoes (se do dia um em diante voce ja tem a despesa mas ainda nao sera capaz de gerar receitas com a mesma velocidade).

 

Pra mim se tudo o que esta reportado fizer sentido, eu valorizaria muito acima de tudo o Programa de Fidelidade, pois o restante sao todos ativos que hoje sabemos que nao produzem resultado positivo.

 

Quero imaginar que a Azul vai conseguir crescer em CGH (creio que sao mais que 21 slots la que hoje a Avianca tem) e 30 avioes para 70 slots, acho numa primeira analise, totalmente desproporcional. Significa dois pousos e duas decolagens diarias por aeronave ?

 

E imaginar que nenhuma estrangeira vai querer bidar nessas condicoes para comecar do zero ?

 

Sei la... quero ver as cenas dos proximos capitulos

 

Não acho tão cedo pois a alternativa é uma operação muito dificil de se equilibrar, ANAC, Judiciário, idem. Concorrentes não acho que a Gol está posicionada e se tivesse teria mais restrições CADE, etc. nem LATAM. A Azul era o caminho natural desde o início. São 21 slots em CGH, não para 30 aeronaves. São 70 slots no total. 17 SDU + 32 GRU. Você imagina uma estrangeira começando uma operação no Brasil comprando ativos via UPI para operar na largada em GRU e CGH?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sendo a UPI um novo CNPJ com o AOC da OceanAir, terá que ter certa estrutura administrativa e operacional própria, correto? Entendo que para fins legais é uma outra companhia aérea, nem Avianca nem Azul, porém controlada pela Azul (ou por quem levar no final).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, se a Azul acha esses slots valem 105 milhões de dólares, quem sou eu para falar que estão errados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal, vamos colocar os pingos nos is. Não é e se for aprovado nao ser FUSÃO, é COMPRA. Não vamos desinformar principalmente o pessoal da avianca. Fusão todos seriam incorporados, COMPRA, vem quem a empresa pegar depois por seleção e quantos precisar e fim da fila.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Floodando: só eu que vejo potencial de dor de cabeça nessa história de "dados dos clientes do programa de fidelidade"?

Obviamente a azul não quer o Amigo inteiro, com seu enorme passivo (falam em 500 milhões de reais em pontos); quer apenas informação sobre seus usuários, o que possui certo valor.

Mas ao incluir, de certa maneira, o Amigo na UPI a Azul, me parece, está procurando sarna para se coçar: eu, se tivesse pontos lá (e, portanto, em breve virasse credor a fundo perdida da O6), iria seco pra cima da Azul, exigindo a transferência dos meus pontos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lipe, concordo com vc em partes, e discordo em outras partes.

Acho que temos que levar em conta os seguintes fatores:

 

Qual seria o valor de e"ntrada" para a aquisição dessas 30 aeronaves?

 

A aquisição imediata de 30 aeronaves, já com tripulação, funcionários de solo, slots e principalmente, passageiros utilizando.

 

A aquisição de slots em GRU e CGH, coisa que a Azul sempre buscou desde o começo.

 

Pelo lado negativo, é sabido e notório que essas 30 aeronaves são incapazes de gerar lucro para a Avianca, será que a Azul conseguirá? E em quais condições?

 

Não seria perigoso um aumento do dia pra noite de +/-30% da frota da Azul? Sabemos que crescer muito rápido e sem planejamento é o grande calcanhar de Aquiles das Cias Aéreas.

 

A questao crucial pra mim e' o fato de que voce tem que ja pagar pelo pacote todo ja a partir do dia um (30 avioes, tripulantes, combustivel), mas nao tira proveito desse pacote imediatamente, pelo contrario, voce leva o custo.

E nesse aspecto independente do tipo de ativo.

 

Imagino que a Azul saiba tirar proveito, mas e' um impacto grande demais no dia zero, com uma situacao de um player que tende a vender passagem em que condicoes - e quem fica com a receita das operacoes futuras ?

 

Essas questoes pra mim sao o ponto central da minha postura - isso nao e' uma aquisicao natural de um concorrente operacional.

 

E sobre os slots... a Gol assumiu os slots da Varig em CGH e GRU, e desde entao ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não acho tão cedo pois a alternativa é uma operação muito dificil de se equilibrar, ANAC, Judiciário, idem. Concorrentes não acho que a Gol está posicionada e se tivesse teria mais restrições CADE, etc. nem LATAM. A Azul era o caminho natural desde o início. São 21 slots em CGH, não para 30 aeronaves. São 70 slots no total. 17 SDU + 32 GRU. Você imagina uma estrangeira começando uma operação no Brasil comprando ativos via UPI para operar na largada em GRU e CGH?

De onde tiraram isso, 17 pares de slots em SDU? O6 operou 11 pares de SDU-CGH e 1.6 SDU-BSB por dia em jan19. SDU tem menos da metade do movimento de CGH, no máximo alguns poucos horários mais premium.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dos 70 pares de slots da Avianca, 21 são em Congonhas, 17 no Santos Dumont e 32 em Guarulhos....

Leia mais em https://braziljournal.com/azul-compra-ativos-da-avianca-e-marca-sua-entrada-em-congonhas

De onde tiraram isso, 17 pares de slots em SDU? O6 operou 11 pares de SDU-CGH e 1.6 SDU-BSB por dia em jan19. SDU tem menos da metade do movimento de CGH, no máximo alguns poucos horários mais premium.

Edited by Seahawk
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A ANAC deveria proibir a incorporação da empresa aérea como ocorreu TAM-Pantanal. Isso é obviamente compra de slot onde sabemos que na teoria a venda é proibida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O release da Azul fala em 70 slots. 19 em CGH, 60 GRU e 0 SDU?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estamos diante a um capitulo onde mostra quem são os verdadeiros Efromovich. Desde quando deram como garantia a AVB para recuperar os estaleiros eles não tinham mais interesse nenhum. Primeiro foi jogar a ideia para os colaboradores de que estavam pagando mais caro no leasing, depois deixou tudo a própria sorte a fim de se livrar. Ao meu ver, desculpe a palvras, amigos aviadores, José Efromovich já estava cagando e andando para a AVB.

Agora quem salva é o DN com o velho ditado "Vamos fazer Avianca voar, se todos colaborarem a empresa cresce e vamos todos juntos."

 

Smart Money Follows Big Money

Edited by CHANNEL6
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Áudios não oficiais, falando em aproveitamento de até 2000 tripulantes da AVB, a livre escolha da Azul e com senioridade começando do zero, sem qualquer interesse no internacional.

Falam em até um ano de voos AVB até a extinção total.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para vir para a Azul tem que pedir demissão da 06, novo contrato de trabalho.

E aí o fato citado postagens atrás da ilegalidade da redução de salário mantendo as mesmas funções vem abaixo. Isso caberia caso fosse compra de porteira fechada, como foi com a Trip.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O release da Azul fala em 70 slots. 19 em CGH, 60 GRU e 0 SDU?

 

Na carta de intenções há a lista completa dos slots. Tem sim slots no SDU.

 

Estava tentando colar a imagem aqui, mas o sistema do Fórum responde com um alerta de "extensão não permitida", mesmo com JPG.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Segundo o jornal da globo ontem, a operação envolve 100% dos slots de CGH e SDU,e 50% dos slots de GRU.

Share this post


Link to post
Share on other sites

CGH: 19 slots

SDU: 15 slots

GRU: 60 slots

 

Acredito que a quantidade exata de slots em cada aeroporto ainda não tenha sido definida. Mas é razoável cogitar que serão 100% de CGH + slots necessários em SDU para o número de pontes que se pretende operar. Isso já soma, digamos, 32 pares.

 

Os outros 38 que faltam para fechar 70 serão horários nobres em GRU.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desculpem minha falta de conhecimento, mas nessa proposta, a Azul vai absorver todos os funcionários? Os que não forem aproveitados, vão ter sua rescisão honrada pela Azul?

 

Não vai absorver todos, pelo que se comenta na radio corredor, menos da metade (falam em um primeiro momento em 2000 dos 4000 tripulantes).

A rescisão será honrada pela O6 (ou pelo que sobrar dela).

Quem for para Azul, provavelmente não só vai ser demitido da O6, como ter que assinar a quitação das verbas trabalhistas.

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na minha opnião o foco principal é GRU para eliminar a avianca da Star Alliance e entrar no aliança com uma boa malha em GRU. Que já se tornou um importante hub da Azul. Faz a parceria oficial com United (que tem ações na Azul) e Tap

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

50% de GRU, os demais 50% os irmão vão tocar a OceanAir, quer apostar? rsrsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aliança hoje em dia é só dor de cabeça

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, se a Azul acha esses slots valem 105 milhões de dólares, quem sou eu para falar que estão errados.

 

Pois é...não temos referencias para comparar.

Mas a TAM pagou pela Pantanal, que tinha 16 slots em CGH, 13 milhoes de reais em 2009, mais uns 12 milhoes em dívidas reconhecidas (no longo prazo estimava-se na época quase 100 milhoes de dívidas, mas que foram diluídas no tempo).

Fazendo conta de padaria, atualizando para os valores atuais, daria mais ou menos 40 milhoes de reais por 16 pares de slots em CGH.

A Azul esta "adquirindo" 100 slots por 400 milhões de reais, mas destes só 19 estão no disputado CGH, de qualquer forma, parece que exista uma proporcionalidade, entre o que a TAM pagou à época e o que Azul esta pagando agora.

Mas é preciso lembrar que a TAM pagou este preço para não depender de uma decisão judicial sobre a distribuição dos slots (ela comprou mesmo a pantanal e não a unidade produtiva em um leilão) que naquele momento era favorável a ANAC (suspensão de liminar no STJ).

 

 

A ANAC deveria proibir a incorporação da empresa aérea como ocorreu TAM-Pantanal. Isso é obviamente compra de slot onde sabemos que na teoria a venda é proibida.

 

A TAM ficou com as dívidas tb....

E como disse acima, neste caso a ANAC fez a parte dela e brigou para redistribuir os slots (pela não operação dos voos e não pela transferência)

De resto não cabe a ANAC intervir na relação privada e livre iniciativa, salvo nas hipóteses legais, o controle de uma empresa pode ser transferido livremente, desde que cumpra os requisitos do CBA.

Caberia ao CADE analisar os impactos na concorrência, o que não era o caso da Pantanal.

 

 

A questao crucial pra mim e' o fato de que voce tem que ja pagar pelo pacote todo ja a partir do dia um (30 avioes, tripulantes, combustivel), mas nao tira proveito desse pacote imediatamente, pelo contrario, voce leva o custo.

E nesse aspecto independente do tipo de ativo.

 

Imagino que a Azul saiba tirar proveito, mas e' um impacto grande demais no dia zero, com uma situacao de um player que tende a vender passagem em que condicoes - e quem fica com a receita das operacoes futuras ?

 

Essas questoes pra mim sao o ponto central da minha postura - isso nao e' uma aquisicao natural de um concorrente operacional.

 

E sobre os slots... a Gol assumiu os slots da Varig em CGH e GRU, e desde entao ?

 

Então,,,,a Gol atirou no que viu e acertou o que não viu.....claro que os slots foram importantes para consolidar sua posição na Ponte Aérea por exemplo, mas o maior "ativo" foi o Smiles que antes de sua reincorporação valia mais que a própria GOL.

A impressão que eu tenho é que a AZUL enxergou a oportunidade de brigar com as concorrentes no território inimigo, sem mudar o seu modelo de negócios. Usar a AVB para fustigar a concorrência, abocanhando um pouco do mercado dos outros players e retirando-lhes competitividade.

De uma tacada só, acelera a entrada o A320 na frota, entra na briga na ponte aéreo e mercados como SAO-BSB, em que sua participação no OD deve ser pífia.

Se ela simplesmente deixasse os slots serem redistribuídos, o jogo permaneceria praticamente igual e imagino que eles devem ter algum estudo de que a participação de mercado da AVB iria predominantemente para LATAM E GOL, pelo perfil das rotas e passageiros.

Talvez seja uma jogada arriscada e como você bem disse, bastante cara!

Mas se tem uma coisa que temos que dar o braço a torcer para Azul é a capacidade dela de se renovar de acordo com as necessidades do mercado, mudando o mix de aeronaves, o perfil das rotas, buscando nichos que só ela explora ou batendo de frente de forma competitiva com as outras.

Olhando bem por alto, parece ser uma oportunidade única para a Azul mesmo, se a operação da AVB empatar, ela já esta no lucro, claro que isso vai depender da renogociação dos contratos de leasing e de conseguir mao de obra "barata", mas este é o momento ideal para isso.

 

 

Abraços

.

.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

O valor que a Azul vai pagar é 105 ou 400 milhões ? Eu vi no fato relevante o valor de 105. Porém no jornal nacional e diversas mídias falam no valor de 405 também.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O valor que a Azul vai pagar é 105 ou 400 milhões ? Eu vi no fato relevante o valor de 105. Porém no jornal nacional e diversas mídias falam no valor de 405 também.

 

105 milhões de dólares (cerca de 400 milhões de reais)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade