Jump to content

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Carlo Fratini

Lufthansa desativará parte dos A380

Recommended Posts

A LH anunciou que irá reduzir de 14 para 8 aeronaves modelo A380 na frota .....:-(

 

Antes foi a Air France e agora a LH.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só não entendi porque uma aeronave mais nova, com gasto menor, capacidade e alcance maior que o 744 será "substituido" antes...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só não entendi porque uma aeronave mais nova, com gasto menor, capacidade e alcance maior que o 744 será "substituido" antes...

Deve ser pq é melhor para a LH

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas vão ser em breve. Os primeiros 744 foram aposentados com 23 anos entre 2012 e 2015. Dos 13 atualmente em serviço, 5 entre 22-23 anos, os 8 restantes entre 17 e 21 anos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas vão ser em breve. Os primeiros 744 foram aposentados com 23 anos entre 2012 e 2015. Dos 13 atualmente em serviço, 5 entre 22-23 anos, os 8 restantes entre 17 e 21 anos.

Espero que demorem muito para aposentar os seus 747-800. No Brasil, junto ao 380 da EK, minha aeronave preferida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Espero que demorem muito para aposentar os seus 747-800. No Brasil, junto ao 380 da EK, minha aeronave preferida.

 

A prioridade é substituir:

LH 12 343 + 16 346 + 13 744 + 6 380 (mais velhos entre 8 e 10 anos) = 47

LX 5 343 que vão ser retrofitados, vão operar por pelo menos +5 anos

14 333 entre 6 e 10 anos não são prioridade, mas alguns podem ir pra OS substituindo os 767.

OS 6 772 5 entre 12 e 17 e um 21 anos

6 767 entre 18 e 27 anos

total 59

 

359 encomendas 41 - entregas 12 = 29 + 20 789 + 20 779 = 69 até 2026

 

Sobram 10 que tanto podem substituir os 5 772 (12 e 17 anos), 8 A380 (4 e 8 anos) ou 19 74H (4 e 7 anos)

 

LH Group ainda vai precisar efetuar novas compras pra terminar a substituição de todos os quadrimotores, mas ainda tem um tempinho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só não entendi porque uma aeronave mais nova, com gasto menor, capacidade e alcance maior que o 744 será "substituido" antes...

 

Acredito que o modelo de negócios, as rotas voadas, confiabilidade, dsiponibilidade confirmam que o avião 744 ainda é excelente para o operador.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito que o modelo de negócios, as rotas voadas, confiabilidade, dsiponibilidade confirmam que o avião 744 ainda é excelente para o operador.

 

Os 744 que ficaram (13) foram retrofitados em 2014/15, isso se paga entre 2020/23, não devem ficar além disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só não entendi porque uma aeronave mais nova, com gasto menor, capacidade e alcance maior que o 744 será "substituido" antes...

Custos... o 744 ainda sai mais barato que o A380.

A380 tem que estar Full para dar lucro.

 

Lembro do presidente da Qantas em uma entrevista vale mais a pena enviar 2 787-9 para LHR do que 1 A380.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desses 13 744, 8 estão com 20 a 23 anos, os mais antigos foram pro machado com 23 anos. bye-bye 744s :cry:

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

LX 5 343 que vão ser retrofitados, vão operar por pelo menos +5 anos

 

 

Que bom! Mas não voam mais para cá, não é?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Desses 13 744, 8 estão com 20 a 23 anos, os mais antigos foram pro machado com 23 anos. bye-bye 744s :cry:

E assim as cias Europeias, assim como as Americanas, vão aposentando seus 744. Dentro em breve, somente a LH operará sua versão mais premium e moderna (748). Adeus 744! Fim de uma era.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E assim as cias Europeias, assim como as Americanas, vão aposentando seus 744. Dentro em breve, somente a LH operará sua versão mais premium e moderna (748). Adeus 744! Fim de uma era.

Talvez sobre a Air China e a Korean também (ambas tem 748).

E, infelizmente, mais rápido do que o esperado, veremos o fim da era dos A380.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a aviação vai ficando monótona, dois motores sobre as asas, piso único, estabilizador padrão, só vai diferenciar se é wide ou narrow.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até compreendo quando falam em voar com dois B787 ao invés de um A380, mas existem vários aeroportos saturados.
Eu acredito que futuramente, algumas empresas vão voltar a ter interesse nos reis dos céus (A380 e B748), assim espero!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até compreendo quando falam em voar com dois B787 ao invés de um A380, mas existem vários aeroportos saturados.

Eu acredito que futuramente, algumas empresas vão voltar a ter interesse nos reis dos céus (A380 e B748), assim espero!

Acredito que a Airbus projetou um futuro e passamos longe dele.

Tirando a Emirates que é um caso a parte, foi possível observar a tendência a viagens ponto a ponto ou diversas opções de voos para um determinado hub. Nesse ponto um A380 não cabe para maioria dos mercados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Custos... o 744 ainda sai mais barato que o A380.

A380 tem que estar Full para dar lucro.

 

Lembro do presidente da Qantas em uma entrevista vale mais a pena enviar 2 787-9 para LHR do que 1 A380.

 

Não faz sentido. 744 em N linhas aéreas foram substituidos pelos A380. Apesar de ser quadrijet, seu motor é de uma geração mais atual que dos 744, continua carregando mais pax e indo mais longe. A fala do presidente da Qantas não foi corroborada por todos já que em alguns lugares (como LHR), slots custam uma pequena fortuna, e quanto maior o avião, melhor o aproveitamento. Nem a propria QF deixou de servir LHR com os A380 dela a partir de SYD via SIN.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Não faz sentido. 744 em N linhas aéreas foram substituidos pelos A380. Apesar de ser quadrijet, seu motor é de uma geração mais atual que dos 744, continua carregando mais pax e indo mais longe. A fala do presidente da Qantas não foi corroborada por todos já que em alguns lugares (como LHR), slots custam uma pequena fortuna, e quanto maior o avião, melhor o aproveitamento. Nem a propria QF deixou de servir LHR com os A380 dela a partir de SYD via SIN.

 

 

Acredito que carrega mais pax se e/ou quando houver pax dispostos a pagar o preço que traz lucratividade para o operador.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Uma breve história:


Lá por meados dos anos 90 meu tio e o filho dele estavam em um

ponto de ônibus, chovia um monte e eles esperando já a algum tempo.

Passa um cara com uma BMW 540, e meu tio fica maravilhado, não era muito comum

para a época estes modelos mais luxuosos.

Ele falou para meu primo: cara ! que patcha carrão ! que isto que aquilo...


O meu primo conhecia o filho do cara da BMW na escola e fala para o pai:


Ihhh pai este cara é um trouxa, babaca, etc....


O meu tio fala para ele:

É....nós que somos espertos no ponto de ônibus né ? todo molhado, esperando a um tempão...somos os espertos.


Se os caras acham melhor trocar, devem estar sabendo o que fazem, não é ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até compreendo quando falam em voar com dois B787 ao invés de um A380, mas existem vários aeroportos saturados.

Eu acredito que futuramente, algumas empresas vão voltar a ter interesse nos reis dos céus (A380 e B748), assim espero!

Não vão ter interesse, o A380 já tem mais de 10 anos de operação, o B748 já não é mais novo.

 

O máximo vai ser o 777-9, depois disso as empresas vão usar a novos hubs ou novos pontos.

 

Acredito que a Airbus projetou um futuro e passamos longe dele.

Tirando a Emirates que é um caso a parte, foi possível observar a tendência a viagens ponto a ponto ou diversas opções de voos para um determinado hub. Nesse ponto um A380 não cabe para maioria dos mercados.

E olha que o Airbus A380 não é nem revolução, e sim evolução, oferece no máximo 30% mais de assentos que o 747-400 e 3 classes.

 

O Jumbo sim foi revolução, saiu de um mercado de 160-170 passageiros (DC 8-60) para 350 em uma tacada só. Tudo bem que nos primeiros 10 anos foram difíceis para as operadoras por causa dos choques de petróleo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu só não entendi porque uma aeronave mais nova, com gasto menor, capacidade e alcance maior que o 744 será "substituido" antes...

Eles têm compradores para essa aeronave, os 340 e 744 se não forem mais produtivos vão direto p deserto, assim como os MD cargueiros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a aviação vai ficando monótona, dois motores sobre as asas, piso único, estabilizador padrão, só vai diferenciar se é wide ou narrow.

Vai ficando mesmo e muita, e um exemplo ilustra bem essa transformação, hj tem voo para os EUA de 737, e em breve pra Europa de A321, dava pra imaginar a 10 anos atrás essa perda de "glamour".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou fã dos tri e quadrijatos e acho uma pena que estejam deixando de existir na aviação.

Share this post


Link to post
Share on other sites

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade