Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 2]

Recommended Posts

O que ficou decidido?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já há alguma novidade sobre a reunião?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Plano de RJ aprovado pelos credores.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que a Azul não tem que questionar a venda, até porque famílias precisam disso. Tem que questionar a concentração de slots entre Latam e Gol no Cade e tentar forçar alguma redistribuição futura. Latam e Gol gastariam dinheiro a toa, numa tentativa tosca de frear o crescimento da Azul.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que a Azul não tem que questionar a venda, até porque famílias precisam disso. Tem que questionar a concentração de slots entre Latam e Gol no Cade e tentar forçar alguma redistribuição futura. Latam e Gol gastariam dinheiro a toa, numa tentativa tosca de frear o crescimento da Azul.

Não entendi: concentração de slots entre Latam e GOL e tentativa de frear o crescimento da Azul.

 

O contrário também não pode ser aplicável às suas questões?

 

Sendo a Azul a única compradora da UPI, os slots seriam concentrados com ela e, por consequência, impediriam Latam e Gol de crescer em seus mercados mais competitivos.

 

É ou não é uma relação recíproca?

 

O mercado não é uma entidade de filantropia. Quem dirá a aviação no Brasil. A Azul já não é uma empresa nanica faz tempo...

Edited by B737-8HX
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fosse o contrário a Azul estaria fazendo a mesma coisa. Não tem bobo nesse jogo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma pergunta:

 

Caso a Azul realmente desista do leilão e nesse caso Latam e Gol TB desistindo, e ninguém aparecendo para dar lance, o que acontece?

Edited by rbullara

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma pergunta:

 

Caso a Azul realmente desista do leilão e nesse caso Latam e Gol TB desistindo, e ninguém aparecendo para dar lance, o que acontece?

A empresa vai a falência, ninguém recebe e os slots são redistribuídos...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma pergunta:

 

Caso a Azul realmente desista do leilão e nesse caso Latam e Gol TB desistindo, e ninguém aparecendo para dar lance, o que acontece?

Mas a Latam e a Gol não se comprometeram com a Elliot a fazer a oferta mínima de 70 milhões?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendi: concentração de slots entre Latam e GOL e tentativa de frear o crescimento da Azul.

 

O contrário também não pode ser aplicável às suas questões?

 

Sendo a Azul a única compradora da UPI, os slots seriam concentrados com ela e, por consequência, impediriam Latam e Gol de crescer em seus mercados mais competitivos.

 

É ou não é uma relação recíproca?

 

O mercado não é uma entidade de filantropia. Quem dirá a aviação no Brasil. A Azul já não é uma empresa nanica faz tempo...

 

Não há como haver concentração de mercado pela Azul, pois mais 80% dos slots já pertencem a dupla Gol/Latam. O Cade pode interpretar a participação das duas como um cartel, com mais risco de subida no preço das passagens do que se a Azul conseguisse se firmar nesse mercado SP/RJ.

 

Vejo como uma questão muito difícil: divide a O6 em 7 e aumenta a arrecadação para cobrir os credores ou faz só a Life Air para evitar duopólio e "proteger" a competição...

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendi: concentração de slots entre Latam e GOL e tentativa de frear o crescimento da Azul.

 

O contrário também não pode ser aplicável às suas questões?

 

Sendo a Azul a única compradora da UPI, os slots seriam concentrados com ela e, por consequência, impediriam Latam e Gol de crescer em seus mercados mais competitivos.

 

É ou não é uma relação recíproca?

 

O mercado não é uma entidade de filantropia. Quem dirá a aviação no Brasil. A Azul já não é uma empresa nanica faz tempo...

Não vejo reciprocidade, a gol e a latam podem a qualquer momento entrar em vcp. A azul nao consegue entrar em cgh e GRU em horários bons, e passar os slots da avianca a elas por essa manobra muito mal explicada, só vai concentrar o mercado de SP/RJ na mão delas. Em vcp é só pedir voo e sair voando, só se entra em cgh hoje pagando e a manobra das duas foi para barrar a azul. Que venha os próximos capítulos no CADE e recursos na justica...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Credores aceitam plano de recuperação da empresa aérea Avianca
Após debates e discussões a proposta foi aprovada por 80% dos credores presentes na Assembleia Geral
Credores da empresa aérea Avianca aprovaram o plano de recuperação judicial apresentado pela empresa nesta sexta-feira (5/4), durante assembleia geral, em São Paulo. O plano prevê a criação de sete Unidades Produtivas (UPIs) que serão leiloadas em data ainda a ser marcada. Com a arrecadação das vendas dos ativos, a Avianca pretende abater a dívida de R$ 2,8 bilhões. A reunião teve direito a debates e discussões.

Foram 80% dos credores a favor da proposta. A assembleia contou com participação de 72,7% dos credores Classe C1, 100% dos credores Classe C2, 78,5% dos credores Classe C3 e 25,9% dos credores Classe C4. A ideia da companhia é pagar R$ 10 mil a cada um dos credores trabalhistas e fornecedores da empresa. Cumprido isso, pretende-se dividir R$ 70 milhões ao fundo Elliot, dono de 70% da dívida da companhia. Por fim, o restante das dívidas com credores e trabalhadores da empresa serão saldados.

Ameaça à concorrência
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) emitiu hoje nota técnica sobre a compra dos ativos da Avianca. Segundo o órgão regulador, a compra de parcelas da empresa aérea por outras grandes companhias do mercado pode prejudicar a concorrência no setor. Cada uma das sete Unidades Produtiva Isoladas (UPI) da Avianca que estão à venda contém as autorizações de voos e o direito de uso dos horários de chegadas e partidas (slots) nos aeroportos de Congonhas (SP), Guarulhos (SP) e Santos Dumont (RJ).

Além disso, também estão incluídos o direito temporário de uso gratuito da marca Avianca Brasil, o Certificado de Operador aéreo aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e parte dos funcionários da companhia. Na nota técnica, o Departamento de Estudos Econômicos do Cade avaliou que o “transporte aéreo brasileiro apresenta características suficientes para levantar preocupações concorrenciais”. A nota ainda explica que o setor já tem particularidades que limitam a competição, “como barreiras legais à entrada, barreiras de infraestrutura em aeroportos e altos níveis de investimento para a operação”.
Fonte: Renato Souza e Bruno Santa Rita para o Correio Brasiliense 5 abr 2019

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não vejo reciprocidade, a gol e a latam podem a qualquer momento entrar em vcp. A azul nao consegue entrar em cgh e GRU em horários bons, e passar os slots da avianca a elas por essa manobra muito mal explicada, só vai concentrar o mercado de SP/RJ na mão delas. Em vcp é só pedir voo e sair voando, só se entra em cgh hoje pagando e a manobra das duas foi para barrar a azul. Que venha os próximos capítulos no CADE e recursos na justica...

Apesar da imensa concentração da Azul em VCP, esse aeroporto tem slots sobrando, assim como BSB. Mas o fato é que slots nesses aeroportos não estão em disputa, ao contrário de Congonhas, que é a "jóia da coroa". Se o DN achou que ia ser fácil assim entrar no quintal da LATAM e GOL, se enganou redondamente. Essas duas iam jogar pesado mesmo, virou briga de cachorro grande. E a Azul pode entrar na justiça, brigar no CADE, fazer o que for possível, é direito dela. Mas as outras vão brigar também, se acharem necessário. Isso pode durar ainda algum tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E se o grupo que o David representa comprar toda a Avianca pra pegar tudo? É possível???

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se é possível, porém pelo apetite da Azul, ela vai acabar levando as 7 UPIs, porém pagando muito mais caro do que sua proposta anterior. A entrada da LA e G3 na disputa só servirá para inflar os números.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se é possível, porém pelo apetite da Azul, ela vai acabar levando as 7 UPIs, porém pagando muito mais caro do que sua proposta anterior. A entrada da LA e G3 na disputa só servirá para inflar os números.

 

Só lembrando que a Azul não tinha feito proposta pela UPI, ela tinha feito um acordo de adiantamento para socorrer a Avianca durante a RJ. Os 105 milhões de dólares não garantiam a compra e nem que o valor seria só aquele, ma somente uma prioridade no leilão. A Avianca nem vale somente 400 milhões de reais, nem os valores inflados postados por aqui de 1,6 bilhão.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não entendi: concentração de slots entre Latam e GOL e tentativa de frear o crescimento da Azul.

 

O contrário também não pode ser aplicável às suas questões?

 

Sendo a Azul a única compradora da UPI, os slots seriam concentrados com ela e, por consequência, impediriam Latam e Gol de crescer em seus mercados mais competitivos.

 

É ou não é uma relação recíproca?

 

O mercado não é uma entidade de filantropia. Quem dirá a aviação no Brasil. A Azul já não é uma empresa nanica faz tempo...

 

Deixa eu entender: não há problemas com um duopólio em CGH? As inúmeras tentativas da Azul para uma redistribuição de slots da ponte é ruim para o passageiro? A Azul é malvada porque tenta entrar na ponte e a Latam e a Gol são as boazinhas e se juntaram pra tentar impedir?

 

Daí a gente conclui que ninguém pode tirar um pouco desse excesso de slots da dupla, que já aprontaram no mercado brasileiro pra entrar em CGH, porque vai impedir o crescimento delas. Só cresce se mantiver o duopólio?

 

Fosse o contrário a Azul estaria fazendo a mesma coisa. Não tem bobo nesse jogo.

 

Fosse o contrário, estaria a maior malhação na Azul agora. A empresa nem monopoliza mercados e acusam ela de fazer isso. Imagina se fosse verdade?

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei porque está sanha de pegar os slots, o mercado não tá crescendo em ritmo chinês. Os benefícios de eventual compra talvez não justificam pelo valor gasto.

 

Isto é válido para as 3.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a AvB consegue se manter até o Leilão? Ou as operações serão interrompidas por algum absurdo do tipo falta de pagamento de combustível?

Share this post


Link to post
Share on other sites

A questão agora é... O juiz vai continuar segurando as aeronaves até quando e por qual motivo? Tá ficando feio e grande parte dos lessors já disse que nem pagando as aeronaves ficam. O leilao é só no fim do mês, acredito que até lá muda tudo novamente.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que a Tam e gol estão fazendo é defendendo seus interesses em cima de cgh.

 

A azul, está tentando entrar lá.

 

Ninguém é bobinho nessa história.

 

Agora temos 3 questões a equacionar:

 

- Din Din para pagar os funcionários

- manutenção dos empregos

- questões concorrenciais.

 

A proposta da azul era algo que de alguma forma trazia um impacto positivo em todas esses temas. Não solucionada completamente os 2 primeiros, mas fazia o queria possível.

 

A entrada da gol e TAM, é agora um tiro no escuro.

 

Se cada uma ficar só com uma upi, pra satisfazer a proposta q fizeram, e a azul desistir do negócio por exemplo, essa situação deixa as 3 situações expostas acima muito pior do que a proposta da azul.

 

Elas defenderam sua posição, mas e os empregos? Nessa situação... Ficaria ainda mais concentrado o mercado. E aínda traria menos dinheiro pra pagar funcionários.

 

A proposta da azul parecia ser um meio termo.

 

A da gol e TAM é arriscada e pode fazer tudo ficar muito pior do que a proposta da azul, só agora proteger sua posição em cgh.

 

A conta é simples, como eh que vão dividir uma empresa em 7 pedaços, e daí cada uma das 3 teria que ter toda uma mega infraestrutura pra cuidar de uma empresinha com alguns poucos slots em cgh?

 

Elas estão jogando na retranca pra impedir o avanço da azul, só isso.

 

Não sei não, mas eu acho q isso daí vai dar em uma lambança muito grande.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O pessoal que defende uma redistribuição de slots em CGH já viu como é entrar em LHR? A fila dura décadas!

Não é justo com as empresas que lá operam há tanto tempo simplesmente redistribuir para aumentar a concorrência.

Consigo ver o lado do passageiro, que em tese ganharia com uma maior concorrência entre as empresas. Mas devemos olhar para a segurança jurídica do negócio também.

Não é uma equação simples. O ideal seria uma 4ª empresa levar a Avianca. Veremos como o CADE analisará a situação...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information