Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial [PARTE 2]

Recommended Posts

78 vôos da O6 cancelados hoje e amanhã aqui em BSB.

 

São os CLD dos voos que não operam mais.

 

A malha operacional de BSB agora se resume a SDU e CGH. Esses seguem operando normalmente hoje e amanhã.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Hoje, as 05:30, tinha uma aeronave no gate em GRU, não sei se ia sair ou se tinha chegado

Eu passei por la hoje cedo, só ví um 30 da Colombiana....

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Hoje, as 05:30, tinha uma aeronave no gate em GRU, não sei se ia sair ou se tinha chegado

 

Provavelmente alguma aeronave sendo movimentada pelo lessor, pois no sistema não teve nenhum voo dos A318 ou A319 em GRU hoje.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Se voce souber o que eu sei, voce vai encher a paciencia todo dia perguntando de novidades, mandar seu nome pra blacklist de lá tambem ahahahahahahha. Mas pra seu delírio é no seu estado!

Vão fazer as rotas de Helicóptero???

Edited by Cmt. Everton Frth

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Azul faz pedido para aquisição de nova UPI em recuperação judicial da Avianca Brasil

 

Por REUTERS

 

13/05/19 09:28 | Atualizado: 13/05/19 11:32

 

SÃO PAULO (Reuters) - A Azul <AZUL.N> fez nesta segunda-feira uma nova tentativa de comprar algumas das rotas mais cobiçadas da Avianca Brasil, oferecendo 145 milhões de dólares.

 

 

A Avianca Brasil pediu proteção contra falência em dezembro, desencadeando uma feroz batalha por seus slots no aeroporto, os direitos de pousar e decolar em aeroportos lotados, que deveriam ser vendidos em um leilão de falência suspenso indefinidamente.

 

Conforme comunicado da Azul nesta segunda-feira, o pedido foi apresentado à 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, e a nova UPI contempla certos horários de chegada e partida operados pela Avianca Brasil, incluindo os da ponte aérea Rio de Janeiro-São Paulo.

 

 

A Azul disse que tal pedido não invalida o procedimento de alienação judicial das sete unidades produtivas isoladas, na forma do leilão estabelecido no Plano de Recuperação Judicial da Avianca Brasil, recentemente suspenso por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.

 

"Mas, na visão da Azul, a alienação judicial da Nova UPI oferece uma alternativa compreensiva, viável e verdadeiramente implementável, inclusive do ponto de vista operacional, regulatório e concorrencial", afirmou em comunicado.

 

A proposta da Azul é 5 milhões de dólares maior do que a oferecida pela Gol <GOLL4.SA> e pela Latam <LTM.SN>. O pedido da Azul ainda está sujeito à análise da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo.

 

O plano da Gol e da Latam causou uma divisão entre as companhias, e levou a Azul a deixar o grupo Abear, do qual a Gol e a Latam também são membros, e a negar qualquer interesse nos ativos e criticar seus concorrentes.

 

"Essencialmente o que elas fizeram foi acertar um plano para nos manter fora", disse o presidente-executivo, John Rodgerson, à Reuters na semana passada, referindo-se à Gol e à Latam. "Acredito que a forma como elas se comportaram foi inapropriada e não no melhor interesse da indústria."

 

A Avianca Brasil compartilha uma matriz corporativa, a Synergy Group, com a mais conhecida Avianca Holdings <AVT_p.CN>, com sede na Colômbia.

 

(Reportagem de Marcelo Rochabrun, Carolina Mandl e Paula Arend Laier)

Share this post


Link to post
Share on other sites

A "santinha" quer porque quer entrar na Ponte-Aérea

Azul protocola na Justiça nova proposta para comprar operações da Avianca Brasil
Empresa pede leilão de uma nova Unidade Produtiva Isolada, mirando direitos de voo na ponte aérea Rio-São Paulo, pelo valor mínimo de US$ 145 milhões.

A aérea brasileira Azul informou nesta segunda-feira (13) que protocolou na Justiça uma nova proposta para tentar comprar parte das operações da Avianca Brasil, que está em recuperação judicial e enfrenta dificuldades para manter suas atividades no país.

Em comunicado ao mercado, a Azul disse que requereu à 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, onde tramita a recuperação judicial, autorização para "realização de um processo competitivo visando a alienação judicial de uma nova Unidade Produtiva Isolada (UPI)" pelo valor mínimo de US$ 145 milhões (o equivalente a R$ 580 milhões).

 

Na prática, o pedido representa um retorno da Azul na disputa pela Avianca Brasil, com uma oferta superior à apresentada inicialmente. Em março, a empresa fez uma proposta de US$ 105 milhões para comprar parte das operações da Avianca Brasil, mas em abril anunciou a desistência, acusando Gol e Latam de agirem para evitar a concorrência da ponte aérea São Paulo-Rio de Janeiro, a mais cobiçada do país.

Segundo a Azul, a proposta de nova Unidade Produtiva Isolada "não invalida o procedimento de alienação judicial das 7 unidades produtivas isoladas", na forma do leilão estabelecido no plano de recuperação judicial aprovado pelos credores. A UPI é uma espécie de empresa que seria criada a partir do desmembramento da companhia.

Nova proposta inclui 21 slots em Congonhas e 14 em Santos Dumont

 

Segundo a Azul, a proposta de nova UPI reúne 21 slots (autorizações de pouso e decolagem) que a Avianca detém atualmente no aeroporto de Congonhas, 14 no Santos Dumont e 7 em Brasília.

O leilão da Avianca Brasil aconteceria no dia 7 de maio, mas foi suspenso por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, atendendo a um pedido feito pela Swissport Brasil, que atua com serviços de logística em aeroportos.

Na visão da Azul, a alienação judicial pela nova configuração de UPI "oferece uma alternativa compreensiva, viável e verdadeiramente implementável, inclusive do ponto de vista operacional, regulatório e concorrencial", disse a empresa em comunicado.

Segundo a Azul, a nova proposta "confere à Avianca Brasil, seus empregados, consumidores, credores e demais interessados uma alternativa legal e legítima para viabilizar a monetização, uso continuado de bens e preservação de atividades que atualmente correm grave risco de paralisação".

"Além disso, a Nova UPI oferece uma real alternativa para aumentar a competitividade na ponte aérea entre Rio-SP", acrescentou o comunicado da Azul.

O pedido da Azul ainda está sujeito à análise da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo.

Procurada pelo G1, a Avianca Brasil informou que não vai comentar.

Avianca recorre da decisão que suspendeu o leilão

 

A Avianca Brasil recorreu da decisão que suspendeu o leilão e defendeu a legalidade de seu plano de recuperação. "A alienação de UPIs, com a destinação dos recursos recebidos para o pagamento de credores, é inequivocamente um meio legítimo de recuperação", disseram os advogados no recurso.

O leilão suspenso pela Justiça teria em disputa sete unidades produtivas isoladas (UPIs), com slots (autorizações de pouso e decolagem) da Avianca nos principais aeroportos brasileiros, concorridos por todas as empresas, além do programa Amigo, de fidelidade, com quase 3 milhões de clientes cadastrados.

As aeronaves da empresa não estariam incluídas no pregão. As UPIs não vendidas ficariam com a Avianca Brasil, até nova decisão da Justiça.

A divisão em 7 UPIs foi formatada após um dos maiores credores da Avianca, a Elliott Associates LP, fechar um acordo com a Gol e a Latam Brasil, que concordaram em fazer ofertas de ao menos US$ 70 milhões, cada uma delas, para pelo menos uma das 7 fatias da empresa.

A Avianca Brasil entrou com pedido de recuperação judicial em dezembro de 2018. Os credores da companhia aérea aprovaram o plano em abril.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/05/13/azul-protocola-na-justica-nova-proposta-para-comprar-operacoes-da-avianca-brasil.ghtml

Share this post


Link to post
Share on other sites

O jogo embolou de novo, mas não deve se arrastar por muito mais tempo, pois a O6 não tem caixa para postergação.

 

Se a Justiça quiser, de fato, salvar a Avianca, pode definir essa única UPI como objeto de leilão e aí G3 e JJ poderiam fazer um consórcio para apresentação de proposta conjunta.

 

Se não for interessante, não importe quais sejam os fatores determinantes, decrete-se logo a falência, que haja a redistribuição de slots e pronto.

 

A primeira opção creio ser mais viável, pois teria ao menos algum dinheiro para ser repartido entre os inúmeros credores, principalmente aqueles mais frágeis e que não tem a robustez de uma grande empresa. Além disso, a própria Anac teria menos argumentos contrários, pois o COA seria o mesmo da Avianca, sendo repassado a um novo CNPJ.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O correto é UMA UPI que leva UM COA, que é o atual da Oxané. Pronto. E que as 3 saiam na porrada e paguem o que possam e que essa grana chegue até os funcionários pelo menos e que esse nome maldito suma do mercado pra sempre, alias não só o nome Avianca, mas o nome Synergy...

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

O correto é UMA UPI que leva UM COA, que é o atual da Oxané. Pronto. E que as 3 saiam na porrada e paguem o que possam e que essa grana chegue até os funcionários pelo menos e que esse nome maldito suma do mercado pra sempre, alias não só o nome Avianca, mas o nome Synergy...

Bem sensato, e acho que era isso que a Azul propôs aos irmãos, apenas comprar a UPI e no meio tempo já entrando com dinheiro pra ir mantendo as ops, leasing, etc, tempo para a Azul ir preparando a AVB nessa fusão. Mas ai os petralhas cresceram os olhos, devem ter ido na porta da Gol e da Latam e falado, "olha, a Azul não quer mais a UPI, posso dividir pra voces, o que acham?

 

Resumindo, o mal nessa historia está em um só nome, Efromovich.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Channel6, acho que quem esculhambou o leilão foi o Eliott

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Primeiro, era uma UPI com valor máximo de U$105mi.
Depois, veio as 7, com Latam e Gol se comprometendo a levar pelo menos 1 cada, ao valor somado de U$140mi.
Agora, mais uma, com valor de U$145mi.

Aos poucos os lances vão aumentando antes mesmo do leilão. O gringo não é bobo, sabe que as concorrentes não estão bem financeiramente, está subindo o valor. Quem quiser levar, vai levar, mas vai gastar uma grana.....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Primeiro, era uma UPI com valor máximo de U$105mi.

Depois, veio as 7, com Latam e Gol se comprometendo a levar pelo menos 1 cada, ao valor somado de U$140mi.

Agora, mais uma, com valor de U$145mi.

 

Aos poucos os lances vão aumentando antes mesmo do leilão. O gringo não é bobo, sabe que as concorrentes não estão bem financeiramente, está subindo o valor. Quem quiser levar, vai levar, mas vai gastar uma grana.....

 

Bem observado, o leilão já está ocorrendo faz tempo e ninguém tinha notado, vamos ver se finalmente batem o martelo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais importante que qualquer coisa é o pagamento prioritário aos funcionários da O6, ao invés de direcionar a grana para o Elliott e, se sobrar algo, para os demitidos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais importante que qualquer coisa é o pagamento prioritário aos funcionários da O6, ao invés de direcionar a grana para o Elliott e, se sobrar algo, para os demitidos.

 

Se não me engano a prioridade é impostos, funcionários e depois o resto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Se não me engano a prioridade é impostos, funcionários e depois o resto.

 

 

Sequencia correta para pgto em RJ, segundo a Lei 11.101/2005:

 

1 - Extraconcursais (débitos constituídos APÓS a concessão da RJ)

2 - Trabalhistas

3 - Garantia Real

4 - Quirografários

5 - Subquirografários

 

Tributários não estão sujeitos ao instituto da RJ.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, mas para o "plano de recuperação judicial" - que, aliás, alguém já viu inteiro? - prever pagamento prioritário ao Elliott não precisa muito, dado tudo que já vimos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Sequencia correta para pgto em RJ, segundo a Lei 11.101/2005:

 

1 - Extraconcursais (débitos constituídos APÓS a concessão da RJ)

2 - Trabalhistas

3 - Garantia Real

4 - Quirografários

5 - Subquirografários

 

Tributários não estão sujeitos ao instituto da RJ.

 

Então os "empréstimos" das 3 amiguinhas tem que ser pagos primeiro, para depois o trabalhista.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Então os "empréstimos" das 3 amiguinhas tem que ser pagos primeiro, para depois o trabalhista.

 

Exato, senão ninguém colocaria dinheiro a fundo perdido sem ter prioridade na restituição.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Logico kkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Exato, senão ninguém colocaria dinheiro a fundo perdido sem ter prioridade na restituição.

 

Mas ai vem a pergunta, qto já aportaram mesmo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Demissoes em massa ocorrendo hoje

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Mas ai vem a pergunta, qto já aportaram mesmo?

 

Aproximadamente R$50mi cada uma, além do empréstimo de R$30mi dos Elliot e R$15mi do fundo Manchester.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Demissoes em massa ocorrendo hoje

 

Quais setores? bases?

Edited by Cmte. Mathias

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Aproximadamente R$50mi cada uma, além do empréstimo de R$30mi dos Elliot e R$15mi do fundo Manchester.

 

Lembrando que quem levar já desconta esse valor do pagamento. E o restante pelo andar da carruagem vai dar mal pra pagar os empréstimos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade