Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

[EN] TAAG sai da lista negra da União Europeia

Recommended Posts

Na verdade a TAAG tinha restrição parcial, com permissão apenas para Portugal. Agora não há mais barreiras.


16-Apr-2019 8:52 PM

Commission updates the EU Air Safety List to maintain highest level of protection for passengers

Today the European Commission updated the EU Air Safety List, the list of airlines that do not meet international safety standards, and are therefore subject to an operating ban or operational restrictions within the European Union. The EU Air Safety List seeks to ensure the highest level of air safety for European citizens, which is a top priority of the Commission's Aviation Strategy.


There is positive news for Angola, as its national carrier TAAG Angola Airlines, as well as Heli Malongo, operating under restrictions since November 2008, have been released from the List. On the other hand, all the air carriers from Moldova, with the exception of Air Moldova, Fly One and Aerotranscargo, have been included in the List due to a lack of safety oversight by the civil aviation authority of Moldova. The civil aviation authorities of the Dominican Republic and of Belarus have been put under heightened scrutiny because of signs of a decrease in safety oversight.


EU Transport Commissioner Violeta Bulc said: “Maintaining the highest level of safety in European skies is our priority. The EU's Air Safety List remains one of our most effective tools to achieve this."


The EU Air Safety List not only helps to maintain high levels of safety in the EU, but it also helps affected airlines and countries to improve their levels of safety, in order for them to eventually be taken off the list. In addition, the EU Air Safety List has become a major preventive tool, as it motivates countries with safety problems to act upon them before a ban under the EU Air Safety List would become necessary.


Following today's update, a total of 120 airlines are banned from EU skies:


114 airlines certified in 16 states (Afghanistan, Angola (with the exception of 2 airlines), Republic of the Congo, Democratic Republic of the Congo, Djibouti, Equatorial Guinea, Eritrea, Gabon (with the exception of 1 airlines which operate under restrictions and conditions), the Kyrgyz Republic, Liberia, Libya, Republic of Moldova (with the exception of 3 airlines), Nepal, São Tomé and Príncipe, Sierra Leone and Sudan), due to a lack of safety oversight by the aviation authorities from these states;

Six individual airlines, based on safety concerns with regard to these airlines themselves: Avior Airlines (Venezuela), Iran Aseman Airlines (Iran), Iraqi Airways (Iraq), Blue Wing Airlines (Suriname), Med-View Airlines (Nigeria) and Air Zimbabwe (Zimbabwe).

An additional four airlines are subject to operational restrictions and can only fly to the EU with specific aircraft types: Afrijet (Gabon), Air Koryo (Democratic People's Republic of Korea), Air Service Comores (the Comoros) and Iran Air (Iran).




  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fora Portugal, qual país europeu a Taag teria rentabilidade para voar?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fora Portugal, qual país europeu a Taag teria rentabilidade para voar?

 

Provavelmente, nenhum, mas tenho o pressentimento que vão querer lançar CDG, LON e talvez FRA e FCO...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Aéreas angolanas são liberadas para voos na União Europeia

A TAAG Angola Airlines e a Heli Malongo estão liberadas para operações envolvendo países membros da União Europeia. Desde a última terça-feira (16), ambas as companhias aéreas angolanas foram retiradas da lista de empresas proibidas de acessarem o espaço aéreo europeu, assim como seus aeroportos.
default.jpg

TAAG já opera rotas regulares entre Luanda, em Angola, São Paulo e Rio de Janeiro
Desde novembro de 2008, as aéreas contavam com condições especiais para operações no Velho Continente, podendo voar apenas com algumas de suas aeronaves. Agora, com a aprovação dos parâmetros de segurança vigentes, a TAAG e a Heli Malongo poderão voar para a Europa a partir de Luanda, capital de Angola.

De acordo com comunicado oficial, outras companhias angolanas seguem banidas pela União Europeia, assim como as que têm origem na Moldávia. As exceções do país do leste europeu são: Air Moldova, Fly One e Aerotrans Cargo.

Países como República Dominicana e Bielorrússia também foram citados pela União Europeia, sendo alertados em relação a uma queda nos seus respectivos índices de segurança. Atualmente, nenhuma companhia dominicana voa para a Europa, enquanto a Belavia é a única bielorrussa com voos regulares para nações que fazem parte da união econômica e política.
[Fonte: Marcel Buono para site PANROTAS 18 abr 2019

Share this post


Link to post
Share on other sites

Angola contratou uma consultoria para assessorá-la a obter o US Category I, permitindo que aeronaves registradas em Angola operem regularmente nos EUA.

 

Possivelmente a empresa está de olho no antigo Houston Express, operado pela World Airways e depois pela Atlas Air por contrato com a Sonair e bancada pelas empresas petrolíferas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

republica dominicana tem cia que voa para a europa? :uhm:

Não, a Blacklist da União Europeia compreende empresas aéreas que não cumprem os requisitos mínimos de segurança do Espaço Aéreo Europeu, independente se voam para o continente ou não. Tem uma empresa aérea regional do Gabão que tem, se não me engano, dois ATR suspensa também.

Share this post


Link to post
Share on other sites

OFF Tópic: essa pintura da TAAG é um

Clássico... espero que não mudem um dia

Share this post


Link to post
Share on other sites

OFF Tópic: essa pintura da TAAG é um

Clássico... espero que não mudem um dia

Eles até tentaram mudar, mas o resultado não agradou e mantiveram a antiga. Ainda bem!!!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fora Portugal, qual país europeu a Taag teria rentabilidade para voar?

 

Qualquer um, afinal é uma estatal e pode sangrar dinheiro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fora Portugal, qual país europeu a Taag teria rentabilidade para voar?

 

França (Paris) e Bélgica (Bruxelas e Oostende) têm fortes chances.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

França (Paris) e Bélgica (Bruxelas e Oostende) têm fortes chances.

 

Antigamente voavam cargueiros de LAD para Oostende. Bélgica tem mto voo África, mercado interessante.

 

Em tempos, pra quem quiser, a TAAG vende GRU-LAD-LIS(ou OPO) na faixa de 3500/4000 reais.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

TAAG Corrige Irregularidades E Recupera Certificação IOSA Da IATA

17/05/2019

 

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola, encerrou com êxito o Programa de Auditorias de Segurança da IATA (IOSA), voltando a ter acompanhamento periódico e regular dos seus órgãos, revelou na quinta-feira, dia 16 de maio, o ministro dos Transportes, Ricardo Viegas de Abreu.

 

Ao discursar na sessão de abertura do III Conselho Técnico Aeronáutico, que decorre esta semana em Luanda, Ricardo Viegas de Abreu aproveitou para felicitar a TAAG e recordar a necessidade de se trabalhar no reforço do Sistema da Aviação Civil.

 

Para o governante, só a conformidade entre o sistema nacional e as normas e práticas recomendadas pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) poderá permitir que Angola se inscreva como hub regional preferencial no mapa das opções de operações de tráfego, destino ou trânsito e segurança aérea internacional.

 

 

 

TAAG vai voar para os Estados Unidos dentro de 18 meses

 

Na ocasião, o ministro anunciou a assinatura de um contrato, entre a TAAG e um prestador de serviços de nível mundial que não mencionou, que autoriza a companhia angolana de bandeira a voar para os Estados Unidos da América, sem restrições, dentro de 18 meses.

 

Ricardo Viegas de Abreu considerou que todas estas conquistas se devem à importância estratégica que o governo concede ao sector e que culmina com a recente aprovação de uma nova lei que consagra a criação da autoridade nacional da aviação civil independente.

 

O ministro disse que o subsetor da aviação civil pode ter um papel crucial, na dinamização e diversificação da economia nacional, dando mais oportunidades e mais empregos, além de ser capaz de induzir o crescimento de outros sectores importantes como o turismo e o comércio.

 

Falou, também, das Linhas de Orientação Estratégica para o Sector da Aviação Civil, um projeto do governo que, de entre outros pontos, prevê a transformação da TAAG em sociedade anónima.

 

No final de Janeiro deste ano, a TAAG foi auditada pela IATA, num procedimento que se denomina IOSA, tendo apresentado algumas “não conformidades”, que depois de corrigidas e implementadas culminaram no resultado que a confirma e mantém na qualidade de membro (da IATA) na sua plenitude.

 

A auditoria IOSA é um sistema de avaliação internacionalmente reconhecido e aceite, para apurar a conformidade das operações de uma companhia aérea.

 

www.newsavia.com

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade