Jump to content

GOL vai alugar, temporariamente, aeronaves da Jet Airways


Recommended Posts

GOL irá receber Boeings 737-800 ex-Jet Airways


Para dar suporte à frota em meio a saída da Avianca Brasil de diversas rotas no país juntamente com a paralização do Boeing 737 MAX 8, a GOL irá adicionar mais aeronaves em sua frota.


737-jetairways-Andrew-W.-Sieber.jpg

© Andrew W. Sieber


Para isso irá utilizar até dez Boeings 737-800 da finada Jet Airways, aérea indiana que fechou as portas no último dia 17 em meio a uma grave crise financeira.


Os primeiros 737 serão os VT-JGG e VT-JTL, programados para serem entregues no dia 19 deste mês. Receberão no Brasil as matrículas PR-GZG e PR-GZE respectivamente.


Futuramente os aviões matriculados como VT-JTE e VT-JTM também irão fazer parte da frota da GOL como PR-GZD e PR-GZF.


Dado a urgente necessidade da GOL que ainda conta com alguns voos cancelados todos os dias devido a paralisação do 737 MAX, as aeronaves irão vir para o Brasil com a configuração da Jet Airways e também devem manter parcialmente o esquema de pintura da aérea indiana.


Os Boeings 737-800 da Jet Airways estão configurados para 168 passageiros sendo 12 na classe Premiére (executiva) e 156 na econômica. A configuração é bem menos densa que a da GOL que atualmente está migrando atualizando o interior do seus 737-800 de 170 para 186 assentos, em consonância com a capacidade do 737 MAX 8, nomeado 737-8 na companhia.


[RESIZE=1200]web-B737-800-12C-156Y.jpg[/RESIZE]

Mapa de assentos do 737-800 da Jet Airways


Segundo análise da Cirium do grupo FlightGlobal, a GOL será a primeira empresa a operar jatos oriundos da JetAirways após o fim de suas operações.


Fonte:https://www.aeroin.net/gol-receber-boeing-737-800-ex-jet-airways/

Link to post
Share on other sites

  • Replies 97
  • Created
  • Last Reply

De onde será que o AeroIN soube essas informações exclusivas?

 

O portal mais antiético de notícias sobre aviação.

Link to post
Share on other sites

Se toda frota for de B737Max com esse skimitar nas pontas das asas e não havendo espaço para dois ou mais Max ficarem lado a lado nos fingers de Cgh, como o farão?

Espere e verá

Link to post
Share on other sites

 

De forma simples: ocupam mais espaço.

 

 

 

a maravilha da Infraero quando fez os finges em CGH, não pensou na modernidade e não calculou possíveis aumentos de envergadura dos 737 e A320F.

Ou seja, não cabe dois 737 um no lado do outro se tiver winglet ou o split.

Nossa, que maravilha! :anta: Obrigado pelas respostas!

Link to post
Share on other sites

O problema de CGH é que ele é um aeroporto todo errado, administrado errado, mas insubstituível.

Link to post
Share on other sites

Split Scimitar estão instalados no GUG, GUH, GUI, GUJ, GUP, GUT.

 

Esses aviões são 79.000kg e eram utilizados para as rotas MIA/MCO na primeira tentativa da Gol em operar lá. Atualmente ficam bastante fixos nas rotas para PUJ e igualmente BSB-MIA/MCO.

 

Não são instalados na frota toda especialmente pela dificuldade de operação destes em CGH e, se não me engano, SDU. O amigo -8EH pode me corrigir se eu estiver equivocado. Além disso, o custo de instalação para o tipo de operação da Gol não viabilizaria a economia. Ela é vantajosa nos voos longos, porém pífia nos voos de curta e média duração.

 

Os split scimitar não podem usar os fingers em CGH.

 

Obg colega! Explicado. No caso de CGH, imagino que seja pela envergadura, então isso deve afetar a operação dos -8 (former MAX) tb não?

Link to post
Share on other sites

Então já são 7!

 

 

VT-JTE / PR-GZD

VT-JTL / PR-GZE

VT-JTM / PR-GZF

VT-JGG / PR-GZG

VT-JFG /

VT-JFN /

VT-JFR /

Link to post
Share on other sites

Se essas 3 aeronaves virem somadas as outras 4 são relativamente novas. O VT-JFG é de abril de 2013, o VT-JFN é de outubro de 2013 e o VT-JFR é de fevereiro de 2014.

Link to post
Share on other sites

A gol vai preferir mudar os assentos pro padrão normal, pra não mexer no sistema de marcação de assentos e ter que diferenciar só pra essas naves.

Link to post
Share on other sites

Reconfigurar pra 186Y não demanda muito tempo. Se fosse uma aeronave full Y daria para fazer durante um pernoite. No caso dessas aeronaves que tem a business talvez demore mais um pouco.

Link to post
Share on other sites

A gol vai preferir mudar os assentos pro padrão normal, pra não mexer no sistema de marcação de assentos e ter que diferenciar só pra essas naves.

 

Isso é fácil de fazer. A questão é se vão querer ficar com esse produto e testa-lo no internacional, já que é exatamente o que a Copa faz ou se vão manter a filosofia atual.

Link to post
Share on other sites

 

Isso é fácil de fazer. A questão é se vão querer ficar com esse produto e testa-lo no internacional, já que é exatamente o que a Copa faz ou se vão manter a filosofia atual.

 

Seria a hora de testar, se não der certo, é só reconfigurar. Se essa executiva vier com um preço competitivo, pode até compensar a parada em PUJ nos vos pros EUA.

Link to post
Share on other sites

Na minha humilde opinião, não faz o menor sentido aproveitar a executiva de quatro (ou sete, que sejam) aviões que estão vindo temporariamente pra tapar buraco e ainda tentar comercializar os assentos desse jeito torto. Só pra ver qual é a aceitação de um produto que destoa completamente da proposta que a empresa elaborou nos últimos tempos? Vão repetir a cagada da “Nova Varig”, com um produto absolutamente questionável? Acho difícil, e vou me espantar se fizerem essa opção, mesmo que seja um teste.

Link to post
Share on other sites

Na minha humilde opinião, não faz o menor sentido aproveitar a executiva de quatro (ou sete, que sejam) aviões que estão vindo temporariamente pra tapar buraco e ainda tentar comercializar os assentos desse jeito torto. Só pra ver qual é a aceitação de um produto que destoa completamente da proposta que a empresa elaborou nos últimos tempos? Vão repetir a cagada da Nova Varig, com um produto absolutamente questionável? Acho difícil, e vou me espantar se fizerem essa opção, mesmo que seja um teste.

Exato, já ia lembrar dos 767.
Link to post
Share on other sites

 

Isso é fácil de fazer. A questão é se vão querer ficar com esse produto e testa-lo no internacional, já que é exatamente o que a Copa faz ou se vão manter a filosofia atual.

 

Mas na Gol muda muito a aeronave, pra não atrasar um voo por ex. imagina o transtorno, a não ser que fiquem fixas no inter, ai pode até ser.

Link to post
Share on other sites

 

Mas na Gol muda muito a aeronave, pra não atrasar um voo por ex. imagina o transtorno, a não ser que fiquem fixas no inter, ai pode até ser.

Por isso que eu acho que eles vão reconfigurar tudo no padrão 186 Y, o que deve levar no máximo uns 2 dias para ser feito, se levar mesmo todo esse tempo, pois quando foi reconfigurá-las de 177 Y para 186 Y o trabalho era feito durante o pernoite da aeronave e as aeronaves que receberam os assentos Recaro tiveram o trabalho feito em no máximo 2 dias.
Link to post
Share on other sites

2 dias pra reconfigurar? Você conhece como é?

Tapeçaria, pesagem, troca de possíveis ítens ACR-inop, LOPA, Especificações, placares, higienização, possíveis afundamentos de piso, móssas, pontos de ferrugem e a boa vontade da vistoria da ANAC.

Buraco pra essas coisas é mais em baixo filhão...

Link to post
Share on other sites
  • 4 weeks later...

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade