Jump to content

A350 e B777 da TAM tocam ponta de asa no hangar em GRU


MRN

Recommended Posts

  • Replies 95
  • Created
  • Last Reply

PR-XTA e PT-MUG aparentemente. O MUG tá zicado coitado. Pouso de emergência em CNF e agora esse "choque" ....

Link to post
Share on other sites

O pátio é apertado. Tem que estar mais ligado que rádio de pensão.

 

Não sei dizer se da trabalho pra tocar.

Link to post
Share on other sites

Quase que seria a segunda vez, porque já houve gritaria outro dia pra parar um avião e não bater...

Dizem que depois que terceirizou a rampa ficou zuado...

Link to post
Share on other sites

Quase que seria a segunda vez, porque já houve gritaria outro dia pra parar um avião e não bater...

Dizem que depois que terceirizou a rampa ficou zuado...

 

Mas aí não é rampa, é pessoal de manutenção já que foi no hangar.

Link to post
Share on other sites

 

Mas aí não é rampa, é pessoal de manutenção já que foi no hangar.

Manutenção não reboca. Quem tá fazendo reboque e push back pra Tam é a orbital. Antes eram funcionários da própria Tam

Link to post
Share on other sites

Manutenção não reboca. Quem tá fazendo reboque e push back pra Tam é a orbital. Antes eram funcionários da própria Tam

Já é a segunda grande mancada, economia porca nessa terceirização

Link to post
Share on other sites

Hoje o CDG já vai sair de 767.

 

me pergunto como a empresa decide quem são os passageiros que não vão embarcar

visto a diferença de passageiro entre o 767 e os outros 2 modelos que se acidentaram

Link to post
Share on other sites

 

me pergunto como a empresa decide quem são os passageiros que não vão embarcar

visto a diferença de passageiro entre o 767 e os outros 2 modelos que se acidentaram

Acho que quem já fez o check in tá garantido. Quem deixar pra fazer no aeroporto, vai ter a notícia...

Link to post
Share on other sites

 

me pergunto como a empresa decide quem são os passageiros que não vão embarcar

visto a diferença de passageiro entre o 767 e os outros 2 modelos que se acidentaram

 

Depende muito.

Na época do Amadeus a LATAM tinha uma ferramenta chamada "smart Re-seating". É uma query/robô que em caso de troca de aeronave ele prioriza os passageiros de acordo com uma série de parâmetros ajustados na config da companhia.

 

Ele praticamente responde um fluxo pré determinado de prioridades...por exemplo:

-É pax fidelidade de tier alto?

-É classe tarifária alta?

-Pagou pelo assento Latam+?

-Tem conexão?

-É pax de code-share/interline?

...

-E outras perguntas

 

Ele vai pontuando o passageiro de acordo com esse score e automaticamente coloca ele num assento mais parecido possível na nova aeronave.

Os pax que ele não conseguir realocar ou ele encontrar algum erro no rankeamento ele joga numa "fila" virtual e o agente do aeroporto analisa caso a caso e

realoca manualmente.

 

Então não faz muita diferença o pax ter feito check-in ou não. Um robô bem programado vai priorizar os passageiros mais importantes de acordo com setup da companhia.

 

Enquanto isso, outro time do aeroporto já sai com a lista dos não alocados procurando vagas nas outras companhias.

 

O Sabre, que a LATAM usa agora, tem ferramentas muito parecidas..mas deve ter outro nome e algumas diferenças nos ajustes das regras do sistema.

 

Espero ter ajudado!

Link to post
Share on other sites

 

me pergunto como a empresa decide quem são os passageiros que não vão embarcar

visto a diferença de passageiro entre o 767 e os outros 2 modelos que se acidentaram

 

Primeiramente, a companhia aérea deverá garantir a acomodação para as prioridades estabelecidas em lei (idosos, gestantes, adultos com crianças de colo até 2 anos etc).

 

Após, quem haverá prioridade serão os clientes Top Tier das alianças (no caso da LATAM-OW e era da Avianca-SA).

 

De acordo com o check-in, caso o voo fique lotado, poderá ser oferecido compensações financeiras e facilidades para outros clientes seguirem em outro voo de outra companhia ou no dia seguinte para aqueles que ficaram sem assento. Ou também, em caso de todos os clientes já com check-in realizado, pedir voluntários para aderirem às compensações e facilidades.

 

A compensação financeira nem sempre estará disponível em todas as bases que a companhia opera. Em bases grandes, como era o caso de CNF antigamente, que apesar do voo direto para MIA, a base não tinha essa facilidade disponível pela TAM.

 

Os mesmos procedimentos para voos domésticos.

 

Abs

Link to post
Share on other sites

O CDG ainda consta o XTC. O XTA, acidentado, não estava pra ir pra Abu Dahbi?

 

A malha do 77W deve ter alguma folga ainda...

Link to post
Share on other sites

Com certeza vão colocar conexões via outros destinos europeus e destino final Paris no próprio voo....porém acho que se essas duas aeronaves ficarem fora por dias e dias precisarão colocar voos de reforço pois não haverá vagas nos outros voos para Europa para reacomodar 339pax em um avião de 220pax

Link to post
Share on other sites

Essa Orbital vai tomar um NABO, uma conta a pagar a LA bem grande.

Infelizmente, isso é coisa pra demitir equipe inteira. Se nas posições normais tem um balizador em cada ponta de asa, no pátio que opera no fio da navalha dão uma dessas?

Link to post
Share on other sites

Infelizmente, isso é coisa pra demitir equipe inteira. Se nas posições normais tem um balizador em cada ponta de asa, no pátio que opera no fio da navalha dão uma dessas?

 

Vejo os ponta de asa nos aviões da companhia, e fico pensando, se for colidir, eles gritam? Já vi ponta de asa com apito, mas não aqui em GRU...

Falando em MUG...demitir equipe inteira... no caso da falha elétrica e pouso em CNF, toda a equipe de manutenção do horário foi demitida, mesmo até quem nem chegou perto do avião... Não acho certo.

Link to post
Share on other sites

A Latam não tem sorte com push-back...

Teve aquele A320 que acertou a árvore em Congonhas e foi PT, esses dois agora. E voltando no tempo temos, por exemplo, um A330 que pregou uma winglet na parede no CDG.

Link to post
Share on other sites

A Latam não tem sorte com push-back...

Teve aquele A320 que acertou a árvore em Congonhas e foi PT, esses dois agora. E voltando no tempo temos, por exemplo, um A330 que pregou uma winglet na parede no CDG.

 

Tem uma foto clássica de um A320 da LATAM que colidiu a Wingtip na porta de um hangar que era da VASP, em CGH.

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade