Jump to content

Após salvar Avianca Colombia, Efromovich corre risco de perder controle


Recommended Posts

 

Ok, estava entendo que o contrato tinha sido quebrado por falta de pagamento de juros.

 

UA emprestou ao Synergy em nov18 $456 milhões, juros de 3% a.a. pagos trimestralmente. O principal vai ser amortizado em 5 parcelas, a primeira em 2021, e a última em 2025. Ainda diz que o Synergy pode capitalizar os juros (carência) até 2021 (3º ano do empréstimo).

 

http://ir.united.com/static-files/b7763dd6-5f85-4f1f-8a7b-f27b10fedb49

 

Então, se o Synergy descumpriu alguma cláusula, não foi por falta de pagamento de juros trimestrais. O Synergy só vai começar a perder as ações, se em nov21 eles não liquidarem a 1ª parcela+juros.

 

Geralmente contratos dessa natureza e montante tem outras obrigações como "clausula de aceleração", que antecipa os efeitos ou a necessidade de quitação do contrato se algumas condições estabelecidas não forem cumpridas, essas condições podem ser manter o adimplemento de outros contratos de crédito, eventos de liquidez, alteração de controle, entre outros.

Link to post
Share on other sites

Parece que o jogo virou não é mesmo?

Com United no comando, certamente vão profissionalizar a gestão e recuperar a rentabilidade, fora que poderão absorver o excesso de aeronaves da AVC

Link to post
Share on other sites

Meus prezados
Novo poderoso da Avianca diz que aérea retomará seu brilho
Roberto Kriete, novo presidente do Conselho de Administração da Avianca Holdings, está bastante otimista com o futuro do conglomerado após a saída de German Efromovich. Em um vídeo divulgado internamente, o executivo afirma que clientes, funcionários e acionistas devem aguardar um futuro ainda mais promissor para a empresa. “Excelentes notícias estão chegando junto com os novos membros do conselho”, disse.
“Somos uma empresa colombiana, mas também salvadorenha, equatoriana, guatemalteca, peruana e com muitas pessoas trabalhando. Vamos recuperar a energia que tínhamos no passado ", afirmou o executivo para os mais de 18 mil colaboradores da Avianca Holdings.

Kriete disse ainda que o projeto desenhado pela United Airlines e Kingsland Holdings para a Avianca é de extrema transformação, para uma empresa que seja focada integralmente no ser humano, seja ele colaborador ou passageiro.

"A governança corporativa que temos agora na Avianca é moderna, com definições claras das funções de cada um dos executivos. Vocês não me verão com frequência na mídia, pois o meu papel aqui é dirigir o conselho. Nós temos mais 100 anos de muito trabalho pela frente e é por isso que eu estou aqui."

ENTENDA O CASO
Na última sexta-feira, o empresário German Efromovich perdeu o controle e o cargo de presidente do conselho da Avianca Holdings. O motivo é o calote de um empréstimo dado pela United Airlines no ano passado, na ordem de US$ 456 milhões. German é irmão de José Efromovich, dono da Avianca Brasil, que teve suas operações suspensas em todo o País

Em nota oficial, a Avianca Holdings reiterou que a United Airlines não assumiu o controle do conglomerado, nem de sua operação e de suas decisões de negócios. "O que aconteceu foi uma mudança na governança corporativa do grupo, mas não em sua composição. As medidas anunciadas hoje não alteram o curso da aliança existente entre Avianca, United e Copa."

Veja abaixo o vídeo na íntegra:


Fonte: Danilo Teixeira Alves para site PANROTAS 27 mai 2019
Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

11/06/2019

 

Colombian flag carrier, Avianca, has named Anko van der Werff as its new CEO. Following last month’s sudden resignation of former CEO, Hernan Rincon, and the major shakeup that saw the airline’s major shareholder, German Efromocich, ousted as Chairman of the Board, van der Werff arrives in the midst of an accentuated crisis.

Anko van der Werff’s move from its Chief Operating Officer position at Aeromexico to Chief Executive Officer spot in Avianca is being heavily criticized in Mexico—much like when former American Airline’s President, Scott Kirby, surprisingly moved to United Airlines in 2016.

Both Avianca and Aeromexico are two of the biggest airlines in Latin America.

 

FROM AEROMEXICO TO AVIANCA

Anko van dee Werff brings to Avianca a strong record of experience in the airline industry, which consolidated during his tenure with Qatar Airways as Pricing Vice President.

According to Colombian newspaper, El Tiempo, van der Werff resigned in Mexico City on June 6, accepting the offer that the new Avianca board of directors had tendered.

 

D8zg1cVX4AEg6ys.jpg

 

According to Aeromexico, van der Werff arrived in Mexico five years ago, “with clear motivations to start building the necessary renovations to make Aeromexico one of the best places to work.”

Part of van der Werff’s strategies in Aeromexico led his workers to note that he shifted the airline’s organizational culture, “bringing openness and acceptance for ideas that are not conventional,” just what’s needed to turn Avianca around after a long period of uncertainty and lack of direction.

One of van der Werff’s biggest accomplishments in the Mexican flag carrier was the approval of Aeromexico’s joint cooperation agreement with Delta Air Lines, together with the transformation of the airline’s redefined global approach.

Aeromexico tells Airways that current CEO, Andres Conesa, will absorb van der Werff’s department until a suitable replacement is found.

In the meantime, Anko van der Werff lands in Avianca’s C-Suite during one of the most difficult times in the airline’s 99-year history.

The new CEO will jump on board in the midst of a transformation process that seeks to improve the airline’s yield performance, a fleet adjustment campaign, and the divestment of some strategic assets.

 

 

https://airwaysmag.com/airlines/avianca-names-anko-van-der-werff-as-new-ceo/

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade