Jump to content
Sign in to follow this  
MRN

Procon-SP vai investigar GOL por passagem internacional de R$ 3,90

Recommended Posts

Procon-SP, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, considera que há indícios de abusividade na promoção feita pela companhia Gol Linhas Aéreas – “Gol A Preço de Brahma”. No dia 19/6, a empresa foi notificada a prestar esclarecimentos sobre a promoção, feita durante o jogo Brasil x Venezuela (18/6), de passagens aéreas internacionais por R$ 3,90 sem taxas.

 

Entre as informações prestadas pela empresa, verificou-se que, das 167 (cento e sessenta e sete) passagens vendidas na promoção, 78 (setenta e oito), cerca de 47%, estavam atreladas a agências de viagem ou turismo, sendo, por exemplo, 32 (trinta e duas) para a ViajaNet e 24 (vinte e quatro) para a CVC. Isto é, as passagens promocionais não foram todas comercializadas para o consumidor final.

 

O Procon-SP entende que a companhia aérea deveria ter implementado medidas que assegurassem que a promoção ficasse restrita ao consumidor final, que tem sua vulnerabilidade reconhecida pela lei. Diferente das empresas – agências de viagem ou turismo – que podem efetuar o repasse das passagens, inclusive, incluídas em pacotes de viagens e sem possibilidade de contratação individualizada.

 

Além disso, os fornecedores possuem recursos tecnológicos e estrutura que podem facilitar o acesso ao procedimento de compra durante a promoção.

 

A empresa informou também que as vendas aconteceram das 21h33 às 22h25. Chama a atenção o fato de muitos consumidores terem ligado 21h30 e não terem conseguido efetuar a compra, sendo que outros fizeram a compra às 22h25 – o Procon considera suspeito e vai investigar se houve fraude.

 

E ainda causa estranheza a empresa ter informado que foram disponibilizadas 140 (cento e quarenta) passagens promocionais para venda durante o jogo e ter vendido 167 (cento e sessenta e sete) em menos de uma hora.

 

No dia seguinte ao término da promoção, o Procon-SP registrou em suas redes sociais mensagens de consumidores relatando problemas para efetuar a compra durante a promoção.

 

Os questionamentos feitos à empresa no dia 19/6 foram: onde foram disponibilizados e quais os termos e condições da promoção; quantas passagens aéreas foram comercializadas e para quais destinos; quais canais de venda foram disponibilizados para acesso dos consumidores; em quanto tempo foram comercializadas as passagens; envio da relação de consumidores que conseguiram adquirir passagens durante a vigência da promoção.

 

A equipe de fiscalização conduzirá uma apuração mais aprofundada e adotará medidas e sanções com base no Código de Defesa do Consumidor.

 

 

Fundação Procon-SP

Assessoria de Comunicação

 

http://www.procon.sp.gov.br/noticia.asp?id=5972

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade