Jump to content

Avianca leiloa 181 direitos de pousos e decolagens nesta quarta-feira


SOUSA CPV

Recommended Posts

Alguns dados interessantes revelados pela ANAC:

 

- 37% dos passageiros da LATAM em Congonhas estão em conexão. O percentual é de 29,8% na GOL e 0,6% na Azul.

 

- O índice de concentração HHI é 3.912, o que segundo o CADE já altera negativamente o ambiente concorrencial.

 

- Desde S17 não há qualquer perda relevante de slot em dias úteis. A título exemplificativo, a disponibilidade de slots às segundas foi nula na distribuição W19.

O que é HHI, S17 e W19?

Link to post
Share on other sites

  • Replies 78
  • Created
  • Last Reply

O que é HHI, S17 e W19?

 

HHI é um índice de concentração de mercado.

 

S = Summer

W = Winter

 

São as temporadas de alocação de slots utilizadas na aviação.

Link to post
Share on other sites

Se a Azul queria tanto Congonhas porque não participou?

Será que os advogados da Latam e da Gol estão errados ao recomendarem a participação das duas no leilão?

 

Na minha visão, o leilão de hoje de nada valerá.

 

Os slots já não eram da Oceanair. Mesmo que a justiça tenha garantido, o precedente da Pantanal é claro: os slots pertencem à ANAC e não cabe ao poder judiciário interferir no processo regulatório da agência.

 

Como diria o Arnaldo, a regra é clara. A Oceanair passou 30 dias sem operação, a punição do órgão regulador é a perda imediata de slots.

 

Se tem alguém querendo mudar a regra do jogo aqui são LA e G3. Elas alegam insegurança jurídica caso a ANAC queira "mudar" as regras presentes nas 338, sem dizer que a própria 338 tem mecanismos de mudanças de percentuais para entrantes.

Link to post
Share on other sites

 

Na minha visão, o leilão de hoje de nada valerá.

 

Os slots já não eram da Oceanair. Mesmo que a justiça tenha garantido, o precedente da Pantanal é claro: os slots pertencem à ANAC e não cabe ao poder judiciário interferir no processo regulatório da agência.

 

Como diria o Arnaldo, a regra é clara. A Oceanair passou 30 dias sem operação, a punição do órgão regulador é a perda imediata de slots.

 

Se tem alguém querendo mudar a regra do jogo aqui são LA e G3. Elas alegam insegurança jurídica caso a ANAC queira "mudar" as regras presentes nas 338, sem dizer que a própria 338 tem mecanismos de mudanças de percentuais para entrantes.

Concordo em partes.

A AVB não pode dizer que o cancelamento do primeiro leilão tenha influenciado? Naquele momento ela estaria dentro do prazo.

Link to post
Share on other sites

Concordo em partes.

A AVB não pode dizer que o cancelamento do primeiro leilão tenha influenciado? Naquele momento ela estaria dentro do prazo.

 

No momento do 1º leilão eles já estavam tentando fazer com que a ANAC não considerasse essa temporada de slots para a próxima distribuição, ou seja, eles já iam perder muitos slots e queriam mudar isso judicialmente.

Link to post
Share on other sites

Eu também concordo que os slots não podem ser negociados pelas empresas , vez que se trata de concessão/permissão concedida pelo poder público.

Mas a Azul não ia participar do leilão antes da confusão toda?

Antes os slots podiam ser vendidos mas, misteriosamente, depois que a azul saiu de cena, n podem mais?

 

 

Na minha visão, o leilão de hoje de nada valerá.

 

Os slots já não eram da Oceanair. Mesmo que a justiça tenha garantido, o precedente da Pantanal é claro: os slots pertencem à ANAC e não cabe ao poder judiciário interferir no processo regulatório da agência.

 

Como diria o Arnaldo, a regra é clara. A Oceanair passou 30 dias sem operação, a punição do órgão regulador é a perda imediata de slots.

 

Se tem alguém querendo mudar a regra do jogo aqui são LA e G3. Elas alegam insegurança jurídica caso a ANAC queira "mudar" as regras presentes nas 338, sem dizer que a própria 338 tem mecanismos de mudanças de percentuais para entrantes.

Link to post
Share on other sites

Eu também concordo que os slots não podem ser negociados pelas empresas , vez que se trata de concessão/permissão concedida pelo poder público.

Mas a Azul não ia participar do leilão antes da confusão toda?

Antes os slots podiam ser vendidos mas, misteriosamente, depois que a azul saiu de cena, n podem mais?

 

 

Quando passou a não ser mais interessante para a Azul, magicamente começaram a campanha contra a venda dos slots.

Link to post
Share on other sites

Eu também concordo que os slots não podem ser negociados pelas empresas , vez que se trata de concessão/permissão concedida pelo poder público.

Mas a Azul não ia participar do leilão antes da confusão toda?

Antes os slots podiam ser vendidos mas, misteriosamente, depois que a azul saiu de cena, n podem mais?

 

 

Cara, entendo o seu questionamento mas se não estou enganado a LA e a G3 tinha obrigação contratual com o Elliot em participar do leilão e ofertar os 70mm.

Na minha opinião o leilão está fadado ao fracasso, não é interessante para qualquer empresa (além da LA e G3, pelas questões acima) participar.

Link to post
Share on other sites

Leilão só para repassar o dinheiro do acordo com a Elliot, 70 milhões cravadinho de cada empresa, do jeito que a Elliot pediu para inventar essa nova forma de leilão em varias UPIs e barrar a primeira proposta da Azul. Resta saber se a justiça vai homologar, desqualificar, se fingir de morta, ou se vai ter juiz querendo mostrar que a toga dele é maior que a do outro ou outra.

Que venham as cenas do próximo capítulo. O enredo tá interessante dessa novela mexicana chamada insegurança jurídica brasileira.

Link to post
Share on other sites

Leilão só para repassar o dinheiro do acordo com a Elliot, 70 milhões cravadinho de cada empresa, do jeito que a Elliot pediu para inventar essa nova forma de leilão em varias UPIs e barrar a primeira proposta da Azul. Resta saber se a justiça vai homologar, desqualificar, se fingir de morta, ou se vai ter juiz querendo mostrar que a toga dele é maior que a do outro ou outra.

Que venham as cenas do próximo capítulo. O enredo tá interessante dessa novela mexicana chamada insegurança jurídica brasileira.

 

Isso sim causará danos ao mercado e nao uma bagagem grátis.

Link to post
Share on other sites

Está na hora de esclarecer que Congonhas precisa de empresa "entrante" com aeronave do porte do ATR para o interior de SP e talvez Uberaba e Uberlândia, seria importante dar oportunidade à Passaredo para participar dos voos em Congonhas trazendo algumas aeronaves e renascer das cinzas. Saindo de Congonhas e voando para Congonhas a Passaredo decola de vez de forma consistente !

Link to post
Share on other sites

Mas se caso esse leilão seja invalidado e a redistribuição acontecer, tem algo que impeça a Passaredo de particilar e ganhar slots?

Link to post
Share on other sites

Duro essa discussão de slots, quando se teve a oportunidade de investir em transporte de alta velocidade em Rio-SP. Andamos na direção de estádios e olimpíada e perdemos o bonde.

 

TMA SP crescendo 7-8% aa nos próximos anos, vamos expandir para a onde?

Link to post
Share on other sites

Duro essa discussão de slots, quando se teve a oportunidade de investir em transporte de alta velocidade em Rio-SP. Andamos na direção de estádios e olimpíada e perdemos o bonde.

 

TMA SP crescendo 7-8% aa nos próximos anos, vamos expandir para a onde?

Tá na hora de acordar,

ADS-B na TMA

Limpar os puxadinhos velhos de SBSP;

Construir saídas rápidas,

 

Enfim tem muita coisa pra se fazer

 

VCP tem muito a crescer, basta um trem para SP

Link to post
Share on other sites

Mas se caso esse leilão seja invalidado e a redistribuição acontecer, tem algo que impeça a Passaredo de particilar e ganhar slots?

 

Não. O que se discute é o percentual de slots para empresas entrantes como a Passaredo. No modelo atual de distribuição da 338, LA e G3 ainda recebem algo do que a Oceanair tinha - e não tem mais, frise-se. O que está se propondo é distribuir 100% do banco de slots para entrantes ou incumbentes que não LA e G3, que já concentram mercado.

Link to post
Share on other sites

Turma, essa grana no "leilão", vai descontar o que Azul, Gol e Latam já adiantaram para Avianca.

Neste caso, o que sobra para Avianca??? Pelo jeito funcionários receberão calote.

Link to post
Share on other sites

Com todo respeito e amor a passaredo, ela não tem avião nem para cumprir os voos autorizados, muito menos os solicitados e de onde ela vai tirar avião para operar em CGH?

Do que adiantaria ela assumir slot para atrasar voo, deixar passageiro no chão e perder o direito de operar lá?

Podem dizer que ela priorizaria CGH, mas em detrimento do resto da malha?

CHG nao está para amadores, no primeiro CHG-RAO que ela lançar a gol e TAM coloca um jato no mesmo horário é lá se vai o renascimento das cinzas da PAZ.

 

Para mim, pega esses slots, divide entre quem quer excluindo Gol/Tam e sorte a passaredo.

Link to post
Share on other sites

Se eu não errei no somatório :lol:

 

G3 128 slots semana, 18.3/dia

JJ 109 15.6

total 33.9 34.1 foi o que a O6 utilizou em mar19.

 

Se o leilão for homologado, curioso pra saber de onde elas vão tirar voos pra ocupar todos os slots que ganharam em CGH e GRU, ou vão ter que alugar mais aviões pra ontem.

 

tabelas com os horários

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/congonhas-confira-os-horarios-que-ficam-com-gol-e-latam-apos-leilao/

Link to post
Share on other sites

Bem, não sei de onde vão tirar os aviões, mas a G3 tá movimentando bastante trip. técnica. Uma galera tá progredindo. Tem turma de copilas nova, o pessoal da Avianca pra entrar e ainda seleção interna pra copila pra acontecer. A aparência é de que tudo está sendo planejado pra crescimento. A dúvida mesma é de onde virão os aviões, ainda mais com MAX sem previsão de volta.

Link to post
Share on other sites

Só reforçando, 34 são pousos + decolagens, 17 voos ida e volta ou pares de slots por dia, em média.

 

Na G3 por exemplo, +9 voos em CGH + os novos slots de GRU + os novos voos de GRU do ICMS + substituição dos 7 MAX groundeados. Os seis 9Ws, será que chega?

Link to post
Share on other sites

Turma, essa grana no "leilão", vai descontar o que Azul, Gol e Latam já adiantaram para Avianca.

Neste caso, o que sobra para Avianca??? Pelo jeito funcionários receberão calote.

 

Se o leilão não for homologado, i.e., prevalecer o parecer da ANAC, não terá dindin para os funcionários e credores. Certo?

Link to post
Share on other sites

 

Se o leilão não for homologado, i.e., prevalecer o parecer da ANAC, não terá dindin para os funcionários e credores. Certo?

 

Com ou sem leilão, não tem "dindin". A empresa não tem mais dono, o Elliot está tentando executar as ações que foram dadas em garantia. Se o leilão valer, o que for arrecadado descontado do que AD/G3/JJ adiantaram não deve sobrar quase nada. Advogados e facilitadores devem ter levado os últimos centavos que tinha no caixa.

Link to post
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade