Jump to content

Terminais aeroportuários mais bonitos do mundo


PFB-CGH

Recommended Posts

Entre as notícias que eu estava lendo, cai nesta: "OS 10 ARTOPORTOS MAIS LINDOS DO MUNDO!"

E na opinião de vocês, qual o aeroporto mais bonito do mundo? Eu senti falta de MUC e CDG nesta lista!

 

https://viagem.uol.com.br/noticias/2019/07/18/esperar-um-voo-nao-e-problema-veja-10-dos-mais-lindos-aeroportos-do-mundo.htm

Link to comment
Share on other sites

São lindos, de fato, mas vejo mais como uma imagem do que querem passar do que utilidade. Os que acho interessantíssimos, não necessariamente lindos:

MVD

IAD

SDU sem a adição tosca

USH

JFK nos anos 60

CDG T1

STN

KIX

CGK

KUL

OSL

ATH antigo

HKG

Link to comment
Share on other sites

Pan American Worldport em Idlewild, por larga margem, com certeza :)

 

Mas em termos de um conjunto de uma somatória que envolve espaço para transitar, conforto enquanto aguarda o voo, opções de entretenimento e alimentação, banheiros limpos e espaçosos, beleza e até "cheiros" no terminal, de um modo geral, tranquilidade no check in e na temível passagem pela imigração/inspeção de bagagem e passageiros, um quesito que pode destruir por completo qualquer boa aparência arquitetônica, dos que conheço é uma disputa interessante, mas o trio SIN-ICN-HKG sai na frente.

 

O novo aeroporto de IST é de cair o queixo.

 

A disputa é boa.

Link to comment
Share on other sites

Agora passei por SIN, the jewell impresionante!

Concordo com você em gênero, número, caso e grau!

Link to comment
Share on other sites

Meus prezados

Mais detalhes sobre este impressionante aeroporto SIN, completamente diferente de todos os outros!

https://viagemeturismo.abril.com.br/materias/aeroporto-de-singapura-inaugura-complexo-de-luxo/

Link to comment
Share on other sites

Pan American Worldport em Idlewild, por larga margem, com certeza :)

Sou suspeito de falar do Worldport. Considero ele, TWA Flight Center e Dulles a trinca arquitetônica do Jet Age: futurismo, otimismo, ousadia...

 

e3507e2f0.jpeg?crop=faces&fit=crop&auto=

 

Recomendo para aqueles o artigo abaixo para aqueles que querem saber o impacto do Worldport na aviação dos anos 60 e como em 10 anos o terminal aeroportuário passou de uma fase humanista do Jet Age para algo impessoal do Space Age:

 

https://www.academia.edu/5921069/The_Pan_Am_Terminal_at_Idlewild_Kennedy_and_the_Transition_from_Jet_Age_to_Space_Age

 

Mas em termos de um conjunto de uma somatória que envolve espaço para transitar, conforto enquanto aguarda o voo, opções de entretenimento e alimentação, banheiros limpos e espaçosos, beleza e até "cheiros" no terminal, de um modo geral, tranquilidade no check in e na temível passagem pela imigração/inspeção de bagagem e passageiros, um quesito que pode destruir por completo qualquer boa aparência arquitetônica, dos que conheço é uma disputa interessante, mas o trio SIN-ICN-HKG sai na frente.

Concordo, hoje terminal aeroportuário tem outros conceitos do que aqueles de 60 anos atrás. É eficiência, seamless comfort, equipamento multimodal. É a fase dos megaterminals: ICN, HKG, PEK T3, MAD T3, LHR T5, DXB, DOH, IST, BKK e muitos chineses.

 

Pampulha SBBH. E gosto não se discute hein!

Eu gosto da Pampulha, desde que tenha tráfego compatível com sua capacidade e foi um terminal que perdeu muita de suas características.

20170223175607898414o.jpg

 

Gostava da rua interna de CNF.

Link to comment
Share on other sites

Agora passei por SIN, the jewell impresionante!

 

Os terminais de Changi, por si só, são fantásticos. Mesmo o antigo "Budget" já era bem acessível e agradável. De longe é o meu aeroporto favorito, dentro de um contexto que considero beleza (que é o tema do tópico) e facilidades, de um modo geral.

 

Porém, o elogiado The Jewel, por razões muito justas, não seria exatamente um terminal de passageiros, mas um impressionante centro de entretenimento, compras e alimentação, além de possuir um visual fantástico, montando em cima do meio caminho entre os terminais 1 e 3, que, no final, acaba sendo um espaço de lazer (mais um) para os visitantes (turistas) e moradores, do que propriamente uma área utilizável e conectada entre a realização do check in e o trânsito interno aos portões de embarque.

 

 

 

Sou suspeito de falar do Worldport. Considero ele, TWA Flight Center e Dulles a trinca arquitetônica do Jet Age: futurismo, otimismo, ousadia...

 

Recomendo para aqueles o artigo abaixo para aqueles que querem saber o impacto do Worldport na aviação dos anos 60 e como em 10 anos o terminal aeroportuário passou de uma fase humanista do Jet Age para algo impessoal do Space Age:

 

https://www.academia.edu/5921069/The_Pan_Am_Terminal_at_Idlewild_Kennedy_and_the_Transition_from_Jet_Age_to_Space_Age

 

Concordo, hoje terminal aeroportuário tem outros conceitos do que aqueles de 60 anos atrás. É eficiência, seamless comfort, equipamento multimodal. É a fase dos megaterminals: ICN, HKG, PEK T3, MAD T3, LHR T5, DXB, DOH, IST, BKK e muitos chineses.

 

 

 

Alguns dos terminais nos EUA nessa transição para o Jet Age serão sempre um marco e referências arquitetônicas, que tiveram sua importância e momento, mas mesmo sujeitos à evolução e expansão, deveriam ter sido, de alguma forma, preservados.

 

Concordo com sua opinião a respeito dos aeroportos citados, mas as duas únicas coisas que destoam um pouco da excelência que cada um impõem nessa avaliação, é o terrível trem que conecta a área de check in aos gates no BCIA, sempre lotado e abafado, e uma certa cafonice no terminal de DXB, mas que é da cultura local.

 

Mas dentro dos terminais de destaque, incluo o novo Tom Bradley Int'l nesse meio, que alavancou o LAX para uma nova dimensão dos terminais norte-americanos.

 

Abs.

Link to comment
Share on other sites

Pan American Worldport em Idlewild, por larga margem, com certeza :)

 

Mas em termos de um conjunto de uma somatória que envolve espaço para transitar, conforto enquanto aguarda o voo, opções de entretenimento e alimentação, banheiros limpos e espaçosos, beleza e até "cheiros" no terminal, de um modo geral, tranquilidade no check in e na temível passagem pela imigração/inspeção de bagagem e passageiros, um quesito que pode destruir por completo qualquer boa aparência arquitetônica, dos que conheço é uma disputa interessante, mas o trio SIN-ICN-HKG sai na frente.

 

O novo aeroporto de IST é de cair o queixo.

 

A disputa é boa.

 

O BKK é muito bonito mas aquele processo de imigração no quesito bagunça e demora não tem quem ganhe...ficando logo atrás o de LIS que acho bem demorado apesar de ser organizado.

HKG é só o filé!!!

Link to comment
Share on other sites

Chegamos em um denominador comum de como um bom terminal aeroportuario deve ser, pois a evolucao das aeronaves se estabilizou nos ultimos 40 anos, com o apice no A380.

 

Quando Paul Andreau projeto os satelites do T1 de CDG, a aeronave padrao era o Boeing 707 com seus 150 assentos, em media. Cada satelite poderia comportar sete aeronaves e, considerando 50% de ocupacao das aeronaves, o miniterminal poderia acomodar 525 passageiros simultaneamente. So que, quando foi inaugurado em 1974, o Boeing 747 vinha ganhando espaco e representou um salto de 120% na capacidade, podendo levar 350 passageiros. Ou seja, era como se 14 707 desembarcassem ou embarcassem simultaneamente. Nas decadas seguintes, a ocupacao aumentou tambem e, considerando uma taxa de 65% em 1985, cada satelite de Roissy passou receber ate 1.600 paxs ao mesmo tempo.

 

Entao, os aeroportos filhos diretos do Jet Age (Dulles, TWA, Worldport, Roissy, Sundrome, Boston T1, entre outros) sofreram, em diferentes graus, com este mesmo problema. O proprio Paul Andreau, diretor de projetos da ADP, fez autocritica em relacao ao CDG T1 e propos a linearidade, que eh o padrao da industria, pela clareza de orientacao pelos passageiros, centralizar o processador e possibilidade de expansao. Depois foram surgindo as variacoes deste sistema: I I I I (LHR T5 e ATL), C (DFW e GIG), Y (HKG), Y invertido (PEK T3), X (AUH e PKX, que nada mais sao dois Y opostos unidos) e ate mesmo pier quando a possibilidade de expansao axial eh limitada (GRU, JFK T4).

 

Hoje o que muda eh a plastica dos terminais, na qual pessoalmente acho os do Oriente Medio e chineses horriveis, mas se significado cultural para eles, eh o que importa. Os americanos estao buscando algo mais refinado (LAX TBIT, LGA, ORD), nos apanhando para fazer algo decente, os latinos melhorando e os europeus variam, desde a zona que LHR eh ate exemplos mais pragmaticos como MUC e FRA.

Link to comment
Share on other sites

Nem todos vão achar bonito, mas acho que vale menção desses dois destaques da Ásia Central:

Ashgabat:

 

pohl-aluminiumfassade-flughafen-ashgabat

Ashgabat-International-airport_03.jpg

 

mhb_3999.jpg?w=1024

 

img_1882.jpg?w=386&h=580&zoom=2

 

 

Isso no telhado são painéis que mudam de cor e replicam os 5 padrões de tapeçaria presentes na bandeira do Turcomenistão

 

mhb_4989.jpg?w=871&h=

 

mhb_5020.jpg?w=385&h=

 

mhb_5869.jpg?w=871&h=

 

 

intl02_gb01-1.jpg

 

E Baku:

 

 

heydar_aliyev_airport_200418__(1)_(2).jp

 

_DSC0059.jpg?1406704965

 

1515074923_5679948_1515074842_7899468405

 

Baku_4-984x554.jpg

Link to comment
Share on other sites

Já estive no aeroporto de baku

Realmente muito bonito por fora mas por dentro deixa a desejar .....

Poucas opções de entretenimento , alimentação , etc

 

Esse em ashgabat está belíssimo, nunca tinha visto....

Link to comment
Share on other sites

Tens razão...são simplesmente lindos!!!

 

Nem todos vão achar bonito, mas acho que vale menção desses dois destaques da Ásia Central:

Ashgabat:

 

pohl-aluminiumfassade-flughafen-ashgabat

Ashgabat-International-airport_03.jpg

 

mhb_3999.jpg?w=1024

 

img_1882.jpg?w=386&h=580&zoom=2

 

 

Isso no telhado são painéis que mudam de cor e replicam os 5 padrões de tapeçaria presentes na bandeira do Turcomenistão

 

mhb_4989.jpg?w=871&h=

 

mhb_5020.jpg?w=385&h=

 

mhb_5869.jpg?w=871&h=

 

 

intl02_gb01-1.jpg

 

E Baku:

 

 

heydar_aliyev_airport_200418__(1)_(2).jp

 

_DSC0059.jpg?1406704965

 

1515074923_5679948_1515074842_7899468405

 

Baku_4-984x554.jpg

Link to comment
Share on other sites

Já estive no aeroporto de baku

Realmente muito bonito por fora mas por dentro deixa a desejar .....

Poucas opções de entretenimento , alimentação , etc

..

Passei ontem por ele e realmente não há assim tantas opções de alimentação. Mas por dentro também é lindo, com uma arquitetura bastante ousada e de bom gosto. Aliás, o Azerbaijão me surpreendeu muito e positivamente. Recomendo a todos uma visita àquele país.

Link to comment
Share on other sites

Para quem quiser aprofundar mais, recomendo dois livros de arquitetura de terminais aeroportuários:

- Paul Andreu, Architect. Como a França mantém acordos de cooperação com países francófonos e outros também, a ADP e seu diretor Paul Andreu participavam na elaboração de terminais em diversos países.

- The Modern Air Terminal. Mostra como os terminais de passageiros foram se alterando. Do simples "entrar e embarcar" para "entrar, consumir, desfrutar, sair, usar e embarcar".

 

Del Aeropuerto a la ciudad-aeropuerto. Apesar de não ser de terminais de aeroportos, este livro mostra como o aeroporto deixou de ser local para embarcar/desembarcar do avião para ser um hub modal e com negócios não correlatos diretamente com a aviação, mas que utilizam a estrutura do mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade