Jump to content
Sign in to follow this  
jambock

Uruguai propõe que frequência aérea Porto Alegre - Livramento opere no aeroporto de Rivera

Recommended Posts

Meus prezados
Uruguai propõe que frequência aérea Porto Alegre - Livramento opere no aeroporto de Rivera

As autoridades uruguaias manifestaram-se para que a anunciada frequência aérea, Porto Alegre - Livramento, possa operar no Aeroporto Internacional de Rivera.

O Governo do Uruguai tomou conhecimento das mudanças introduzidas no Programa Regional de Desenvolvimento Regional de Aviação do Estado do Rio Grande do Sul, através do qual é possível ampliar regionalmente seu Estado.

Neste sentido, o Ministério de Relações Exteriores considera a formulação de medidas que favorecem a integração entre o Brasil e o Uruguai, ao melhorar a interconexão entre os países e em particular na região fronteiriça.

Desde o aeroporto de Rivera
O anúncio da nova rota aérea ocorreu em audiência pública realizada em Livramento no dia 12 de julho de 2019, convocada pelo presidente do Comitê MERCOSUL e Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, deputado estadual Federico Antunes.

Nesta instância, participou o secretário adjunto de Transporte e Obras Públicas da República, Jorge Setelich.

Como resultado do anúncio, as autoridades uruguaias declararam sua disposição para que a frequência aérea, Porto Alegre - Livramento, possa operar no Aeroporto Internacional de Rivera.
Fonte: http://www.lr21.com.uy 17 jul 2019
Trad. E adapt. jambock

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Uruguai propõe que frequência aérea Porto Alegre - Livramento opere no aeroporto de Rivera

As autoridades uruguaias manifestaram-se para que a anunciada frequência aérea, Porto Alegre - Livramento, possa operar no Aeroporto Internacional de Rivera.

O Governo do Uruguai tomou conhecimento das mudanças introduzidas no Programa Regional de Desenvolvimento Regional de Aviação do Estado do Rio Grande do Sul, através do qual é possível ampliar regionalmente seu Estado.

Neste sentido, o Ministério de Relações Exteriores considera a formulação de medidas que favorecem a integração entre o Brasil e o Uruguai, ao melhorar a interconexão entre os países e em particular na região fronteiriça.

Desde o aeroporto de Rivera

O anúncio da nova rota aérea ocorreu em audiência pública realizada em Livramento no dia 12 de julho de 2019, convocada pelo presidente do Comitê MERCOSUL e Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, deputado estadual Federico Antunes.

Nesta instância, participou o secretário adjunto de Transporte e Obras Públicas da República, Jorge Setelich.

Como resultado do anúncio, as autoridades uruguaias declararam sua disposição para que a frequência aérea, Porto Alegre - Livramento, possa operar no Aeroporto Internacional de Rivera.

Fonte: http://www.lr21.com.uy 17 jul 2019

Trad. E adapt. jambock

 

 

Essa seria uma rota que sem dúvida alguma acomodaria um ATR.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sensacional!

Até me recordei do aeroporto binacional (tri) EuroAirport (BSL) que atende cidades da Alemanha, França e Suíça.

Passageiros de todo o interior - quando as rotas regionais começarem a operar - se beneficiarão da rota, além de Porto Alegre contar com novo destino Internacional, mas com essência e tarifação nacional!

Edited by PFB-CGH

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso já aconteceu no passado, com a NHT, não?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso já aconteceu no passado, com a NHT, não?

 

Prezado GLK

Sim!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poderia ser tratado como um voo doméstico obrigando o passageiro que queira adentrar no Uruguai que faça os procedimentos de saída/entrada na aduana da cidade e não no aeroporto. Acredito que dessa forma não seja preciso cobrar taxa de voo internacional.

 

O ideal seria uma integração maior e um GRU-MVD ser tratado como doméstico...

https://viagemeturismo.abril.com.br/materias/brasil-e-uruguai-assinam-acordo-de-residencia-permanente/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prolongaria mais esse debate, acredito que com o avanço do Mercosul, poderia sim criar uma TX intermediária entre os países do bloco, para estimular o turismo. As txs na Argentina são fora da realidade e o Uruguai é quase um distrito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prolongaria mais esse debate, acredito que com o avanço do Mercosul, poderia sim criar uma TX intermediária entre os países do bloco, para estimular o turismo. As txs na Argentina são fora da realidade e o Uruguai é quase um distrito.

O que estimula o turismo é a ausência de taxas, e não a criação de mais uma. Taxa alguma na mão de burocratas vai estimular turismo, apenas alimentar corrupção.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que estimula o turismo é a ausência de taxas, e não a criação de mais uma. Taxa alguma na mão de burocratas vai estimular turismo, apenas alimentar corrupção.

 

Acho que o que ele quis dizer seria criar taxas de embarque diferenciadas (mais baratas) para voos intra-Mercosul

Share this post


Link to post
Share on other sites

Correto, criar uma TX de embarque padrão dentro do bloco do Mercosul, com isso estimularia o aumento de passageiros e integraria ainda mais o bloco, e voos fora do bloco aí sim cada país poderia definir a TX de acordo com seus interesses e acordos bilaterais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A ideia é boa, mas os argentinos, entenda-se AA 2000, estariam dispostos a perder receita?

 

Talvez, em caráter de teste, isentar taxa de navegação para voos entre os países do bloco.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ideal seria que fosse considerado voo doméstico, inclusive que funcionasse como tal, sem depender de acordos bilaterais, etc. Livre trânsito de pessoas e bens dentro do bloco, à semelhança da Área Schengen.

 

Agora, tabelar taxas de embarque, não é por aí. A livre competição entre países, destinos e operadoras aeroportuárias também deve ser estimulada.

 

Se a Aeropuertos 2000 quer cobrar 500 reais de taxa de embarque, que pena, viajemos a Montevideo ou a Santiago então.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poderia ser tratado como um voo doméstico obrigando o passageiro que queira adentrar no Uruguai que faça os procedimentos de saída/entrada na aduana da cidade e não no aeroporto. Acredito que dessa forma não seja preciso cobrar taxa de voo internacional.

 

O ideal seria uma integração maior e um GRU-MVD ser tratado como doméstico...

https://viagemeturismo.abril.com.br/materias/brasil-e-uruguai-assinam-acordo-de-residencia-permanente/

 

 

Acho que voos para cidades com fronteira seca, como Rivera/Santana do Livramento deveria ser tratado como voo domestico mesmo pousando em Rivera, já que a parte de imigração só é feita se a pessoa vai realmente entrar no país. (assim com é feito no Chuí, que a imigração Uruguaia é na rota 9, um pouco afastado do centro da cidade.) Voos como um GRU-MVD nao fazem sentido serem tratados como domesticos, vide que o movimento é superior e já se tem todo o processo imigratorio estabelecido.

 

 

O pessoal quer tratar esse voo como domestico justamente para não ter que ser taxado imposto de importação, não ter taxa de voo intl e nem cota de compras, já que em Santana do Livramento/Rivera o transito é livre e não há fiscalização alguma, se compra um monte de coisas, joga dentro da mala e embarca. A unica forma de se pego é na receita federal que é junto ao posto da prf longe do centro quando se vai de carro.

 

MAs isso vai dar pano pra manga ainda, o negocio é aguardar o voo realmente sair e ver quais as diretrizes irão tomar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso já aconteceu no passado, com a NHT, não?

 

Pela BQB tbm de ATR. Só que o NHT fazia doméstico, o BQB chega em POA como inter.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Acho que voos para cidades com fronteira seca, como Rivera/Santana do Livramento deveria ser tratado como voo domestico mesmo pousando em Rivera, já que a parte de imigração só é feita se a pessoa vai realmente entrar no país. (assim com é feito no Chuí, que a imigração Uruguaia é na rota 9, um pouco afastado do centro da cidade.) Voos como um GRU-MVD nao fazem sentido serem tratados como domesticos, vide que o movimento é superior e já se tem todo o processo imigratorio estabelecido.

 

 

O pessoal quer tratar esse voo como domestico justamente para não ter que ser taxado imposto de importação, não ter taxa de voo intl e nem cota de compras, já que em Santana do Livramento/Rivera o transito é livre e não há fiscalização alguma, se compra um monte de coisas, joga dentro da mala e embarca. A unica forma de se pego é na receita federal que é junto ao posto da prf longe do centro quando se vai de carro.

 

MAs isso vai dar pano pra manga ainda, o negocio é aguardar o voo realmente sair e ver quais as diretrizes irão tomar.

 

Nossa tu levantaste um ponto mais sério , até agora não abordado, se o voo for tratado como doméstico muitos irão encher as malas e sonegar impostos uma vez que por via terrestre o controle é rigoroso

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nossa tu levantaste um ponto mais sério , até agora não abordado, se o voo for tratado como doméstico muitos irão encher as malas e sonegar impostos uma vez que por via terrestre o controle é rigoroso

 

Imposto é roubo, logo tem que encher mala mesmo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Pela BQB tbm de ATR. Só que o NHT fazia doméstico, o BQB chega em POA como inter.

Prezado Kal_Center

O BQB chegava em POA como inter. Sme, deixou de operar em POA já faz um tempo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prezado Kal_Center

O BQB chegava em POA como inter. Sme, deixou de operar em POA já faz um tempo...

 

BQB nao existe mais ja faz um tempo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poderia ser tratado como um voo doméstico obrigando o passageiro que queira adentrar no Uruguai que faça os procedimentos de saída/entrada na aduana da cidade e não no aeroporto. Acredito que dessa forma não seja preciso cobrar taxa de voo internacional.

 

O ideal seria uma integração maior e um GRU-MVD ser tratado como doméstico...

https://viagemeturismo.abril.com.br/materias/brasil-e-uruguai-assinam-acordo-de-residencia-permanente/

Pessoal tá comemorando fazer vôo internacional com tarifas domésticas. Não vi até agora ninguém olhar o outro lado. Certamente não seria mais vantajoso que fosse vôo internacional mesmo, pois mesmo que haja a cobrança de taxa inter terá a vantagem no ICMS.

Qual seria mais vantagem?

 

Só vejo perda no esquema inter se o ICMS no RS for bem baixo pra compensar. Outra vantagem que vi seria o tempo de embarque na inter ser maior.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se voos intra-Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai) forem considerados domésticos, abre-se a possibilidade de voar à partir de Congonhas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com essas possiblidades, em BsAs, iriam rever os voos internacionais com exceção de Montevideo somente em Ezeiza?

 

E outra: EZE-SDU seria possível?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Teria que estudar melhor, mas eu criaria uma nova taxa de embarque, de caráter fronteiriço para estas situações peculiares. Ela substituiria a atual e teria o preço da taxa de embarque doméstica, mas o passageiro teria que fazer os trâmites de imigração.

 

Ou seja, seria uma taxa híbrida.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se o Governo Brasileiro, desde a década de 90, não atualiza nem mesmo a cota para compras no exterior por via aérea e via terrestre, com receio de arrecadar menos, e ainda, para que as empresas pagadoras de impostos daqui, não se sintam desfavorecidas, é impossível que o Governo permita que os voos entre os países-membros do Mercosul, não sejam tratados como internacional na alfândega.

A intenção do voo para Rivera ser doméstico é somente em relação ao pagamento de taxas de embarque, para não inviabilizar o voo, já que a distância entre os destinos nem é tão grande assim.

O Mercosul precisa evoluir muito até abrir suas fronteiras entre seus os membros.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade