Jump to content

Slots não são ativos de uma empresa aérea, diz especialista


Recommended Posts

Vamos ser realistas, apenas a Azul tem condições de assumir slot, o resto é brincadeira de mal gosto por um aviao de 70 lugares, a Passaredo não tem a mínima condição para tal, a MAP seria piada de mau gosto e a TWOflex pior ainda com um avião que não é o perfil deste aeroporto, além de ser um taxi aéreo, resta saber se a Sideral iria querer gastar lenha de seus aviões para entrar na ponte ou qualquer outro serviço, o que veremos é uma invasão Azul, que podemos xingar do que for, é extremamente eficiente em marketing.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

  • Replies 55
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Que triste ler um post que começa com este argumento......

Interessantes as regras da ANAC que são alteradas para atender as reivindicações nas mesmas especificações de algumas empresas...   Não estou dizendo que concentração de mercado é algo decente, e i

Não generalize meu caro, já basta um acéfalo falar dos paraíbas...   Estraga até sua linha de raciocínio no segundo parágrafo, o que acho pertinente.

Mercados de nicho,onde não se justifica um narrow, não ponte aérea, se Azul quer mais espaço em Cgh na ponte, ela o pode fazer,as demais ficariam em nichos de mercado

Link to post
Share on other sites

Interessantes as regras da ANAC que são alteradas para atender as reivindicações nas mesmas especificações de algumas empresas...

 

Não estou dizendo que concentração de mercado é algo decente, e inclusive acho que a Azul deve SIM ter maior participação em Congonhas, mas não é a primeira -- e quiçá não será a última vez -- que as decisões da ANAC passam por moldes azuis antes de terem início.

Edited by B737-8HX
  • Like 7
Link to post
Share on other sites

Interessantes as regras da ANAC que são alteradas para atender as reivindicações nas mesmas reivindicações de algumas empresas...

 

Não estou dizendo que concentração de mercado é algo decente, e inclusive acho que a Azul deve SIM ter maior participação em Congonhas, mas não é a primeira -- e quiçá não será a última vez -- que as decisões da ANAC passam por moldes azuis antes de terem início.

Bem observado

Link to post
Share on other sites

Essa decisão da ANAC é vergonhosa do ponto de vista da segurança jurídica. Assim como na Resolução 338, as regras foram feitas para a Azul.

 

Importante notar que, em caso de empate por certo slot, o critério de desempate será a operação com uma aeronave de maior capacidade. Ou seja, os slots vão todos para a Azul?

 

Como consumidor, claro que desejo maior concorrência. Mas não se pode favorecer uma única empresa da forma como está sendo feito.

 

LA e G3 não entrarão na Justiça para melar essa redistribuição?

  • Like 4
Link to post
Share on other sites

Interessantes as regras da ANAC que são alteradas para atender as reivindicações nas mesmas especificações de algumas empresas...

 

Não estou dizendo que concentração de mercado é algo decente, e inclusive acho que a Azul deve SIM ter maior participação em Congonhas, mas não é a primeira -- e quiçá não será a última vez -- que as decisões da ANAC passam por moldes azuis antes de terem início.

De acordo com o que disse. A Azul para ficar com a totalidade dos slots da Avianca só seria válido se ela tivesse comprado a empresa. Contrário a isso, não há o porquê ficar com quase a totalidade dos slots.
Link to post
Share on other sites

Não existe só CGH nesse país.. a presença da O6 lá já era minima.

Se a Latam está retraindo em todos mercados,não faz sentido ela ter pego essas aeronaves para adicionar oferta justo onde ela já brigava com o preço.

Link to post
Share on other sites

E a Latam agora assumiu 14 aeronaves e não terá como usar????

 

Em tempo, os próximos meses prometem fortes emoções para quem está no rabo da fila... Não seria a hora de Latam e Gol começarem a capinar mercados menores com aviões menores?

Link to post
Share on other sites

 

Em tempo, os próximos meses prometem fortes emoções para quem está no rabo da fila... Não seria a hora de Latam e Gol começarem a capinar mercados menores com aviões menores?

Com os rumos da economia incertos, não conseguem rentabilizar o que tem de melhor,reduzindo na inter, o regional não representaria um grande investimento, mas duvido que a Azul consolidada e forte no regional, eles se arrisquem, mas seria sim um caminho bem mais barato para crescer que os milhões que pagariam na Avianca

Link to post
Share on other sites

Na aviação brasileiro a insegurança jurídica é sempre um árbitro de futebol duvidoso apitando jogo de time grande.

 

Cai sempre pro dono da casa.

 

No caso a casa é um prédio espelhado em Alphaville e um aeroporto no Km 88 da Bandeirantes...

 

E havia quem desse xilique se alguém coitasse que a azul

foi privilegiada desde sempre.

Edited by A350XWB
Link to post
Share on other sites

Em tempo, os próximos meses prometem fortes emoções para quem está no rabo da fila... Não seria a hora de Latam e Gol começarem a capinar mercados menores com aviões menores?

Wishful thinking, Pedrinho?

Link to post
Share on other sites

Uma coisa que acho é que devemos guardar as devidas proporções em meio à tantos números antes de prever que empresas já estabelecidas (LA e G3) tenham que mudar completamente a estratégia uma vez que os slots recaiam quase em sua totalidade para a AD.

 

Vamos ser realistas, LA e G3 tem cada uma 236 e 234 slots em CGH, e vão continuar tendo o mesmo número. Enquanto isso AD vai passar de 26 pra 67 caso (hipoteticamente) leve 100% dos slots da AVB. Onde é que mora o perigo para a saúde operacional de LA e G3 nessa ciranda? Em lugar nenhum na minha opinião.

O que antes era uma corrida entre dois cavalos de raça e um cão chihuahua, após essa redistribuição vai passar a ser uma corrida entre dois cavalos de raça e um cão labrador, a distância diminui mas pros dois cavalos de raça não faz tanta diferença.

 

Na minha opinião a saturação do aeroporto vai causar o seguinte efeito quando a AD entrar:

Em um primeiro momento AD irá oferecer preços muito atraentes e com isso a demanda vai fluir para os voos da AD, causando uma saturação destes. No curto prazo, provavelmente questão de poucas semanas, a saturação nos voos da AD vai fazer os preços subirem rápido ao ponto de ultrapassarem a média de preços de LA e G3. Durante esse período os preços vão oscilar para baixo. Porém, no fim, vão ficar as 3 praticando quase os mesmos preços que vemos atualmente, com a AD sento mais cara e ao mesmo tempo apresentando ocupações maiores, o que pra ela é excelente. E pra LA e G3 isso faz alguma diferença? Não. Afinal, para os cavalos, pouco importa se o cachorro q tá correndo atrás deles está magro e faminto ou forte e saudável.

Edited by diasfly
  • Like 5
Link to post
Share on other sites

 

Como consumidor, claro que desejo maior concorrência. Mas não se pode favorecer uma única empresa da forma como está sendo feito.

 

LA e G3 não entrarão na Justiça para melar essa redistribuição?

Se entrarem, correm o risco de ter que expor a manobra jurídica de passar o Elliot na frente de todos os credores e a manipulação da lei de recuperação judicial para benefício próprio.

Link to post
Share on other sites

Se entrarem, correm o risco de ter que expor a manobra jurídica de passar o Elliot na frente de todos os credores e a manipulação da lei de recuperação judicial para benefício próprio.

Esse processo é o que os credores e juiz aceitaram, não foi uma alteração das normas ( 5-6 vez) para beneficiar uma determinada cia aérea, mas no caso de Cgh, o ideal é ter mais concorrência, esse ponto de vista está correto

Link to post
Share on other sites

Fico pensando ao ver este gráfico que a a maior cidade do Brasil está com um dos principais aeroportos com slots distribuídos de forma esquisita:

 

Szilx3y.jpg

Link to post
Share on other sites

Fico pensando ao ver este gráfico que a a maior cidade do Brasil está com um dos principais aeroportos com slots distribuídos de forma esquisita:

 

Szilx3y.jpg

Bonoto,

 

O mais impactante nesse gráfico é ver que um dos principais aeroportos do país, o 2o em passageiros, opera quase 600 voos dia, com restrição de slot, de forma improvisada no coração da cidade, sem nenhum plano para reverter essa situação.

 

Igualmente vergonhoso é saber que GRU não teria condições de operar com a demanda de CGH, se este fosse fechado.

 

 

São Paulo deveria ter a muito tempo um aeroporto com 80-100 MM/pax/ano.

Link to post
Share on other sites

Fico pensando ao ver este gráfico que a a maior cidade do Brasil está com um dos principais aeroportos com slots distribuídos de forma esquisita:

 

Szilx3y.jpg

 

Essa é a distribuição de slots em LHR, e vejo as empresas que querem entrar no aeroporto aguardarem 10 anos por um slot, ou comprá-los por valores estratosféricos:

 

BA – 52%

Outras – 36%

LH – 5%

EI – 3%

VS – 3%

 

Fonte: http://researchbriefings.files.parliament.uk/documents/SN00488/SN00488.pdf

Empresas que operam há muito mais tempo não podem ser preteridas por outra que começou recentemente e já quer "sentar na janelinha".

Edited by SimpleMan
  • Like 3
Link to post
Share on other sites

Fico pensando ao ver este gráfico que a a maior cidade do Brasil está com um dos principais aeroportos com slots distribuídos de forma esquisita:

 

Szilx3y.jpg

E, pensar que em 2007 tinha 778

 

Abs. Cursio

Link to post
Share on other sites

Anac redistribuirá slots até esta terça-feira (30)

 

Uma novela que já teve capítulos quentes como a briga da Azul com Gol e Latam, um leilão e muitas idas e vindas está perto de um final. Pelo menos é o que aponta a Portaria 2264/2019 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicada em edição extra do Diário Oficial na última sexta-feira (26).

A portaria estabelece calendários de atividades e procedimentos específicos para redistribuir os slots provenientes da Oceanair Linhas Aéreas S.A (Avianca Brasil) no aeroporto de Congonhas (CGH) nas temporadas de Inverno de 2019 e de Verão de 2020.

Até esta segunda-feira (29), as empresas devem demonstrar interesse pelos slots e o resultado será divulgado logo nesta terça-feira (30). A temporada de inverno vai de 27 de outubro até 28 de março de 2020. Para a temporada de verão, que vai de 29 de março até 24 de outubro de 2020, as companhias devem demonstrar interesse até o dia 3 de outubro e os resultados serão divulgados no dia 31 do mesmo mês.

A alocação dos slots vale para a próxima temporada (de 27/10/2019 a 28/03/2020), mas, considerando o nível crítico de concentração e alta saturação da infraestrutura de Congonhas, as empresas estão autorizadas a iniciar imediatamente a oferta de voos.

Os critérios para distribuição temporária dos 41 slots deixados pela Avianca Brasil no Aeroporto de Congonhas foram divulgados na última semana. A Anac definiu que 100% dos horários de pouso e decolagens serão distribuídos inicialmente entre as empresas entrantes no aeroporto. São consideradas entrantes empresas com menos de 54 slots e não mais cinco, como previsto na resolução 338/2014.

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/avianca-brasil-anac-redistribuira-slots-ate-esta-terca-feira-30/

Se nenhum juiz conceder alguma liminar de última hora...

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade