Jump to content
Sign in to follow this  
PP-CJC

Map entra na disputa por slots da Avianca Brasil em Congonhas

Recommended Posts

Por sinal, a ANAC aprovou algumas mudanças em termos de definições nesses dois RBACs. Em suma, vão simplificar algumas operações.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quanto custa abrir uma base em média? A Map recebendo slots em CGH, para "fugir de concorrência" e conectar as cidades atendidas, deverá abrir ao menos três bases novas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A MAP poderia por exemplo utilizar Jacarepaguá no RIO?

Se fosse permitido, poderia ter transporte do Campo de Marte para Jacarepaguá, dois aeroportos secundários e sem concorrência, pena que não pode ter transporte regular no Campo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia,

 

Boa sorte as cias entrantes com os slots em CGH,

 

Falando nisso, a MAP e Passaredo podem utilizar que aeronaves para operar tais slots?

 

Será que alguém consegue montar uns Ejet's nas cores da Map e da Passaredo só por curiosidade.

 

Abs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia,

 

Boa sorte as cias entrantes com os slots em CGH,

 

Falando nisso, a MAP e Passaredo podem utilizar que aeronaves para operar tais slots?

 

Será que alguém consegue montar uns Ejet's nas cores da Map e da Passaredo só por curiosidade.

 

Abs

MAP e Passaredo vão utilizar o que tem, que são os ATR.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas quais são os critérios para a distribuição entre quem pediu? Isso é feito sem transparência?

Também tenho divida quanto a isso.

Todas que solicitam entram na distribuição? Ou a Anac pode preterir alguma cia por mero benefício a outra?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os critérios estão estabelecidos na 338 e e na Portaria 2.264.

 

Já desisti de entender o processo de distribuição de slots, é bem complicado rs.

Só sei que a Azul leva certa vantagem nessa distribuição em razão de já ter série histórica, maior aeronave, etc. Estes critérios são utilizados para desempate e para a própria rodada de distribuição.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agradeço ao GGG, respondendo minha própria pergunta acima:

 

Art. 23. Aplicam-se subsidiariamente ao disposto nos arts. 21 e 22 desta Resolução os seguintes

critérios em casos de empate ou conflito na alocação de slots, na seguinte ordem de prioridade:

 

I - serviço aéreo regular de passageiros:

a) maior série de slots (período de operação);

b) maior aeronave (número de assentos);

c) maior índice de eficiência operacional total (EOsT) na temporada equivalente anterior.

II - serviço aéreo regular de carga:

a) maior série de slots (período de operação);

b) maior aeronave (carga transportada);

c) maior índice de eficiência operacional total (EOsT) na temporada equivalente anterior.

III - demais operações.

 

Retirado da Resolução 338/2014

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os critérios estão estabelecidos na 338 e e na Portaria 2.264.

 

Já desisti de entender o processo de distribuição de slots, é bem complicado rs.

Só sei que a Azul leva certa vantagem nessa distribuição em razão de já ter série histórica, maior aeronave, etc. Estes critérios são utilizados para desempate e para a própria rodada de distribuição.

Acho que não veremos nenhuma aeronave nova que não as atuais, só mais Azul no aeroporto e pronto,tá bem a cara disso

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os critérios estão estabelecidos na 338 e e na Portaria 2.264.

 

Já desisti de entender o processo de distribuição de slots, é bem complicado rs.

Só sei que a Azul leva certa vantagem nessa distribuição em razão de já ter série histórica, maior aeronave, etc. Estes critérios são utilizados para desempate e para a própria rodada de distribuição.

 

A distribuição será feita de forma igualitária por Rodizio, nos termos da portaria 2.264.

A única vantagem que a Azul leva é na posição da escolha, como tem a maior aeronave vai escolher primeiro que as outras.

Mas ela vai escolher dois pares, depois a proxima dois pares e assim por diante.

 

Abraços!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Anac aguarda parecer da Infraero e Aeronáutica para distribuir espaços da Avianca em Congonhas

 

BRASÍLIA — A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aguarda parecer técnico da Infraero e da Aeronáutica para distribuir os 41 slots (espaço para pouso de decolagem) da Avianca em Congonhas a outras companhias aéreas. Segundo técnicos da Agência, o documento é necessário para evitar que empresas com frota pequena de aviões menores (turbohélice) recebam parte desses slots, o que pode comprometer a capacidade do aeroporto que já está no limite da capacidade e opera com aeronaves maiores (jatos).

Há também preocupação com a concorrência para forçar uma redução no preço das passagens que subiu muito com a saída da Avianca no mercado. A norma da Anac que trata do repasse desses espaços não prevê tratamento diferenciado, como o tamanho do aeronave, por exemplo.

Há quatro empresas na disputa pelos slots da Avianca, sendo que a Azul é a única com frota compatível com os aviões da Gol e Latam, que operam em Congonhas. As outras são a Map e Passaredo que utilizam aviões ATRs (máximo de 70 passageiros) e a Two, que opera a aeronave Caravan (de nove lugares).

Caso todas herdem os slots da Avianca, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), ligado à Aeronáutica, terá que tomar medidas para assegurar a segurança, como por exemplo, aumentar o espaçamento entre as aeronaves, o que pode prejudicar a capacidade do aeroporto e gerar atraso de voos, explicou uma fonte ligada às discussões.

A Anac pretende anunciar a redistribuição de slots nesta quarta-feira. Caso as autoridades não se manifestem, deverá prevalecer a regra vigente. Neste caso, cada uma levaria 10 slots. Sobraria um que seria entregue a Azul por ser a maior companhia.

Técnicos da Agência admitem que essa não seria a melhor solução do ponto de vista da concorrência. No entanto, seria uma medida emergencial que valeria até março de 2020. Até lá, haveria tempo de o órgão regulador elaborar uma norma mais eficiente, que considere o tamanho do avião por exemplo.

Se apenas a Azul permanecer no páreo, ela poderá ser beneficiada ao receber 29 slots da Avianca, ficando com 55 no total porque a empresa está sendo considerada entrante, de acordo com uma decisão da Anac na semana passada, que elevou o mínimo de cinco slots para 54.

Os outros 12 restantes entrariam em uma nova rodada e seriam repartidos de forma igualitária entre Gol, Latam e a própria Azul. Na primeira rodada, Latam e Gol não entrarão para evitar uma concentração ainda maior no aeroporto mais rentável do país. Juntas, elas detém 470 slots no terminal.

 

FONTE: O GLOBO

Edited by Renan926

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cada dia um capítulo +eletrizante... :gagau: G3 e JJ poderiam transferir esses aviões recém alugados/tripulações pra ajudar as pequeninas.

 

 

E a Infraero vai dizer que turbo-hélices vão atrapalhar os fluxos de pousos e decolagens, mas na realidade as tarifas de pouso e embarque de pax não compensam.

Edited by TheJoker

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah eles estão aguardando parecer técnico pra embasar a decisão? Anteriormente já houve acordo para operação de ATR na TMA SP, condicionando velocidades mínimas em determinados setores da aproximação. Não é nada difícil encontrar jatos reduzindo tanto quanto ou mais distante que um ATR.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Anac aguarda parecer da Infraero e Aeronáutica para distribuir espaços da Avianca em Congonhas

 

BRASÍLIA — A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aguarda parecer técnico da Infraero e da Aeronáutica para distribuir os 41 slots (espaço para pouso de decolagem) da Avianca em Congonhas a outras companhias aéreas. Segundo técnicos da Agência, o documento é necessário para evitar que empresas com frota pequena de aviões menores (turbohélice) recebam parte desses slots, o que pode comprometer a capacidade do aeroporto que já está no limite da capacidade e opera com aeronaves maiores (jatos).

Há também preocupação com a concorrência para forçar uma redução no preço das passagens que subiu muito com a saída da Avianca no mercado. A norma da Anac que trata do repasse desses espaços não prevê tratamento diferenciado, como o tamanho do aeronave, por exemplo.

Há quatro empresas na disputa pelos slots da Avianca, sendo que a Azul é a única com frota compatível com os aviões da Gol e Latam, que operam em Congonhas. As outras são a Map e Passaredo que utilizam aviões ATRs (máximo de 70 passageiros) e a Two, que opera a aeronave Caravan (de nove lugares).

Caso todas herdem os slots da Avianca, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), ligado à Aeronáutica, terá que tomar medidas para assegurar a segurança, como por exemplo, aumentar o espaçamento entre as aeronaves, o que pode prejudicar a capacidade do aeroporto e gerar atraso de voos, explicou uma fonte ligada às discussões.

A Anac pretende anunciar a redistribuição de slots nesta quarta-feira. Caso as autoridades não se manifestem, deverá prevalecer a regra vigente. Neste caso, cada uma levaria 10 slots. Sobraria um que seria entregue a Azul por ser a maior companhia.

Técnicos da Agência admitem que essa não seria a melhor solução do ponto de vista da concorrência. No entanto, seria uma medida emergencial que valeria até março de 2020. Até lá, haveria tempo de o órgão regulador elaborar uma norma mais eficiente, que considere o tamanho do avião por exemplo.

Se apenas a Azul permanecer no páreo, ela poderá ser beneficiada ao receber 29 slots da Avianca, ficando com 55 no total porque a empresa está sendo considerada entrante, de acordo com uma decisão da Anac na semana passada, que elevou o mínimo de cinco slots para 54.

Os outros 12 restantes entrariam em uma nova rodada e seriam repartidos de forma igualitária entre Gol, Latam e a própria Azul. Na primeira rodada, Latam e Gol não entrarão para evitar uma concentração ainda maior no aeroporto mais rentável do país. Juntas, elas detém 470 slots no terminal.

 

FONTE: O GLOBO

 

E por que esse parecer não foi pedido a mais tempo, sabendo-se das frotas das empresas interessadas?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah eles estão aguardando parecer técnico pra embasar a decisão? Anteriormente já houve acordo para operação de ATR na TMA SP, condicionando velocidades mínimas em determinados setores da aproximação. Não é nada difícil encontrar jatos reduzindo tanto quanto ou mais distante que um ATR.

 

 

Exatamente. Até parece que a antiga e "finada" Pantanal nunca operou em CGH com seus ATR-42.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information