Jump to content
Sign in to follow this  
TheJoker

[FR] Aigle Azur pode quebrar

Recommended Posts

Tão estranho DN ter comprado 32% da empresa e não ter dado uma mexida pra torna-la rentável, aumentar a malha européia.

Ele simplesmente não fez nada pela empresa, acho que ficou esperando financiamento estatal ou que alguém entrasse na onda dele como ele faz mundo afora.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas conectividade em Paris é realmente algo muito importante visto a quantidade de turistas que visita a cidade durante o ano todo?!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tão estranho DN ter comprado 32% da empresa e não ter dado uma mexida pra torna-la rentável, aumentar a malha européia.

Deve ser aquela coisa:

DN: Eu invisto se você investir.

HNA: Eu não vou investir.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deve ser aquela coisa:

DN: Eu invisto se você investir.

HNA: Eu não vou investir.

 

Será que por isso que a HNA saiu da TAP ou não tem nada a ver?

Share this post


Link to post
Share on other sites

HNA tá sem dinheiro. Fecharam a torneira dela lá na China. Não tava honrando nem pagamento de avião tb. Ela tá na fase de vender o que comprou e não consegue pagar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Será que por isso que a HNA saiu da TAP ou não tem nada a ver?

Não sei, mas a HNA está vendendo o que tem por valores abaixo do que comprou, como a da Azul.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nenhum voo para Europa vive somente do O&D. E o pior, em geral as cias operam no O&D com preços mais altos e buscando completar a demanda com conexões, normalmente subsidiadas.

 

A falta de conectividade é algo péssimo pois certamente obriga a empresa a ser mais agressiva justamente no O&D onde ela deveria estar ganhando dinheiro! Ainda mais com tanta oferta ao redor... AF com 3 voos, Latam com mais 1, e todas as cias que voam para a Europa oferecendo conexões, com destaque para a Tap que faz isso de muitos lugares no Brasil.

 

Europa é bem dificil de se solidificar por tudo isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra mim esse voo da ZI desde o início era só um tapa buraco até a AD poder assumir. Voo super focado no público brasileiro, que faria muito mais sentido ser operado na marca Azul. Mas não tinha wides disponíveis na AD naquele momento. Agora chegando os 339 e esse 332 ex-Avianca, não me surpreenderia ver a Azul pegando essa rota para ela

.

 

Mauro10, pensei exatamente isso com a vinda do próximo A339, e o PR-AIS (ex AVB) já em poder da AD, não será surpresa eles ingressarem na França em breve.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os últimos voos da ZI:

H ZI0035 ZI0036 11JUL22AUG 0004000 287332 ORYORY2015 2215ORYORY JJ o de quinta acaba em 22/08

H ZI0035 ZI0036 21JUL01SEP 0000007 287332 ORYORY2015 2215ORYORY JJ o de domingo acaba 01/09

 

H ZI0035 ZI0036 10SEP27SEP 0200500 287332 ORYORY2015 2215ORYORY JJ em setembro opera 2 vps até 27/09

 

 

Em nota divulgada pela Azul ao M&E, a companhia informou que interrompeu o acordo de codeshare com a Aigle Azur nos voos entre Campinas e Paris e que, neste momento, não deve assumir a rota.

 

https://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/em-parceria-com-azul-aigle-azur-encerra-operacoes-entre-campinas-e-paris/

 

 

Dá margem a, no futuro quem sabe.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Azul poderia começar já não apenas Paris, mas Roma também.

Depois de muita persistência, a AZUL conseguiu colocar 2 voos na rota VCP-EZE-VCP. Alem de Paris e Roma, se concretizar o voo IAH-VCP-IAH com a UNITED em dezembro, poderemos ter também, um VCP-EWR-VCP em 2020 com a chegada dos 3° e 4° A330-900neo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Azul poderia começar já não apenas Paris, mas Roma também.

Seria interessante FCO, mas concentraria em ORY primeiro.

 

Abrir três bases (OPO, ORY e FCO) demandaria muito capital, mesmo para uma empresa com caixa robusto com a AD.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Abrir três bases (OPO, ORY e FCO) demandaria muito capital, mesmo para uma empresa com caixa robusto com a AD.

 

Mas esse abrir base é meio relativo. Por exemplo, pode contratar uma "Dnata" ou "proair" no local, pra fazer check-in, todos com uniforme da Azul, como é o caso da TAP (os funcionários de check-in e afins são terceirizados mas com uniforme da TAP), contrata a manutenção de uma empresa do local também, pra fazer pino, fone e óleo, e coloca um gerente, esse sim funcionário da Azul. Não vai ser muito capital...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seria interessante FCO, mas concentraria em ORY primeiro.

 

Abrir três bases (OPO, ORY e FCO) demandaria muito capital, mesmo para uma empresa com caixa robusto com a AD.

 

Sabendo que a Aigle Azur está se voltando para CDG eu cogitaria trocar Orly por ele. Sempre fez mais sentido essa rota em Roissy, na minha opinião.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Sabendo que a Aigle Azur está se voltando para CDG eu cogitaria trocar Orly por ele. Sempre fez mais sentido essa rota em Roissy, na minha opinião.

Mas a base da Aigle sempre foi Orly, então fez sentido na época usar ORLY.

Esse aeroporto fica mais próximo do centro de Paris? Tem as mesmas facilidades de trens do Cdg?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas a base da Aigle sempre foi Orly, então fez sentido na época usar ORLY.

Esse aeroporto fica mais próximo do centro de Paris? Tem as mesmas facilidades de trens do Cdg?

Orly fica mais próximo de Paris mas CDG tem transporte muito mais conveniente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas esse abrir base é meio relativo. Por exemplo, pode contratar uma "Dnata" ou "proair" no local, pra fazer check-in, todos com uniforme da Azul, como é o caso da TAP (os funcionários de check-in e afins são terceirizados mas com uniforme da TAP), contrata a manutenção de uma empresa do local também, pra fazer pino, fone e óleo, e coloca um gerente, esse sim funcionário da Azul. Não vai ser muito capital...

Uma coisa é abrir base no doméstico, outra coisa é no internacional, muito mais complexo.

 

 

Sabendo que a Aigle Azur está se voltando para CDG eu cogitaria trocar Orly por ele. Sempre fez mais sentido essa rota em Roissy, na minha opinião.

Não sei tal ponto CDG ou ORY influenciaria a ZI, É questão é se a Azul teria capacidade financeira de abrir 3 rotas internacionais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Orly fica mais próximo de Paris mas CDG tem transporte muito mais conveniente.

Esse era o X da questão que queria entender, agora ficou claro, Orly não tem metrô ou trem, só ônibus e carro, correto?

Edited by Luckert

Share this post


Link to post
Share on other sites

Orly tem metro sim, o OrlyVal é um serviço expresso que conecta o aeroporto à linha RER-B, o trem metropolitano que vai até o CDG e cruza Paris de norte a sul, com várias estações no centro da cidade.

 

Do ponto de vista do acesso, CDG e ORY são bem equivalentes, sendo que Orly é um pouco mais próximo para quem vai de carro, mas CDG tem a vantagem do trem expresso (que também circula na RER-B).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Orly tem metro sim, o OrlyVal é um serviço expresso que conecta o aeroporto à linha RER-B, o trem metropolitano que vai até o CDG e cruza Paris de norte a sul, com várias estações no centro da cidade.

 

Do ponto de vista do acesso, CDG e ORY são bem equivalentes, sendo que Orly é um pouco mais próximo para quem vai de carro, mas CDG tem a vantagem do trem expresso (que também circula na RER-B).

O OrlyVal é bem mais caro (9 euros só para o OrlyVal cuja viagem não dura 15 minutos). Ele te deixa numa estação do RER, onde se tem que comprar mais um ticket, onde para a linha B que depois te leva à Paris. Prova da impopularidade do serviço é que será inaugurada em 2023 uma estação da linha 14 do metro em frente ao aeroporto que irá matar o OrlyVal de vez.

 

CDG vc ja sai direto no RER B que te leva ao centro da cidade. É bem eficiente. O serviço expresso só funciona entre 10h da manha e 15h, 16h mais ou menos, ou seja, fora do horário de pico. Estão fazendo também o CDG Express que oferecerá serviços nonstop ate a Gare de lEst mas será um serviço com tarifação exclusiva e com preço mais elevado.

 

Se a pessoa comprar o passe Navigo (zona 1- 5) ela tem acesso a todos os transportes da região de Paris inclusive o RER B ate CDG por determinado periodo (uma semana ou mesmo um mês). A exceção é justamente o OrlyVal. A alternativa, que muita gente usa, é o OrlyBus que também está incluso no Navigo.

 

De carro o acesso varia muito e depende em que parte da cidade se está e do horário.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma coisa é abrir base no doméstico, outra coisa é no internacional, muito mais complexo.

 

Leader, se liga, em ORY tem uma empresa chamada Europe Handling ou Handling Europe, não lembro a sequência correta, que tem serviço de check-in, rampa e manutenção. Será que é complicado para contratar? Em LIS a TAP atende, poderia atender no OPO também.

Como funciona nas bases internacionais da GOL e TAM? Eles tem funcionários próprios?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Leader, se liga, em ORY tem uma empresa chamada Europe Handling ou Handling Europe, não lembro a sequência correta, que tem serviço de check-in, rampa e manutenção. Será que é complicado para contratar? Em LIS a TAP atende, poderia atender no OPO também.

Como funciona nas bases internacionais da GOL e TAM? Eles tem funcionários próprios?

MRN, esta parte é a final, contrata a empresa e pronto. Ou melhor, paga para a TAP em ORY fazer este serviço.

 

Problema são outros custos, abrir representação lá (mesmo que seja um P.O Box), adequar às regras jurídicas/tributárias e, principalmente, colocar o avião para sobrevoar a lagoa.

 

Veja que a Avianca Brasil usava toda a estrutura da Avianca Colombia para MIA, JFK e SCL e mesmo assim os voos eram uma sangria financeira, que só acelerou a derrocada da empresa.

 

Se OPO não tivesse sido lançado ou já consolidado, tenho certeza que voaria para Orly.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O OrlyVal é bem mais caro (9 euros só para o OrlyVal cuja viagem não dura 15 minutos). Ele te deixa numa estação do RER, onde se tem que comprar mais um ticket, onde para a linha B que depois te leva à Paris. Prova da impopularidade do serviço é que será inaugurada em 2023 uma estação da linha 14 do metro em frente ao aeroporto que irá matar o OrlyVal de vez.

 

CDG vc ja sai direto no RER B que te leva ao centro da cidade. É bem eficiente. O serviço expresso só funciona entre 10h da manha e 15h, 16h mais ou menos, ou seja, fora do horário de pico. Estão fazendo também o CDG Express que oferecerá serviços nonstop ate a Gare de lEst mas será um serviço com tarifação exclusiva e com preço mais elevado.

 

Se a pessoa comprar o passe Navigo (zona 1- 5) ela tem acesso a todos os transportes da região de Paris inclusive o RER B ate CDG por determinado periodo (uma semana ou mesmo um mês). A exceção é justamente o OrlyVal. A alternativa, que muita gente usa, é o OrlyBus que também está incluso no Navigo.

 

De carro o acesso varia muito e depende em que parte da cidade se está e do horário.

 

 

BVFA, discordo em partes já que acho ORY um pouco mais fácil de usar... E a diferença de preço é pequena.

 

O bilhete único pra Paris, comprado na entrada do OrlyVal e que te deixa literalmente na porta do trem em Antony, custa 12.10€ com o RER incluído. Vir do CDG de RER B custa 11.40€, setenta centavos mais barato. Ao mesmo tempo CDG é mais caro de táxi/Uber e também de ônibus, já que ir até Paris via ex-Cars AF custa 18€ enquanto a tarifa a partir de ORY é de 12€; já o RoissyBus custa 12€, enquanto o OrlyBus sai a 8.30€.

 

Do jeito que você colocou parece que é uma mão de obra danada, mas quem vem por exemplo do T1 no CDG faz a mesma quantidade de trocas (CDGVal até a estação do RER, baldeação e compra do ticket até Paris). Já quem vem do T2 tem que andar bons 10 minutos até chegar na estação do RER, enquanto o OrlyVal é mais facilmente acessível de dentro mesmo dos terminais. Do T2E então nem se fala.

 

Em Orly também existem outras alternativas ao RER B, como o ônibus + RER C e até o tramway -- a linha 14 vai chegar ao aeroporto não necessariamente porque ele é isolado, mas sobretudo porque ele será um polo de conexão com a linha 18 do Grand Paris. Contudo concordo contigo com relação à diferença de acesso para os moradores, já que o passe Navigo não dá acesso ao OrlyVal à partir do RER B; mas por outro lado o trajeto via RER C é incluso e leva quase o mesmo tempo.

 

E deus me dibre de pegar o RER B indo ou vindo de CDG com mala em horário de rush, com direito à um tour pelos buracos mais quentes do país... hahaha :ph34r:

 

Sds

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu uso frequentemente os dois e acho ORY pouco prático em termos de acesso. E não é necessário ser residente para se ter uma Navigo, é só comprar uma Decouverte que sai uns 5 euros.

O GOC Bus para o RER C demora e dependendo de onde se vai é mais prático até pegar o Tram 7 ate Villejuif do que pegar esse ônibus.

 

O RERB para CDG passa em ligares não muito seguros mas é só não bobear com as bagagens.

 

No final vira questão de gosto: eu acho CDG mais prático.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites


Aigle Azur Vende Operações Para Porto, Faro E Madeira À Vueling


13/08/2019






A companhia francesa Aigle Azur chegou a um acordo com a companhia de baixo custo espanhola Vueling, que integra o Grupo IAG (British Airways, Iberia, Iberia Express, Aer Lingus e Level) para ceder as suas rotas de Paris/Orly para Portugal por 22,4 milhões de dólares, cerca de 20 milhões de euros, anunciou nesta segunda-feira, dia 12 de agosto, o portal ‘aviator.com’, uma empresa de auditoria que consolida notícias de diversas origens na indústria aeronáutica.


O jornal francês ‘La Tribune’ já tinha publicado que a Aigle Azur, que tem como acionistas maioritários o grupo chinês HNA e o empresário David Neeleman, estava a negociar a venda da sua operação em Orly para Porto, Faro e Madeira – cerca de dezena e meia de voos – como forma de obter liquidez para se manter a voar. Os voos para Lisboa já tinham sido cedidos à TAP Air Portugal, um negócio cujos contornos não foram divulgados.


Os cerca de 1.400 trabalhadores da empresa estão representados numa comissão que foi nomeada pela empresa e na qual o governo francês tem uma presença de observador, através da Comissão Interministerial de Reestruturação Industrial (CIRI). Em princípio terão concordado


Segundo o jornal francês, a Aigle Azur, que já tinha anunciado que estava a ser vítima do desinteresse dos seus acionistas principais (LINK notícia relacionada) está a procurar viabilizar algumas das suas operações onde é líder de mercado, nomeadamente para a Argélia e países mediterrânicos do Norte de África, e pretende transferir a sua base operacional para o Aeroporto de Charles de Gaulle, situado a 27 quilómetros da capital francesa. Alguns dos voos para a Argélia, manter-se-ão, por enquanto, em Paris/Orly.


A Aigle Azur anunciou também no corrente mês que irá deixar de voar entre Paris/Orly e São Paulo/Campinas a partir de setembro próximo, uma medida que faz também parte do plano de reestruturação da companhia. O único voo mais longo será Paris/Orly-Bamako, capital do Mali, na África Ocidental, país que tem fronteira com a Argélia.


www.newsavia.com



Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...