Jump to content
Sign in to follow this  
PR-AIU

Norwegian Argentina não vende passagens para depois de abril de 2020

Recommended Posts

Norwegian Argentina não vende passagens para depois de abril de 2020

Disponível em https://ponteaerea.net/2019/11/28/norwegian-argentina-nao-vende-passagens-para-depois-de-abril-de-2020/

 

A Norwegian Air Argentina, primeira filial da terceira maior low-cost da Europa, não está vendendo passagens em seus voos domésticos para além de abril de 2020, segundo informações do blog de viagens argentino Sir Chandler.

A última data disponível para venda no sistema de reservas da empresa é 28 de março de 2020. Apesar do congelamento das vendas das operações domésticas, o voo entre Buenos Aires (Ezeiza) e Londres (Gatwick) segue com as suas vendas para além dessa data.

Segundo matéria do site AirlineGeeks, fontes apontam para negociações entre a Norwegian Argentina e a Jetsmart, que deseja absorver as operações argentinas da Norwegian e operar desde o Aeroparque, aeroporto central de Buenos Aires. O texto afirma que passos formais desse acordo devem ser tomados na primeira semana de dezembro.

Atualmente, a Norwegian é a única low-cost argentina que opera nesse aeroporto -- as demais, Flybondi e Jetsmart, operam no aeroporto de El Palomar, afastado do centro da cidade, e que vem sofrendo restrições de horário operacional.

O artigo do AirlineGeeks afirma que há a possibilidade de que uma redução premeditada da janela de reservas -- sem cancelar as operações -- diminuiria a exposição da empresa à volatilidade econômica argentina. Contudo, considera essa hipótese uma medida "conservadora", já que as suas concorrentes estão fazendo exatamente o contrário estender as vendas ao máximo de modo a dar liquidez para as operações atuais.

Dessa forma, a hipótese mais forte é de que a matriz da Norwegian, que passa por uma série crise, esteja de fato cortando suas operações dentro da Argentina. A situação econômica local é grave. Além da recessão o país sofreu um choque cambial, e isso afeta diretamente as operações do setor aéreo, que é altamente dolarizado.

Em abril o CEO do grupo Norwegian, Geir Karlsen, já havia demonstrado sua preocupação com as operações domésticas na Argentina, afirmando que "se os planos na Argentina não resultarem como o planejado, também estamos preparados para nos retirar [do mercado]."

A Norwegian como um todo vem registrando financeiros negativos há anos, e de modo a se reestruturar vem tomando medidas austeras, abandonando rotas deficitárias e adiando o recebimento de aeronaves, de modo a se concentrar em mercados com margens maiores.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Durou pouco o tempo de vida dessa los cost argentina, mas com a crise econômica portenha já era de se esperar essa pisada no freio.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já foi a Andes , agora pelo jeito vai a Norwegian e acho que em menos de 1 ano a flybondi tmb sucumbe 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A possivel saída da Norwegian do mercado argentino será mesmo uma pena.

Mas diante do quadro econômico que estão enfrentando (a empresa e a Argentina) junto com as perspectivas do que está por vir, é compreensível este movimento

Em Julho voei com eles para Bariloche, e gostei muito (estou devendo o FR, mas não deve demorar).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já era esperado.

Muitos players (JetSmart, Flybondi e Norwegian), novos voos ex-BUE, mercado argentino em colapso e a matriz da Norwegian não tem cacife para segurar as pontas de sua subsidiária portenha.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pedra cantada que o mercado argentino não sustentaria tantas empresas.

E muita gente por aí defendeu com unhas e dentes ser o caso argentino um maravilhoso exemplo para nos inspirarmos.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
47 minutes ago, 2setão said:

Essa estratégia do governo argentino beira a mobilidade. País inteiro ferrado. Que situação dos Hermanos. 

A medio prazo acho que só Jetsmart sobrevive. Flybondi vai ter que comer muito arroz com feijão.

Share this post


Link to post
Share on other sites
28/11/2019
 

La relativa calma de ayer miércoles por la noche se vio interrumpida cuando empezaron a surgir noticias acerca del futuro inmediato de Norwegian Air Argentina. 

Si bien en la nota de Pablo Diaz que publicamos luego de esos rumores nos aferramos a los hechos sin caer en sensacionalismos improducentes, hoy pudimos contactarnos con la aerolínea, desde la que ratificaron la información de que, por el momento la comercialización de sus vuelos está disponible hasta fines de marzo de 2020, pero sin que eso implique un cese de las actividades.

«No es la primera vez que ocurre esto», señaló un vocero de Norwegian Air Argentina. «En otras ocasiones también fuimos liberando la comercialización en un horizonte de tres o cuatro meses para ir adaptándonos a los cambios estacionales de la demanda en Argentina y Europa debido a los inconvenientes provocados por la falta de aeronaves de pasillo único al detenerse la entrega de los MAX», agregó.

Consultado acerca de los rumores de que las operaciones de Norwegian Air Argentina serían absorbidas por una competidora, sin negarlo dijo que sólo puede tenerse en cuenta la información oficial emitida desde la aerolínea.

«La realidad es que el contexto económico fue enlenteciendo el proceso de consolidación de Norwegian Argentina; el objetivo de alcanzar el break even para este año no se cumplió, y no tenemos seguridad acerca de cuándo podría ocurrir», concluyó.

Así también enfatizó trasladar tranquilidad a los pasajeros de que la aerolínea sigue operando, y que todos los vuelos contratados serán cumplidos sin inconvenientes. Así también que esto no afecta los vuelos Buenos Aires/Ezeiza – Londres/Gatwick, dado que son realizados por la filial Norwegian UK.

 

https://aviacionline.com/2019/11/norwegian-air-argentina-la-palabra-oficial/

 

DN deu uma reduzida no números de voos em função da redução de PAX, o LF nos últimos dois meses chegou nos 73-74%, mas a média dos 10M19 está em 69%.

FO também reduziu oferta, mas até que manteve a média de PAX, melhorando o LF pra 86-87% de julho pra cá.

4M reduziu drasticamente a oferta de voos/assentos nos últimos 3 anos, porém o número de PAX tem ficado estável.

10M17 operaram 17.297 voos com 75% de LF, 2.15 milhões PAX

10M19                   13.841  -20%          87%           2.9   -2,5%

 

https://datos.anac.gob.ar/estadisticas/article/2ba9095e-cabd-4c98-8921-b8082b7ddf09

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês realmente imaginaram que esse boom no desenvolvimento da aviação comercial, na Argentina, iria durar por muito tempo. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, LucasMelo said:

Vocês realmente imaginaram que esse boom no desenvolvimento da aviação comercial, na Argentina, iria durar por muito tempo. 

 

Iria se eles não elegessem a Cristina e amigos, mas já que gostam de passar aperto. :lol:

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
40 minutes ago, Cassio.Fernandes said:

Iria se eles não elegessem a Cristina e amigos, mas já que gostam de passar aperto. :lol:

Longe disso, lá para 2015 ou 2016 muitos aqui já cantavam a bola.

CFK ou não pouco importa quando o problema é estrutural e tem que depender dos "salvadores" como ela ou a oposição.

O mercado argentino tem peculiaridades que só quem é local pode entender. 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 hours ago, Cassio.Fernandes said:

Iria se eles não elegessem a Cristina e amigos, mas já que gostam de passar aperto. :lol:

Meu amigo péssima escolha, os argentinos, fazem nas duas direções tanto a esquerda e na direita, o Macri é outro que, além de corrupto, desconhece completamente o funcionamento da economia argentina. 

Agora essa pedra foi cantada a muito tempo, inclusive por mim, aqui no fórum. A argentina não tem mercado para tantas companhias. 

20 hours ago, Cassio.Fernandes said:

Infelizmente isso é reflexo da péssima escolha dos argentinos, logo é a FlyBondi e JetSmart. 

FlyBondi vai conseguir segurar o tranco. 

Cias europeias que tem mais dificuldade, como a Globalia vai ter em terras tupiniquis. 

Edited by LucasMelo
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, 2setão said:

Então quem conhece bem a economia Argentina? Roberto Cavalo? Você? O Lula?

Lula é outro corrupto e analfabeto funcional! O Macri é um vendido e corrupto, como sua opositora. 

O Macri conhece muito bem a economia Argentina, né? O país está uma maravilha com dólar estável, com a balança comercial positiva e com desenvolvimento industrial!

A Argentina na mão do Macri virou a Venezuela Neoliberal! 

Edited by LucasMelo
  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites

A LAN só sobreviveu porque,mesmo com todas as amarras criadas pelo governo, esteve no país num período que a economia ajudou.....pode se notar que agora, com toda a abertura promovida pelo atual governo, não quis investir justo porque o momento não era propício.....

....mas 4 empresas surgiram do nada, duas já estão falidas....a 3 a caminho 

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Alberto Fernández, até o momento, não deu nenhum sinal que adotará alguma política econômica ortodoxa, com responsabilidade fiscal. Conselheiro desse perfil ele tem, basta chamá-lo, assim como Lula fez em seu 1° governo (J. Levy,Lisboa,Meirelles). Depois Palocci caiu (sofria fogo amigo por sinal) e sabemos a sequência de erros desde 2006. Só que a Argentina, está nessa há umas 5 décadas, risos. 

Caso Kirchner e Fernández não adotem algumas dessas posições urgentemente, o mercado do país irá colapsar em uns 2 anos. Talvez pouco menos. A vantagem dele e de Cristina nesse ponto, é que teriam um acesso mais fácil a negociar com os fortes sindicatos e forças corporativistas que na Argentina possuem uma força incrível. 

Bem, dito isso, alguns até apostam que ele poderia intervir na Aerolineas. Eu sigo duvidando muito. Ao que consta, vão sobrar Aerolineas, Latam, Jetsmart e, a duras penas, a Flybondi.

Edited by naia
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

E um detalhe importante, se não estiver enganado, é que o presidente da Flybondi pegou suas malas e cuias e vazou da ARG logo após o resultado das eleições, e dizendo palavras bem pessimistas sobre a expectativa de futuro da empresa.

Edited by diasfly

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 30/11/2019 at 22:14, diasfly said:

E um detalhe importante, se não estiver enganado, é que o presidente da Flybondi pegou suas malas e cuias e vazou da ARG logo após o resultado das eleições, e dizendo palavras bem pessimistas sobre a expectativa de futuro da empresa.

A Flybondi tem uma história bem truncada. Esse cara, o Julian Cook, já é um velho conhecido do mercado argentino e sempre foi envolvidos em algumas fofocas.

Os mais antigos aqui devem lembrar da tal da Southern Winds, no qual ele tbm era um dos diretores. Sempre que aparece algum "salvador da pátria" o Julian Cook ressurge das cinzas e sempre envolvido em polêmicas. Junto a ele o caso da Avian, que era a antiga Macair (do Macri, quem diria!!!) que virou Avianca Argentina e foi pro saco. Tudo aconteceu na mesma época. Inegável que houve um "coleguismo" na abertura das duas empresas.

Com a Flybondi foi a mesma coisa. Se pesquisarem a fundo na internet, vão ver que desde que foi cogitada a abertura de empresa, sempre estiveram envolvidos em alguma coisa nebulosa. A sorte da Flybondi é que tem outras cabeças pensantes, menos envolvidas em maracutaias políticas, que mantém a empresa em pé, embora não sabemos até quando. Uma das provas é o novo foco no mercado internacional (Brasil/Paraguai e o sazonal aqui pro Uruguai) tentando puxar mais dólares no receptivo estrangeiro.

O argentino tem muito dinheiro, mas muito mesmo. Porém essa grana ou está embaixo do colchão ou em outros países. Entendível, depois de 2001 ninguém mais quer passar sufoco. O pax da Flybondi é classe média e média baixa, que é a que sempre sofre em tempos de crise, esses não tem dólares ou terrenos no Uruguai e na Flórida, ai se lascam e é nesse público que eles vão apanhar.

Alberto Fernandez já falou que não é contra as low-costs, tanto que ele mesmo voou pela Norwegian para Roma, mas já cutucou dizendo que não acha justo que elas só voem o filé mignon (ou um bom lomo argentino rsrs) e a sobra, o bucho, fique pra queridinha Aerolineas.

Norwegian fechar era pedra cantada, a mais fraquinha de todas. Malha pequena, concorrência direta, matriz com problemas de frota, mercado doméstico caindo, zero novidades e custo alto de manter duas bases (AEP da nacional e EZE da UK sem conectividade entre as duas). Produto bom mas mal elaborado.

O CEO da Jetsmart tinha dito ano passado que a entrada deles no mercado argentino, por mais que desse preju num primeiro momento, seria a hora ideal, era o momento que se abriu mas que logo fecharia. E estão indo muito bem, obrigado.

Galera aqui tem que entender a questão cultural da coisa. Povo vai muito nessa onda de polarização ridícula e fala mta besteira. 

O argentino é movido muito a simbologias, a fatos, ao orgulho nacional. Ter uma empresa de bandeira é um símbolo de "poder", alimenta o ego. O argentino, ao contrário do brasileiro, é muito nacionalista e (já foi mais) patriota. Não que isso sirva de consolo de que mantem um jarro de dinheiro público que é a Aerolineas, mas isso explica mta coisa.

Como o colega falou, não é esquerda ou direita, o Macri tá ai pra provar que isso é balela. O lance é bem mais cultural do que qq outra coisa.

 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, é cultural, e eles continuarão sendo trouxas elegendo populistas. Quando chega um com uma plataforma diferente (Macri), ele é peronista na forma de governar. Segue o enterro...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aerolineas ainda existe pois é bancada pelo saco sem fundo do governo, as outras sempre serão passageiras, a Argentina não cabe mais que 2 empresas aéreas, igual o Uruguai que virou terra de ninguem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Duvido muito que a Argentina sobreviva até Abril do ano que vem.

Também não acredito que esse governo passe do início de 2021.

O nosso vizinho é a prova viva de que educação, por sí só, não é solução para nada. São cultos, alfabetizados, já foram desenvolvidos e mesmo assim produzem diarreia atrás de diarreia. 

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information