Jump to content
Sign in to follow this  
777-300ER

Aéreas de baixo custo já pensa em deixar o Brasil.

Recommended Posts

51 minutes ago, 777-300ER said:

Morri de rir com o comentário do passageiro Joao Moris, que disse que o voo da Norwegian fica cheirando comida o voo todo pois todos levam comida, garrafa de casa...ele disse que ficou com raiva porque parecia que só ele tinha encomendado a comida, que veio numa caixa de papelão e em pequena quantidade. Disse que na proxima vez prefere pagar mais 1.000 reais e voar numa cia. tradicional. Concordo com ele. Uma coisa é um voo de 2-3 horas, outra num de 11-12. Estou fora!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em POA, com a entrada da Latam com voos diários de A321 a Flybondi já vai sentir de cara um baque, vamos ver como se sairão 

Ja a Norwegian tb sentirá com a chegada da Virgin entre Londres e Brasil ( não será Rio mas vai competir)

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, boulosandre said:

Morri de rir com o comentário do passageiro Joao Moris, que disse que o voo da Norwegian fica cheirando comida o voo todo pois todos levam comida, garrafa de casa...ele disse que ficou com raiva porque parecia que só ele tinha encomendado a comida, que veio numa caixa de papelão e em pequena quantidade. Disse que na proxima vez prefere pagar mais 1.000 reais e voar numa cia. tradicional. Concordo com ele. Uma coisa é um voo de 2-3 horas, outra num de 11-12. Estou fora!

Exatamente. Pra mim, que não sou baixinho e nem muito magro, passou de 3 horas o conforto tem o mesmo peso do preço. Se não puder combinar um preço pagável e um conforto mediano, não rola. É o caso da SKY e JetSmart. É bom que elas estejam apostando no mercado brasileiro, inclusive em praças que tem potencial para a rota direta, mas da forma que eles configuram o A320 com 186 passageiros, sem chance. Eu quero chegar pra aproveitar o destino, não travado.

2 hours ago, VictorHugoBrando said:

Sinceramente achei a chamada sensacionalista

Cheira a matéria comprada... 

2. 

Comprada e bem rasa. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não achei sensacionalista muito menos rasa a matéria, muito pelo contrário. Deu opiniões diversas de passageiros (a favor e contra), bem como detalhou a situação financeira das empresas mencionadas.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

..."Eles não são muito amigáveis para lidar quando o passageiro está com uma bagagem maior do que a permitida"...

 

Fico pensando o que seria ser amigável. Ficar dando jeitinho? Fazer vista grossa? ainda mais numa low cost?!?!? 

 

  • Like 8

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não se pode esperar muita coisa do UOL, sobretudo, ao falar de assuntos que envolvem economia, parte fiscal, flexibilização das leis trabalhistas, etc. 

Conheço gente que já fez GIG-LGW que gostou e que não gostou. Tem gosto pra tudo, bolso pra tudo - e viva a concorrência. Só não pode o judiciário tentar proibir as cias de cobrarem bagagem etc.

  • Like 7
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 minutes ago, naia said:

Não se pode esperar muita coisa do UOL, sobretudo, ao falar de assuntos que envolvem economia, parte fiscal, flexibilização das leis trabalhistas, etc. 

Conheço gente que já fez GIG-LGW que gostou e que não gostou. Tem gosto pra tudo, bolso pra tudo - e viva a concorrência. Só não pode o judiciário tentar proibir as cias de cobrarem bagagem etc.

UOL = Foice de São Paulo. Se uma empresa toma uma decisão de mercado, logo só pode ser o país que está errado e não a empresa. As vezes isso é verdade, as vezes não. Mas pra Foice de São Paulo a verdade não interessa. Maior prova disso é que o DCM replicou a matéria. 

Edited by CabinCrew
  • Like 7
  • Haha 2
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A não ser que alguma companhia dessas comece a operar voos domésticos no Brasil, conforme ja existem conversas, essa história de low cost é uma grande tempestade em copo d'água. 

Companhias estrangeiras começam e param de operar no Brasil todos os dias.

Um voo a mais para Santiago ou Buenos Aires não é motivo para o governo ficar fazendo barulho. 

E um voo a menos também não é motivo para vir alguém criticar e falar que o Brasil deu errado.

Edited by Guilherme.penna.carvalho
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Airbus-FA said:

..."Eles não são muito amigáveis para lidar quando o passageiro está com uma bagagem maior do que a permitida"...

Fico pensando o que seria ser amigável. Ficar dando jeitinho? Fazer vista grossa? ainda mais numa low cost?!?!? 

 

Pois é.

Com essas aí não tem jeitinho não.

Mas eu acho que falta um pouco de divulgação e explicação para o passageiro de que o serviço é diferente. Isso acaba alienando um pouco o consumidor (principalmente o Brasileiro).

Nada contra oferecer o serviço como é oferecido, mas acho que deveria ser bem explicado. Fora que é complicado justificar pagar uns 3EUR ou GBP numa garrafinha de água por exemplo (mesmo que o cara tenha economizado 300EUR na passagem, mas assim é a psicologia do consumidor)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto houver esse elefante enorme na sala, o tal custo operacional abusivo brasileiro, fica praticamente impossível sonhar com aéreas low cost modelo europeu operando voos domésticos no Brasil e dando certo.

Lembro que à muitos meses atrás, quando surgiu a "grande notícia" de que o mercado aéreo brasileiro agora era 100% aberto a capital estrangeiro, vi muita gente falando de boca cheia que Gol, Latam e Azul iriam padecer frente à concorrência de empresas low cost "de verdade" vindas de fora.

Naquela época eu dizia que só havia 3 cenários possíveis:

1) As "low cost / low fare verdadeiras" chegarem no Brasil querendo vender passagens mais baratas e alguns meses depois estarem vendendo ao mesmo preço que as "low cost / low fare falsas do Brasil".

2) As "low cost / low fare verdadeiras" chegarem no Brasil querendo vender passagens mais baratas e insistirem nisso mesmo resultando em prejuízo operacional, vindo a fechar as portas ou caírem fora depois de alguns meses.

3) As "low cost / low fare verdadeiras" chegarem no Brasil e já de cara copiarem o modelo operacional das "low cost / low fare falso do Brasil" para tentar competir tendo lucro, mas nesse caso não conseguindo abocanhar nenhuma fatia larga do mercado, por se tornarem mais do mesmo.

No fim das contas, deu pra ver que a hipótese 2 veio a se tornar a realidade, e olha que nem se arriscaram a operar voos domésticos.

Se tem uma verdade que poucos sabem enxergar no Brasil é que Azul, Gol e Latam operam nosso mercado aéreo tirando leite de pedra, sufocadas por uma carga tributária ridiculamente alta, e aprenderam a ter lucro mesmo assim. O Brasil simplesmente não é para amadores.

Edited by diasfly
  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O governo tem falado demais, atribuindo a abertura do 100% a capital estrangeiro a chegada de FlyBondi, Noruegana, Jato Esperto etc... o que sabemos que não tem nadinha a ver com a realidade. Até agora o tal capital estrangeiro fez surgir aí pedidos na ANAC por parte da Globalia, Amaszonas e agora Air Nostrum, isso sim tem fundamento, mas todas embrionárias.

Só que a lingua portuguesa mal aplicada dá nisso... essas fantásticas low-cost voam AO BRASIL e não NO BRASIL, pois pra mim NO BRASIL é ter um FlyBonde(doTigrão) voando GIG-GRU, se depois vai ter GRU-EZE ai já não é mais NO e sim AO. Resultado, muita propaganda e agora que querem cobrar bagagem de mão, aparece até PROCON, que não duvido que este ache que é uma cobrança de um produto que sequer existe (o voo NO BRASIL, DOMÉSTICO).

Voce está certo diasfly, o Brasil não é para amadores, é sobrecarregado de tributos, jabuticabas trabalhistas e afins, mas acredite que há algo pior que o Brasil, chamado Uruguai, lá piloto tem adicional se o voo estiver lotado, o sindicato escolhe os hotéis de pernoite entre outras perolas! 

Talvez, se um dia, quem sabe, entretanto, por ventura, se, os governos estaduais facilitarem a questão de ICMS sobre combustíveis (não só de aviões, mas de tudo), o governo federal simplificar certas coisas, empresas não terem a obrigação de contribuir com Sistema S e outras coisas, pessoal de terra poder trabalhar de forma particionada e afins, aí veremos uma competição melhor!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se leram a matéria, mas relaciona o fim dos voos ao Brasil com a situação da economia da Argentina e a situação da Norwegian. Ao passo que destaca o sucesso da Sky no país. Pouco tem a ver com o Brasil.

Uma matéria que diz que as empresas aéreas brasileiras são eficientes não pode ser séria. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

https://www.gazetadopovo.com.br/economia/o-que-falta-para-as-aereas-low-cost-aterrissarem-de-vez-no-brasil/

Enquanto a do UOL, replicada pela Diário do Centro do Mundo (que eu carinhosamente chamo de... melhor não falar), bombou com direito até a Lito replicando o link do UOL falando basicamente que ninguém quer voar pra cá pra não tomar processo "atoa", essa da Gazeta do Povo, que também saiu ontem, é muito melhor e mais elucidativo para os leigos.

Edited by Eric Breno
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/02/2020 at 14:06, Eric Breno said:

https://www.gazetadopovo.com.br/economia/o-que-falta-para-as-aereas-low-cost-aterrissarem-de-vez-no-brasil/

Enquanto a do UOL, replicada pela Diário do Centro do Mundo (que eu carinhosamente chamo de... melhor não falar), bombou com direito até a Lito replicando o link do UOL falando basicamente que ninguém quer voar pra cá pra não tomar processo "atoa", essa da Gazeta do Povo, que também saiu ontem, é muito melhor e mais elucidativo para os leigos.

É só aumentar o preço, e fazer provisão pra Indenizações à Clientes no balanço. :lol:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/02/2020 at 11:55, VictorHugoBrando said:

Uma matéria que diz que as empresas aéreas brasileiras são eficientes não pode ser séria. 

Não sei qual o seu critério para definir.se uma empresa e eficiente ou não (o que as vezes e meio nebuloso), mas em qualquer critério conhecido e que sirva de base de comparação entre empresas, pelo menos do ponto de vista operacional as empresas aéreas brasileiras são sim muito eficientes, tem Cask baixo, alta ocupação, alta produtividade, alta utilização de aeronaves, pontualidade e assim por diante.

O problema das empresas aéreas brasileiras e a parte financeira....cuja eficiência e deveras complicada no Brasil....as vezes por mal gestão e fato, mas umas série de complicadores (mercado/tributos/crédito/regulamentcao/falta de infra)dificulta muito a vida de uma empresa aérea aqui.

E as LC/LF vão enfrentar estes mesmos problemas, então a reportagem está correta ao afirmar que enquanto as cias aéreas brasileiras forem eficientes, não há brecha para a sobrevivência de LCLF baseada em modelo de redução de custos.....

Abracos

Edited by PT-WRT
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, TheJoker said:

É só aumentar o preço, e fazer provisão pra Indenizações à Clientes no balanço. :lol:

Exatamente. No meu ver, se o problema fosse só a judicialização extrema (é um problema? claro e evidente!!), nenhuma estrangeira voaria pra cá. Já teria geral pegado seu banquinho e saindo de fininho. Tem problemas piores e jabuticabas maiores pra resolver do que processo de cliente.

Edited by Eric Breno

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/02/2020 at 12:44, PT-KTR said:

Resultado, muita propaganda e agora que querem cobrar bagagem de mão, aparece até PROCON, que não duvido que este ache que é uma cobrança de um produto que sequer existe (o voo NO BRASIL, DOMÉSTICO).

https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2020/02/14/mpf-vai-investigar-cobranca-de-bagagem-de-mao-por-companhias-aereas.htm

A portaria leva em consideração que o consumidor "tem o direito de ser protegido de métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços (art. 6º, IV, do Código de Defesa do Consumidor); bem como constitui prática abusiva exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva (art. 39, V, do Código de Defesa do Consumidor)"

Nego interpreta o CDC e enquadra, aí dispara ofício, procedimento, processo...

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 14/02/2020 at 12:21, MRN said:

https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2020/02/14/mpf-vai-investigar-cobranca-de-bagagem-de-mao-por-companhias-aereas.htm

A portaria leva em consideração que o consumidor "tem o direito de ser protegido de métodos comerciais coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços (art. 6º, IV, do Código de Defesa do Consumidor); bem como constitui prática abusiva exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva (art. 39, V, do Código de Defesa do Consumidor)"

Nego interpreta o CDC e enquadra, aí dispara ofício, procedimento, processo...

Ótima colocação.

O Brasil até hoje não se definiu entre mercado regulado e a liberdade econômica.

A ANAC quer regular muito, mas, no fim, não regula nada, pois tenta, através de resoluções (hierarquicamente inferior às leis, como CDC), disciplinar matérias em desacordo com a lei. Essa é a causa do número grande de processos (culpar o usuário é o mesmo que culpar a vítima pelo estupro).

Na minha visão, a ANAC, na forma como existe hoje, tinha que acabar. O Congresso editaria uma lei contendo os direitos básicos das companhias e dos passageiros e, no mais, deixaria caminho aberto para as companhias oferecer e cobrar pelo que bem entendesse, pois assim o mercado automaticamente se regularia.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
55 minutes ago, MRN said:

Puxa a Air Nostrum já virou uma low cost tambem kakakakakakaka. O mais triste é que usam uma foto da ABEAR como ilustração, falam low cost o tempo todo e no fim das contas são as empresas de voos internacionais de baixo custo, mas no imaginario popular brasileiro já começam a criticar em mesa de bar as "pobres" LATAM, GOL, Azul por algo que nem fazem (ainda)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information