Jump to content
Sign in to follow this  
B737-8EH

Azul (AZUL4): controlador vende metade de sua participação

Recommended Posts

Azul (AZUL4): controlador vende metade de sua participação

 

A Azul (AZUL4) informou, após o fechamento do mercado da última terça-feira (13), que seu controlador e fundador, David Neeleman, diminuiu em quase 50% sua participação na companhia. A informação foi divulgada por meio de um formulário consolidado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com a companhia, o executivo vendeu 9,3 milhões de ações preferenciais (PNs), cortando seu total de 11,4 milhões de PNs para 2,11 milhões de PNs. Neeleman, que também detém participação na JetBlue Airways, criou a Azul em 2008, a qual começou a operar em janeiro do ano seguinte. As vendas dos papéis pelo executivo foram realizadas entre os dias 12 e 18 de março, atingindo preços de R$ 20,28 a R$ 23,54. O maior volume financeiro foi transacionado no dia 16 de março, quando Neeleman, por meio da corretora do Citigroup, vendeu 2,75 milhões de ações preferenciais a um preço de R$ 17,16, movimentando R$ 47,20 milhões.

Ao todo, o executivo levantou R$ 155,53 milhões com as vendas das ações da Azul. O executivo passou a se desfazer de sua posição acionária quando os papéis da companhia aérea já haviam sofrido uma forte desvalorização devido à crise do novo coronavírus (Covid-19). Em 28 de janeiro deste ano, as ações da empresa fecharam o pregão a R$ 62,41. Já no dia 18 de março, as ações eram cotadas a R$ 10,35, uma queda de mais de 83%. Na última segunda-feira, no entanto, os papéis fecharam a R$ 16,15.

De acordo com o site “Brazil Journal”, gestores que acompanham a empresa afirmam que existem três explicações possíveis para a venda das ações do executivo: Neeleman acredita que a empresa não irá sobreviver; O executivo teme ser diluído no pacote de ajuda do BNDES, ou; Pode ter tido problemas de liquidez na pessoa física. Neeleman, entretanto, ainda mantém o controle da Azul através das ações ordinárias (ON), as que proporcionam direito a voto. O executivo possui 622 milhões de papéis ordinários. Em termos de poder econômico, cada ação preferencial vale 75 ações ordinárias. Dessa forma, Neeleman possui 8 milhões de ações preferenciais equivalentes, na forma de ações ordinárias. Esse montante, somado às 11,4 milhões de ações preferenciais originais, atingiam as 19 milhões de “ações preferenciais ajustadas”, conforme diz a companhia.

Dessa forma, após vender 9,3 milhões das preferenciais, Neeleman detém uma participação de 3,05% do capital total da Azul, ante 5,8% detidos anteriormente. 

https://www.sunoresearch.com.br/noticias/azul-azul4-controlador-vende-participacao/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Foi execução de garantia de um empréstimo pessoal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Garante empréstimo pessoal com ações da empresa? Pode?

Share this post


Link to post
Share on other sites
47 minutes ago, MRN said:

Garante empréstimo pessoal com ações da empresa? Pode?

Se ele é dono das ações, smj, pode. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
51 minutes ago, MRN said:

Garante empréstimo pessoal com ações da empresa? Pode?

Sim. As ações eram dele. Logo ele deu de garantia para a obtenção do empréstimo pessoal. 

Se tá difícil pro gringo imagina pro resto do povo.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutes ago, jambock said:

Se ele é dono das ações, smj, pode. 

Ok, se ele é dono, tudo bem. Mas se acontecer uma das 3 coisas que citou na reportagem

1 hour ago, B737-8EH said:

De acordo com o site “Brazil Journal”, gestores que acompanham a empresa afirmam que existem três explicações possíveis para a venda das ações do executivo: Neeleman acredita que a empresa não irá sobreviver...

Ele tá garantindo o "farinha pouca meu pirão primeiro"?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
6 minutes ago, juliodias said:

Sim. As ações eram dele. Logo ele deu de garantia para a obtenção do empréstimo pessoal. 

Se tá difícil pro gringo imagina pro resto do povo.

Ah tá, entendi. É particular dele e ele usa como quiser. Obrigado

É como se eu tivesse ações da azul e vendesse a hora que eu achasse melhor

Edited by MRN
Fix word

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ele vendeu metade da posição dele em PN, 6% que ele detinha.

as PN tão na B3 pra qualquer pessoa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, B737-8EH said:

Dessa forma, após vender 9,3 milhões das preferenciais, Neeleman detém uma participação de 3,05% do capital total da Azul, ante 5,8% detidos anteriormente.

Só por curiosidade, quem detém os outros 97%?

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutes ago, MRN said:

Só por curiosidade, quem detém os outros 97%?

Info via B3:

Posição Acionária*

Nome %ON %PN %Total
David Gary Neeleman 67,00 1,16 49,76
Trip Participações S.A. 21,78 3,25 16,93
Trip Investimentos Ltda. 8,58 2,28 6,93
Saleb Ii Founder 1 Llc 0,00 2,31 0,61
Blackrock. Inc. 0,00 9,81 2,57
Rio Novo Locações Ltda. 2,64 0,00 1,95
Calfinco. Inc. 0,00 8,19 2,15
Capital Research Global Investors 0,00 4,92 1,29
Outros 0,00 67,95 17,79
Ações Tesouraria 0,00 0,13 0,04
Total 100,00 100,00 100,00

Informação recebida em 18/03/2020.
(*)Posição dos acionistas com mais de 5% das ações de cada espécie.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Obrigado. Mas a matéria fala que ele detém 3,05%, e o quadro acima mostra 49,76%. São coisas diferentes? Desculpa a ignorância

Edited by MRN
Fix word

Share this post


Link to post
Share on other sites
41 minutes ago, MRN said:

Obrigado. Mas a matéria fala que ele detém 3,05%, e o quadro acima mostra 49,76%. São coisas diferentes? Desculpa a ignorância

 

É porque as ações são divididas em ON e PN
nas ON (ordinárias) ele detém 67% (são as que dão direito de voto e controle da empresa), e as PN (azul4 ofertada na bolsa), ele detinha 6% das ações (a empresa no IPO ofertou 33 milhões de ações na bolsa).

ele deu como garantia parte da posição dele do mercado secundário (das PN AZUL4), por isso ele pode vender o que quiser sem realizar assembléia, como se eu ou vc quisesse vender no homebroker (claro que no caso dele é 2 milhões de ações praticamente).

 

1 ON = 78 PN

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
55 minutes ago, MRN said:

Obrigado. Mas a matéria fala que ele detém 3,05%, e o quadro acima mostra 49,76%. São coisas diferentes? Desculpa a ignorância

De forma resumida, no Brasil existem dois tipos de ações que podem compor o capital social de uma empresa, as preferenciais (PN) que, em situações normais, não dão direito a voto e as ordinárias (ON) que dão direito a voto e consequentemente acabam ditando os rumos da empresa via conselho de administração.

O quadro acima mostra o volume de ações que cada um tem por classe de ação e a coluna "total" mostra a % que cada um detêm em relação ao capital social da empresa que, de forma bem simples, é o dinheiro que foi aportado na empresa quando da abertura da empresa ou na abertura do capital na Bolsa ou até mesmo em um aumento de capital. O capital social de uma empresa não tem nenhum tipo de relação com o valor de mercado dela, então se a ação subiu 500% ou desabou 200% isso só vai mudar o valor de mercado (valor de mercado = cotação da ação na Bolsa * numero de ações), enquanto que o valor do capital social não sofre nenhuma alteração, salvo eventos específicos.

Para chegar ao valor do "total" é feito a soma de ações ON + PN que cada investidor/sócio detêm na empresa, por isso que aparece tendo apenas 1,16% de PN e no total vai para 49,76%. 

Acontece que, no Brasil, quem colocou mais dinheiro na empresa não necessariamente é quem tem maior poder de decisão nela, justamente por conta da diferença entre ações ON e PN. A venda citada no post do B737-8EH refere-se apenas as ações PN, ou seja, o poder de decisão na empresa não sofreu alterações, pois ele continua sendo o acionista controlador.

Para curiosidade, segue a composição do capital social da azul (posição de 09/03/20):

09/03/2020

Ordinárias         928.965.058

Preferenciais    329.568.166

Total               1.258.533.224

 

Edited by Doug
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado a todos.

Achei meio forte o site dizer que uma das explicações era que o DN não acreditava na sobrevivência da empresa, mas já sabemos que foi a 3ª opção, problemas de liquidez na pessoa física...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Falar que a empresa não vai sobreviver é desconhecer a situação da mesma. É a que possuir mais capacidade de resistir a crise.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É estranho, vender a R$ 16,00, ações que estavam sendo vendidas a R$ 60,00 no começo de fevereiro. Só se tem alguma bomba pesada pra explodir futuramente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 minutes ago, Eduardo Mello said:

É estranho, vender a R$ 16,00, ações que estavam sendo vendidas a R$ 60,00 no começo de fevereiro. Só se tem alguma bomba pesada pra explodir futuramente.

Estranho nada, de fevereiro para março as ações caíram conforme a pandemia se alastrava.

https://economia.uol.com.br/cotacoes/bolsas/acoes/bvsp-bovespa/azul4-sa/

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esclarecimento sobre Venda de Ações de Acionista Controlador

São Paulo, 14 de abril, 2020 – A Azul S.A. (B3: AZUL4, NYSE: AZUL) comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que seu acionista Controlador teve sua participação em ações sem direito à voto reduzida de 11.432.352 ações preferenciais, correspondentes a 3,34% dessa espécie de ações, para 2.116.004 ações preferenciais durante o mês de março de 2020. A companhia esclarece que não houve alteração na posição de ações votantes detidas pelo acionista controlador, totalizando 622.406.638 ações ordinárias. David Neeleman, fundador e acionista controlador da Azul, esclarece que havia feito um empréstimo pessoal em 2019 no valor de US$ 30 milhões usando como garantia parte de suas ações da Azul, dado que ele não tinha intenção de vender suas ações da Azul por acreditar em seu potencial. O impacto da pandemia do Covid19 no mercado de ações, porém, ocasionou uma chamada de margem no empréstimo, e devido à velocidade do movimento e o fato de ele ter outros investimentos no setor sem liquidez como TAP e Breeze, não houve tempo para levantar a liquidez adequada. Assim, os bancos custodiantes executaram a garantia. David afirma ainda que não vendeu de maneira ativa nenhuma ação da Azul.

https://apicatalog.mziq.com/filemanager/v2/d/ed78542a-4e01-429a-8926-03d69ccfa307/f168350c-3057-8900-23eb-d8e4707e2235?origin=2

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 hours ago, Eduardo Mello said:

É estranho, vender a R$ 16,00, ações que estavam sendo vendidas a R$ 60,00 no começo de fevereiro. Só se tem alguma bomba pesada pra explodir futuramente.

É que na verdade ele não vendeu por que quis ou por que sabe de algo, foi o banco financiador do empréstimo que executou a garantia para quitar a divida. Com certeza o banco fez isso por que previu  que o mercado iria desabar e a garantia (ações da Azul)  iriam passar a valer menos que o valorem divida.  

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 hours ago, MRN said:

Ele tá garantindo o "farinha pouca meu pirão primeiro"?

É, mas me cite algum que não pensaria assim.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 hours ago, Bonotto said:

É, mas me cite algum que não pensaria assim.

Essa expressão caberia melhor se fosse, por exemplo, algo coletivo, mas já foi explicado que as ações são dele e ele faz o que quiser com elas

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cadê a Hainan nessa lista de acionistas? Ela não tinha 23% da Azul?

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 minutes ago, Murundum said:

Cadê a Hainan nessa lista de acionistas? Ela não tinha 23% da Azul?

Se não me engano, ela vendeu faz um tempo já.

Share this post


Link to post
Share on other sites
TAP-Neeleman-com-Costa-06fev2016-855px.j

António Costa Reconhece Que Os Acionistas Da TAP Querem Alienar As Suas Posições

14/04/2020
 
 

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa disse nesta terça-feira, dia 14 de abril, que sabe que alguns acionistas [não os identificou] da TAP já quiseram alienar as suas posições na companhia.

“Aliás, sabemos que já havia vontade de alguns acionistas no sentido de poderem alienar as suas posições, e a TAP é uma empresa absolutamente estratégica para o país”, argumentou o chefe do Governo português numa entrevista à Rádio Observador, quando interrogado sobre se a TAP poderá ser nacionalizada.

“Relativamente à TAP, onde o Estado já é acionista, todos sabemos que o setor da aviação civil sofreu de forma devastadora esta situação de crise”, disse António Costa para quem “não há nenhuma razão para excluir nenhum instrumento de ação pública que se revele necessário”.

Fonte: www.newsavia.com

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade