Jump to content

[ATUALIZADO] Boeing desiste de comprar a Embraer


Recommended Posts

Meus prezados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta segunda-feira (27/4) que pode recomeçar as negociações de venda da Embraer após a gigante americana Boeing desistir de comprar a divisão de aviação comercial da fabricante brasileira.

“Estamos avaliando, tem a golden share, é minha, eu assino. E se o negócio realmente for desfeito, talvez recomece uma nova negociação com outra empresa”, destacou o presidente.

Fonte: Fernando Caixeta para Metrópoles 27 abr 2020

Sem Boeing, smj, só resta a Lockheed. A não ser que seja permitido à EMBRAER cair nas garras da China!  

Link to post
Share on other sites

  • Replies 200
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Prezado MRN Volto a afirmar: a China não é confiável. A própria EMBRAER que o diga! Um provável sócio seria o Japão, que ainda está com dificuldade para lançar o seu jato de passageiros. A expert

é mais um futuro integrante da lista de "comunistas" KKKKKKK

Mais de 50 anos de história própria com sucesso, mas agora porque os Yankees deram pra trás a empresa vai "definhar" e falir. Isso é plena ignorância da situação de mercado e financeira da empresa. Ce

1 hour ago, Tintin said:

Mas qual fabricante (Airbus ou Boeing) vai sair dessa sem aporte estatal? Europeus e americanos não vão deixar suas fabricantes quebrarem, resta saber o que deseja o atual governo brasileiro. Se o governo ajudar a empresa nesse momento, eu tenho certeza no futuro ela pode crescer novamente.

Acho que o governo não vai ajudar com dinheiro, acho que nem tem... Quando ele fala em assinar a golden share, quer dizer que abre mão da transferência de controle e mudança de sede, alteração de logo marca e capacitação de terceiros em tecnologia para programas militares? Sério?

O início de nova negociação com outra empresa também pode ocorrer, resta saber qual tem dinheiro pra isso, além dos Chineses. Repito, desde 2014 que eu escuto que a China ainda vai comprar o mundo...

Em tempo: Também estou perdendo muito dinheiro na EMBR3. Mais de 20% num mês e mais de 60% num ano não é fácil. Hoje valendo R$ 7,00

Edited by MRN
Fix word
  • Like 1
Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, jambock said:

Meus prezados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta segunda-feira (27/4) que pode recomeçar as negociações de venda da Embraer após a gigante americana Boeing desistir de comprar a divisão de aviação comercial da fabricante brasileira.

“Estamos avaliando, tem a golden share, é minha, eu assino. E se o negócio realmente for desfeito, talvez recomece uma nova negociação com outra empresa”, destacou o presidente.

Fonte: Fernando Caixeta para Metrópoles 27 abr 2020

Sem Boeing, smj, só resta a Lockheed. A não ser que seja permitido à EMBRAER cair nas garras da China!  

Não sabia que ele é dono da golden share... ele só tem o poder de assinar representando o Estado brasileiro.

Quanto a China, sendo ela ou os EUA é a mesma coisa, tem que ter cláusulas que garantam que a empresa continue aqui produzindo tecnologia e continue crescendo. Mas não se fazem pessoas de visão no poder há muito tempo...

Para os acionistas, pouco importa quem compra, mas quem paga mais, seja americanos, chineses, árabes ou marcianos.

  • Like 4
  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
8 minutes ago, MRN said:

Acho que o governo não vai ajudar com dinheiro, acho que nem tem... Quando ele fala em assinar a golden share, quer dizer que abre mão da transferência de controle e mudança de sede, alteração de logo marca e capacitação de terceiros em tecnologia para programas militares? Sério?

O início de nova negociação com outra empresa também pode ocorrer, resta saber qual tem dinheiro pra isso, além dos Chineses. Repito, desde 2014 que eu escuto que a China ainda vai comprar o mundo...

Em tempo: Também estou perdendo muito dinheiro na EMBR3. Mais de 20% num mês e mais de 60% num ano não é fácil. Hoje valendo R$ 7,00

ele só disse que qualquer negociação passa pelo aval do governo... o resto é forçar a barra...

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
7 minutes ago, A345_Leadership said:

Quanto a China, sendo ela ou os EUA é a mesma coisa, tem que ter cláusulas que garantam que a empresa continue aqui produzindo tecnologia e continue crescendo. Mas não se fazem pessoas de visão no poder há muito tempo...

Mas se o PR assinar a Golden Share, A345, teoricamente ele abre mão da proibição da mudança de sede...

Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, Nos-767 said:

ele só disse que qualquer negociação passa pelo aval do governo... o resto é forçar a barra...

Mas se ele disse que assina a Golden Share, ficou muito claro as intenções dele...

Link to post
Share on other sites
2 minutes ago, MRN said:

Mas se o PR assinar a Golden Share, A345, teoricamente ele abre mão da proibição da mudança de sede...

Pois é MRN, para mim o problema é o que vai exigir em troca. Assinar para vender sem nada em troca não garante que a EMB ficará aqui.

A capacidade que a Embraer tem é um trunfo a ser negociado, que o capital seja chinês, americano, árabe, marciano, pouco importa, mas garantir que sua produção e tecnologia sejam aqui no Brasil. Pois na atual formatação, a EMB está sendo vendida pela sua tecnologia. Tenho certeza que se o governo brasileiro pressionar bem, conseguimos algumas concessões.

Quanto a sua dúvida do outro post, há mundo fora da Boeing e da China para a EMB. Do lado americano tem a Lockheed, que fez excelentes aviões, mas que não sabem vender. Uma outra hipótese é unir com os japoneses da MRJ e as tradings de lá, pois teria capital, poderia usar o Japão como plataforma para vendas na Ásia, a MRJ ganharia uma rede pós-venda formidável e, do ponto de vista geopolítico, agradaria chineses, americanos e europeus. 

 

 

Link to post
Share on other sites

BRADESCO BBI CORTA PREÇO-ALVO DO ADR DA EMBRAER DE US$25,00 PARA US$4,00 APÓS BOEING SAIR DE ASSOCIAÇÃO; RECOMENDAÇÃO DE VENDA MANTIDA

 

Triste viu... Embraer vai descer a ladeira com força.

Link to post
Share on other sites
3 hours ago, Ashabty said:

BRADESCO BBI CORTA PREÇO-ALVO DO ADR DA EMBRAER DE US$25,00 PARA US$4,00 APÓS BOEING SAIR DE ASSOCIAÇÃO; RECOMENDAÇÃO DE VENDA MANTIDA

 

Triste viu... Embraer vai descer a ladeira com força.

Não dá pra afirmar isso só com base nessa desvalorização do preço negociado em bolsa. A empresa vale muito mais do que isso e tem um corpo excelente de técnicos e engenheiros. Só que terá que haver um plano em conjunto com o governo brasileiro. A Embraer precisaria estar inserida num plano nacional de desenvolvimento, porém, esse plano nunca existiu nos últimos 30 anos no Brasil. 

Segue link para uma tese de doutorado sobre isso: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/331800

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
5 hours ago, A345_Leadership said:

Pois é MRN, para mim o problema é o que vai exigir em troca. Assinar para vender sem nada em troca não garante que a EMB ficará aqui.

A capacidade que a Embraer tem é um trunfo a ser negociado, que o capital seja chinês, americano, árabe, marciano, pouco importa, mas garantir que sua produção e tecnologia sejam aqui no Brasil. Pois na atual formatação, a EMB está sendo vendida pela sua tecnologia. Tenho certeza que se o governo brasileiro pressionar bem, conseguimos algumas concessões.

Quanto a sua dúvida do outro post, há mundo fora da Boeing e da China para a EMB. Do lado americano tem a Lockheed, que fez excelentes aviões, mas que não sabem vender. Uma outra hipótese é unir com os japoneses da MRJ e as tradings de lá, pois teria capital, poderia usar o Japão como plataforma para vendas na Ásia, a MRJ ganharia uma rede pós-venda formidável e, do ponto de vista geopolítico, agradaria chineses, americanos e europeus. 

 

 

Me desculpe, mas a origem do capital importa sim, não tem lógica uma empresa como a Embraer ser de capital estrangeiro. É necessário que ela esteja inserida num plano de desenvolvimento nacional, pois do contrário, hoje é vendida, logo daqui a alguns anos, o máximo que ela vai gerar serão poucos empregos aqui, e o grosso de recursos, como lucros/dividendos, royalties etc irão tudo pra fora, prejudicando ainda mais a situação do Balanço de Pagamentos do Brasil e sem a possibilidade de contribuir para o desenvolvimento do país como um todo. 

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

A Embraer tende a se beneficiar pela desvalorização cambial, talvez consiga ter uma margem maior para brigar com a Airbus/Bombardier em preço.

Link to post
Share on other sites
6 hours ago, MRN said:

Acho que o governo não vai ajudar com dinheiro, acho que nem tem... Quando ele fala em assinar a golden share, quer dizer que abre mão da transferência de controle e mudança de sede, alteração de logo marca e capacitação de terceiros em tecnologia para programas militares? Sério?

O início de nova negociação com outra empresa também pode ocorrer, resta saber qual tem dinheiro pra isso, além dos Chineses. Repito, desde 2014 que eu escuto que a China ainda vai comprar o mundo...

Em tempo: Também estou perdendo muito dinheiro na EMBR3. Mais de 20% num mês e mais de 60% num ano não é fácil. Hoje valendo R$ 7,00

Recursos financeiros têm sim, o que falta é vontade política! 

 

7 hours ago, Tintin said:

Mas qual fabricante (Airbus ou Boeing) vai sair dessa sem aporte estatal? Europeus e americanos não vão deixar suas fabricantes quebrarem, resta saber o que deseja o atual governo brasileiro. Se o governo ajudar a empresa nesse momento, eu tenho certeza no futuro ela pode crescer novamente.

Exato. Provavelmente, o governo alegará falta de recursos. Mas eu tenho certeza que tem recurso sim, e muito!! O que falta é vontade política. O que falta, bato nessa tecla de novo, é um plano nacional de desenvolvimento. Porém, esse plano nunca existiu pelo menos nos últimos 30 anos. 

 

23 hours ago, Nícolaswm said:

Mais de 50 anos de história própria com sucesso, mas agora porque os Yankees deram pra trás a empresa vai "definhar" e falir. Isso é plena ignorância da situação de mercado e financeira da empresa. Certamente todas fabricantes vão sofrer com a crise do COVID, mas dai pra decretar o fim da Embraer por causa de uma fusão não concluída ta muito longe.

Sim, concordo, seria pensar muito pequeno e subestimar a capacidade tecnológica da Embraer, mas mesmo assim, será necessário um plano em conjunto com o governo brasileiro. 

Link to post
Share on other sites
10 hours ago, Bonz0 said:

Eu sou acionista da empresa, você pode alegar que sou ignorante por ter visto futuro na EMBRAER após a JV, mas que desconheço o negócio e as finanças da empresa, aí não. Li o MTA de cabo a rabo. Me prove, com números, que há saída para Embraer sem um aporte estatal ou de um grande sócio. Toda a dívida do desenvolvimento do E2, grande parte dos ~13bi do ultimo balanço, iria para a Boeing Brasil. Como a Embraer vai liquidar isso com os ultimos resultados operacionais deprimentes? quantos anos de história os credores vão aceitar como pagamento, hein Warren Buffet Jr.?

Eu te dou um número, estou em -60% na minha posição em EMBR3. Já que o senhor é bem embasado, e enxerga futuro onde o mercado inteiro NÃO enxerga, obviamente está posicionado também. Está perdendo quanto de dinheiro no mundo real para vir apontar o dedo na cara dos outros?

Prezado Bonz0,

Pensa que podia ter sido pior. Poderia ser eu com prejuízo de 60% nas ações da EMBR3 no seu lugar.

Agora o mesmo captalista que pensou em vender a Embraer para ganhar dinheiro vai ter que quebrar a cabeça para reerguer a empresa e recuperar o dinheiro investido.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Estava lendo todos os comentários aqui e me veio um devaneio ou melhor um sonho, o governo reestatiza a Embraer. Coloca uma grana lá dentro, depois senta com as 3 cias brasileiras e negocia o E2/175E2 com um preço de imposto e leasing que seja competitivos comparados a Airbus e Boeing, ai assim teríamos a frota brasileira composta somente por aeronaves que foram fabricadas aqui. Imagino que o ganho em empregos diretos e indiretos seriam enormes, mas infelizmente muito difícil ou quase impossível de acontecer. Enfim segue o jogo 

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
17 minutes ago, iuri33 said:

Estava lendo todos os comentários aqui e me veio um devaneio ou melhor um sonho, o governo reestatiza a Embraer. Coloca uma grana lá dentro, depois senta com as 3 cias brasileiras e negocia o E2/175E2 com um preço de imposto e leasing que seja competitivos comparados a Airbus e Boeing, ai assim teríamos a frota brasileira composta somente por aeronaves que foram fabricadas aqui. Imagino que o ganho em empregos diretos e indiretos seriam enormes, mas infelizmente muito difícil ou quase impossível de acontecer. Enfim segue o jogo 

A Boeing, Airbus e outras fabricantes podem abrir queixa na OMC dizendo que há favorecimento para a Embraer, subsidiando. O mercado, entenda-se investidores via Bovespa ou NYSE, pode ver interferência estatal nos negócios que investem. 

Não é fácil, globalização é geopolítica e nacionalismo disfarçado. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
2 hours ago, iuri33 said:

Estava lendo todos os comentários aqui e me veio um devaneio ou melhor um sonho, o governo reestatiza a Embraer. Coloca uma grana lá dentro, depois senta com as 3 cias brasileiras e negocia o E2/175E2 com um preço de imposto e leasing que seja competitivos comparados a Airbus e Boeing, ai assim teríamos a frota brasileira composta somente por aeronaves que foram fabricadas aqui. Imagino que o ganho em empregos diretos e indiretos seriam enormes, mas infelizmente muito difícil ou quase impossível de acontecer. Enfim segue o jogo 

Prezado iuri33

Salvo engano, a Embraer ainda não fabricou o E170-E2. Não estaria na hora de fabricá-lo e o vender no mercado nacional como, realmente, um jato regional? E, para o exterior, concorrendo com os ATR-600? E, finalmente, um E2 que estaria enquadrado nas Scope Clause nos EUA, pois parece-me que o 175 E2 não está? 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
16 hours ago, Tintin said:

Mas qual fabricante (Airbus ou Boeing) vai sair dessa sem aporte estatal? Europeus e americanos não vão deixar suas fabricantes quebrarem, resta saber o que deseja o atual governo brasileiro. Se o governo ajudar a empresa nesse momento, eu tenho certeza no futuro ela pode crescer novamente.

Se depender do atual governo, o Brasil quebra. :joinha:

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
1 hour ago, PR-FHI said:

Se depender do atual governo, o Brasil quebra. :joinha:

Conta aquela do papagaio agora “pá nóis”! 

Link to post
Share on other sites
7 hours ago, jambock said:

Prezado iuri33

Salvo engano, a Embraer ainda não fabricou o E170-E2. Não estaria na hora de fabricá-lo e o vender no mercado nacional como, realmente, um jato regional? E, para o exterior, concorrendo com os ATR-600? E, finalmente, um E2 que estaria enquadrado nas Scope Clause nos EUA, pois parece-me que o 175 E2 não está? 

Gastar mais dinheiro num projeto incerto?

O E170 é um dos modelos menos vendido, apenas 191 encomendas, contra 634 do E175

Porque a embraer optaria por modernizar ele, ainda mais com foco no mercado brasileiro, alem disso o E-jet nunca concorreria com o ATR, são modelos completamentes distintos

Link to post
Share on other sites
1 hour ago, FCRO said:

Gastar mais dinheiro num projeto incerto?

O E170 é um dos modelos menos vendido, apenas 191 encomendas, contra 634 do E175

Porque a embraer optaria por modernizar ele, ainda mais com foco no mercado brasileiro, alem disso o E-jet nunca concorreria com o ATR, são modelos completamentes distintos

Ola FCRO eu entendi o raciocínio do Jambock.

Teus numeros para a família Ejets estao corretos para a familia E1.

 

No entanto o E175-E2 não tem tido tantas vendas assim. O raciocínio do Jambock seria fazer o 170-E2 para que o 170-E2 atenda o scope clauses nos Estados Unidos. Pois o E175-E2 não atende por estar com excesso de peso.

 

 

  • Thanks 2
Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
1 hour ago, MRN said:

Prezado MRN

Não sei se o gen. Mourão se lembra das intransponíveis dificuldades que a EMBRAER já teve na China, quando lá quis fabricar o 190.  Os chineses não são confiáveis. O pessoal da DOCENAVE  que o diga...

Edited by jambock
Link to post
Share on other sites
5 minutes ago, jambock said:

Prezado MRN

Não sei se o gen. Mourão se lembra das intransponíveis dificuldades que a EMBRAER já teve na China, quando lá quis fabricar o 190.  Os chineses não são confiáveis. O pessoal da DOCENAVE  que o diga...

Entendi, Nobre caçador, mas se "sobrar" só a China como potencial interessado? "Só tem tu vai tu mesmo...

Link to post
Share on other sites

A reportagem fala que a Embraer tem um caixa de U$ 3,3 bi e uma dívida de curto prazo de U$ 215 milhões. Aparentemente a situação tá tranquila, ou não?

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade