Jump to content
Sign in to follow this  
Cassio.Fernandes

LATAM pede concordata das unidades do Chile, Colômbia, Equador e Peru

Recommended Posts

4 minutes ago, A350XWB said:

Os 767 não eram próprios? 

Vão vender pra fazer caixa? 
 

Se as devoluções forem só isso mesmo, não faz sentido o número de tripulantes excedentes. É muito mais. 

Tu acha que o número ainda é pequeno? Quase metade ?

Vai sobrar o que no internacional com esses 5 B767, 5 A350 e 4 A350?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

1 minute ago, Luckert said:

Tu acha que o número ainda é pequeno? Quase metade ?

Vai sobrar o que no internacional com esses 5 B767, 5 A350 e 4 A350?

 

Leia-se “se as devoluções forem TUDO isso mesmo”

Escrevi e pensei ao mesmo tempo. O só era quanto ao número de tripulantes demitidos, que com esse corte todo tá muito baixo, mesmo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Peço desculpas novamente, me desesperei vendo tanta coisa, relendo o juiz está dando prazo até 24 julho pra entrarem em algum acordo, que pode ser prorrogado por mais 30 dias. Caso não entrem em acordo até as datas estipuladas, automaticamente os contratos são rescindidos e os aviões devolvidos.

WHEREAS, subject to paragraph B(c), (i) this Stipulation is effective from the Petition Date through July 24, 2020 (such period, along with, as applicable, the period until the Aircraft Equipment is returned to the Aircraft Counterparties under paragraph B(c)(i) herein, the “Stipulation Period”) and (ii) the Stipulation Period will be automatically extended on a rolling 30 day period basis unless either the Debtors or the Aircraft Counterparties provide written notice to the other parties at least 5 days prior to the end of such Stipulation Period;

CONSIDERANDO que, sujeito ao parágrafo B (c), (i) esta Estipulação é efetiva a partir do
Data da Petição até 24 de julho de 2020 (período, juntamente com, conforme aplicável, o período até a
Equipamento de Aeronave é devolvido às contrapartes de aeronaves de acordo com o parágrafo B (c) (i) deste documento, o
“Período de Estipulação”) e (ii) o Período de Estipulação será automaticamente estendido em um rolamento
Período de 30 dias, a menos que os Devedores ou as contrapartes da aeronave forneçam
notificar as outras partes pelo menos 5 dias antes do final desse período de estipulação;

 

  • Like 5
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu dou uma risada bem gostosa quando eu vejo o CEO da Latam falando que o tripulante brasileiro voa pouco.

Voa pouco porque se existe algo mal feito é base de tripulante e escala de voo. Quem nunca saiu de extra, chegou onde deveria assumir, aí mudam a sua escala e você volta remunerado? Quem nunca chegou perto do limite de hora de voo e ao invés de ver folga, ta lá aquele mundo de sobre aviso imbecil que você não pode ser acionado?

Em 8 anos na LATAM, o normal sempre foi: minimo de folga, e o máximo de subutilização. Agora quer alterar a regulamentação e pagar menos.

  • Like 9

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
2 minutes ago, TheJoker said:

Peço desculpas novamente, me desesperei vendo tanta coisa, relendo o juiz está dando prazo até 24 julho pra entrarem em algum acordo, que pode ser prorrogado por mais 30 dias. Caso não entrem em acordo até as datas estipuladas, automaticamente os contratos são rescindidos e os aviões devolvidos.

WHEREAS, subject to paragraph B(c), (i) this Stipulation is effective from the Petition Date through July 24, 2020 (such period, along with, as applicable, the period until the Aircraft Equipment is returned to the Aircraft Counterparties under paragraph B(c)(i) herein, the “Stipulation Period”) and (ii) the Stipulation Period will be automatically extended on a rolling 30 day period basis unless either the Debtors or the Aircraft Counterparties provide written notice to the other parties at least 5 days prior to the end of such Stipulation Period;

CONSIDERANDO que, sujeito ao parágrafo B (c), (i) esta Estipulação é efetiva a partir do
Data da Petição até 24 de julho de 2020 (período, juntamente com, conforme aplicável, o período até a
Equipamento de Aeronave é devolvido às contrapartes de aeronaves de acordo com o parágrafo B (c) (i) deste documento, o
“Período de Estipulação”) e (ii) o Período de Estipulação será automaticamente estendido em um rolamento
Período de 30 dias, a menos que os Devedores ou as contrapartes da aeronave forneçam
notificar as outras partes pelo menos 5 dias antes do final desse período de estipulação;

 

Errar é humano. Mas já podemos ter alguma ideia das aeronaves que estão na berlinda. Para os mais velhos (ou os mais caros) pode simplesmente não haver acordo.

Edited by G-NIAL

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 minutes ago, TheJoker said:

Peço desculpas novamente, me desesperei vendo tanta coisa, relendo o juiz está dando prazo até 24 julho pra entrarem em algum acordo, que pode ser prorrogado por mais 30 dias. Caso não entrem em acordo até as datas estipuladas, automaticamente os contratos são rescindidos e os aviões devolvidos.

os Devedores ou as contrapartes da aeronave forneçam

notificar as outras partes pelo menos 5 dias antes do final desse período de estipulação;

Fica tranquilo, lidar com todo aquele volume de informação dá um cansaço gigantesco mesmo

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutes ago, Eric Breno said:

Fica tranquilo, lidar com todo aquele volume de informação dá um cansaço gigantesco mesmo

Que o susto foi grande, isso foi... kkkk

Segue o barco.... 

Por enquanto, ainda temos aviões na internacional... 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mesmo sendo negociação... estamos falando de

25 avioes intercontinentais
16 high density domesticos
49 narrow domésticos

vai ter... (editado parcialmente)... mas digamos que metade disso vá embora 12 wides, 8 A321 e 25 narrow... é outra Avianca fechando em termos de emprego.

  • Like 1
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
39 minutes ago, PT-KTR said:

Mesmo sendo negociação... estamos falando de

25 avioes intercontinentais
16 high density domesticos
49 narrow domésticos

Vai ter ....................., mas digamos que metade disso vá embora 12 wides, 8 A321 e 25 narrow... é outra Avianca fechando em termos de emprego.

Resumo perfeito, lamentavelmente 

Share this post


Link to post
Share on other sites

No final de 2021 estao prevendo voar 70% do nivel pre-covid entre domestico e inter. Nao vai ser tudo isso de devolução. 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, TheJoker said:

Peço desculpas novamente, me desesperei vendo tanta coisa, relendo o juiz está dando prazo até 24 julho pra entrarem em algum acordo, que pode ser prorrogado por mais 30 dias. Caso não entrem em acordo até as datas estipuladas, automaticamente os contratos são rescindidos e os aviões devolvidos.

WHEREAS, subject to paragraph B(c), (i) this Stipulation is effective from the Petition Date through July 24, 2020 (such period, along with, as applicable, the period until the Aircraft Equipment is returned to the Aircraft Counterparties under paragraph B(c)(i) herein, the “Stipulation Period”) and (ii) the Stipulation Period will be automatically extended on a rolling 30 day period basis unless either the Debtors or the Aircraft Counterparties provide written notice to the other parties at least 5 days prior to the end of such Stipulation Period;

CONSIDERANDO que, sujeito ao parágrafo B (c), (i) esta Estipulação é efetiva a partir do
Data da Petição até 24 de julho de 2020 (período, juntamente com, conforme aplicável, o período até a
Equipamento de Aeronave é devolvido às contrapartes de aeronaves de acordo com o parágrafo B (c) (i) deste documento, o
“Período de Estipulação”) e (ii) o Período de Estipulação será automaticamente estendido em um rolamento
Período de 30 dias, a menos que os Devedores ou as contrapartes da aeronave forneçam
notificar as outras partes pelo menos 5 dias antes do final desse período de estipulação;

 

Não esquenta não... eu teria me desesperado e falado o mesmo... 

Mas teve gente que já estava indo pra janela soltar fogos e teve que engolir o pavio ainda aceso... kkkk
 

Segue o jogo e torcemos para que o número de famílias atingidas por essa crise,  em TODAS as empresas aéreas, sejam os mínimos possíveis, independente da cor da gravata.  

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, TheJoker said:

Peço desculpas novamente, me desesperei vendo tanta coisa, relendo o juiz está dando prazo até 24 julho pra entrarem em algum acordo, que pode ser prorrogado por mais 30 dias. Caso não entrem em acordo até as datas estipuladas, automaticamente os contratos são rescindidos e os aviões devolvidos.

Pela forma (extremamente participativo) como você está sempre buscando obter as informações para divulgar para todos só me resta pedir desculpas a você se alguém de alguma forma criticou ou vier a criticar o que aconteceu. 

Nós temos mais é que agradecer o tempo que você dedica buscando informações reais das mais diversas fontes. 


 

  • Like 7
  • Thanks 6

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, A350XWB said:

Os 767 não eram próprios? 

Vão vender pra fazer caixa? 
 

Se as devoluções forem só isso mesmo, não faz sentido o número de tripulantes excedentes. É muito mais. 

Vender pra quem? Com tantas aeronaves sobrando, quem compraria B767 de passageiros? Embora podem converter para cargueiro 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caraca,são  muitos aviões!

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 minutes ago, Luckert said:

Será que dá pra confiar nessa explicação 

So ler documento do tirar a própria conclusão. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A LATAM planeja operar 70% de sua capacidade pré-COVID, em uma conta de padaria bem simples, ela teria que reduzir sua estrutura em 30% em tudo, seja em frequências, funcionários em terra, tripulantes e aeronaves.

Como o grupo opera cerca de 340 aeronaves, então pressupõe que 100 aviões no mínimo poderão sair. Tudo a depender de como serão os acordos com funcionários e lessors.

Aí vem as questões:

- Será que é necessário manter uma frota gigante de A321 quando tem B767 com a mesma capacidade e possibilidade para fazer rotas mais longas?

- O 777 com 400 assentos é viável para uma companhia que já enfrentava problemas de onde colocá-lo?

- Vale a pena manter os A350 quando tem o B789?

A frota narrow pode ter mais devoluções, pois sua gestão é mais fácil, mas a wide é complicada.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
27 minutes ago, A345_Leadership said:

A LATAM planeja operar 70% de sua capacidade pré-COVID, em uma conta de padaria bem simples, ela teria que reduzir sua estrutura em 30% em tudo, seja em frequências, funcionários em terra, tripulantes e aeronaves.

Como o grupo opera cerca de 340 aeronaves, então pressupõe que 100 aviões no mínimo poderão sair. Tudo a depender de como serão os acordos com funcionários e lessors.

Aí vem as questões:

- Será que é necessário manter uma frota gigante de A321 quando tem B767 com a mesma capacidade e possibilidade para fazer rotas mais longas?

- O 777 com 400 assentos é viável para uma companhia que já enfrentava problemas de onde colocá-lo?

- Vale a pena manter os A350 quando tem o B789?

A frota narrow pode ter mais devoluções, pois sua gestão é mais fácil, mas a wide é complicada.

Em termos de Brasil, esses 30% representariam quanto de funcionários, aeronaves e frequências? Ou não é correto fazer essa conta isoladamente, apenas para o grupo como um todo? Obrigado

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, NEsses said:

So ler documento do tirar a própria conclusão. 

Não adianta ler se for Fake, se não for uma info oficial, não dá pra tirar conclusões se a fonte não é confiável.

Eu mesmo já postei aqui notas desse AERION e colegas que tinham conhecimento do assunto ,afirmaram haver discrepâncias no conteúdo.

 Eu lhe questionei no quesito de poder confiar dado histórico do site, a notícia realmente é boa , não foi uma crítica pessoal 

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutes ago, MRN said:

Em termos de Brasil, esses 30% representariam quanto de funcionários, aeronaves e frequências? Ou não é correto fazer essa conta isoladamente, apenas para o grupo como um todo? Obrigado

MRN eu não saberia dizer quantos funcionários tem aqui, frequências idem.

Segundo o Airfleets, a frota da LATAM Brasil é de 158 aeronaves:

22 A319

74 A320

31 A321

08 A350

13 B763

10 B77W

Se usar a matemática simples, seriam 47 aeronaves a menos na frota da unidade brasileira.

Os voos internacionais com widebody são JNB, LIS, MAD, CDG, LHR, BCN, MXP, FRA, JFK, MIA, BOS, MCO e MEX. Considerando um diário para cada rota noturno/noturno serão necessárias 26 aeronaves, porém alguns destinos a empresa pode operar com uma aeronave por rota no esquema diurno/noturno, este número pode cair mais. Se considerar que JNB, LIS, MAD, BCN, BOS e MEX adotem este esquema, bastam 20 aeronaves widebody permitindo, teoricamente, a retirada de todos os B77W.

Eu não sei como são as rotas do Chile, Peru, Equador e Colômbia, mas penso que nas ligações Colômbia-EUA os A320 podem entrar no lugar dos B767 e muitas ligações intra-América Latina podem serem feitas de narrow.

Agora, com parte da frota de B77W própria, vale a pena retirar? Vale a pena manter somente as próprias, mas com poucas unidades de cada modelo? Aí já não sei mesmo.

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
41 minutes ago, Luckert said:

Não adianta ler se for Fake, se não for uma info oficial, não dá pra tirar conclusões se a fonte não é confiável.

Eu mesmo já postei aqui notas desse AERION e colegas que tinham conhecimento do assunto ,afirmaram haver discrepâncias no conteúdo.

 Eu lhe questionei no quesito de poder confiar dado histórico do site, a notícia realmente é boa , não foi uma crítica pessoal 

Falei em ler o documento original que o colega postou o link ontem 

Share this post


Link to post
Share on other sites
30 minutes ago, NEsses said:

Falei em ler o documento original que o colega postou o link ontem 

Não fostes claro , de fato, não iria ler mais de 1600pg, muitos não entenderam nada ,

 Próximos dias saberemos o que de fato farão e se a interpretação do Aeroin está correta

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Aquela lista anterior de 20 e poucas aeronaves a serem devolvidas está correta?

Boeing 787-9 Dreamliner: CC-BGE, -BGF, -BGG e -BGH;

Airbus A319: PR-MAL;

Airbus A320: PR-MAZ;

Airbus A321: PT-XPM, PT-XPN, PT-XPQ, PT-XPJ, PT-XPL, CC-BEE, CC-BEF, CC-BEG, CC-BEH, CC-BEI e CC-BEJ;

Airbus A350XWB: PR-XTA e PR-XTB;

 

além de XTI, XTJ, XTK e XTM?

Edited by thgsr08
Adding information

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 hours ago, MRN said:

Em termos de Brasil, esses 30% representariam quanto de funcionários, aeronaves e frequências? Ou não é correto fazer essa conta isoladamente, apenas para o grupo como um todo? Obrigado

Report 2019  http://www.latamairlinesgroup.net/static-files/94a2afb7-7f62-4743-84b0-28048a061d54

pag. 92/93  LTM em dez19  41.719 funcionários, no BR 21.553   (52,3%)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade