Jump to content

Embraer busca parceiros e estuda desenvolver turboélice


Recommended Posts

Meus prezados

Avião demonstrador elétrico da Embraer inicia campanha de ensaios em voo

Murilo Basseto

spacer.png

Imagem: Embraer 

Mais uma iniciativa da Embraer na jornada rumo a um futuro de zero emissões de carbono atingiu uma nova fase com o início da campanha de ensaios em voo do avião demonstrador elétrico.

Desenvolvido especificamente para avaliar novas tecnologias e soluções que possibilitem a propulsão aeronáutica 100% elétrica e mais sustentável, o demonstrador realiza testes na unidade da Embraer, em Gavião Peixoto, interior de São Paulo.

Esta é mais uma etapa promissora da bem-sucedida cooperação científica e tecnológica que uniu a Embraer e duas renomadas provedoras de soluções de mobilidade elétrica, WEG e EDP.

A estratégia de inovação aberta tem acelerado o desenvolvimento das tecnologias necessárias para aumentar a eficiência energética de futuras aeronaves a partir do uso e integração de dispositivos elétricos em um sistema de propulsão inovador.

Fonte: aeroin 13 ago 2021

Link to post
Share on other sites

  • Replies 52
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Stelios,  A um bom tempo atrás este fórum trazia assuntos que eram muito interessantes e aprendi muito, a acredito também ter conseguido ensinar um pouco.  Os assuntos eram variados e o clim

Só para dar um exemplo, hoje o ATR não seria certificado. Os requisitos de crashworthness mudaram, e agora tem que se garantir que numa queda de xx G's pra passageiros não seriam esmagados pelo c

Obrigado. Mas foi exatamente por isso que parei de postar aqui...  Sempre estarei disponível para responder questionamentos, se souber. Mas atualmente entro pouco neste fórum.

On 13/08/2021 at 18:17, Leandrinho said:

Embraer apresenta nova aeronave turboélice para 70 a 90 passageiros

Embraer-concept-turbo-1024x683.jpg 

 

https://www.aeroin.net/embraer-apresenta-nova-aeronave-turboelice-para-70-a-90-passageiros/ 

Coisa mais linda! Que se torne realidade e tenha muito sucesso no Brasil e no mundo.

Link to post
Share on other sites

Muito interessante a configuração. Quase inédita.

Talvez a pior configuração para turboélice seja asa baixa com os motores sobre ela, pois fica mais difícil lidar com o ruído e a vibração, além da fuselagem ter que ficar mais alta.

Eu acho a ideal asa alta (ATR, DHC-8, F-27 etc.), mas essa proposta é bem interessante.

Acredito que a faixa deva ser mesmo 80-100 assentos.
 

Link to post
Share on other sites

Parece uma evolucao do CBA 123, ficou lindo!

Link to post
Share on other sites

Essa configuração só vi no CBA-123, e também vi em um MD-80 de testes, para o motor Propfan 

 

Como a Embraer tem todos os dados do CBA-123, deve ter avaliado que é viável essa configuração em um avião. A limitação que vejo é o diâmetro das pás, para não precisar em um pilone gigantesco.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Mais econômico, maior capacidade de passageiros, maior alcance e velocidade se comparado ao ATR.

E vai chegar ao mercado quando os ATRs da Azul já estiverem bem rodados.

Alguém duvida que será o substituto?

Essa nova máquina vai ser sucesso no mundo inteiro.

https://www.aeroin.net/novo-turboelice-da-embraer-sera-mais-rapido-que-o-atr-mas-nao-mais-do-que-o-q400/?amp 

Link to post
Share on other sites

https://www.aeroin.net/novo-turboelice-da-embraer-seria-a-base-do-novo-737-diz-funcionario-da-boeing/

Um engenheiro da Boeing afirmou que o novo turboélice da Embraer seria o primeiro projeto da Boeing Brasil – Commercial, empresa que nasceria da compra da fabricante brasileira pela americana. Essa máquina daria base tecnológica para um futuro 737.

Embraer-Turboprop-1024x683.jpg Divulgação – Embraer
 

Em condição de anonimato, um engenheiro da Boeing afirmou que o novo turboélice da Embraer, ainda sem nome, serviria de base tecnológica para um novo jato de 100 até 150 assentos (com variantes até maiores) substituindo o Boeing 737, que já está em sua ultima geração.

“Os motores na cauda com propulsores para fora (hélices) e a habilidade para ter no futuro hidrogênio como combustível, são os tipos de avanços que a Boeing poderia utilizar para restaurar a liderança neste segmento da aviação comercial”, afirmou o portal de investimentos Leeham News & Analysis, conhecido por suas fontes na indústria.

 

A Boeing, hoje em dia, está atrás da Airbus no mercado chamado de single-aisle, que compreende os jatos de um corredor com 140 a 240 assentos. O 737 já tinha sido ultrapassado pelo A320 antes dos acidentes do MAX e depois a situação piorou para a fabricante americana, que viu uma enxurrada de cancelamentos de pedidos, antes e durante a pandemia.

Segundo Scott Hamilton, do Leeham, o engenheiro da Boeing que não foi identificado apontou que dentro da proposta da Boeing Brasil–Commercial, a parte do pessoal que era da Embraer seria responsável pelo desenvolvimento de um avião para substituir o 737 MAX 7 e MAX 8. Porém, como o negócio foi por água abaixo, agora a empresa dos EUA terá que buscar outra fonte criativa e técnica para criar um substituto ou fazer dentro de casa.

O grande ponto, no entanto, é que os jatos da Embraer possuem tradicionalmente a configuração 2-2 assentos, sendo que para um avião de 150 assentos a configuração usada seria 3-3 ou 2-3, para não aumentar muito o comprimento do avião.

O E195-E2 é um exemplo disso, é um jato regional bem estendido, com comprimento maior que o A320neo e o 737 MAX, exatamente porque tem a fuselagem menos larga, levando 4 passageiros por fileira, ao invés de 6. Essa história ainda terá emocionantes capítulos.

 
Link to post
Share on other sites
15 hours ago, JEduardo said:

https://www.aeroin.net/novo-turboelice-da-embraer-seria-a-base-do-novo-737-diz-funcionario-da-boeing/

Um engenheiro da Boeing afirmou que o novo turboélice da Embraer seria o primeiro projeto da Boeing Brasil – Commercial, empresa que nasceria da compra da fabricante brasileira pela americana. Essa máquina daria base tecnológica para um futuro 737.

Embraer-Turboprop-1024x683.jpg Divulgação – Embraer

 

Em condição de anonimato, um engenheiro da Boeing afirmou que o novo turboélice da Embraer, ainda sem nome, serviria de base tecnológica para um novo jato de 100 até 150 assentos (com variantes até maiores) substituindo o Boeing 737, que já está em sua ultima geração.

“Os motores na cauda com propulsores para fora (hélices) e a habilidade para ter no futuro hidrogênio como combustível, são os tipos de avanços que a Boeing poderia utilizar para restaurar a liderança neste segmento da aviação comercial”, afirmou o portal de investimentos Leeham News & Analysis, conhecido por suas fontes na indústria.

 

A Boeing, hoje em dia, está atrás da Airbus no mercado chamado de single-aisle, que compreende os jatos de um corredor com 140 a 240 assentos. O 737 já tinha sido ultrapassado pelo A320 antes dos acidentes do MAX e depois a situação piorou para a fabricante americana, que viu uma enxurrada de cancelamentos de pedidos, antes e durante a pandemia.

Segundo Scott Hamilton, do Leeham, o engenheiro da Boeing que não foi identificado apontou que dentro da proposta da Boeing Brasil–Commercial, a parte do pessoal que era da Embraer seria responsável pelo desenvolvimento de um avião para substituir o 737 MAX 7 e MAX 8. Porém, como o negócio foi por água abaixo, agora a empresa dos EUA terá que buscar outra fonte criativa e técnica para criar um substituto ou fazer dentro de casa.

O grande ponto, no entanto, é que os jatos da Embraer possuem tradicionalmente a configuração 2-2 assentos, sendo que para um avião de 150 assentos a configuração usada seria 3-3 ou 2-3, para não aumentar muito o comprimento do avião.

O E195-E2 é um exemplo disso, é um jato regional bem estendido, com comprimento maior que o A320neo e o 737 MAX, exatamente porque tem a fuselagem menos larga, levando 4 passageiros por fileira, ao invés de 6. Essa história ainda terá emocionantes capítulos.

 

Nossa.....impressão minha ou viajaram na “maionese “ , a Boeing depender de um projeto e engenheiros da Embraer pra lançar o “ novo” 737?

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
14 minutes ago, Luckert said:

Nossa.....impressão minha ou viajaram na “maionese “ , a Boeing depender de um projeto e engenheiros da Embraer pra lançar o “ novo” 737?

Não seria o novo 737. Na linha de produtos da Boeing, há um grande buraco entre 737 e o 787 e o 737 em si está cada vez maior, se aproximando mais de um 707 bimotor do que de um 737-200 em termos de tamanho. A ideia por trás do que o engenheiro falou seria ter um avião menor que os 737 MAX atuais, deixando espaço para a Boeing oferecer algo entre este novo avião e o 787, que seria o tão falado NMA.

De qualquer forma, a Embraer é uma empresa altamente competente e seus processos de desenvolvimento in-house são bastante reconhecidos, ao passo que a Boeing teve o fiasco da terceirização generalizada do 787 que acabou atrasando o projeto em dois anos. Há quem diga que um dos interesses da Boeing em adquirir a Embraer teria sido obter esse expertise de desenvolvimento. Não seria nada surreal, no caso de uma aquisição da Embraer pela Boeing, a primeira ganhar responsabilidade sobre projetos chave da companhia.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
46 minutes ago, Luckert said:

Nossa.....impressão minha ou viajaram na “maionese “ , a Boeing depender de um projeto e engenheiros da Embraer pra lançar o “ novo” 737?

Embraer tem know-how e expertise no mercado 100 assentos. Falta para ela lastro financeiro para bancar um novo avião. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

eu sempre falei q o próximo passo da Embraer é investir em aeronaves maiores, já tem o know how e sabe fazer, essa nave seria um passo antes da aeronave maior, mas o plano era da Boeing. 

 

Espero que a embraer faça isso no futuro. Se antecipar da boeing e airbus nas novas aeronaves. mas como falaram, falta o $$

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
Just now, Stelios4K said:

eu sempre falei q o próximo passo da Embraer é investir em aeronaves maiores, já tem o know how e sabe fazer, essa nave seria um passo antes da aeronave maior, mas o plano era da Boeing. 

Espero que a embraer faça isso no futuro. Se antecipar da boeing e airbus nas novas aeronaves. mas como falaram, falta o $$

Olha, difícil. Vender um EJet/737/A320 é fácil, vender algo do tamanho do 767 já são outros quinhentos. Fora que os parceiros tem que estar muito investidos também (apesar de tudo)

 

  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
23 hours ago, raverbashing said:

Olha, difícil. Vender um EJet/737/A320 é fácil, vender algo do tamanho do 767 já são outros quinhentos. Fora que os parceiros tem que estar muito investidos também (apesar de tudo)

 

nem para tanto, mas investir na linha do 737/320 mesmo, um passo de cada vez. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

As regras de certificação mudaram... Hoje desenvolver uma aeronave comercial de asa alta é um grande desafio e traz desvantagens... Por isso o motor na cauda passa a ser interessante...

 

Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Ozires said:

As regras de certificação mudaram... Hoje desenvolver uma aeronave comercial de asa alta é um grande desafio e traz desvantagens... Por isso o motor na cauda passa a ser interessante...

 

Interessante.

Por que ficou mais difícil desenvolver asas altas?

Link to post
Share on other sites
On 30/08/2021 at 11:31, Stelios4K said:

eu sempre falei q o próximo passo da Embraer é investir em aeronaves maiores, já tem o know how e sabe fazer, essa nave seria um passo antes da aeronave maior, mas o plano era da Boeing. 

 

Espero que a embraer faça isso no futuro. Se antecipar da boeing e airbus nas novas aeronaves. mas como falaram, falta o $$

 

On 30/08/2021 at 11:35, raverbashing said:

Olha, difícil. Vender um EJet/737/A320 é fácil, vender algo do tamanho do 767 já são outros quinhentos. Fora que os parceiros tem que estar muito investidos também (apesar de tudo)

 

 E que tal algo do porte de um MOM ?!? com capacidade entre 170-220 pax e uma autonomia de voo em torno de 9-10hs , cabine um pouca mais larga que acomode um layout 3X3 . Não compete tão diretamente com o A320 e 737 , atende um mercado hoje basicamente atendido pelo A321LR e futuramente A321XLR onde a Embraer teria a oportunidade de apresentar um produto inovador baseado em uma plataforma muito mais moderna . Sonho meu .....

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
14 hours ago, Boeing_Rules said:

E que tal algo do porte de um MOM ?!? com capacidade entre 170-220 pax e uma autonomia de voo em torno de 9-10hs , cabine um pouca mais larga que acomode um layout 3X3 . Não compete tão diretamente com o A320 e 737 , atende um mercado hoje basicamente atendido pelo A321LR e futuramente A321XLR onde a Embraer teria a oportunidade de apresentar um produto inovador baseado em uma plataforma muito mais moderna . Sonho meu .....

O problema é a falta de comonalidade. Aviões maiores que 737/A320 tendem a ser comprados em menores quantidades pelas companhias, então uma forma de diminuir o custo de sua operação é dividir o custo de treinamento/manutenção entre vários tipos de aeronaves (ex: A330/A340/A350/A380).

Fora isso, a demanda deste tipo de avião não deve ser tão grande a ponto de justificar a entrada de um player (Embraer) em um nicho de mercado tão diferente do que ela está acostumada. É diferente de uma Boeing ou Airbus da vida, que já estão "acostumadas" a fazer projetos até maiores que este.

Link to post
Share on other sites
On 02/09/2021 at 18:52, Caravelle said:

Interessante.

Por que ficou mais difícil desenvolver asas altas?

Só para dar um exemplo, hoje o ATR não seria certificado.

Os requisitos de crashworthness mudaram, e agora tem que se garantir que numa queda de xx G's pra passageiros não seriam esmagados pelo colapso das asas, e o piso não pode se deformar de modo a impedir a evacuação das cabine. Entre outras coisas. Não tenho detalhes e nem li os novos requisitos.

  • Like 7
  • Thanks 2
Link to post
Share on other sites
On 06/09/2021 at 19:23, Ozires said:

Só para dar um exemplo, hoje o ATR não seria certificado.

Os requisitos de crashworthness mudaram, e agora tem que se garantir que numa queda de xx G's pra passageiros não seriam esmagados pelo colapso das asas, e o piso não pode se deformar de modo a impedir a evacuação das cabine. Entre outras coisas. Não tenho detalhes e nem li os novos requisitos.

Ozires, 

Precisamos mais da sua participação no CR, para subir um pouco o nível, infelizmente a participação das pessoas realmente envolvidas na aviação diminuiu muito e os simuleteiros disparou junto com a quantidade de bobagens.

Participe mais, por favor

Abçs

  • Like 5
Link to post
Share on other sites

Essa proposta de avião da Embraer, nos primeiros esboços aparenta ser uma fuselagem de E170 / 175 com a deriva em T do KC-390, o que poderia ajudar a ser um projeto mais barato  menos oneroso $$$.

E imagino que esse novo projeto tenha relação com o programa CFM RISE, que é um motor propfan para lançar por volta de 2030. Uma das configurações que ilustram o projeto é a mesma desse avião da Embraer.

https://www.airway.com.br/ge-e-safran-lancam-programa-cfm-rise-que-preve-novo-motor-20-mais-eficiente/

Link to post
Share on other sites
On 08/09/2021 at 15:33, JEduardo said:

Ozires, 

Precisamos mais da sua participação no CR, para subir um pouco o nível, infelizmente a participação das pessoas realmente envolvidas na aviação diminuiu muito e os simuleteiros disparou junto com a quantidade de bobagens.

Participe mais, por favor

Abçs

Obrigado. Mas foi exatamente por isso que parei de postar aqui... 

Sempre estarei disponível para responder questionamentos, se souber. Mas atualmente entro pouco neste fórum.

Edited by Ozires
  • Like 3
  • Sad 2
Link to post
Share on other sites
On 08/09/2021 at 15:33, JEduardo said:

Ozires, 

Precisamos mais da sua participação no CR, para subir um pouco o nível, infelizmente a participação das pessoas realmente envolvidas na aviação diminuiu muito e os simuleteiros disparou junto com a quantidade de bobagens.

Participe mais, por favor

Abçs

me desculpe mas mesmo assim, ta sendo preconceituoso com uma grande parte dos usuários do forum. Vc é da mesma época que eu, entrei em out/2006 e vc em jan/2007, mas mal postou nesses 14 anos. Não acho legal tratar assim pessoas que querem participar, mesmo não sendo pilotos ou mecanicos ou engenheiros. A principio não existe um pré-requisito para vc ser membro do CR.

 

 

  • Like 4
Link to post
Share on other sites
10 hours ago, Stelios4K said:

me desculpe mas mesmo assim, ta sendo preconceituoso com uma grande parte dos usuários do forum. Vc é da mesma época que eu, entrei em out/2006 e vc em jan/2007, mas mal postou nesses 14 anos. Não acho legal tratar assim pessoas que querem participar, mesmo não sendo pilotos ou mecanicos ou engenheiros. A principio não existe um pré-requisito para vc ser membro do CR.

 

 

Stelios, 

A um bom tempo atrás este fórum trazia assuntos que eram muito interessantes e aprendi muito, a acredito também ter conseguido ensinar um pouco. 

Os assuntos eram variados e o clima mais cordial. 

Só que foi ficando um fórum de tribos, tribo das viúvas da Varig, dos laranjinhas (Gol), dos vermelhinhos (TAM), dos adoradores da Azul,... E está só guerra!!! Qualquer tópico virava um troca de provocações e até insultos.

Aí a coisa ficou sem graça porque virou briga. E me afastei. 

  • Like 7
  • Thanks 3
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade