Jump to content
Mastercaptain

Para sair da crise, Latam prevê redução da operação em 30% e demissão de cerca de 700 pilotos no Brasil

Recommended Posts

A Latam prevê que sairá desta crise com uma operação um terço menor e poderá demitir pelo menos 700 pilotos no Brasil. Em reunião realizada na quarta-feira com o Sindicato Nacional dos Aeronautas, a empresa apresentou cenários de demanda e estimou que seria preciso encolher permanentemente o quadro de pilotos em 34% para ajustar à previsão de demanda para 2022.

No caso dos comissários, seria necessário um corte de 41% para adequar à realidade de demanda estimada para 2022, o que equivleria a 2.058 comissários a menos. Hoje são 4.965.

Hoje a companhia tem 2.043 pilotos, mas prevê que vai precisar de apenas 1.043 desses profissionais no início de 2022.

Para os próximos três meses, a previsão de demanda da companhia considera um excedente de 1.711 pilotos, ou 84% do quadro atual. Mas é muito pouco provável que os cortes cheguem a esse patamar. 

Os números constam de uma apresentação gravada feita pelo Sindicato para os seus associados.

Segundo o sindicato, as empresas aéreas devem manter algum excedente devido aos custos e ao tempo que se gasta para integrar um novo piloto, que pode chegar a até 4 meses, considerando todos os exames e treinamentos obrigatórios.

O GLOBO

 

https://oglobo.globo.com/economia/para-sair-da-crise-latam-preve-reducao-da-operacao-em-30-demissao-de-cerca-de-700-pilotos-no-brasil-24462581

Share this post


Link to post
Share on other sites

Enquanto isto GOL e SNA selaram acordo para não ter nenhuma demissão.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A administração da Latam é perversa vão jogar pesado com o grupo em busca de mudanças permanentes se aproveitando desse momento difícil. 

  • Sad 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutes ago, CabinCrew said:

A administração da Latam é perversa vão jogar pesado com o grupo em busca de mudanças permanentes se aproveitando desse momento difícil. 

Infelizmente estas mudanças permanentes sinalizadas são de fato muito perversas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
56 minutes ago, Mastercaptain said:

Infelizmente estas mudanças permanentes sinalizadas são de fato muito perversas.

As da Azul achei mais perversas

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perverso é o Covid. Gol não vai demitir? A laranja não vai sentir os efeitos da pandemia? O mercado dela não vai encolher? Sou o maior interessado de que não haja nenhuma demissão em empresa nenhuma mas, sinceramente, difícil acreditar que isso se sustente, na contramão do que está ocorrendo nos 4 cantos do mundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo menos foi o compromisso dela, 18 meses sem demissão

Share this post


Link to post
Share on other sites
19 minutes ago, MRN said:

Pelo menos foi o compromisso dela, 18 meses sem demissão

Na verdade, vai ter aposentadoria, LNRV, PDV e Part time (50%) do salário, conforme cada função:

https://www.aeronautas.org.br/manchete/9569-entenda-as-propostas-da-gol-para-novos-acts-votação-on-line-de-3-a-4-de-junho.html

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Sim, mas quem ficar tem estabilidade por 18 meses. Vamos esperar as propostas da Azul e da Tam, espero que não demitam ninguém compulsoriamente

Edited by MRN
Fix word
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
46 minutes ago, GLK said:

Perverso é o Covid. Gol não vai demitir? A laranja não vai sentir os efeitos da pandemia? O mercado dela não vai encolher? Sou o maior interessado de que não haja nenhuma demissão em empresa nenhuma mas, sinceramente, difícil acreditar que isso se sustente, na contramão do que está ocorrendo nos 4 cantos do mundo.

Não. Não vai demitir e garante estabilidade para os próximos 18 meses. Quanto ao tamanho já anunciou a projeção de frota. Longe do brutal encolhimento da TAM.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 minutes ago, TheJoker said:

Na verdade, vai ter aposentadoria, LNRV, PDV e Part time (50%) do salário, conforme cada função:

https://www.aeronautas.org.br/manchete/9569-entenda-as-propostas-da-gol-para-novos-acts-votação-on-line-de-3-a-4-de-junho.html

 

Licenças,demissão voluntária e aposentadoria para os tripulantes que assim o desejarem. 50% de redução, o chamado part-time, para 25% dos mais novos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
27 minutes ago, Mastercaptain said:

Não. Não vai demitir e garante estabilidade para os próximos 18 meses. Quanto ao tamanho já anunciou a projeção de frota. Longe do brutal encolhimento da TAM.

130 pra 82 NGs (2021/22) são 37%, a JJ espera em dez estar operando 60% da capacidade, mesma coisa.

Edited by TheJoker

Share this post


Link to post
Share on other sites
38 minutes ago, TheJoker said:

130 pra 82 NGs (2021/22) são 37%, a JJ espera em dez estar operando 60% da capacidade, mesma coisa.

A TAM informou que tem intenção de reduzir de forma definitiva . A GOL projeta no final de 2021 praticamente o tamanho do pré covid.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, GLK said:

Perverso é o Covid. Gol não vai demitir? A laranja não vai sentir os efeitos da pandemia? O mercado dela não vai encolher? Sou o maior interessado de que não haja nenhuma demissão em empresa nenhuma mas, sinceramente, difícil acreditar que isso se sustente, na contramão do que está ocorrendo nos 4 cantos do mundo.

Acho que você não entendeu o cerne da coisa. A Gol fez uma proposta muito justa para seus funcionários. Zero demissões, mas o mais importante nenhuma mudança permanente nos contratos de trabalho. A Latam já sinalizou que vai se aproveitar da situação para obrigar o grupo de tripulantes a concordar com mudanças definitivas nos contratos, incluindo reduções PERMANENTES de remuneração. Essa é a perversidade do que parece que vem por aí. 

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Mastercaptain said:

Licenças,demissão voluntária e aposentadoria para os tripulantes que assim o desejarem. 50% de redução, o chamado part-time, para 25% dos mais novos. 

Inclusive todas as propostas da gol foram aprovadas pelos tripulantes

https://www.aeronautas.org.br/manchete/9585-gol-em-votação,-tripulantes-aprovam-novos-acts-com-vigência-de-18-meses.html

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, CabinCrew said:

A Latam já sinalizou que vai se aproveitar da situação para obrigar o grupo de tripulantes a concordar com mudanças definitivas nos contratos, incluindo reduções PERMANENTES de remuneração. Essa é a perversidade do que parece que vem por aí. 

A Azul propôs, além de redução no salário-base, suspender as diárias. Logicamente que não foi aceita a proposta... Se você tem um consignado, já era, vai ganhar menos do que o "tripulante" de terra... 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, GLK said:

Perverso é o Covid. Gol não vai demitir? A laranja não vai sentir os efeitos da pandemia? O mercado dela não vai encolher? Sou o maior interessado de que não haja nenhuma demissão em empresa nenhuma mas, sinceramente, difícil acreditar que isso se sustente, na contramão do que está ocorrendo nos 4 cantos do mundo.

O buraco é mais embaixo. Com o ACT aprovado pelas categorias e com garantia de 18 meses de estabilidade chancelada pela empresa nos termos desse acordo, em um plano bem elaborado e bem amarrado, ainda que o mercado continue encolhido nos próximos 12 a 24 meses não será meramente simples forçar uma redução de força antes do final da vigência desse prazo. A Gol possui algumas vantagens dentro do mercado que permitiram propostas mais adequadas e respeitosas. As outras empresas brasileiras também possuem as suas vantagens mercadológicas, cabe a elas delinearam planos que atendam às suas necessidades e, sobretudo, minimizem a redução de postos de trabalho — que demissões são, dependendo do posto do funcionário, bastante onerosas. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 hours ago, MRN said:

As da Azul achei mais perversas

Nem é proposta oficial ainda e nada ali é permanente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
36 minutes ago, MRN said:

A Azul propôs, além de redução no salário-base, suspender as diárias. Logicamente que não foi aceita a proposta... Se você tem um consignado, já era, vai ganhar menos do que o "tripulante" de terra... 

Na verdade, a Azul apresentou seus números ontem ao SNA. Ainda vai ter bastante negociação antes de uma proposta formal ser colocada em votação aos tripulantes. Nada foi aceito ou negado nesse momento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
1 hour ago, Mastercaptain said:

A TAM informou que tem intenção de reduzir de forma definitiva . A GOL projeta no final de 2021 praticamente o tamanho do pré covid.

 

Não foi o que ela disse aos investidores.  https://ri.voegol.com.br/download_arquivos.asp?id_arquivo=7891292E-1E0E-4890-B0BB-AD9CD1EE8319

Edited by TheJoker
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutes ago, Uptrim said:

Nem é proposta oficial ainda e nada ali é permanente.

Que bom. Espero que ela faça uma proposta que mantenha os empregos, isso sim que é importante

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
24 minutes ago, TheJoker said:

Isso é o planejado conforme a validade dos contratos de leasing. Até 2021 muita coisa pode mudar, inclusive se o Max voltar a voar e o mercado der indícios de uma retomada mais forte, a GOL tem a opção de receber os 7M8 que já estão prontos e aumentar a frota. No informe ao investidor a empresa não pode tratar um "pode ser que", só o que "temos até agora".

Tamanho pré-covid eu acho bem difícil, mas não é tão improvável projetar 100 aeronaves em 2022, principalmente se o que já se prevê por outras instituições é a GOL com quase 40% do mercado. Se antes a empresa já tinha uma gestão sólida, agora então... O ACT entre ela e o SNA pode ser muito bem visto no mercado.

Edited by JumpWrightHigh
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 minutes ago, JumpWrightHigh said:

Isso é o planejado conforme a validade dos contratos de leasing. Até 2021 muita coisa pode mudar, inclusive se o Max voltar a voar e o mercado der indícios de uma retomada mais forte, a GOL tem a opção de receber os 7M8 que já estão prontos e aumentar a frota. No informe ao investidor a empresa não pode tratar um "pode ser que", só o que "temos até agora".

Tamanho pré-covid eu acho bem difícil, mas não é tão improvável projetar 100 aeronaves em 2022, principalmente se o que já se prevê por outras instituições é a GOL com quase 40% do mercado. Se antes a empresa já tinha uma gestão sólida, agora então... O ACT entre ela e o SNA pode ser muito bem visto no mercado.

Aumentar a frota = diminuir a redução

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutes ago, JumpWrightHigh said:

Isso é o planejado conforme a validade dos contratos de leasing. Até 2021 muita coisa pode mudar, inclusive se o Max voltar a voar e o mercado der indícios de uma retomada mais forte, a GOL tem a opção de receber os 7M8 que já estão prontos e aumentar a frota. No informe ao investidor a empresa não pode tratar um "pode ser que", só o que "temos até agora".

Realmente, as empresas mal estão conseguindo enxergar julho, quanto mais dez20 ou dez21. Mas a princípio, a negociação com a Boeing é pra não receber nenhum MAX nos próximos 24 meses, e se for preciso, reduzir novamente a encomenda pra menos de 95.

E se mudar pra (melhor) G3, também pode pra JJ e AD.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minute ago, TheJoker said:

Realmente, as empresas mal estão conseguindo enxergar julho, quanto mais dez20 ou dez21. Mas a princípio, a negociação com a Boeing é pra não receber nenhum MAX nos próximos 24 meses, e se for preciso, reduzir novamente a encomenda pra menos de 95.

E se mudar pra (melhor) G3, também pode pra JJ e AD.

Pois é meu caro, como você bem disse: a princípio. A princípio nós temos este cenário, vamos ver como será ao passar dos dias. G3, AD e JJ têm situações bem particulares, mas (e até mesmo já reconhecido pelo mercado) a GOL tem as melhores condições de gerenciamento nesta crise, não só pelo que têm feito antes como durante. Às vezes o que é mais simples para uma não é para outra, quem assistiu as lives da Latam e da Azul consegue perceber bem a diferença.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade