Jump to content
Sign in to follow this  
jambock

Brasil investe R$ 60 milhões para reconstrução do aeroporto de Coari (AM)

Recommended Posts

Meus prezados

Brasil investe R$ 60 milhões para reconstrução do aeroporto de Coari (AM)

Uma balsa é usada para enviar equipamentos para a reconstrução do terminal

Uma balsa na região norte do País é peça fundamental para a reconstrução de um aeroporto. É ela que leva equipamentos, caminhões e insumos para as obras do aeroporto Regional de Coari, no estado de Amazonas. A balsa saiu de Manaus na quarta-feira (24) para percorrer 400 quilômetros pelo Rio Amazonas até a cidade de Coari, onde tem previsão de chegada no dia 1º de julho. 

A Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura (MInfra) é responsável pela obra e vai investir mais de R$ 60 milhões para reconstruir o Aeroporto Regional de Coari. Já há uma equipe da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (Comara) e da Força Aérea Brasileira, mobilizada para executar as obras. As melhorias, com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), vão possibilitar adequar o aeroporto à operação de jatos.

O terminal de Coari é administrado pelo município, e chegou a operar em 2008 mais de 70 mil passageiros por ano. Com os investimentos em andamento, será possível ampliar de forma significativa a operação do aeroporto, que poderá receber jatos comerciais de médio porte, como o Embraer 190 E2 e o A319, além de turbo-hélices como o ATR42 e ATR72, comuns na região. 

“Conheço bem a Amazônia e sei da necessidade de melhorarmos a conectividade entre as cidades da região para facilitar a vida dos cidadãos e beneficiar a economia local”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. 

Aeroporto de Coari

O projeto de Coari prevê a reconstrução da pista de pouso e decolagem com dimensões finais de 1.600 m x 45 m (considerando acostamentos de 7,5 m para cada lado), taxiway com 156 m x 16 m e pátio de aeronaves com 115 m x 77 m. Também haverá implantação de áreas de segurança nas cabeceiras da pista e regularização das faixas de pista e drenagem do sítio, inclusas obras complementares como auxílios à navegação e cerca operacional. Destaca-se desse projeto a adoção de pavimento rígido (concreto), em substituição à pavimentação flexível (asfalto), solução mais duradoura e que demanda menos manutenção numa região com dificuldades logísticas para execução constante de obras.

Será construído novo terminal de passageiros com cerca de 870 m², ao lado do atual terminal, que tem 360 m². As obras em Coari têm previsão de conclusão em 2023, considerando as etapas de infraestrutura e edificações. O cronograma leva em conta as dificuldades logísticas da região amazônica e a complexidade da obra, que exige demolição e reconstrução de toda a estrutura dos pavimentos existentes.

Outros aeroportos 

Já foram entregues obras realizadas em Oiapoque (AP) e Barcelos (AM), além das  melhorias em andamento no Estirão do Equador (AM), Iauaretê (AM) e Oriximiná (PA). O valor dos investimentos em aeroportos da região soma mais de R$ 170 milhões.

Fonte: Portal Brasil via CECOMSAER 26 jun 2020

Share this post


Link to post
Share on other sites

18 minutes ago, jambock said:

 Outros aeroportos 

Já foram entregues obras realizadas em Oiapoque (AP) e Barcelos (AM), além das  melhorias em andamento no Estirão do Equador (AM), Iauaretê (AM) e Oriximiná (PA). O valor dos investimentos em aeroportos da região soma mais de R$ 170 milhões.

Ótimas notícias

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

FAB se mobiliza para reconstrução de Aeroporto na Amazônia

RBC58.JPGUma equipe da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (COMARA), da Força Aérea Brasileira, está mobilizada para executar as obras de reconstrução do Aeroporto Regional de Coari, no Amazonas.

O aeroporto, que será adequado à operação de jatos, pretende facilitar a conectividade entre as cidades da região, além de beneficiar a economia local.

Uma balsa, que percorrerá cerca de 400 quilômetros pelo Rio Amazonas, saiu de Manaus (AM) na quarta-feira (24), com previsão de chegada em Coari no dia 1º de julho, levando equipamentos, caminhões e insumos para a primeira etapa das obras.

As ações envolvem a elaboração de estudos e projetos, além da execução de melhorias em diversos aeroportos regionais da Amazônia. Já foram entregues obras realizadas em Oiapoque (AP) e Barcelos (AM), além das melhorias em andamento em Estirão do Equador (AM), Iauaretê (AM) e Oriximiná (PA).

Segundo o Chefe da Divisão de Planejamento e Coordenação da COMARA, Tenente-Coronel Aviador Mário Jorge Siqueira Oliveira, juntamente com o Ministério da Infraestrutura e a Secretaria de Aviação Civil, a mobilização da Comissão de Aeroportos da Região Amazônica visa contribuir para o progresso do Brasil.

“Com a missão de projetar, construir e recuperar aeroportos em regiões inóspitas e de difícil acesso na Amazônia Legal, a COMARA vem contribuindo com a missão da Força Aérea de manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional”, destacou.

RBC60.JPGA mobilização

A mobilização da COMARA para a obra do aeroporto de Coari (AM) iniciou no dia 14 de junho, quando uma aeronave C-105, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação (1º/9º GAV), Esquadrão Arara, realizou o transporte de sete militares, dois servidores civis e 1600 quilos de carga.

A essa equipe foram integrados mais cinco militares e três servidores civis, que partiram na balsa da COMARA no dia 24 de junho, transportando aproximadamente 450 toneladas de insumos, equipamentos e viaturas que darão início a obra propriamente dita.

Com os investimentos em andamento, será possível ampliar a operação do aeroporto, que poderá receber jatos comerciais de médio porte, como o Embraer 190 E2 e o A319, além de turbo-hélices como o ATR42 e ATR72, comuns na região.

RBC61.JPGO terminal de Coari, administrado pelo município, chegou a operar em 2008 mais de 70 mil passageiros por ano.

Cronograma

As obras em Coari têm previsão de conclusão em 2023, considerando as etapas de infraestrutura e edificações.

O cronograma leva em conta as dificuldades logísticas da região Amazônica e a complexidade da obra, que exige demolição e reconstrução de toda a estrutura dos pavimentos existentes.

Fonte: Agência Força Aérea 26 jun 2020

Share this post


Link to post
Share on other sites

É importante que Coari tenha seu aeroporto revitalizado, mas é uma vergonha que a cidade não tenha cuidado de seu aerodromo. Tem recursos pra isso.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Coari recebe máquinas, equipamentos e insumos para obras do Aeroporto Regional

Melhorias feitas pela Força Aérea vão possibilitar adequar o aeroporto municipal Danilson Cirino Aires da Silva à operação de jatos

CRB66.JPGUma balsa com máquinas, equipamentos e insumos  atracou na quarta-feira (1º), no município de Coari. O material tem como destino a primeira etapa das obras de recuperação e ampliação das instalações e infraestrutura aeroportuária do município. As melhorias, que serão feitas pela Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (Comara), da Força Aérea Brasileira, vão possibilitar adequar o Aeroporto Municipal Danilson Cirino Aires da Silva à operação de jatos. 

De acordo com o prefeito de Coari, Adail Filho, a obra é um divisor de águas para o município e vai gerar emprego e renda, além de fomentar a economia local. Na ocasião, o chefe do Executivo municipal agradeceu o apoio do governo federal à obra "que certamente será um grande avanço para o município de Coari”.

Adail Filho recorda que, desde 2017, com apoio do deputado federal Átila Lins e de Alfredo Nascimento, participou de várias audiências na Secretaria de Aviação Civil para tratar dessa importantíssima obra.

“Esse resultado é fruto de muito trabalho, dedicação e empenho. A nossa perseverança fez com que hoje a gente possa dar o pontapé inicial de um sonho para Coari. Essa obra representa geração de emprego, fomento da economia e o fortalecimento do nosso município tornando-o num grande polo de desenvolvimento do Estado”, afirmou.

A reconstrução do terminal de Coari será realizada com recursos da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura (MInfra). Ao todo, serão investidos mais de R$ 60 milhões Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac).

O tenente da Comara, Aricles Matos Batista Filho, gerente da obra no Aeroporto de Coari, disse que com a equipe alojada no município e a chegada das máquinas, equipamentos e insumos darão início as atividades de instalação de canteiro de obra, supressão vegetal e construção da cerca operacional.

“Agradeço todo apoio da população, que nos recebeu muito bem e agora vamos começar os serviços. Viemos para dar essa estrutura aeroportuária para o município e é o que faremos”, salientou. 

Projeto

Conforme a Secretaria Nacional de Aviação Civil, o projeto de Coari prevê a reconstrução da pista de pouso e decolagem com dimensões finais de 1.600 m x 45 m (considerando acostamentos de 7,5 m para cada lado), taxiway com 156 m x 16 m e pátio de aeronaves com 115 m x 77 m.

Também haverá implantação de áreas de segurança nas cabeceiras da pista e regularização das faixas de pista e drenagem do sítio, inclusas obras complementares como auxílios à navegação e cerca operacional. 

Destaca-se, ainda, a adoção de pavimento rígido (concreto), em substituição à pavimentação flexível (asfalto), solução mais duradoura e que demanda menos manutenção numa região com dificuldades logísticas para execução constante de obras.

Além disso, será construído novo terminal de passageiros com cerca de 870 m², ao lado do atual terminal, que tem 360 m². 

As obras em Coari têm previsão de conclusão em 2023, considerando as etapas de infraestrutura e edificações. O cronograma leva em conta as dificuldades logísticas da região amazônica e a complexidade da obra, que exige demolição e reconstrução de toda a estrutura dos pavimentos existentes.

Com os investimentos em andamento será possível ampliar de forma significativa a operação do Aeroporto de Coari, que poderá receber jatos comerciais de médio porte, como o Embraer 190 E2 e o A319, além de turbo-hélices como o ATR42 e ATR72, comuns na região.

Fonte: acritica via CECOMSAER 3 jul 2020

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade