Jump to content

American anuncia parceria com a JetBlue


Recommended Posts

American anuncia parceria com a JetBlue

 

"Este foi um ano desafiador e sem precedentes para a American e toda a indústria. A demanda é historicamente baixa e a incerteza é historicamente alta. Devemos ser ágeis para enfrentar esta tempestade e criativos para posicionar a companhia aérea para ter sucesso quando a demanda finalmente retornar. Com isso em mente, hoje estamos anunciando um novo relacionamento com a JetBlue. Essa parceria fortalecerá nossa posição no Nordeste. Especificamente, nos permitirá crescer em Nova York e Boston e acelerar nossa recuperação do impacto do surto de coronavírus (COVID-19). Nova York e Boston foram arenas importantes nas quais competimos por clientes corporativos e de lazer, mas nem a American nem a JetBlue foram capazes de fornecer aos clientes uma rede competitiva sozinha. Juntas, nossa parceria oferecerá maior expansão para as duas operadoras, criará mais opções para nossos clientes e oferecerá mais oportunidades aos membros de nossa equipe. E para ficar claro, o crescimento em Nova York não afetará a PHL, que continua sendo um importante centro transatlântico, e estamos ansiosos para a retomada de muitos voos suspensos nos próximos meses. Como todas as parcerias, essa parceria levará ao crescimento de nossa companhia aérea.

Aqui está um resumo do que nossa nova aliança com a JetBlue traz para nossos clientes e nossa equipe:

1. Novas rotas: Como resultado dessa nova parceria, planejamos lançar duas novas rotas internacionais de longo curso. Isso inclui o serviço ininterrupto durante todo o ano em nosso metal, de JFK a Tel Aviv (TLV) e serviço sazonal a Atenas (ATH) a partir de 2021. Também retomaremos o serviço sazonal diário de JFK ao Rio de Janeiro (GIG) no inverno de 2021. E, uma vez que o surto de COVID-19 tenha passado, a nova parceria certamente facilitará a inclusão de novos mercados de longo curso na Europa, África, Índia e América do Sul. A JetBlue aprimorará o atendimento a mercados estratégicos na costa oeste e no sudeste, aproveitando o crescimento anunciado recentemente, oferecendo aos clientes em Nova York acesso contínuo à nossa rede global.

2. Mais benefícios de escolha e fidelidade: Por meio de nossas redes integradas, a JetBlue e a American operarão voos recíprocos em codeshare, oferecendo novas opções competitivas com horários aprimorados e acesso sem escalas a destinos mais domésticos e internacionais. O compartilhamento de códigos permite que os clientes reservem um único itinerário que combine voos de ambas as companhias aéreas, resultando em uma experiência de check-in em uma parada e conexões de voo contínuas da origem ao destino. Os membros AAdvantage e TrueBlue também terão novos benefícios enquanto exploramos experiências premium adicionais para os clientes.

3. Experiência ininterrupta: os clientes do Nordeste terão uma experiência aprimorada com viagens ininterruptas, mais opções e horários aprimorados, pois essa parceria combinará nossas redes complementares. Isso inclui uma experiência aprimorada no local - resultando em uma proposta atraente para clientes corporativos e de lazer. E os clientes que buscam mais conforto no serviço transcontinental terão acesso aos serviços transcontinentais de três classes da JetBlue e da American

Ainda temos um longo caminho a percorrer para superar a pandemia do COVID-19. Embora sejamos uma companhia aérea substancialmente menor em 2021, essa parceria nos permite enfrentar essa crise e chegar a uma posição de força assim que as condições mudarem. O relacionamento da American com a JetBlue criará uma rede líder do setor em Nova York e Boston. Juntos, faremos tudo para torná-lo bem-sucedido para nossos clientes, investidores e membros da equipe.

À medida que esse relacionamento se desenvolver, manteremos todos atualizados com as informações mais recentes. Este é um grande dia para os americanos - e estamos empolgados com o que podemos fazer juntos para vencer no Nordeste.

Te vejo em breve."

Fonte: newjetnet.aa.com

Link to post
Share on other sites

A gigante pedindo arrego pra pequenina? 
 Movimento muito estranho e atípico mas como em tempos de coronavírus ,tudo pode acontecer, vai saber 

Link to post
Share on other sites
41 minutes ago, Luckert said:

A gigante pedindo arrego pra pequenina? 
 Movimento muito estranho e atípico mas como em tempos de coronavírus ,tudo pode acontecer, vai saber 

Azul-Twoflex, GOL-Voepass...

E a jetBlue é uma empresa que operava 1.000 voos por dia,100 destinos em 8 países. Não tenho certeza, mais deve possuir codeshare com mais de 15 empresas e umas 260 aeronaves. Não é tão pequenina assim, Luckert. E a empresa que não pedir "arrego" hoje, seja pro governo, seja pra parceiros, tá correndo o risco de fechar

  • Like 9
Link to post
Share on other sites

A American parece estar adotando uma boa estratégia: reforço na costa oeste com a Alaska e na costa leste com a JetBlue. 

Link to post
Share on other sites

Release oficial   http://news.aa.com/news/news-details/2020/JetBlue-and-American-Airlines-Announce-Strategic-Partnership-to-Create-More-Competitive-Options-and-Choice-for-Customers-in-the-Northeast-NET-ALP-07/default.aspx

The partnership includes an alliance agreement that proposes codeshare and loyalty benefits that will enhance each carrier's offerings in New York and Boston, providing strategic growth and driving value for customers and team members of both airlines. Customers will experience a number of benefits from the new partnership, including:

  1. New and expanded routes: The partnership enables new strategic growth opportunities for both airlines. As a result, American will launch international service from New York (JFK) to Tel Aviv (TLV) and to Athens (ATH), and JFK to Rio De Janeiro (GIG) will return as a daily seasonal route in winter 2021, in addition to continuing to serve popular long-haul destinations like London (LHR) and Madrid (MAD). JetBlue will also accelerate its growth in key cities, bringing its award-winning service to more customers. JetBlue will grow in greater New York City, adding flights at LaGuardia (LGA) and Newark (EWR), while also increasing its presence at JFK for seamless connections to American’s expanded international network. JetBlue plans to enhance service to strategic markets on the East Coast, West Coast, and in the Southeast, building on JetBlue's recently announced service between EWR and nine markets, including Mint® service to Los Angeles (LAX) and San Francisco (SFO).
  2. More choice and loyalty benefits: Through their integrated networks, JetBlue and American will operate reciprocal codeshare flights, giving customers new options with improved schedules, competitive fares and nonstop access to more domestic and international destinations. JetBlue will gain connectivity to more U.S. destinations, a broad global network and an improved frequent flyer proposition, while American will complement JetBlue’s improved and expanded service with new international routes. JetBlue and American loyalty members will also enjoy new benefits while the carriers are exploring additional premium experiences for customers.
  3. Seamless experience: Customers will enjoy a seamless experience across both airlines, including the ability to book a single itinerary on either website, convenient connections and an improved on-the-ground experience — resulting in a compelling proposition for both leisure and corporate customers. Additionally, customers seeking more comfort in transcontinental service will have access to both JetBlue’s Mint and American’s three-class Transcon service.
Link to post
Share on other sites

American está atirando para tudo quanto é lado. 

Seria um movimento para poder cancelar rotas, enxugar gastos com pessoal e aeronaves além de não perder  cliente para concorrentes ( atualmente United e Delta)?

 

 

Link to post
Share on other sites
11 hours ago, MRN said:

Azul-Twoflex, GOL-Voepass...

E a jetBlue é uma empresa que operava 1.000 voos por dia,100 destinos em 8 países. Não tenho certeza, mais deve possuir codeshare com mais de 15 empresas e umas 260 aeronaves. Não é tão pequenina assim, Luckert. E a empresa que não pedir "arrego" hoje, seja pro governo, seja pra parceiros, tá correndo o risco de fechar

Sim, mas a AA tem/tinha cerca de 1000 aeronaves, semelhante a Delta e United, comparado a Jeblue,eles são gigantes.

A Twoflex só opera Caravan, nem tem como comparar com a JetBlue 

Link to post
Share on other sites
30 minutes ago, Luckert said:

Sim, mas a AA tem/tinha cerca de 1000 aeronaves, semelhante a Delta e United, comparado a Jeblue,eles são gigantes.

A Twoflex só opera Caravan, nem tem como comparar com a JetBlue 

Sim, comparando frota a frota a UA, DL e AA são maiores que a jetBlue, porém o mercado americano é grande que pode ser dividido por zonas ou aeroportos. Por isso que coloquei os gráficos. A JBU tem destaque em um dos mercados mais cobiçados dos EUA: JFK, além disso o plano de DN era que a empresa fosse a empresa aérea de Nova Iorque.

Mesmo comparando frotas, a JBU tem cerca de 25-30% do tamanho de uma mainline, o que para nós seria a relação LATAM Brasil e Avianca. Não é pouca coisa.

Pequena, pero no mucho.

  • Thanks 2
Link to post
Share on other sites

B6  em 2019:  42.2 milhões pax,  RPK 86.3 bi,  219 aviões    

G3                    36.4                                  41.9       137

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Desde o inicio do Covid acreditava que code-shares seriam a saida para as cias aéreas. 

Aqui eu vejo que a AA deixa claro que errou ao resolver reduzir sua presença no JFK buscando não "ofuscar" PHL e achou uma forma (inteligente) de voltar a ser mais relevante em um importante mercado, além de se aliar e formar uma combinação poderosa em BOS, um mercado que tem um bom desempenho doméstico mas que é fragmentado demais e impossível de ser dominado por uma só cia no curto prazo (e no longo prazo vai provocar reações... então o resultado final tende a não ser tão bom). 

Muito da reviravolta da Delta foi via conquistar Nova York. Vamos ver se isso não leva a AA/JetBlue a uma futura fusão...   

E sem dúvida isso pode ajudar a AA a voltar a investir no long haul do JFK. 

Link to post
Share on other sites
  • 6 months later...

Bogotá (BOG), Cali (CLO) e Medellín (MDE) serão novas rotas a partir de maio partindo de JFK. Volta a programação na Colômbia de 14 voos diários para seis destinos: BOG, CLO, MDE, Barranquilla (BAQ), Cartagena (CTG) e Pereira (PEI).

Os clientes terão acesso a 49 rotas de codeshare na JetBlue, enquanto os clientes da JetBlue terão acesso a mais de 25 rotas na American.

Link to post
Share on other sites
  • 7 months later...

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está se preparando para entrar com um processo questionando a parceria da American Airlines com a JetBlue Airways por motivos antitruste, informou o Wall Street Journal na terça-feira, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

 O processo pode chegar já na terça-feira, disse o jornal.

 A parceria "Northeast Alliance" das companhias aéreas foi anunciada em julho de 2020 e aprovada pelo Departamento de Transporte dos Estados Unidos seis meses depois, pouco antes do fim do governo Trump.

 O acordo de codeshare permite que a American e a JetBlue vendam os voos uma da outra em suas redes de Nova York e Boston e conectem programas de passageiro frequente em um movimento que visa dar-lhes mais músculos para competir com a United Airlines e Delta Air Lines no nordeste dos EUA.

 O governo planeja alegar na ação judicial que a parceria entre as duas companhias aéreas pode resultar em tarifas mais altas e prejudicar a concorrência, informou o jornal.

https://www.google.com/amp/s/nypost.com/2021/09/21/us-to-challenge-partnership-between-american-airlines-jetblue/amp/

 

Link to post
Share on other sites

Defesa da B6

spacer.png

 

spacer.png

spacer.png

The NEA is already delivering benefits

In court, DOJ is sure to face an uphill battle opposing the expansion of low fares in New York and Boston. There is absolutely no evidence that the NEA is harming consumers, and quite the opposite, it is already delivering on the benefits we promised:

The NEA is enabling the expansion of JetBlue’s low fares and great service:

  • JetBlue has announced nine new BlueCities and 32 new routes, fully enabled by access to American’s slot portfolio and feed from their Customer base.
  • At LGA, we’ll be up to 35 daily departures by the end of the year; by next summer we plan to boost that to 50+ daily JetBlue departures – bringing badly needed competition to this airport where we were capped at 16 daily departures before the NEA.
  • With JetBlue’s NEA growth, we need more aircraft flying and have delayed the retirement of the 30 E190s we own (we lease the other 30), leading to significant net aircraft growth.

Together with American, we are providing Customers more choices and benefits that create a true third competitor to the two dominant legacies in the Northeast.

  • JetBlue and American have added 58 new routes, including 18 international flights that will be launched by 2022, and increased frequencies on more than 130 routes giving more options and choices to Customers.
  • We are now codesharing on 175 routes. This gives us a combined schedule with the number of markets and seats that for the first time in our two-decade history allows us to stack up against the dominant carriers.
  • Since the NEA was implemented in February, JetBlue and American have collectively grown more quickly than Delta and United across New York and Boston, offering Customers more options for travel and getting our Crewmembers back to work faster.
  • Delta and United are already responding by launching new routes, introducing larger aircraft, and bringing premium seats to Boston and New York. This is exactly the type of action you would expect when there is a competitive influence in the market.
  • We’re introducing loyalty benefits that give both JetBlue and American Customers the opportunity to earn and redeem on both airlines, and reciprocal benefits – creating a new option for Customers that previously would not have considered us. American has 23 million AAdvantage members, and now JetBlue is a more attractive option for them.
  • Even with the NEA, we continue to independently price as we always have and remain tough competitors to American in markets where we are going to head-to-head. Our recent growth in LAX, Miami and London are just a few examples of where we have proven we will not back down from competing with American.

We have tried, and failed, for many years to gain additional slots so that we can add flights and competition. Without more slots and access available to us, we developed a creative way to grow into a stronger competitor to United and Delta in these very congested markets, while retaining our independence and competing with the same fierceness against American in other markets.

The irony now is that the government agency responsible for preserving competition is instead trying to take away our ability to further expand our low fares in these markets. What the DOJ says and does seem to be in conflict – it’s quite puzzling and hypocritical for DOJ to applaud DOT’s recent efforts to promote competition at Newark while standing in the way of JetBlue’s growth. Rather than use the public’s resources to stifle competition in court, DOJ should monitor the NEA’s progress over the months ahead and hold us accountable for delivering the Customer benefits we’ve promised.

Our implementation of the NEA will continue

While it’s extremely unfortunate DOJ would rather take us to court than help us compete, we’re ready to make a strong case on why more low-fare JetBlue growth is good for Customers. We fully expect the court to find that nothing about the NEA changes our business model or our role as a force for good in the industry.

We cannot let this lawsuit slow our momentum in bringing the NEA to life. Because of growth from the NEA, we are on track to hire 1,800 new Crewmembers this year. We fully intend to launch the new routes and BlueCities we have announced, as well as expand codeshare options. Our IT investments will move full speed ahead to improve our systems in support of our Crewmembers and Customers. Expect to see us deliver great new loyalty program enhancements in the coming months for both JetBlue and American Customers. We’ll continue to work with American to provide better re-accommodation options when our Customers’ travel plans don’t go as expected. And, within our airport operations, we’ll continue to find ways to offer a seamless Customer experience and connections – for example, with our new bussing operation at JFK.

As we continue forward, many others will stand behind the NEA – loyal Customers who now have more choices and low fares, thousands of Crewmembers benefitting from the additional flying, and key Congressional leaders like Senate Majority Leader Chuck Schumer who have voiced their support for the NEA. Like every challenge we’ve faced in our history, we will come out the other side stronger and prove to all the skeptics what good JetBlue can do when given the chance to make a difference.

Sincerely,

Robin Hayes

Chief Executive Officer

 

https://www.businesswire.com/news/home/20210921006083/en/

  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites

Mensagem do Vasu Raja

No verão passado, a American e a JetBlue anunciaram uma aliança inovadora para aumentar a competição no Nordeste.  Desde então, a American and JetBlue’s Northeast Alliance (NEA) cumpriu o prometido, implementando um plano de crescimento estratégico projetado para trazer mais rotas domésticas e internacionais para Nova York e Boston.

Ao conectar a rede da American, incluindo nossas operações internacionais de longa distância, com a marca forte e o serviço premiado da JetBlue, estamos oferecendo aos nossos clientes de ambas as companhias aéreas melhores opções do que qualquer uma delas poderia oferecer sozinha.  Pela primeira vez em décadas, a NEA criou um terceiro concorrente para a United e a Delta, que há muito dominam a região, especialmente em Nova York.  E os resultados são claros.

Desde janeiro, a aliança trouxe novos serviços para clientes em Nova York e Boston, incluindo 58 novas rotas, aumento de frequências em mais de 130 rotas e compartilhamento de código em 175 rotas, bem como novos voos internacionais para Tel Aviv, Atenas e Delhi.  E os membros do programa de passageiro frequente da American e da JetBlue estão acumulando milhas em ambas as companhias aéreas.  Também substituímos todos os nossos 50 lugares em Nova York por aeronaves de classe dupla e podemos oferecer aos clientes assentos reclináveis em todos os voos transcon junto com a JetBlue.

O NEA significou um crescimento para a American que não poderíamos ter alcançado a lucratividade sozinhos.  Enquanto a companhia aérea se recuperava da pandemia, Nova York e Boston experimentaram um tremendo crescimento de capacidade, ultrapassando em muito o restante do sistema.

Como nossa rede permaneceu quase 10% abaixo dos níveis pré-pandêmicos, isso significa que Nova York cresceu 28 pontos percentuais e Boston 19 pontos percentuais a mais do que o resto do sistema.  A NEA está funcionando exatamente como planejado - ajudando a American e a JetBlue a se recuperarem mais rapidamente do impacto devastador da pandemia e a crescer em um mercado altamente competitivo, tradicionalmente dominado pela Delta e pela United.

É inegável que a NEA acelerou a concorrência na região, oferecendo mais opções e melhores serviços aos clientes.  Em resposta, nossos concorrentes estão melhorando seus serviços e ofertas.  É importante ressaltar que não há e não haverá redução da concorrência entre a JetBlue e a American fora do Nordeste.  Continuaremos a competir agressivamente uns contra os outros em todos os outros lugares.

Desde que anunciamos nossa aliança, a American e a JetBlue têm cooperado totalmente com as análises do Departamento de Justiça (DOJ) e do Departamento de Transporte (DOT) dos Estados Unidos.  Hoje, em um desenvolvimento desconcertante, o DOJ entrou com um processo contra a American e a JetBlue's NEA, apesar do claro benefício da aliança para os consumidores.

Ao longo de muitos meses, o DOJ foi incapaz de apontar qualquer evidência de dano ao consumidor.  Em vez disso, o DOJ está focado em impactos teóricos, então não é surpresa que o processo seja equivocado e falho.  A NEA não é uma fusão e não há prazo para revisão, portanto, o DOJ poderia agir a qualquer momento se efeitos anticoncorrenciais concretos fossem descobertos.

No início deste ano, o DOT concluiu sua revisão completa do NEA e concluiu que ele tinha potencial para aumentar a concorrência, permitindo que as companhias aéreas avançassem com a parceria com salvaguardas adicionais em vigor para garantir o crescimento e a concorrência no Nordeste.

Queremos ser claros: a American e a JetBlue são - e continuarão a ser - companhias aéreas independentes.  Não temos a intenção de nos fundir.

O que faremos é continuar a cumprir a promessa de crescimento.  Neste inverno, a NEA oferecerá mais de 700 voos diários de Nova York e Boston e continuará investindo para fornecer uma experiência de viagem perfeita aos clientes.  Estamos ansiosos para refutar as alegações do DOJ e provar os benefícios claros que a aliança traz para os membros da nossa equipe e consumidores em Nova York e Boston.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade