Jump to content
Sign in to follow this  
A345_Leadership

Fokker 100 da Avianca vai virar restaurante da Pan Am em Brasília

Recommended Posts

Fokker 100 será usado no Pan Am Experience Brazil - Reprodução/Instagram

Fokker 100 será usado no Pan Am Experience Brazil
Imagem: Reprodução/Instagram

Vinícius Casagrande
TODOS A BORDO
ECONOMIA
06/09/2020 
 

Um antigo avião da extinta Avianca Brasil vai se transformar em um restaurante em Brasília (DF) para relembrar a época de ouro da aviação. Com o nome de Pan Am Experience Brazil, a aeronave vai receber a pintura da antiga companhia aérea norte-americana e promete oferecer uma experiência completa aos clientes, que neste restaurante serão tratados como passageiros.

O avião que será utilizado é um Fokker 100 que, em março de 2014, fez um pouso de emergência no aeroporto de Brasília. Com uma pane no trem de pouso, a aeronave precisou fazer um pouso de barriga, arrastando a fuselagem na pista. Desde então, o avião estava parado no aeroporto. No último mês, ele foi transferido para um terreno na asa sul de Brasília, onde funcionará o Pan Am Experience.

No ano passado, o projeto já chegou a funcionar, mas com uma réplica de avião. O "mockup" foi montado para ser uma das atrações de uma quermesse da igreja Batista de Brasília. O projeto agradou tanto que foi ficando, até se tornar uma atração permanente. Segundo o chef de cozinha, pastor e idealizador do projeto, Ricardo Espíndola, no ano passado foram mais de mil pessoas.

Com a utilização de uma aeronave de verdade, a perspectiva é que a experiência fique ainda mais realista. Todo o ritual deverá ser mantido. A ideia é que o Pan Am Experience não seja apenas um restaurante, mas que proporcione a verdadeira sensação de voar em uma das companhias aéreas mais icônicas da época de ouro da aviação.

O projeto lembra outro semelhante que existe em Los Angeles (EUA), e utiliza o mesmo nome. Espíndola, no entanto, afirmou que os dois projetos não têm relação. Segundo ele, a opção por utilizar a marca Pan Am ocorreu por questões jurídicas, já que havia restrições para as marcas de companhias aéreas brasileiras, como Varig, Vasp ou Panair.

Como um voo de verdade

Antes de embarcar no avião, os clientes/passageiros fazem check-in, recebem seu cartão de embarque e aguardam para entrar no avião. Com todos a bordo, o avião fecha as portas e os passageiros só podem sair após o término da experiência. "É como se fosse um voo de verdade", disse Espíndola. Apesar de ser um Fokker 100, o avião está sendo preparado para reproduzir uma parte do interior de um Boeing 707. É que a Pan Am nunca operou um Fokker 100 e foi a primeira companhia aérea do mundo a receber um avião do modelo Boeing 707.

O avião vai ser dividido em três seções: lounge, primeira classe e classe executiva. O Pan Am Experience terá capacidade para 45 pessoas. Depois do embarque, a experiência inclui vídeo de segurança, climatização e até ruído de um voo de verdade. As janelas devem receber um adesivo para simular um voo noturno. 

Serviço de bordo especial

O ponto alto promete ser o serviço de bordo. O chef Ricardo Espíndola, que tem um programa semanal de culinária na Band Brasília, é o responsável pelo preparo das refeições. O cardápio pode variar de acordo com o destino de cada voo.
A experiência conta com drinque de boas-vindas, entrada, prato principal e sobremesa. Além da Pan Am, outras marcas da era de ouro da aviação também serão lembradas. Todas as louças serão das antigas companhias aéreas brasileiras Varig e Vasp. "Nesta semana, recebemos um lote de taças da Varig", afirmou Espíndola.

Segundo o chef, a experiência deve custar pouco mais de R$ 100 por pessoa. Uma parte da receita deverá ser revertida para projetos sociais, que inclui permitir a mesma experiência a crianças carentes que nunca tiveram a oportunidade de viajar de avião.

https://economia.uol.com.br/todos-a-bordo/2020/09/06/pan-am-experience-brasil.htm

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproveitando o gancho, eu e um amigo, que é aviador, começamos a estudar a possibilidade de replicar este projeto aqui no Rio Grande do Sul. Como no próximo dia 14/09 será leiloado o PP-VLD e estivemos vendo ele esta semana em Porto Alegre, pintou a ideia de criar um restaurante temático da Varig usando o 727. Fora questões que eu teria que negociar com a Gol ainda, como o licenciamento da marca (aos moldes de como é feito hoje no Varig Experience), reforma completa do interior da aeronave e outros aspectos, o ponto que eu mais tenho dúvida no momento é o custo para repintar o avião na pintura original de como ele veio na década de 1970. Alguém hoje teria uma noção de quanto custaria para repintar esse 727?

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, x-varigvinny said:

Aproveitando o gancho, eu e um amigo, que é aviador, começamos a estudar a possibilidade de replicar este projeto aqui no Rio Grande do Sul. Como no próximo dia 14/09 será leiloado o PP-VLD e estivemos vendo ele esta semana em Porto Alegre, pintou a ideia de criar um restaurante temático da Varig usando o 727. Fora questões que eu teria que negociar com a Gol ainda, como o licenciamento da marca (aos moldes de como é feito hoje no Varig Experience), reforma completa do interior da aeronave e outros aspectos, o ponto que eu mais tenho dúvida no momento é o custo para repintar o avião na pintura original de como ele veio na década de 1970. Alguém hoje teria uma noção de quanto custaria para repintar esse 727?

Cara, como não é um avião que vai voar, é possível utilizar tinta automotiva que sai bem mais barato, mas chutarei algo na casa dos 30 mil, tendo em base que pintar um onibus DD sai na casa dos 20 mil.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 minutes ago, PT-KTR said:

Cara, como não é um avião que vai voar, é possível utilizar tinta automotiva que sai bem mais barato, mas chutarei algo na casa dos 30 mil, tendo em base que pintar um onibus DD sai na casa dos 20 mil.

Boa! Era isso que eu ia falar. 

A questão é se a intenção é voltar ao metal polido da fuselagem, ou, apenas pintar de cinza.. Se caso for para voltar ao metal polido, terá de usar uns bons litros de diluente de tinta e fazer a raspagem depois. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se não estou enganado, o PT-MRA e o MRB eram originalmente encomendas da Pan Am. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só eu que penso que ainda é uma marca registrada e pode rolar altos processos?? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 hours ago, renatorfc said:

Só eu que penso que ainda é uma marca registrada e pode rolar altos processos?? 

Só eu que penso que os caras licenciaram para uso nesse restaurante?

  • Haha 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Imagino também que o pessoal do restaurante fez o licenciamento de usar o nome e logo, assim como a Sony fez para a série de TV com o mesmo nome. A marca Panam pertence hoje a Pan Am Systems, uma empresa ferroviária de New Hampshire.

Uma pena não ter nenhuma carcaça de 747 abandonada pelo país, pois daria um super restaurante temático.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 07/09/2020 at 08:44, PT-KTR said:

Só eu que penso que os caras licenciaram para uso nesse restaurante?

Olha, depois do lance do Mel Gibson (e a versão chilena Miel Gibson, que rolou processo) é de duvidar de tudo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

E lá vamos nós novamente. Até hoje o 767 da Transbrasil que teria o mesmo destino segue abandonado em Taguatinga.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

Fokker 100 que foi da Avianca vai virar um restaurante Pan Am Experience no Brasil

Carlos Martins

 spacer.png.

O Fokker sendo transportado em Brasília

Um jato Fokker 100 envolvido no único incidente mais sério da Avianca Brasil está prestes a ganhar mais um capítulo em sua história, que apontava para um final triste como sucata. Ele está prestes a virar um restaurante com temática da lendária empresa aérea Pan Am.

Muitos se lembrarão desse incidente, quando o Fokker 100 em questão pousou em Brasília mas, por um defeito, acabou arrastando o nariz no chão da pista. Depois disso, ele foi acomodado no hangar que pertenceu à Avianca Brasil e estava à venda havia anos, desde muito antes da Avianca Brasil declarar falência após o fracasso do seu plano de Recuperação Judicial.

Vida nova

Foi assim que, desde 2014 até hoje, a aeronave esteve no hangar que pertenceu à Avianca no aeroporto de Brasília, até conseguir uma nova chance após ser arrematada por um grupo de empresários de Brasília.

Trata-se de um empreendimento que está sendo divulgado pelas redes sociais, inclusive com fotos e vídeos do transporte da aeronave pelas ruas de Brasília rumo ao seu novo lar. Esse grupo de brasilienses almeja dar vida ao Pan Am Experience Brazil, que contemplará uma experiência gastronômica a bordo do saudoso Fokker 100.

Muitos detalhes não foram revelados ainda, mas é esperado que o restaurante a bordo do Fokker fique pronto em seis meses. Apesar da Pan Am nunca ter operado o Fokker 100, será bonito ver esta aeronave clássica nas cores de uma companhia aérea tão lembrada por sua grandeza, mas que sucumbiu ao tempo.

Nas mídias sociais do Pan Am Experience Brazil é possível ver algumas imagens publicadas pelo grupo, que dão um aperitivo do que pode vir por aí em sua experiência totalmente ambientada nos tempos áureos da aviação comercial.

A antiga companhia aérea americana, uma das mais conhecidas e icônicas do mundo, fechou as portas em 1991 mas deixou um legado de padrão de atendimento e serviço, sendo relembrada até os dias de hoje em filmes, séries e experiências como essa.

spacer.png

Perspectiva artística de um Fokker 100 nas cores da Pan Am – Imagem: Aeroin

O acidente que inutilizou o Fokker

Para relembrar a história, o jato que será o futuro Pan Am Experience Brazil se acidentou em março de 2014, quando procedente de Petrolina não conseguiu baixar o trem de pouso de nariz enquanto pousava em Brasília.

O pouso foi executado com perfeição e ninguém ficou ferido, dando bastante repercussão na época. No relatório final, o Centro de Investigações e Prevenções de Acidentes Aéreos (CENIPA) apontou que um problema na dobradiça da porta do trem de pouso impediu que ele fosse estendido.

spacer.png

Capa-20082201.jpg?resize=533,261&ssl=1

Mais imagens do avião Fokker 100 em Brasília reveladas pela Pan Am Experience Brazil

Novas imagens mostram que as coisas estão andando rápido no desenvolvimento do projeto de transformar o Fokker 100 em um restaurante temático Pan Am. 

Fonte: AEROIN 16 ago 2020

Share this post


Link to post
Share on other sites

O interessante desse projeto, além da Pan Am, é que eles fizeram uma espécie de check-D ao desmontar e remontar ao avião. Eu nunca tinha visto isso, fenomenal a engenharia envolvida. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade