Jump to content
Sign in to follow this  
PFB-CGH

Fuselagem do 787 fora dos padrões

Recommended Posts

 

Problemas de produção em avião da Boeing faz empresa rever controle de qualidade

Fabricante diz que não há ameaças de segurança imediatas, mas partes da fuselagem não cumpriram os padrões; oito aeronaves estão estacionadas

 
7.set.2020 às 15h43
NOVA YORK | THE WALL STREET JOURNAL

Problemas de produção em uma fábrica do jato Dreamliner 787 da Boeing levaram reguladores da segurança aérea a rever falhas de controle de qualidade de quase uma década, segundo um memorando interno do governo e pessoas inteiradas do assunto.

A fabricante de aeronaves disse ao órgão regulador do setor nos Estados Unidos que produziu certas peças em suas fábricas na Carolina do Sul que não cumpriram seus próprios padrões de projeto e fabricação, segundo um memorando interno de 31 de agosto da Agência Federal de Aviação (FAA na sigla em inglês), visto por jornal The Wall Street Journal.

Em consequência de partes "desconformes" na fuselagem da cauda, ou o corpo do avião, que ficaram aquém dos padrões de engenharia, segundo o memorando e essas fontes, uma revisão de alto nível na FAA está considerando ordenar inspeções intensas ou aceleradas que poderão incluir centenas de jatos.

15995036525f567d2412154_1599503652_3x2_m Avião da United Airlines modelo Boeing 787 Dreamliner em San Francisco, California - Louis Nastro - 11.abr.2016/Reuters

O memorando, uma atualização rotineira ou sumário de questões de segurança pendentes no escritório da FAA em Seattle, que supervisiona questões de projeto e fabricação da Boeing, diz que tal diretriz de segurança pode incluir aproximadamente 900 dos cerca de mil Dreamliners entregues desde 2011.

O texto final depende do resultado das atuais revisões pela Boeing e a FAA, assim como de decisões de autoridades graduadas da agência. A extensão das revisões reflete que as preocupações do órgão regulador são significativas.

 

A Boeing disse aos reguladores que um defeito resultante de lapso de qualidade não representa uma ameaça de segurança imediata para a frota de Dreamliners, segundo fonte do The Wall Street Journal. Os jatos de cabine larga têm um excelente histórico de segurança e são frequentemente usados em rotas internacionais. Os reguladores não estão preparando ações imediatas e não indicaram publicamente que medidas poderão tomar.

Mas esse deslize, combinado com outro defeito em linha de montagem descoberto recentemente, levou a Boeing a tomar a medida incomum no final de agosto de voluntariamente dizer às companhias aéreas para estacionarem oito de seus 787 para reparos imediatos. Desde então, a Boeing confirmou publicamente que os oito não estavam seguros para continuar em serviço.

Ambos os defeitos levaram a Boeing a determinar que os oito jatos não cumpriam "exigências para voo e pouso seguros" com solidez estrutural, segundo o memorando da FAA, que resumiu a situação do exame da questão pelo órgão. A Boeing também determinou que o segundo defeito por si só não constitui um risco iminente à segurança.

 

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/09/problemas-de-producao-em-aviao-da-boeing-faz-empresa-rever-controle-de-qualidade.shtml

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguém precisa urgentemente pegar uma pá e começar a cavar pra encontrar a cabeça de burro que enterraram em algum lugar nas dependências da Boeing.

 

https://www.aeroin.net/mais-um-problema-pode-ter-surgido-boeing-787-veja-a-lista-de-jatos-afetados/ 

Um problema de 86 milímetros pode ser a próxima dor de cabeça do Boeing 787

Por
 Carlos Martins
-
 11 de setembro de 2020
 
 
 
 
Norwegian-787-LAX-appr.jpg?resize=1024%2
 

As dores de cabeça no programa 787 Dreamliner da Boeing parecem que apenas recomeçaram, e agora um mecânico teria denunciado problemas nas estruturas do jato.

O relatório foi revelado pela KOMO News, afiliada da ABC News em Seattle e região. Segundo o documento, o mecânico percebeu um problema na empenagem vertical da aeronave, próximo da junção com a fuselagem, e reportou o caso para a FAA, agência federal responsável pela aviação nos EUA.

O problema seria uma espécie de ondulação ou “covinha”, como mostra a imagem abaixo. Esta pequena depressão teria um tamanho de apenas 86 milímetros, o que pode parecer pouco mas pode fazer diferença na aviação.

87.jpg?ssl=1 Ponto onde apareceu a “covinha” – KOMO News

Esta depressão seria causada por uma falha na produção que foi preenchida ou corrigida posteriormente por um robô, um problema similar ao que foi encontrado em oito jatos 787 que estão sem poder voar, e como revelamos aqui anteriormente.

Não foi revelado como o mecânico percebeu esta falha ou para qual companhia aérea ele trabalha, mas considerando que o reporte dele foi direto para a FAA, é possível que seja um funcionário da American ou United Airlines, únicas operadoras do Dreamliner nos EUA.

O problema poderia estar presente em dezenas ou centenas de jatos 787, e o maior receio é que esta depressão aumente durante o voo devido ao diferencial de pressão e forcas aplicadas na fuselagem, podendo formar um buraco e desencadear algo mais grave.

 

Jatos da Avianca podem estar com o problema

O documento também fala sobre quais aviões estariam afetados pelos problemas, o que totalizaria algo em torno de 681 aeronaves. Estes aviões teriam alguns números de linha (que é o número dado quando o jato entra em produção, diferente do número de série) de 689 a 873, 875 a 885, 889, 890, 895, 896 e 897.

Por estes números, nenhuma aeronave Dreamliner da LATAM estaria com o problema, já que a empresa tem apenas da série 500 para baixo e 920 para cima. Já a Avianca da Colômbia teria jatos na lista, incluindo o 787-9 de matrícula N797AV que nunca foi entregue e esta estocado nos Emirados Árabes Unidos, e o menor jato 787-8 matriculado N796AV.

A Boeing não confirmou o relatório e afirmou que esta trabalhando junto a FAA para resolver os problemas já encontrados.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A cabeça de burro enterrada na Boeing são os executivos herdados da McDonnell Douglas após a fusão :lol:

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Haha 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, x-varigvinny said:

A cabeça de burro enterrada na Boeing são os executivos herdados da McDonnell Douglas após a fusão :lol:

Esses executivos, a geração deles, já aposentou ou ficou pelo meio do caminho antes do 787 e 737 Max. O que está em jogo é a "Engenharia" cortando custos e economizando em palitos de dente, e os fornecedores de péssima qualidade, existem relatos e até documentário falando sobre.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esses caras que querem substituir pilotos por sensores? 

Ahh tá... :lol:

  • Like 1
  • Haha 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
44 minutes ago, Uptrim said:

Esses caras que querem substituir pilotos por sensores? 

Ahh tá... :lol:

Os pilotos tem muito o que agradecer à Boeing, parece até que ela ta fazendo de tudo para garantir que continuem 2 pilotos na cabine por mais algumas boas décadas kkkk.

E se continuarem nesse ritmo é capaz de os órgãos reguladores passarem uma nova norma exigindo um TI na cabine pra ser o engenheiro de voo e decifrar mais rápido as cagadas do software.

Edited by diasfly

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus prezados

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 11/09/2020 at 16:20, flightFernando said:

Esses executivos, a geração deles, já aposentou ou ficou pelo meio do caminho antes do 787 e 737 Max. O que está em jogo é a "Engenharia" cortando custos e economizando em palitos de dente, e os fornecedores de péssima qualidade, existem relatos e até documentário falando sobre.

Os executivos vão, mas a cultura fica. Eu não me importava tanto com cultura empresarial até a empresa onde eu trabalho passar por uma "mudança de cultura organizacional", ali se revelam muitos esqueletos de gente que um dia liderou a empresa e nem conheci.

Enfim, acho que a Boeing vai precisar desse choque

Share this post


Link to post
Share on other sites

Interessante este tópico de alguns meses atrás que aborda justamente isso: o que a MDD representou para a Boeing.

E  o que o ex-CEO da Boeing Commercial disse sobre isso:

In a 2007 interview, Ron Woodard, the former president of Boeing’s Commercial Airplane Group, bemoaned the changes the merger brought with it. “We thought that we’d kill McDonnell Douglas and we had it on the ropes,” he said. “I still believe that Harry outsmarted Phil and his gang bought Boeing with Boeing’s money. We were all just disgusted.” More than that, he added, the company had “paid way, way too much money [for McDonnell Douglas] and we’re still paying for it. We wrote off so many tens of billions of dollars for that whole mess.”

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade