Jump to content

Itapemirim Linhas Aéreas - Atualizações


Recommended Posts

  • Replies 1.1k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Se tem uma coisa que eu aprendi nos meus quase 16 anos de linha aérea é que horas de voo, tempo de bunda no cockpit e cabelos brancos não agregam, na maioria das vezes, credibilidade às opiniões de ni

PR-PJN na Azul: genial! maravilhoso! tem que ter o nome do Janot mesmo!  “Daniela Mercury é Azul”, na própria: “homenagem à diversidade! genial!”  PR-XMA da Gol, em alusão ao MAX: nobody car

E no que a pintura da aeronave na DIGEX afeta a idoneidade da empresa? Só é decente se for feito na Lufthansa Technik, que é gigante? Se a ITA obteve um contrato vantajoso, ao qual nós não temos acess

2 minutes ago, TheJoker said:

Hub no GIG só se for BUS/AIR, tem pedido pra 3 voos por dia.

No início, né? Como a gente não sabe o business plan da empresa, não há como cravar por enquanto as pretensões da ITA no GIG.

Fato é que o GIG está praticamente morto e assim deve ficar pelos próximos anos.

Dificilmente o Galeão voltará a ter a importância que teve no pré-pandemia no curto prazo. Logo, há um interesse mútuo entre a ITA e a administradora aeroportuária em fomentar um bom banco de conexões por ali. 

Link to post
Share on other sites
On 26/02/2021 at 11:04, ErickCF said:

Retificando, ambas aeronaves irão para a start-up lituana Heston Airlines, que é uma joint-venture entre a Genesis e a Heston Aviation. Vão manter 180Y com foco no mercado charter (turístico) e AICM.

Até podem ir pra Heston, mas os primeiros aviões que ela vai operar são +antigos.

26.02.2021

spacer.png

Heston Airlines (Vilnius) parent Heston Aviation has officially joined forces with Irish lessor Genesis Aircraft Services to build and launch the Vilnius-based start-up in its efforts to become established as an all-A320 Family charter and ACMI service provider, a jointly issued press release has revealed.

While announcing that Genesis and Heston Aviation had “formed an alliance” to get the airline off the ground, the statement said that Genesis, which was founded in 2014 by global financial service firm Barings, had been working with the Lithuanian aircraft trading and maintenance firm to this end “over the past 12 months.”

During this period, the Dublin Int'l-based lessor “has supported the strategy and development of the airline and has just concluded on delivering the airline’s first 180-seat A320 aircraft to support the final stages of Heston Airlines’ application for an EASA Air Operator Certificate (AOC).”

Genesis will now work with Heston Airlines “to deliver additional A320s” which are planned to enter service in 2021, the statement added.

“Since March 2020, Genesis has been working together with the Heston team on this innovative way to bring flexible lift directly into the charter and ACMI airline market, providing both wet and dry leasing solutions to airlines as they start to take off with the vaccine roll-out across Europe,” Genesis CEO Karl Griffin said.

Heston Airlines CEO Jonas Rinkauskas elaborated that “entering this agreement marks a substantial moment in our long-term strategy and efforts to increase vertical integration and cost control.” Leveraging the lessor’s global portfolio of aircraft will contribute to “our ability to offer significantly better, faster, more flexible, and cost-efficient services to our clients.”

Under a number of SVPs, Genesis has a portfolio of 73 owned all-narrowbody Airbus and Boeing aircraft, placed with 34 customers in 37 countries.

As previously reported, Heston Airlines intends to take delivery of its first A320-200, LY-FJI (msn 2157) (currently ES-LAA, in maintenance at Vilnius), owned by Genesis affiliate CRA Aircraft Ireland, in the first quarter of 2021 and later a second Genesis-owned A320, LY-VUT (msn 2112) (currently LZ-GNF, stored at Shannon).

https://www.ch-aviation.com/portal/news/100957-lithuanias-heston-airlines-reveals-alliance-with-lessor

Link to post
Share on other sites

Duas pequenas novas turmas de comandantes e copilotos iniciando ground school do A320 hoje, durante a manhã e tarde/noite, na sede em São Paulo. Comandantes com type de A320, copilotos a maioria sem experiência prévia na aeronave — porém com sólida experiência em outras áreas de voo (instrução, executiva). O dia de hoje foi reservado para a “imersão” na empresa, sendo iniciado amanhã o curso propriamente dito. 

Estão dentre as últimas turmas necessárias para o “start” da empresa e para as 10 primeiras aeronaves. 

Nessa semana, a ITA Transportes Aéreos ultrapassará a marca de 800 funcionários diretos contratados. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

800 funcionários para 1 aeronave? Este número tem que ser no final do ano, quando pode ter uns 6-10 aviões.

É muito custo fixo inicial.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
8 minutes ago, PB26 said:

800 funcionários para 1 aeronave? Este número tem que ser no final do ano, quando pode ter uns 6-10 aviões.

É muito custo fixo inicial.

Não discordo, mas acho um pouco inocente acharmos que o número de funcionários de uma empresa é diretamente atrelado ao número de aeronaves. O número de aeronaves influencia, obviamente, mas há uma estrutura robusta por trás da operação. Todo o início da ITA está moldado para uma operação de 10 aeronaves até o final do primeiro semestre. Logo, não há inchaço algum. 

Várias vezes essa observação foi feita erroneamente aqui no fórum.

Existem diversas áreas correlatas dentro de uma companhia aérea, que trabalham totalmente fora do ambiente de voo, mas que são essenciais para o funcionamento da empresa. 

Imagine: funcionários de todas as bases iniciais (agentes/auxiliares/superviores, lojas, rampa, despachantes técnicos e afins), comissários de bordo, pilotos, marketing, reservas, diretorias, safety, security... São tantas áreas e tantas pessoas necessárias que, ao entender a dinâmica do jogo, o número deixa de ser um absurdo. 

Edited by B737-8HX
  • Like 3
  • Haha 2
Link to post
Share on other sites

G3 fechou 2019 (4T) com 16.113 funcionários /  137 frota = 118     IPM x 10 = 1.180

                                                                             117 oper.= 138                    = 1.380

 

AD                                    13.189                         142         = 93

                                                                            137         = 96                     = 960

 

Se a IPM conseguir ficar entre 1000 e 1400 pra 10 aviões, tá na média.

Edited by TheJoker
  • Like 1
  • Confused 1
Link to post
Share on other sites

Na atualização de hoje, só tem 7.   https://www.gov.br/anac/pt-br/sistemas/rab/relatorios-estatisticos

  

               MSN       último reg

PSITA      2395       OE-IKJ       ex TK               fev21  MCI    no planespotters está como OE-ILV

PSCOR    2164       TC-JUF      ex-TK               CQM dez20

PSSFC     2156       TC-JUE      ex-TK                IST jan20

PSAAF     2359       VT-IDP      ex VT  Indigo   Tanguerang Indonésia out20

PSJCP      3275       LZ-GNZ    ex-TT Tiger      KUN  jan21

PSTCS     2204       VT-IDM     ex-VT               CGK  nov20

PSSPJ      2589       EC-LQK     ex-VY               SJK  fev21  :cnana:

 

Edited by TheJoker
Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Stelios4K said:

Vamos la:

Sem muitas informações relevantes. Foi uma primeira apresentação da ITA para um grupo de agentes UNAV (união nacional de agências de viagens). 

- 4 aeronaves até abril, totalizando em 10 A320 nos próximos meses.

- igualdade de valores para compra direta na cia e em agências de viagens

- valores mais caros, não serão low cost

- empresa a nível nacional e não regional, pretenção para voos mais altos em uma 2a etapa (inter)

- HUB em GRU, CNF e GIG - futuramente em BSB

- 12 aeroportos atendidos agora e mais 10 aeroportos na 2a etapa

- 160 origens e destinos no momento

- sem executiva, terão assentos com mais conforto e tarifa especial

- cadastro iniciado de agências, vendas provavelmente antes do final de março

- Sistema Zenit (igual da VoePass e Avianca) em futuro GDS como sabre/amadeus a definir

- Forma de Pagamento: ainda negociando se vai ser 5x ou 10x

- ITA Clube já existente na de ônibus vai ser integrado com a empresa aérea

- total integração com o rodoviário

- Configuração de assentos ainda não finalizanda - ou não quiseram falar ainda

- Também não quiserem responder se terá internet a bordo ou monitores em cada assento

- A malha pode ainda mudar antes do inicio

 

 

sem muitas infos mas ta valendo 

Excelente o seu resumo, entre todas as informações, a que para mim é mais decisiva é a de que não pretendem avançar sobre o mercado aéreo regional, deixando a malha rodoviária encarregada disso.

Vai ser interessante ver como a demanda vai reagir à isso em função do valor das tarifas, em muitos destinos vai ser uma concorrência direta no setor regional com a Azul que opera no modal aéreo, formará uma briga interessante ônibus x avião pra assistirmos nos próximos anos.

 

Estranhei a informação de que não serão Low Cost, pois no meu ponto de vista, à menos que a ITA rodoviária gere rios de dinheiro pra sustentar uma operação aérea premium (o que não é o caso), para a ITA aérea sobreviver e andar com as próprias pernas, vão precisar buscar serem o mais "Low Cost" possível para conseguir competir no mercado aéreo brasileiro. Caso contrário, vão fazer um replay da derrocada da Avianca, enquanto assistem os passageiros comprarem bilhetes de ônibus só até o aeroporto e embarcando no voo da concorrente porque sai mais em conta (ou mesmo perdendo clientes já no trecho terrestre para Caravans e ATR's).

 

De qualquer forma, será interessante ver como vão se sair, espero que consigam engrenar e se sustentar.

Link to post
Share on other sites
5 hours ago, Stelios4K said:

- valores mais caros, não serão low cost

 

52 minutes ago, diasfly said:

Estranhei a informação de que não serão Low Cost, pois no meu ponto de vista, à menos que a ITA rodoviária gere rios de dinheiro pra sustentar uma operação aérea premium (o que não é o caso), para a ITA aérea sobreviver e andar com as próprias pernas, vão precisar buscar serem o mais "Low Cost" possível para conseguir competir no mercado aéreo brasileiro. Caso contrário, vão fazer um replay da derrocada da Avianca, enquanto assistem os passageiros comprarem bilhetes de ônibus só até o aeroporto e embarcando no voo da concorrente porque sai mais em conta (ou mesmo perdendo clientes já no trecho terrestre para Caravans e ATR's).

Pode ser low cost e não necessariamente low fare... a combinação rodoviário / aéreo e sua viabilidade será de fato muito interessante. Torçamos para que decole (e rode)!

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
1 hour ago, B737-341 said:

 

Pode ser low cost e não necessariamente low fare... a combinação rodoviário / aéreo e sua viabilidade será de fato muito interessante. Torçamos para que decole (e rode)!

É justamente por isso que estranhei, se tivessem dito que não iria ser low fare (apesar de eu tbm não achar uma boa tacada afirmar isso logo de cara) tudo bem, o problema é falar que não será low cost, o que é quase impossível hoje em dia, em qualquer lugar do mundo, no BR então, piorou.

Link to post
Share on other sites

Não serão low cost = não teremos BoB, e LOPA com máximo de assentos permitidos. Não necessariamente tem a ver com tarifas.

 

IPM CASK 100/162 = 0.62    +7,4% em relação a AD

AD            100/174 = 0.57

JJ               100/180 = 0.56

Edited by TheJoker
Link to post
Share on other sites
Quote

- empresa a nível nacional e não regional, pretenção para voos mais altos em uma 2a etapa (inter)

Espero que essa 2a etapa (inter) seja algo feito com bastante cautela, porque esse mercado (operação inter) é um tradicional quebrador de empresas aéreas brasileiras, principalmente quando a empresa traz Widebody pra frota. Já temos uma história recente disso.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

BQB Buquebús no Uruguai(ATR/A319) e SOL(F100) no Paraguai, já vi esse filme antes. Ferramentas perfeitas, ambiente econômico péssimo, impraticável. Com o Diesel quase em R$ 5.00? Economia em frangalhos? Pib em recessão. Carga dando show e bombando(kkk) e os caras pensando em sanduíche!, voar com custo operacional lá em cima(168 assentos x 220 no 21 Latam ou 174 no Neo Azul) e pouca margem para sambar. 

Esperem...abre uma cervejinha, uns amendoins e vivam as deliciosas ilusões do mundo de Alice.

  • Like 1
  • Haha 1
Link to post
Share on other sites
16 hours ago, Leandrinho said:

Prefiro acreditar que se confundiram.

Queriam dizer low fare, mas acabaram dizendo low cost.

Foi isso mesmo, a conotação foi essa, não ser low fare. Falaram low cost pq nem eles usam essa terminologia q nos usamos aqui no forum hahahahaha

foi dito assim (segundo minhas anotações): "tarifa com valor mais caro, não será low cost"

Link to post
Share on other sites

Nesse vídeo do Aeroporto de Viracopos - Campinas de 1996, de Rovilson Santos, é possível ver as operações da Itapemirim com os 727 - junto com um 727 da Fedex. Nessa época operavam também no aeroporto as cias Inter Brasil, Rio-Sul, TAM e VASP.

 

 

  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites

Algumas coisas só vamos saber quando operarem. Talvez o tipo de serviço seja semelhante ao da Azul. Não terá uma estrutura espartana como a Webjet, mas também não terá despesas nababescas. Alguns chamam estas empresas de híbridas.

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Pelo o que comentaram, turma 12 de comissários iniciou o treinamento nesta semana, e turma 13 com início previsto para a próxima.

Com 13 turmas, são em média quantos comissários já contratados?

Link to post
Share on other sites
On 02/03/2021 at 11:09, Delmo said:

Os ônibus da Itapermirim vão parar no aeroporto?!

Boa pergunta, pertinente...

Isso sem contar os 100 dias de tristeza, é o parto de toda empresa no Brasil. Vamos ver se será natural ou a fórceps.

Link to post
Share on other sites

Se fosse chutar uma rota boa e com demanda constante aeroporto cidade do interior eu acho que uma boa seria GIG-MACAE. diariamente há muitas pessoas do Brasil todo que tem interesse nessa rota. Muitos vão embarcar nas plataformas de MACAE. Pegariam um avião e iriam direto para Macaé. Fora isso o resto parece ser muito parecido com as demais companhias. Espero que dê certo e desejo sucesso a empresa.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade