Jump to content

 Começam as obras de ampliação do aeroporto de Passo Fundo/RS


jambock
 Share

Recommended Posts

Meus Prezados

 Começam as obras de ampliação do aeroporto de Passo Fundo

Consórcio responsável tem prazo de um ano para concluir os trabalhos

spacer.png

De acordo com o planejamento, serão oito meses destinados somente às obras de pavimentação, drenagem e sinalizaçãoDepartamento Aeroportuário do Estado / Divulgação

Teve início nesta sexta-feira (6) as obras de ampliação e modernização do aeroporto Lauro Kortz, localizado em Passo Fundo, no norte do RS. O serviço será realizado pelo consórcio Traçado-Engelétrica, que tem o prazo de um ano para concluir os trabalhos. A reformulação do aeroporto é aguardada há mais de 20 anos pela comunidade da região.

De acordo com o planejamento do consórcio, serão oito meses destinados somente às obras de pavimentação, drenagem e sinalização. Entre as melhorias, estão a reconstrução da pista, implantação de faixas de pista e áreas de segurança nas cabeceiras, sistema de drenagem, pátio de aeronaves e novo terminal de passageiros. Também constam no projeto a construção de um estacionamento de veículos e via de acesso, novo sistema de balizamento luminoso e equipamentos e auxílios à navegação aérea, que permitirão a operação por instrumentos.

Por envolver a reforma da pista de pouso e decolagem, o aeroporto ficará interditado por 120 dias a partir do dia 11 de janeiro de 2021. O governo do Estado informou que está em tratativas para transferir os voos que seriam realizados no aeroporto de Passo Fundo para o aeroporto de Santo Ângelo.

De acordo com o governo do Estado, o investimento de R$ 45 milhões foi garantido, em sua maioria, pelo governo federal. São R$ 43,7 milhões via Fundo Nacional de Aviação Civil e R$ 1,3 milhão de contrapartida do governo do Estado. A obra deveria ter sido iniciada no ano passado, mas, por conta de um impasse em relação à proposta de recuperação da pista de pouso e decolagem, o projeto precisou ser revisado.

Fonte: Laura Becker para jornal Zero Hora 7 nov 2020

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Se PFB já tivesse um terminal e uma pista adequada, acredito que teria até mais movimento que XAP.

A região que PFB consegue absorver passageiros é grande!

Hoje, se eu preciso ter maior segurança de que um voo não será cancelado em razão do clima, especialmente em viagem bate-volta de finais de semana, eu adquiro passagem com origem e destino em XAP, já que em menos de 2h é possível chegar de carro de PFB-XAP via Ronda Alta, onde a estrada conta com muitas retas, asfalto em condições adequadas, pouco movimento na estrada em alguns horários e sem controladores de velocidade.

Ou seja, muitos de Passo Fundo como eu, voam via Chapecó.

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

ANAC Embarques Pagos

PFB  2014  AD 60.981    O6  19.458  =  80.439     XAP  AD  72.206    G3  64.357   O6  71.533  = 208.096      PFB+ XAP  = 288.535

        2015        55.369          21.893   = 77.262                     68.520           65.157         82.885  = 216.562                            293.824   +1,8%

        2016        49.945          31.114   = 81.059                     61.801           52.718         90.485  = 205.004                            266.805    -9,2%

        2017        67.567            7.221   = 74.788                     86.112           52.809         91.080  = 230.001                            304.789    +14,2%       

        2018        59.677                        = 59.677                    83.718            61.903         91.446  = 237.067                            296.744    -2,6%

        2019        62.381    G3  17.479  = 79.860                     97.497         101.056          26.169  = 224.772                            304.632    +2,7%    média 292.555

 

Indiscutível que precisa de um terminal maior e obras na pista. Pode até roubar algum movimento de XAP, mas a região não tem grande potencial de crescimento.

E Erechim (ERM/SSER) que está no meio do caminho, não tem a menor chance.  http://www.gcmap.com/mapui?P=pfb-erm-xap 

Link to comment
Share on other sites

Joker,  amigo, você é uma enciclopédia de dados!

Um fato que impacta também no movimento do aeroporto de Passo Fundo, é que como sempre foi precário, quase todas as linhas rodoviárias intermunicipais do interior do RS, com destino à Porto Alegre, após o desembarque na rodoviária, se dirigem gratuitamente ao Aeroporto de Porto Alegre para desembarcar passageiros, especialmente os ônibus da Unesul e da Ouro e Prata.

Se o norte do RS tiver um aeroporto decente, naturalmente a demanda da região vai crescer, as empresas oferecerão novos horários e destinos em preços competitivos, fazendo com que muitos deixem de optar pelo embarque/desembarque em Porto Alegre. 

Erechim, Lagoa Vermelha, Casca, Guaporé, Fontoura Xavier, Cruz Alta, Palmeira das Missões, são algumas das cidades que o aeroporto pode captar passageiros para Passo Fundo.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

1 hour ago, PFB-CGH said:

Joker,  amigo, você é uma enciclopédia de dados!

Um fato que impacta também no movimento do aeroporto de Passo Fundo, é que como sempre foi precário, quase todas as linhas rodoviárias intermunicipais do interior do RS, com destino à Porto Alegre, após o desembarque na rodoviária, se dirigem gratuitamente ao Aeroporto de Porto Alegre para desembarcar passageiros, especialmente os ônibus da Unesul e da Ouro e Prata.

Se o norte do RS tiver um aeroporto decente, naturalmente a demanda da região vai crescer, as empresas oferecerão novos horários e destinos em preços competitivos, fazendo com que muitos deixem de optar pelo embarque/desembarque em Porto Alegre. 

Erechim, Lagoa Vermelha, Casca, Guaporé, Fontoura Xavier, Cruz Alta, Palmeira das Missões, são algumas das cidades que o aeroporto pode captar passageiros para Passo Fundo.

Eu não, a ANAC :lol:   Tirar mov. de POA que já tem dificuldade pra crescer....:unsure:

  • Sad 1
Link to comment
Share on other sites

7 hours ago, PFB-CGH said:

Joker,  amigo, você é uma enciclopédia de dados!

Um fato que impacta também no movimento do aeroporto de Passo Fundo, é que como sempre foi precário, quase todas as linhas rodoviárias intermunicipais do interior do RS, com destino à Porto Alegre, após o desembarque na rodoviária, se dirigem gratuitamente ao Aeroporto de Porto Alegre para desembarcar passageiros, especialmente os ônibus da Unesul e da Ouro e Prata.

Se o norte do RS tiver um aeroporto decente, naturalmente a demanda da região vai crescer, as empresas oferecerão novos horários e destinos em preços competitivos, fazendo com que muitos deixem de optar pelo embarque/desembarque em Porto Alegre. 

Erechim, Lagoa Vermelha, Casca, Guaporé, Fontoura Xavier, Cruz Alta, Palmeira das Missões, são algumas das cidades que o aeroporto pode captar passageiros para Passo Fundo.

Realmente, essas cidades são próximas e PF exerce muita influência.

Erechim poderia roubar passageiros de PFB, mas, mesmo assim, raio de influência continua grande - e com pista terminal adequados, seria ótimo.

Na serra gaúcha que um belo terminal, como propõe ser Vila Oliva, atendendo Caxias e região como Gramado-Canela, tiraria muito movimento de POA. Muito mesmo.

Em relação a XAP, Joaçaba e Pato Branco, que tinha voos para Curitiba, tiram algum movimento - mas o terminal atende muito bem quase todo oeste caratinense, parte do norte gaúcho e sudoeste paranaense.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

8 minutes ago, naia said:

Realmente, essas cidades são próximas e PF exerce muita influência.

Erechim poderia roubar passageiros de PFB, mas, mesmo assim, raio de influência continua grande - e com pista terminal adequados, seria ótimo.

Na serra gaúcha que um belo terminal, como propõe ser Vila Oliva, atendendo Caxias e região como Gramado-Canela, tiraria muito movimento de POA. Muito mesmo.

Em relação a XAP, Joaçaba e Pato Branco, que tinha voos para Curitiba, tiram algum movimento - mas o terminal atende muito bem quase todo oeste caratinense, parte do norte gaúcho e sudoeste paranaense.

Erechim, acredito que não tenha nenhum voo regular.
A pista do aeroporto tem apenas 1200m, e o terminal é tão precário quanto o de Passo Fundo.
A população de Passo Fundo é o dobro da cidade de Erechim.
Por isso, acho que não tem a menor condição de Erechim roubar passageiro nem de XAP, nem de PFB.

Link to comment
Share on other sites

8 hours ago, PFB-CGH said:

Joker,  amigo, você é uma enciclopédia de dados!

Um fato que impacta também no movimento do aeroporto de Passo Fundo, é que como sempre foi precário, quase todas as linhas rodoviárias intermunicipais do interior do RS, com destino à Porto Alegre, após o desembarque na rodoviária, se dirigem gratuitamente ao Aeroporto de Porto Alegre para desembarcar passageiros, especialmente os ônibus da Unesul e da Ouro e Prata.

Se o norte do RS tiver um aeroporto decente, naturalmente a demanda da região vai crescer, as empresas oferecerão novos horários e destinos em preços competitivos, fazendo com que muitos deixem de optar pelo embarque/desembarque em Porto Alegre. 

Erechim, Lagoa Vermelha, Casca, Guaporé, Fontoura Xavier, Cruz Alta, Palmeira das Missões, são algumas das cidades que o aeroporto pode captar passageiros para Passo Fundo.

Se o país estivesse bem, acredito que Erechim teria condição de ter voo para Porto Alegre ou Campinas em ATR.

Mesmo com PFB e XAP próximos.

Link to comment
Share on other sites

E demanda de São Paulo direto (CGH/GRU/VCP) para outros destinos no RS como Santa Maria, Santo Ângelo ou Pelotas.  Será que tem demanda suficiente para um voo em um avião do porte do E95, E95/E2, 73G ou 319?

 

Link to comment
Share on other sites

34 minutes ago, A340-600 said:

E demanda de São Paulo direto (CGH/GRU/VCP) para outros destinos no RS como Santa Maria, Santo Ângelo ou Pelotas.  Será que tem demanda suficiente para um voo em um avião do porte do E95, E95/E2, 73G ou 319?

 

AD transportou em média 50 pax nos voos dessas cidades até POA, nenhuma chegou a ter diário, com certeza não tem.

Link to comment
Share on other sites

  • 8 months later...

PFB merecia um novo terminal há trinta anos.
O novo terminal promete ser até cinco vezes maior que o atual.
Na minha opinião, se não fosse a pandemia, já iniciaria suas operações saturado!
Acho pouco espaço para comportar duas operações simultâneas em aeronaves distintas (embarque/desembarque) e uma de espera (despacho e embarque próximo).
Mas é melhor do que não ter ampliação nenhuma! Agora resta torcer para ser concedido à iniciativa privada o quanto antes.

  • Haha 1
Link to comment
Share on other sites

G3 está com 4 vps a partir de 01/10, depois 5 vps em nov e diário em dez.

AD diário com 195 a partir de 08/11, depois aumenta pra 2 diários.

Vai depender da homologação da pista.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

ANAC inspeciona o Aeroporto de Passo Fundo

Após as obras, o procedimento é necessário para a aferição e a certificação da pista

 
Por Luiz Carlos Schneider/ON
19 de Out · 3 min de leitura
Cabeceira ao lado da Efrica agora tem o número 27 (Foto – Divulgação) Cabeceira ao lado da Efrica agora tem o número 27 (Foto – Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria? 

Nessa semana, será dado um importante passo para a reabertura do Aeroporto Lauro Kortz em Passo Fundo. Com a pista interditada para operações desde 11 de janeiro deste ano, a falta de homologação por trâmite burocrático determinou uma sequência de cinco prorrogações no fechamento. Agora, está programada para essa semana a vinda a Passo Fundo de técnicos enviados pela Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC. O objetivo é realizar uma vistoria na infraestrutura que sofreu que sofreu alterações. Essa inspeção é fundamental para dar sequência aos trâmites necessários para a homologação da pista. Após essa atividade realizada em solo, será possível realizar uma aferição em voo com aeronave-laboratório do GEIV, Grupo Especial de Inspeção de Voo. Depois de cumprir todos os requisitos necessários, o aeroporto será reaberto para operações.

 

Zona de proteção

As obras de melhorias na pista foram realizadas dentro do cronograma inicial. No aspecto operacional, a principal mudança técnica foi o aumento do PCN, indicador da capacidade operacional (peso-impacto) elevado para 42. Porém, devido à precessão, fenômeno natural que altera a orientação magnética em consequência dos movimentos de rotação e transição da Terra, houve alteração na numeração das cabeceiras de 08/26 para 09/27. Isso representa uma mudança de 10º no eixo magnético da pista, alterando também as cartas aeronáuticas e os procedimentos de aproximação RNAV (por GPS). Isso determina a exigência de análises que incluem o PBZPA – Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo, que estabelece as restrições impostas ao aproveitamento das propriedades dentro da ZPA – Zona de Proteção de um Aeródromo. O diretor do DAP, Departamento Aeroportuário do RS, engenheiro Leandro Taborda, explicou que a ZPA “é aquilo que está na aproximação para as cabeceiras, como edificações e antenas”.

 

Etapa burocrática

Na metade do ano, após análise preliminar, a etapa documental já estava cumprida e aguardava pela avaliação técnica. O trâmite ocorre no Comando da Aeronáutica, através do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, órgão gestor do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro. Assim, após a inspeção em solo pela ANAC, prevista para a partir desta terça-feira, o indicativo é de que a etapa burocrática encaminha-se para a conclusão. Isso permitirá subsídios para que o pessoal do GEIV, Grupo Especial de Inspeção de Voo, realize a aferição de equipamentos, em especial os novos PAPIs - Precision Approach Path Indicator. Os sistemas, instalados ao lado das cabeceiras, através de luzes brancas e vermelhas, permite que os pilotos visualizem uma rampa ideal de descida. Depois disso, a pista cumprirá todos os requisitos necessários para a homologação e, através de um novo NOTAM, notificação que regulamenta as operações nos aeródromos brasileiros, reabrirá para operações de pouso e decolagem. Atualmente, vigora o NOTAM E2465-R que mantém o fechamento da pista até o próximo dia 31 deste mês.

 

Novo terminal

Independente da liberação da pista, as obras do novo terminal de passageiros, taxiway e pátio de aeronaves tem cronograma de finalização para dezembro. E as obras seguem de acordo com o cronograma estipulado inicialmente. O novo TPS, que fica à esquerda da via de acesso ao atual, será bem mais amplo e com uma moderna estrutura. Além disso, haverá um amplo pátio pavimentado para receber até cinco aviões comerciais de porte médio. Também está em obras uma nova taxiway para permitir a ligação da pista com o novo terminal.

 

Empresas aéreas & aviação geral

O Aeroporto Lauro Kortz tem importância para Passo Fundo e uma grande região, propiciando a conexão com as malhas aéreas nacional e internacional. As empresas Azul e Gol, que detêm slots com voos regulares para São Paulo, cancelaram a venda de passagens tendo como origem ou destino Passo Fundo. Isso ocorre devido às sucessivas prorrogações do fechamento do aeroporto, evitando transtornos para os usuários e para as empresas. Antes da pandemia, o movimento de passageiros das linhas aéreas em Passo Fundo ficava acima de 10.000/mês com pico em dezembro de 2018, quando embarques e desembarques superaram 26.000 pessoas. Assim que houver a liberação da pista, a Gol retoma a venda de passagens na ligação para Guarulhos. Já a Azul, além de Viracopos, também deverá reativar a ligação sazonal para Florianópolis.

 

Aviação geral

O Lauro Kortz é importante porta de embarque e desembarque para executivos e outros profissionais que utilizam aeronaves de pequeno porte, mono ou multimotores, a pistão, jatos ou turboélices que servem empresas e particulares. Aviões ambulância, militares, de instrução ou transporte de órgãos são responsáveis pelo movimento da aviação geral que representa uma média de 140 pousos/decolagens mensais em Passo Fundo. Até o fechamento para obras de melhoria na pista, muitos dos principais usuários mantinham aeronaves hangariadas no próprio aeroporto: um jato Citation, um turboélice Pilatus PC-12, um bimotor Seneca dois monomotores Cirrus e um Cessna. Mas, além desses, aviões de empresas com vínculos comerciais com Passo Fundo e região também respondiam por boa parte da movimentação do Lauro Kortz.

Fonte: O Nacional
Link: https://www.onacional.com.br/cidade,2/2021/10/19/anac-inspeciona-o-aeroporto-de-p,119274

Link to comment
Share on other sites

Começou a inspeção da ANAC no Aeroporto Lauro Kortz

Técnicos da Agência Nacional da Aviação Civil realizam uma vistoria no solo para permitir a homologação da pista

 
Por Luiz Carlos Schneider/ON
19 de Out · 3 min de leitura
Equipe da ANAC chegou ontem à tarde -Foto–Luciano Breitkreitz-ON Equipe da ANAC chegou ontem à tarde -Foto–Luciano Breitkreitz-ON
Você prefere ouvir essa matéria? 

 Conforme antecipamos com exclusividade em nossa edição de ontem, a ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil, iniciou a tão aguardada inspeção na área operacional do Aeroporto Lauro Kortz. Três funcionários do órgão, responsável pela regulamentação e segurança na aviação civil, realizam uma vistoria no aeródromo. Na terça-feira, às 15h08, eles chegaram via rodoviária no Aeroporto de Passo Fundo, quando foram recebidos por Rômulo Medeiros Saraiva, do Departamento Aeroportuário da Secretaria de Logística e Transportes do Estado do Rio Grande do Sul. A vistoria é realizada em solo e a previsão é de que seja finalizada até quinta-feira, 21. Esse procedimento é fundamental para dar sequência aos trâmites técnicos necessários, que antecedem a reabertura do aeroporto.

A precessão

A pista do Aeroporto de Passo Fundo foi interditada para operações de pouso e decolagem em 11 de janeiro deste ano e obras de melhorias foram realizadas dentro do cronograma inicial. Porém, após a falta de homologação por trâmite burocrático, o fechamento teve uma sequência de cinco prorrogações. O objetivo da visita do pessoal da ANAC é para realizar medições na infraestrutura, que sofreu algumas alterações nas obras de revitalização da pista. A vistoria é essencial para outros procedimentos que antecedem a homologação da pista. Dentre os itens em estudo, um dos mais importantes nessa avaliação está relacionado à alteração na numeração das cabeceiras de 08/26 para 09/27, o que significa uma mudança de 10º no eixo magnético da pista. Isso ocorreu devido à precessão, fenômeno natural que altera a orientação magnética em consequência dos movimentos de rotação e transição realizados pelo planeta. Mais do que uma simples mudança dentro dos quadrantes da rosa dos ventos, a alteração reflete diretamente nas cartas aeronáuticas e nos procedimentos de aproximação por GPS, através do sistema RNAV.

As cercanias

As cartas com procedimentos de aproximação, espécie de mapas inseridos nos aviônicos das aeronaves, também mudam em relação às cercanias do aeroporto e, ainda, de um longo percurso de aproximação. Isso determina a exigência de análises que incluem o PBZPA – Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo, que estabelece as restrições impostas ao aproveitamento das propriedades dentro da ZPA – Zona de Proteção de um Aeródromo. Nessa área devem ser observadas modificações em relação às elevações que podem ser prédios ou mesmo alguma antena.

A aferição

Cumpridas todas as exigências de avaliação em solo e formatação técnica das condições da área, o próximo passo será a aferição realizada em voo e, simultaneamente, apoiada em solo. Essa etapa ficará sob a responsabilidade do GEIV – Grupo Especial de Inspeção de Voo com a utilização de aeronave-laboratório, um avião equipado com instrumentos para medições de precisão. O resultado permitirá definir para quais procedimentos a pista estará certificada. O avião utilizado nesse serviço é o conhecido Embraer Legacy 500, que na FAB recebe a denominação IU-50. Porém, após as obras, no caso do Lauro Kortz também serão ajustados os novos PAPIs - Precision Approach Path Indicator. Esse sistema luminoso fica ao lado das cabeceiras da pista e, através da visualização de luzes brancas e vermelhas, permite que os pilotos mantenham o avião dentro de uma rampa ideal no procedimento de aproximação.

A homologação

Após cumprir as indispensáveis etapas de avaliações técnicas, terá prosseguimento o trâmite para a homologação da pista do Lauro Kortz. Essa etapa ocorre no Comando da Aeronáutica, através do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, órgão gestor do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro. Assim, imediatamente após a homologação, o Departamento Aeroportuário do Estado irá solicitar a publicação de um NOTAM - notificação que regulamenta as operações nos aeródromos brasileiros, para retomada das operações. Atualmente, está em vigor o NOTAM E2465-R que mantém o fechamento da pista até o próximo dia 31 de outubro. Após a liberação, as empresas aéreas que mantêm slots no aeroporto devem retomar a venda de passagens tendo como destino ou origem Passo Fundo. A Gol fará a ligação com Guarulhos e a Azul com Viracopos e, ainda, voos sazonais para Florianópolis.

 

Obras de melhorias sem ampliação da pista
 O projeto de melhorias no Aeroporto Lauro Kortz não contempla a ampliação da pista, que permanece com 1.700 metros de comprimento por 30 de largura. As novidades técnicas ficam por conta do aumento do PCN, indicador da capacidade operacional (peso-impacto) elevado para 42, permitindo a operação do novo Embraer E-2 da Azul. O novo índice ainda não permitirá receber aviões de grande porte como o 737-800 ou cargueiros. A segurança operacional aumentou com a retirada do barranco que havia ao lado do terminal de passageiros, pois alterava as condições do vento na pista. Além disso, foi feito o grooving, ranhuras transversais que facilitam a drenagem da água sobre a pista. As obras seguem com a edificação do novo terminal de passageiros, taxiway e pátio de aeronaves.

Fonte: O Nacional
Link: https://www.onacional.com.br/cidade,2/2021/10/19/comecou-a-inspecao-da-anac-no-ae,119291
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

https://rduirapuru.com.br/cidade/aeroporto-de-passo-fundo-podera-reabrir-com-sistema-papi-operando-parcialmente/

02/03/2022

spacer.png

O Aeroporto Lauro Kortz poderá reabrir nesta semana, mesmo com os equipamentos PAPI, usados para orientar aeronaves, operando parcialmente.

Os equipamentos são hoje o maior entrave para a liberação das operações no local. Os PAPI’s são luzes de orientação da pista, que mudam de intensidade e são obrigatórios para que jatos pousem no aeroporto.

Com a reforma do espaço estes equipamentos foram comprados novos, da Itália, mas desde a instalação nunca funcionaram corretamente. A empresa enviou técnicos e peças novas para o reparo, o que trouxe melhorias, mas não a operação total das luzes. O sistema tem três estágios de luzes, sendo que apenas dois estão operando após as recentes tentativas de reparo.

A Uirapuru noticiou, ainda no feriado de Carnaval (1) que, mesmo sem o PAPI a pista pode ser liberada, porém com restrição para o tipo de aeronave. Esta restrição se aplica aos jatos, deixando caminho livre para aeronaves que usam motores convencionais.

Os responsáveis pela obra devem pedir a liberação mesmo com os aparelhos operando parcialmente. Para liberar as operações será preciso que a ANAC autorize e diga qual o tipo de aeronave pode pousar e decolar sem os aparelhos e na atual condição do aeroporto .

Também é preciso ser publicado oficialmente um documento chamado NOTAM, que avisa aos pilotos em geral sobre liberações ou restrições.Até o início da manhã de hoje (2) nenhum documento ou manifestação da ANAC foi emitido, bem como NOTAM. No entanto, a expectativa é de que isso ocorra em horas ou no máximo até o sábado próximo. Isso porque a intenção de todos é liberar o aeroporto para a Expodireto, que ocorre de 7 a 11 de março em Não-Me-Toque.

Mesmo com a liberação se aproximando, as companhias aéreas só devem voltar a operar na cidade em 4 de  abril.  A Azul planeja dois voos diários de Passo Fundo para o aeroporto de Viracopos, em São Paulo. A Gol planeja, inicialmente, um voo diário de Passo Fundo para Guarulhos.  A Azul planeja ainda mais um voo diário de Passo Fundo a partir de maio. A Azul ainda não está oferecendo vendas de passagens, mas a Gol já iniciou a comercialização dos bilhetes pela internet.

A pista do aeroporto Lauro Kortz já está pronta há meses, o novo terminal praticamente acabado, faltando apenas as questões dos equipamentos, documentações de liberação e o cercamento de toda a área, que está sendo realizado neste momento.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Só não entendi o motivo do município de Mato Castelhano receber os direitos sobre o hangar, ele deveria ser integrado aos bens do município de Passo Fundo, para imediata demolição.

Este aeroporto é uma novela, sempre foi muito mal administrado pelo DAP/RS, agora será administrado pela Infraero até a concessão.

Em relação às obras a empresa e o Governo Gaúcho enrolaram demais o início das obras e acho inacreditável uma empresa vender os PAPIS e não se responsabilizar pelo correto funcionamento desde o primeiro dia de sua instalação até a homologação e liberação do órgão responsável.

Link to comment
Share on other sites

5 hours ago, PFB-CGH said:

... acho inacreditável uma empresa vender os PAPIS e não se responsabilizar pelo correto funcionamento desde o primeiro dia de sua instalação até a homologação e liberação do órgão responsável.

Prezado PFB-CGH

Eu também...

Link to comment
Share on other sites

https://www.onacional.com.br/cidade,2/2022/03/10/aeroporto-deve-reabrir-em-23-de-,121362

Por Luiz Carlos Schneider/ON
10 de Mar 

Quarta-feira, 23 de março de 2022. Esta é a data que paira no espaço aéreo do Departamento Aeroportuário do RS como a escolhida para reabertura do Aeroporto Lauro Kortz, em Passo Fundo. Não há indicativos “oficiais” nas telas de embarque e desembarque, mas o movimento preparativo aponta tráfego na área. Os PAPIs, que finalmente brilharam, e uma cerca emergencial são outros indícios. Mais. Haveria, ainda, a possiblidade de a pista ser reinaugurada pelo presidente Jair Bolsonaro, que pousaria no Lauro Kortz a bordo do avião presidencial. Se confirmado, dia 23, o comandante do BRS1 chamará o controle Passo Fundo solicitando pouso do Airbus 319-ACJ. A pista foi fechada em 11 de janeiro de 2021 para obras de melhorias. O fechamento teve várias prorrogações e, para a reabertura, ainda será publicado um novo NOTAM cancelando o atual que vigora até 31 de março.

O impasse PAPIs

Após demora na entrega pelos fabricantes italianos da global OCEM Airfield Technology, os PAPIs foram instalados e apresentaram problemas. Os Precision Approach Path Indicator são conjuntos de luzes nas laterais próximos às cabeceiras para indicar a rampa entre a aproximação final e o ponto de toque. Na aferição em voo os conjuntos tiveram os ângulos de posicionamento aprovados, mas as luzes não brilharam. Um técnico autorizando pela OCEM esteve em Passo Fundo, trocou as placas e resolveu o problema parcialmente. As luzes têm três níveis de intensidade e, em uma posição apresentava oscilações. Para resolver o problema, quarta-feira desembarcou no Aeroclube de Passo Fundo o engenheiro Bogdan Paduraru, vindo de Lowestoft, na Inglaterra, que atua na Systems Engineer at Sealite. Ele veio de Brasília em um monomotor Cirrus.

 A solução PAPIs

Na quinta-feira, Paduraru e o técnico brasileiro da OCEM iniciaram os trabalhos nas duas cabeceiras. O comandante do Cirrus, Eduardo Braga, auxiliou como intérprete. O trabalho foi acompanhado pelo fiscal da obra, engenheiro Itacir Fernando de Souza, e pelo representante da Infraero – que assumirá o aeroporto nos próximos dias. Ainda pela manhã, surgiram bons resultados e o equipamento deixou de apresentar oscilações. Novos testes e uma longa reunião à tarde. A partir disso, será possível comunicar à ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil. Assim, estará superado mais um obstáculo para que o Lauro Kortz seja reaberto para operações de pousos e decolagens.

E a cerca?

Um antigo problema no Aeroporto de Passo Fundo é o alerta sobre animais silvestres na pista. Nunca houve um cercamento eficiente e são muitos os registros sobre javalis na pista. Durante os procedimentos para a nova homologação, a inspeção da ANAC detectou a falta de cerca na área Sul. Como o anteprojeto das obras para melhorias não previu o cercamento, foi necessário um aporte do próprio DAP para concluir 1.380 metros que estavam sem cerca. Uma parte foi feita, dentro dos padrões ICAO, com tela alta e mureta. Agora faltam 900 metros. “Vamos fazer uma cerca provisória com oito ou nove linha de arame farpado”, explica o engenheiro Itacir. Ele acredita que o trabalho esteja pronto num prazo de 8 a 10 dias. E, assim, com todos os requisitos cumpridos, a pista poderá ser finalmente liberada. Os aviões voltam e a novela aeroporto terá um happy end.

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade