Jump to content

BH Airport estima receber cerca de 9 mi de passageiros em 2021


Recommended Posts

BH Airport estima receber cerca de 9 mi de passageiros em 2021

 
Movimentação no ano passado atingiu 4,8 milhões de usuários

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
 
Compartilhar no twitter
 
Compartilhar no linkedin
 
Compartilhar no whatsapp
 
Compartilhar no telegram
 
Crédito: Divulgação/BH Airport Crédito: Divulgação/BH Airport

Em 2019, 11,2 milhões de passageiros passaram pelo Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Com a pandemia de Covid-19 e as inúmeras restrições de deslocamentos em combate à disseminação do vírus, o fluxo no principal aeroporto de Minas Gerais caiu para bem menos da metade e somou 4,8 milhões de pessoas em 2020. Agora, 2021 começa com melhores perspectivas e a expectativa de praticamente dobrar o volume de viajantes passando pelo terminal.

Para isso, conforme o gestor de Conectividade e Aviação da BH Airport, Clayton Begido, a concessionária que administra o aeroporto aposta em uma série de iniciativas já em curso, como atração de novos voos nacionais e internacionais, negociações com novas companhias aéreas e o fortalecimento do hub logístico e de negócios criado na região, por meio também do aeroporto industrial, em operação desde o ano passado.

“Com todos os problemas que tivemos, 2020 não poderia terminar melhor nem 2021 começar melhor. Já estamos com 70% e 75% dos destinos e dos voos retomados, respectivamente. E a expectativa é que ainda no primeiro trimestre alcancemos os 100% ou até os supere”, revelou.

Crédito: Divulgação/BH Airport Crédito: Divulgação/BH Airport

Em relação ao fluxo de passageiros que passam pelo terminal, ele afirmou que o volume tem crescido a uma média de 100 mil por mês e que a previsão é chegar ao final deste exercício com cerca de 9 milhões de viajantes. “Não vamos retomar o patamar pré-pandemia, mas deveremos nos aproximar dos 9 milhões, em uma projeção bastante conservadora”, completou.

Apenas para o primeiro mês de 2021, a expectativa é que cerca de 700 mil pessoas transitem pelo terminal, aumento de 15% em relação a dezembro. Já o número de voos deverá chegar a cerca de 6 mil, alta também de 15% na comparação com o mês anterior.

Antes da pandemia, cerca de 30 mil pessoas circulavam diariamente pelo Aeroporto Internacional de Belo Horizonte e em torno de 300 voos eram operados por dia entre pousos e decolagens. Eram oferecidos voos para 45 destinos, sendo cinco internacionais (Orlando, Fort Lauderdale, Buenos Aires, Panamá e Portugal).

Novas operações

“Teremos novidades muito boas para 2021. Há vários projetos em andamento, negociações com outras companhias, além das já anunciadas rotas direto para os Estados Unidos, via Boston, Nova York e Miami, a partir de março”, disse.

Ele citou a negociação com uma companhia aérea entrante, que trará volume considerável de voos para o aeroporto nos próximos meses, bem como conversas com empresas que operam a América do Sul. “Destinos como Buenos Aires e Santiago provavelmente terão conexões diretas com Belo Horizonte. Precisamos de uma conectividade também com os países da América Latina. Queremos conectar com Argentina, Chile, e, porque não, Uruguai e Paraguai”, completou.

Em janeiro, o aeroporto terá voos diretos para 37 cidades, sendo 35 brasileiras e os voos internacionais para a Cidade do Panamá e Lisboa (Portugal). Desse total, 31 operações são regulares e seis são sazonais, que são os casos de Cabo Frio (RJ), Búzios (RJ), Guarapari (ES), João Pessoa (PB), Aracaju (SE) e Foz do Iguaçu (PR). Todos esses mercados já estão sendo atendidos desde dezembro de 2020, com exceção de Aracaju.

Link to post
Share on other sites

E voltamos a 2011, retrocedemos 10 anos. Em 2016 o movimento também caiu a 9mi, só em 2019 os 11mi foram recuperados.

A última vez que CNF movimentou menos que 5mi foi em 2007.

Link to post
Share on other sites

Se conseguir 9 milhões estará no lucro.

5 minutes ago, A350-1041 said:

E voltamos a 2011, retrocedemos 10 anos. Em 2016 o movimento também caiu a 9mi, só em 2019 os 11mi foram recuperados.

A última vez que CNF movimentou menos que 5mi foi em 2007.

Convenhamos que é uma situação peculiar, não é crise econômica ou dehub de uma companhia aérea.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
On 05/01/2021 at 22:10, Renatosilva said:

Estão negociando com a Amaszonas e jetsmart?

A Jetsmart e a Sky já estavam na mira da BHAirport há tempos, e acho que (em tempos normais) alguma das duas cosneguiria viabilizar CNF-SCL. Bondi é outra também que poderia chegar em Confins, já que a Azul deve focar em VCP nos voos para o cone sul. Agora a Amas, não se sabe, até porque o entrevistado disse "por que não Uruguai?", ou seja, é uma ideia nao muito concreta, enquanto ele deu a entender que os planos para Chile e Argentina já estão encaminhados.

Link to post
Share on other sites

A JetSMART já tinha fechado o SCL-CNF pouco antes da pandemia, chegou a testar "Belo Horizonte (CNF)" na opção de origem/destino no site. Quem sabe no segundo semestre desse ano. 

Edited by Diego Airways
Link to post
Share on other sites

Acho que logo que a vacinação permitir uma retomada, a JetSmart lança CNF-SCL, 2 semanais já da pra começar, mas se ocorrer, imagino que seja só no fim do ano mesmo. Eu acredito também que a Azul vai retomar o CNF-EZE, mas não vai ser agora também, pois vão retomar primeiro de VCP e só depois que as ocupações de lá voltarem ao normal é que irão retomar as rotas de BH, então podemos esperar que isso aconteça só em 2022 ou 2023. FlyBondi tá apertando onde pode pra não falir, não acho que venha pra CNF ou qualquer outro destino novo.

Link to post
Share on other sites

Interessante é que eles estão bem esperançosos em relação à Itapemirim. Se realmente acontecer, ela vai assumir a posição da Latam, já que está não voltará nem com 50% dos voos pré pandemia em BH para este ano. Aí sim eu consigo ser otimista para os 9 milhões. 

A Azul já está praticamente com a malha completa em CNF, faltando apenas uns 6/7 destinos e uns 15 voos por dia. Já a Gol está com uma média de 14 voos por dia, mas não lembro a quantidade de voos no ano passado pra ter noção da porcentagem da recuperação. 

Link to post
Share on other sites
30 minutes ago, jaampieer said:

Interessante é que eles estão bem esperançosos em relação à Itapemirim. Se realmente acontecer, ela vai assumir a posição da Latam, já que está não voltará nem com 50% dos voos pré pandemia em BH para este ano. Aí sim eu consigo ser otimista para os 9 milhões. 

A Azul já está praticamente com a malha completa em CNF, faltando apenas uns 6/7 destinos e uns 15 voos por dia. Já a Gol está com uma média de 14 voos por dia, mas não lembro a quantidade de voos no ano passado pra ter noção da porcentagem da recuperação. 

A Azul vai acabar superando a quantidade de voos e destinos pré-pandemia até o fim do ano, ainda mais que a operação é majoritariamente doméstica e esse mercado está se recuperando primeiro. A LA não deve retomar algumas operações justo por causa do codeshare com a AD. A BHA tem que se agarrar a qualquer oportunidade de diversificar a operação, por isso a esperança na ITA, pois depender só da Azul não dá, se a empresa entrar em crise ou do nada mudar a estratégia e reduzir o hub de CNF, a maior parte da receita do terminal vai por água abaixo.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade