Jump to content

Paes critica concessão do aeroporto Santos Dumont e diz que vai à Justiça


Recommended Posts

sou contra o laissez faire em igual medida a que me oponho a regulações artificiais.

se tem uma coisa que atrapalha "precificação" é essa expectativa de restrições aleatórias conforme o momento político ou econômico.

Link to post
Share on other sites

  • Replies 120
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Pensando dessa maneira, nossa infra nunca irá evoluir. Criar um ambiente propício ao financiamento privado de projetos públicos ou de particulares pode mudar essa realidade. A propósito, o Aeropo

O Secretário mostra que ele percebe a função do Governo como um carimbador de papel para autorizar o que a companhia aérea quer. Não vê nenhum papel do Governo como organizador da infraestrutura loc

No caso do Rio a conta não é tão simples assim. Se o governo levar adiante essa proposta de concessão do SDU haverá o risco concreto do GIG ser devolvido e o governo federal não encontrar outro compra

On 22/07/2021 at 01:22, LipeGIG said:

Brincadeiras a parte... mas a Odebrecht sempre teve um histórico de "inflacionar" os números. 

Saudade de quando existia Odebrecht( com a parte boa dela acumulada ao longo de décadas).
Agora a "inflação" deve ser feita pela players estrangeiras ou nacionais que eventualmente tiverem entrado no seu market-share de domínio.

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

https://www.panrotas.com.br/aviacao/aeroportos/2021/09/rio-oficializa-reducao-do-icms-do-querosene-de-aviacao-a-7_184017.html

 

Com o objetivo de fomentar o Turismo fluminense, o Rio de Janeiro publicou decreto que reduz o ICMS do querosene de aviação a 7% até o fim de 2035 para empresas que operam nos aeroportos do Estado. 

O decreto prevê o benefício às empresas que ofertarem assentos nos aeroportos que operem em Centro Internacional de Conexões de voos (hub) e aeroportos do interior do Rio com base nos registros mantidos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os assentos e voos ofertados serão analisados com base na média mensal das companhias no período de 12 meses. A empresa também deverá se comprometer a remanejar voos e realizar abastecimentos nesses aeroportos.

 

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

https://www.camara.leg.br/noticias/805819-ministro-afirma-que-contrato-de-concessao-do-aeroporto-do-galeao-deve-ser-rediscutido

 

 

O ministro informou que deverá ser feita uma rediscussão do contrato de concessão do aeroporto do Galeão, no Rio, que tem problemas de equilíbrio financeiro.

Tarcísio afirmou que não é verdade que o aeroporto Santos Dumont estaria prejudicando o Galeão porque, segundo ele, o movimento de passageiros do Santos Dumont não mudou desde 2011. Ele citou problemas de segurança no trânsito de acesso ao Galeão e de equilíbrio do contrato, cuja concessão foi feita por R$ 19 bilhões em 2013, com duração de 25 anos.

“O aeroporto do Galeão custou mais caro que o campo de Libra da Petrobras. Isso dava uma necessidade de pagamento de outorga de R$ 1,2 bilhão por ano, quando o aeroporto gera uma receita de R$ 800 milhões e tem uma margem de R$ 400 milhões”, explicou.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Link to post
Share on other sites

"gera uma receita de R$ 800 milhões e tem uma margem de R$ 400 milhões”, explicou.

Isso foi em 2019, em 2020 caiu pela metade.

Link to post
Share on other sites
On 9/15/2021 at 12:58 PM, TheJoker said:

https://www.camara.leg.br/noticias/805819-ministro-afirma-que-contrato-de-concessao-do-aeroporto-do-galeao-deve-ser-rediscutido

 

 

O ministro informou que deverá ser feita uma rediscussão do contrato de concessão do aeroporto do Galeão, no Rio, que tem problemas de equilíbrio financeiro.

Tarcísio afirmou que não é verdade que o aeroporto Santos Dumont estaria prejudicando o Galeão porque, segundo ele, o movimento de passageiros do Santos Dumont não mudou desde 2011. Ele citou problemas de segurança no trânsito de acesso ao Galeão e de equilíbrio do contrato, cuja concessão foi feita por R$ 19 bilhões em 2013, com duração de 25 anos.

“O aeroporto do Galeão custou mais caro que o campo de Libra da Petrobras. Isso dava uma necessidade de pagamento de outorga de R$ 1,2 bilhão por ano, quando o aeroporto gera uma receita de R$ 800 milhões e tem uma margem de R$ 400 milhões”, explicou.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Problemas existentes = busca de soluções

Se a questão crucial do GIG pro governo é a "segurança no trânsito de acesso", por que o Governo não investe junto com a concessionária e troca parte da outorga pelo aeroporto por um equipamento de transporte de massa ? 
Faz uma linha usando a área do BRT e a ponte existente, desenvolve o leito por sobre a estação de tratamento de Alegria, margeia a Linha Vermelha até perto da Rodoviária (onde uma estação pode ser adicionada) e então faz um terminal na Praça Onze ao lado da estação existente do Metrô. 

Mas , pra que né ?

 

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
2 hours ago, LipeGIG said:

Problemas existentes = busca de soluções

Se a questão crucial do GIG pro governo é a "segurança no trânsito de acesso", por que o Governo não investe junto com a concessionária e troca parte da outorga pelo aeroporto por um equipamento de transporte de massa ? 

Já fizeram um projeto de VLT  https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/com-investimento-de-r-2-bi-rio-planeja-metro-leve-para-o-aeroporto-do-galeao/

 

Pode botar R$4 bi pra começar, o VLT carioca é menor e custou R$1.8 bi sem correção. O problema é que o GIG não gerava caixa (sem considerar pagamento de outorgas fixa/variável) pra bancar isso antes da pandemia, imagina agora.

 

 

Link to post
Share on other sites

VLT não é eficiente pra ligar aeroporto, é lento demais para criar vantagem.
 

O ponto não é só a geração de caixa, é transformar uma despesa sem fundo, em um investimento que tem capacidade de atrair público ao aeroporto, melhorar a infra-estrutura de transporte da cidade, e se bem projetado, pode ser a ponta de lança para um sistema de transporte coletivo de massa que atenda a Ilha do Governador (aí sim parando em outros lugares). 
 

Se o problema é acesso, meu ponto é que resolve-se o acesso.  

 

Link to post
Share on other sites
4 hours ago, F-GSPN said:

Pensando grande, conectar a Ilha do Governador à linha 2 do metrô, com uma estação no GIG, seria interessante...

O problema de conectar algo a Linha 2, é que ela já está lotada. 
Se o pensamento for uma espécie de Linha 2A , onde os trens da Linha 2 seguiriam para a Pavuna e 2A para a Ilha , funcionaria. 
O bom do metrô do Rio é que tem espaço pra fazer isso. 
 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
2 hours ago, TheJoker said:

Lembrando que BR não é EU ou Ásia pra ter metro em aeros, a Linha 4 tem 16 kms e custou R$10bi (2016).

Pensando dessa maneira, nossa infra nunca irá evoluir. Criar um ambiente propício ao financiamento privado de projetos públicos ou de particulares pode mudar essa realidade.

A propósito, o Aeroporto de Recife é atendido por metrô.

  • Like 4
Link to post
Share on other sites
10 hours ago, F-GSPN said:

Pensando dessa maneira, nossa infra nunca irá evoluir. Criar um ambiente propício ao financiamento privado de projetos públicos ou de particulares pode mudar essa realidade.

A propósito, o Aeroporto de Recife é atendido por metrô.

Não sou eu quem penso, os Governos é que não fazem/investem o suficiente pra isso, porque não têm recursos/planejamento.

SSA também, e ambos têm pouca evolução no volume de PAX.

SAO tem a maior infra de metro do BR, e nem por isso CGH e GRU estão bombando. GIG e SDU têm integração metro-BRT (2014)-VLT (2016) e também nunca bombaram.

 

Em 2014, foi realizada uma pesquisa  https://antigo.infraestrutura.gov.br/obrasilquevoa/pdf/Relatorio-Executivo-O-Brasil-que-Voa.pdf

 

Não vai ser metro que vai resolver o problema de "falta" de movimento nos nossos aeros, o problema é outro.

 

Edited by TheJoker
Link to post
Share on other sites

ANAC Ranking Aeros Pagos (falta 8I em ago21 o que é quase nada)

SDU  jul21      583k    jul19   814k   

GIG                344k             1.184k

RIO                927k             1.998k    46,4%

        

SDU  ago21   560k    ago19      612k

GIG                335k                  1.231k

RIO                895k                 1.843k   48,6%

 

CGH  jul21      864k    jul19  1.944k

GRU              2.197k             3.725k

SAO              3.061k             5.669k   54%

 

CGH ago21    802k    ago19  1.853k

GRU             2.064k                3.568k

SAO             2.866k                5.421k   52,9%

 

BSB  jul21      935k    jul19   1.502k     62,3%

        ago21    918k   ago19 1.318k      69,7%

 

+80% do movimento do BR está concentrado no triangulo, ainda estamos nos 50-60%.

Aeros que têm +conexão (VCP, BSB&REC) parecem estar melhor (pros fans&spotters), mas financeiramente não.

 

POA  jul21     447k    jul19   714k   62,6%

CWB              252k               565k   44,6%

POA  ago21   435k    ago19   699k    62,2%

CWB               253k                538k     47%

Link to post
Share on other sites

ago12  RIO 2.223k    53,7%   de SAO  4.142k

ago14  RIO  2.212k   46,1%                 4.798k    perda de CNX e Inter no GIG

ago19                        32,5%     e aqui o GIG ainda tinha algum tráfego de CNX

ago21                        31,2%                  não adianta querer "colocar as turbinas no nariz do avião", é  sobre isso...

Link to post
Share on other sites

https://diariodoporto.com.br/galeao-tera-novo-galpao-logistico/

22 de setembro de 2021

A instalação terá uma área de aproximadamente 30 mil m². A iniciativa nasce de uma parceria entre a concessionária que administra o terminal e a Hire Capital, especialista em investimentos imobiliários. O investimento inicial ficará na casa dos R$ 50 milhões.

Com inauguração prevista para o final de 2022, o espaço terá oito módulos com 40 docas e deve gerar 1,8 mil empregos diretos e indiretos. O empreendimento se juntará a outros projetos imobiliários existentes no terminal de cargas do aeroporto, como o RIOgaleãoLOG e o Centro de Tratamento Internacional dos Correios (CEINT-RJ), além dos armazéns de carga das companhias aéreas domésticas e os galpões de importação e exportação.

Galeão quer se firmar como hub logístico e de passageiros

A expectativa da concessionária para o próximo ano é de expandir ainda mais o seu condomínio logístico, também conhecido como RIOgaleão Cargo Village. O novo projeto irá compor os mais de 185 mil m² dedicados à operação de cargas do aeroporto, chegando a um total de R$ 180 milhões em investimento no setor.

 

https://www.riogaleao.com/cargo/page/desempenho-operacional

 

O problema é que a carga de imp., o que interessa (receita maior), só cai...vai toda pra VCP/GRU.

GIG 8M19  imp. 21.376t     exp.  24.631t

       8M20          17.630t              14.759t

       8M21          16.394t              17.172t

                          -5k t

 

VCP 8M21 imp  96.804t     GRU  103.263t

       8M19          87.430t               86.749t

                          +10k t                +16k t

 

RJ tem 8,2% da carga imp. de SP, MAO (14.490t) 7,2%,  e o resto é insignificante.

https://www.viracopos.com/data/files/07/66/99/C3/02CCB71024968F974918E9C2/Carga Importada - Peso Recebido_Agosto_2021.pdf

http://www.grucargo.com.br/estatistica.aspx

Edited by TheJoker
Link to post
Share on other sites
3 hours ago, TheJoker said:

Não sou eu quem penso, os Governos é que não fazem/investem o suficiente pra isso, porque não têm recursos/planejamento.

SSA também, e ambos têm pouca evolução no volume de PAX.

SAO tem a maior infra de metro do BR, e nem por isso CGH e GRU estão bombando. GIG e SDU têm integração metro-BRT (2014)-VLT (2016) e também nunca bombaram.

 

Em 2014, foi realizada uma pesquisa  https://antigo.infraestrutura.gov.br/obrasilquevoa/pdf/Relatorio-Executivo-O-Brasil-que-Voa.pdf

 

Não vai ser metro que vai resolver o problema de "falta" de movimento nos nossos aeros, o problema é outro.

 

Joker,

Foi-se o tempo que o sucesso de um aeroporto dependia apenas de passageiros. Atualmente, os operadores aeroportuários querem atrair pessoas que iriam a um shopping, por exemplo. E uma estação de metrô facilita muito isso.

Atualmente moro em BSB. E vejo muita gente indo ao aeroporto para almoçar, tomar um café, usar os serviços que lá existem. 

O maior exemplo desse tipo de aeroporto é muito próximo do GIG: Changi. O mix de lojas no lado terra é tão bom quanto no lado ar.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
1 hour ago, SimpleMan said:

Joker,

Foi-se o tempo que o sucesso de um aeroporto dependia apenas de passageiros. Atualmente, os operadores aeroportuários querem atrair pessoas que iriam a um shopping, por exemplo. E uma estação de metrô facilita muito isso.

Cada aero tem um perfil de receitas em função de ter +/- CNX, Inter e carga imp.

Ano 2020

VCP  61,4% da receita bruta vem de carga (imp 94%), 25,4% tarifas pouso/emb. e só 13,2% comercial. 

6.7 milhões PAX vs receita R$885 milhões

https://www.viracopos.com/data/files/46/14/CF/2C/8C739710EB114F774918E9C2/Relatorio da Administracao ABV_2020.pdf

GRU  tarifas + carga = 51% e comercial 49%. Então a ordem de importância é comercial (pelo volume de PAX), carga (tem +que VCP) e por último tarifas. 

20.3 milhões PAX vs receita R$1.659 milhões

http://ri.gru.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=54595&id=0&submenu=0&img=0&ano=2020

BSB  tarifas+carga (quase nada) = 49% e comercial 51% (pelo volume de PAX)

7.8 milhões PAX vs receita R$435 milhões

https://www.bsb.aero/pdf/demonstrativo-financeiro-2020.pdf

CNF  tarifas 52,8%, carga 18% e comercial 29,2%.

4.8 milhões PAX vs receita R$172 milhões

https://www.bh-airport.com.br/SitePages/pt/publicacoes/Anuario.aspx

GIG  comercial 42,8%, carga 36% e tarifas 21,2%

4.6 milhões PAX vs receita R$520 milhões

https://www.gov.br/anac/pt-br/assuntos/concessoes/aeroportos-concedidos/galeao/documentos-relacionados/08demonstracoes-financeiras/SBGLDCF202012.pdf

 

Não adianta ter volume de CNX doméstica, porque isso não gera receita comercial e tarifa de embarque.

Todos querem e precisam de Inter e carga, mas é difícil de tirar de SP.

 

 

 

 

 

Link to post
Share on other sites

Tudo indica que em 2021, pelo aumento significativo do volume de carga, é provável que a porcentagem da carga seja maior nesse ano.

Link to post
Share on other sites
23 hours ago, TheJoker said:

Lembrando que BR não é EU ou Ásia pra ter metro em aeros, a Linha 4 tem 16 kms e custou R$10bi (2016).

Discordo. 

Ainda mais no caso do Rio que você tem a singela possibilidade de fazer uma linha para atender a Ilha do Governador, sendo que o "rabicho" do Galeão custaria muito pouco pelo fato de você ter espaço de sobra na Avenida para adicionar o metrô. 

Mas acho que o projeto que seria mais interessante seria uma linha dedicada da Praça Onze, passando pela Rodoviária e indo para o GIG - conectaria os dois equipamentos a rede de transporte.  

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
10 hours ago, TheJoker said:

 

SSA também, e ambos têm pouca evolução no volume de PAX.

SAO tem a maior infra de metro do BR, e nem por isso CGH e GRU estão bombando. GIG e SDU têm integração metro-BRT (2014)-VLT (2016) e também nunca bombaram.

 

SSA só tem um aeroporto. Não dá pra nem pra usar como exemplo. Com ou sem metrô, tem que ir pra SSA ! 

Sobre SAO, a questão é a capacidade de um aeroporto, por sua facilidade de acesso, ser capaz de cativar e fomentar sua atividade frente a outro de localização mais fácil. 
Veja, na minha opinião se você chegar de metrô (hipoteticamente) a GRU, ele vai ser preferido por turistas, visitantes e por quem não quer perder tempo no trânsito, mesmo comparado a CGH. 

CGH tem upside limitado, pois tem capacidade limitada. SDU tem upside limitado também pelo mesmo motivo, mas atrai o turista, os visitantes, por seu acesso mais fácil. 

Como o GIG enfrenta isso ? Ele não tem upside limitado, mas tem problema de acesso. 

Não vou dizer que isso vai dobrar o número de passageiros pois não vai e temos outras questões como não ser o aeroporto número 1 de nenhuma cia, não ser hub de nenhuma cia de carga, e ter ganhado a fama de ser uma região perigosa para o desenvolvimento logístico, além de estar no meio de um gargalo logístico.  Mas tem vantagens não aproveitadas. Tende a ser o melhor local na América do Sul para transbordo entre aéreo e naval, mas isso não é aproveitado pois a visão turística no Brasil é ainda tosca. 

 

Mas que melhora o acesso para os cariocas e visitantes, isso sim, sem dúvida. 

 

Link to post
Share on other sites

É precisamente isso, LipeGIG. Um meio de transporte eficiente e seguro até o Galeão - citei o metrô, mas poderia ser outro - auxiliaria na recuperação do aeroporto, mas evidentemente não é a bala de prata. É um item num conjunto de ações de médio e longo prazo.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
On 23/09/2021 at 00:12, F-GSPN said:

Pensando dessa maneira, nossa infra nunca irá evoluir. Criar um ambiente propício ao financiamento privado de projetos públicos ou de particulares pode mudar essa realidade.

A propósito, o Aeroporto de Recife é atendido por metrô.

É muita generosidade sua chamar aquele "trem" de metrô :)

  • Like 1
  • Haha 1
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade