Jump to content

[EN] Delta Airlines compra 25 A321neo e antecipa entregas de 2 A359 e 1 A339


Recommended Posts

Delta expands Airbus A321neo fleet
Staff Writer

Apr 22, 2021 4:45pm
 

Fuel-efficient aircraft helps address Delta’s carbon footprint and elevates the customer experience as projected demand for travel grows in the years ahead
Delta and Airbus have agreed to add incremental aircraft to Delta’s order book of cutting-edge, safe, reliable and lower-emissions aircraft by converting purchase rights for 25 A321neo aircraft into firm orders, and replenishing Delta’s purchase rights. Delta and Airbus also have agreed to move up two existing A350-900 and one A330-900neo deliveries to occur in the second half of 2022.

These moves reinforce Delta’s strategic fleet objectives to boost operational simplification, achieve economies of scale and drive productivity.

“With our customers ready to reclaim the joy of travel, this agreement positions Delta for growth while accounting for the planned retirements of older narrowbody aircraft in our fleet, addresses our carbon footprint, increases efficiency and elevates the customer experience,” said Mahendra Nair, Delta’s S.V.P. – Fleet and TechOps Supply Chain. “We thank Airbus for their steadfast partnership during the pandemic and look forward to working with them as we take delivery of the A321neo as well as our accelerated A350 and A330-900neo deliveries.”

“We have managed the challenges of the last year together with our customers, and it is gratifying to be taking steps like this one towards the regrowth of our industry with our long standing partner, Delta,” said Christian Scherer, Airbus Chief Commercial Officer.

Delta expects to take delivery of its first A321neo in the first half of 2022. With these incremental aircraft, Delta’s total purchase commitment for the A321neo will now be 125 firm aircraft, with 100 purchase rights.

Delta’s A321neo will be powered by next-generation Pratt & Whitney PW1100G turbofan engines that bring 12 percent better fuel efficiency gains than A321 current engine (ceo) aircraft, in alignment with our sustainability goals and commitment to being a carbon neutral airline. The engines will be primarily maintained by Delta TechOps technicians at Delta’s advanced maintenance, repair and overhaul facilities in Atlanta.

Delta’s A321neos will be equipped with total seating for 194 customers with 20 in First Class, 42 in Delta Comfort+ and 132 in the Main Cabin. The new aircraft will be deployed primarily across Delta’s extensive domestic network, complementing Delta’s Airbus A321ceo fleet of more than 100 aircraft.

The A321neo’s comfortable interior will feature thoughtful touches throughout, including new First Class seating design that includes a larger and sturdier tray table, more stowage space for personal items and enhanced memory-foam cushions. All customers will enjoy Delta’s wireless In-Flight Entertainment system created by in-house start-up Delta Flight Products at every seat, spacious overhead bins, state-of-the-art HEPA cabin air filtration systems as well as access to Wi-Fi and power ports. 

https://news.delta.com/delta-expands-airbus-a321neo-fleet

Link to post
Share on other sites

Interessante terem adquirido mais2 A350 uma vez que já compraram 14 da Latam que não estavam no pedido original da Delta, sempre surpreso com os movimentos da Delta 

Link to post
Share on other sites
15 minutes ago, Luckert said:

Interessante terem adquirido mais2 A350 uma vez que já compraram 14 da Latam que não estavam no pedido original da Delta, sempre surpreso com os movimentos da Delta 

Adiantou o recebimento, não aumentou a encomenda de 359.

Link to post
Share on other sites
8 minutes ago, TheJoker said:

Adiantou o recebimento, não aumentou a encomenda de 359.

Verdade, , grato pela correção.....os da Latam eram previstos para 2-3 unidades em 2021, esse pedido virou uma grande salada , primeiro 800/900s, depois tudo virou 900 aí converteram para 8 1000 e por fim,repassaram pra Delta

Link to post
Share on other sites

DL frota em 31/03/20    874 aviões    https://www.sec.gov/ix?doc=/Archives/edgar/data/0000027904/000002790420000007/dal-20200331.htm   

                    31/03/21    768                https://www.sec.gov/ix?doc=/Archives/edgar/data/27904/000002790421000006/dal-20210331.htm

                                     -106   WB saíram  18 777s, 20 763s = 38

 

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

DL vai instalar W nos 763 e 330s.

Delta is expanding its Delta Premium Select experience to more aircraft this spring, with plans to outfit its Boeing 767-300 aircraft beginning this May and Airbus A330 fleet beginning mid-July – just in time for customers considering their next trip abroad. Both fleet types will also receive additional upgrades like refreshed lavatories, new LED cabin lighting, expanded personal power outlets and memory-foam comfort cushions. Both aircraft will now have four cabin experiences to give customers more options whether booking for business or leisure: Delta One, Delta Premium Select, Delta Comfort+ and Main Cabin.

https://news.delta.com/elevated-experiences-await-delta-premium-select-coming-more-aircraft  

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...
  • 4 weeks later...
1 hour ago, TheJoker said:

 

A Delta reservou junto ao FAA 13 matriculas para A359... coencidentemente 13 da LA foram "aposentados"...

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

O XTD tá no pátio 7 de GRU paradão lá. Deve tá nesse bolo aí 

Link to post
Share on other sites

Eu tenho a impressão de que a Delta caminha para uma frota exclusiva Airbus a médio e longo prazo. A não ser que o governo dos EUA se oponha…

Link to post
Share on other sites
21 hours ago, F-GSPN said:

Eu tenho a impressão de que a Delta caminha para uma frota exclusiva Airbus a médio e longo prazo. A não ser que o governo dos EUA se oponha…

Será? Nos narrows eu vejo a DL operando 737 por muito tempo ainda... mas faz bastante sentido.

Link to post
Share on other sites

Eu vejo as americanas (Delta, AA) operando com os 2 modelos (737 e A32X), como resultado de que apenas um único fabricante não dar conta de entregar os aviões na velocidade que desejam.

Link to post
Share on other sites
On 7/8/2021 at 5:33 PM, F-GSPN said:

Eu tenho a impressão de que a Delta caminha para uma frota exclusiva Airbus a médio e longo prazo. A não ser que o governo dos EUA se oponha…

Não faz sentido com o balanço da cia, F-GSPN. 

Comprar alguns Airbus significa equilibrar as receitas futuras em EUR de uma cia que tem um percentual de sua receita total sendo gerado em outra(s) moeda(s), mas não faz sentido comprar tudo de Airbus pois significa ficar refém de arbitragens financeiras sobre o financiamento em EURO. 
 

Quando a Delta compra Boeing, a grande vantagem é que todo o faturamento doméstico é feito em USD, então você tem expectativa de geração futura de caixa em USD a 1 x 1 sempre, em linha com a dívida. 

Ao comprar Airbus, se hoje o EUR está 1,12 para USD 1 e sobe para 1,20 para USD 1, estes 8 centavos a Delta tem que pagar também no futuro. E como a receita em EUR não vai ser nem 20% da receita total, o CFO dificilmente vai topar a imprevisibilidade de ficar com 100% de dívida em EURO (Airbus) e receitas em USD. 

E no fim, o mercado precisa das duas. O A321 é um sucesso tremendo, mas tem limitação de produção, não tem fabricação ilimitada ao mesmo tempo que todo mundo precisa. Nessas horas a Airbus vai aumentar o preço para melhorar a rentabilidade pois ela não tem nada a perder, mas se a linha da Boeing estiver ociosa, essa pelo contrário vai ter interesse em oferecer descontos mais generosos (até que ela tenha um produto mais competitivo). 


 



 

 

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
50 minutes ago, LipeGIG said:

Não faz sentido com o balanço da cia, F-GSPN. 

Comprar alguns Airbus significa equilibrar as receitas futuras em EUR de uma cia que tem um percentual de sua receita total sendo gerado em outra(s) moeda(s), mas não faz sentido comprar tudo de Airbus pois significa ficar refém de arbitragens financeiras sobre o financiamento em EURO. 
 

Quando a Delta compra Boeing, a grande vantagem é que todo o faturamento doméstico é feito em USD, então você tem expectativa de geração futura de caixa em USD a 1 x 1 sempre, em linha com a dívida. 

Ao comprar Airbus, se hoje o EUR está 1,12 para USD 1 e sobe para 1,20 para USD 1, estes 8 centavos a Delta tem que pagar também no futuro. E como a receita em EUR não vai ser nem 20% da receita total, o CFO dificilmente vai topar a imprevisibilidade de ficar com 100% de dívida em EURO (Airbus) e receitas em USD. 

E no fim, o mercado precisa das duas. O A321 é um sucesso tremendo, mas tem limitação de produção, não tem fabricação ilimitada ao mesmo tempo que todo mundo precisa. Nessas horas a Airbus vai aumentar o preço para melhorar a rentabilidade pois ela não tem nada a perder, mas se a linha da Boeing estiver ociosa, essa pelo contrário vai ter interesse em oferecer descontos mais generosos (até que ela tenha um produto mais competitivo). 


 



 

 

Mas no caso da Boeing oferecer descontos na eventualidade de ter ociosidade na fábrica o mesmo não se aplica ao A321LR e XLR que são produtos exclusivos da Airbus, vale para demais aeronaves equivalentes 

Link to post
Share on other sites
1 hour ago, LipeGIG said:

Ao comprar Airbus, se hoje o EUR está 1,12 para USD 1 e sobe para 1,20 para USD 1, estes 8 centavos a Delta tem que pagar também no futuro. E como a receita em EUR não vai ser nem 20% da receita total, o CFO dificilmente vai topar a imprevisibilidade de ficar com 100% de dívida em EURO (Airbus) e receitas em USD. 

Difícil crer que a Airbus não ofereça uma estrutura financeira que evite esse tipo de problema. A própria Airbus tem custos em dólar.

Mesmo que o contrato seja firmado em euro, contratos deste porte possuem cláusulas de equilíbrio financeiro e ambas as partes podem fazer hedge de diversas formas diferentes.

No fim do dia, o que decide este tipo de negócio é o bottom line, tanto da compra quanto das empresas como um todo. Se a Airbus oferecer um negócio vantajoso, fecha com ela. Se o negócio não for tão vantajoso assim, há a possibilidade de a Delta firmar com a Boeing só pra manter as duas na mesa. Se for completamente desvantajoso, vai de Boeing.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
19 hours ago, LipeGIG said:

Não faz sentido com o balanço da cia, F-GSPN. 

Comprar alguns Airbus significa equilibrar as receitas futuras em EUR de uma cia que tem um percentual de sua receita total sendo gerado em outra(s) moeda(s), mas não faz sentido comprar tudo de Airbus pois significa ficar refém de arbitragens financeiras sobre o financiamento em EURO. 
 

Quando a Delta compra Boeing, a grande vantagem é que todo o faturamento doméstico é feito em USD, então você tem expectativa de geração futura de caixa em USD a 1 x 1 sempre, em linha com a dívida. 

Ao comprar Airbus, se hoje o EUR está 1,12 para USD 1 e sobe para 1,20 para USD 1, estes 8 centavos a Delta tem que pagar também no futuro. E como a receita em EUR não vai ser nem 20% da receita total, o CFO dificilmente vai topar a imprevisibilidade de ficar com 100% de dívida em EURO (Airbus) e receitas em USD. 

E no fim, o mercado precisa das duas. O A321 é um sucesso tremendo, mas tem limitação de produção, não tem fabricação ilimitada ao mesmo tempo que todo mundo precisa. Nessas horas a Airbus vai aumentar o preço para melhorar a rentabilidade pois ela não tem nada a perder, mas se a linha da Boeing estiver ociosa, essa pelo contrário vai ter interesse em oferecer descontos mais generosos (até que ela tenha um produto mais competitivo). 


 



 

 

Posso estar errado, mas creio que os A320 - no caso da DL, A321 e A321neo - e A220 produzidos em Mobile são financiados em Dólar, portanto somente os A330neo e A350 teriam esse "problema" em relação ao financiamento. Ainda assim, são compras vantajosas tanto para a Delta quanto para a Airbus. E, no momento, não vejo muitas possibilidades de a DL comprar wides da Boeing, portanto, ao menos nessa frota, o futuro da Delta será majoritariamente Airbus, pois, com exceção do 767-400, que não deve deixar a frota tão cedo, todos os wides restantes na frota da DL serão A330 ou A350. 

Agora beira o impossível a Delta ter uma frota all-Airbus. Veja pela compra confirmada essa semana, onde são adquiridos 29 737-900ER. Em algum momento a frota doméstica da DL terá que ser renovada, mas a Airbus não tem capacidade produtiva para atender essa demanda sozinha em um espaço de tempo viável, portanto, mais cedo ou mais tarde, veremos uma encomenda de 737 MAX pela Delta, provavelmente ao lado dos A320neo, pois seus 737NG e A320ceo não são eternos e muitos já se aproximam do fim da vida útil - somente os A321 e 737-900ER são novos e tem permanência garantida na frota por mais 15 a 25 anos.

Link to post
Share on other sites
20 hours ago, LipeGIG said:

Não faz sentido com o balanço da cia, F-GSPN. 

Comprar alguns Airbus significa equilibrar as receitas futuras em EUR de uma cia que tem um percentual de sua receita total sendo gerado em outra(s) moeda(s), mas não faz sentido comprar tudo de Airbus pois significa ficar refém de arbitragens financeiras sobre o financiamento em EURO. 
 

Quando a Delta compra Boeing, a grande vantagem é que todo o faturamento doméstico é feito em USD, então você tem expectativa de geração futura de caixa em USD a 1 x 1 sempre, em linha com a dívida. 

Ao comprar Airbus, se hoje o EUR está 1,12 para USD 1 e sobe para 1,20 para USD 1, estes 8 centavos a Delta tem que pagar também no futuro. E como a receita em EUR não vai ser nem 20% da receita total, o CFO dificilmente vai topar a imprevisibilidade de ficar com 100% de dívida em EURO (Airbus) e receitas em USD. 

E no fim, o mercado precisa das duas. O A321 é um sucesso tremendo, mas tem limitação de produção, não tem fabricação ilimitada ao mesmo tempo que todo mundo precisa. Nessas horas a Airbus vai aumentar o preço para melhorar a rentabilidade pois ela não tem nada a perder, mas se a linha da Boeing estiver ociosa, essa pelo contrário vai ter interesse em oferecer descontos mais generosos (até que ela tenha um produto mais competitivo). 


 



 

 

Muito interessante sua abordagem pelo lado do financiamento da frota. Realmente fica claro que a escolha de aeronaves é multicritério, sendo que o ganho com treinamento de tripulantes e uniformização da manutenção é apenas um deles.

Link to post
Share on other sites

NB velhos 358 vs 356 firmes+opções, praticamente  substituição 1/1

WB 767s     60       53  359/339  = -7

      330s      42       fica pra quando o inter voltar a crescer. 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade