Jump to content

Licitação reduzirá pela metade área de ampliação de Viracopos


Recommended Posts

A área aeroportuária que estava prevista para a ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, poderá ser reduzida pela metade, com a nova licitação marcada para o ano que vem. Em consequência, haverá um impacto negativo considerável no potencial de atuação, de expansão socioeconômica e de empregabilidade em toda a Região Metropolitana de Campinas (RMC) nos próximos 20 anos. Inicialmente previsto para ser ampliado em 25 quilômetros quadrados em 30 anos, a nova licitação prevê uma expansão bem mais modesta, apenas 13 quilômetros quadrados.

O assunto foi debatido na semana passada, entre o presidente da Câmara Municipal de Campinas, Zé Carlos (PSB), e Gustavo Müssnich, CEO do Aeroportos Brasil Viracopos, concessionária responsável pelo gerenciamento e desenvolvimento atual do campo de aviação. Na reunião, Müssnich destacou que está sob ameaça a execução do projeto original, que inclui expansões de pistas e áreas de desenvolvimento econômico, hotelaria, centros de convenções, transportes e centros comerciais no entorno do Aeroporto Internacional de Viracopos. Tudo em função de possíveis mudanças do projeto na nova licitação prevista para o ano que vem.

 

Em nove anos de concessão, a concessionária informou que apenas 20% das áreas previstas para o projeto foram desapropriadas e muitas etapas de construção do aeroporto internacional foram abortadas. O atraso nas desapropriações causou, segundo Müssnich, prejuízos à Aeroportos Brasil Viracopos, que cancelou sua concessão por descumprimento de contrato. Com a nova licitação, que prevê para o ano que vem uma nova empresa para gerir Viracopos e uma possível mudança na configuração do projeto, a área aeroportuária poderá ser reduzida.

A atual concessionária justificou que a pendência de liberação de áreas, ou desapropriações não realizadas, faz parte de um dos seis pedidos de "reequilíbrio" da Aeroportos Brasil Viracopos no contrato de concessão que é assinado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) como poder concedente. Vale destacar que esse "desequilíbrio" no contrato será resolvido em uma arbitragem independente iniciada no mês passado entre concessionária e ANAC.

 

O pleito foi motivado pelo descumprimento, pela ANAC, da obrigação de desapropriar os imóveis do sítio aeroportuário. Müssnich destacou que as áreas deveriam ser entregues livres e desembaraçadas no início da concessão e, até o momento, somente foram entregues 20% e ainda de forma descontínua, conforme visto no mapa.

Müssnich lembrou que uma possível redução da área em um novo edital poderia inviabilizar a construção da segunda pista, da terceira pista e do projeto denominado "aerotrópoles", que prevê a construção de hotéis, galpões de logística, centro de convenções, prédio de escritórios, entre outras obras no entorno do aeroporto. A redução da área do entorno em um novo edital de concessão deixaria a expansão de Viracopos "engessada".

A reunião na Câmara Municipal foi para reunir esforços do Poder Público para garantir a manutenção da área aeroportuária do aeroporto de Viracopos e contou também com a presença do deputado federal Coronel Tadeu (PSL) e do vereador Major Jaime (PP). O deputado federal prometeu agilizar um encontro com representantes da ANAC e pretende também reunir-se com representantes do Ministério da Infraestrutura.

 

Zé Carlos também demonstrou sua preocupação. "Nos foi exposto que na relicitação de Viracopos o aeroporto terá uma área menor, o que na prática significa uma redução no número de voos, inclusive os internacionais, reduzindo a expressão do aeroporto e gerando um impacto financeiro direto em Campinas", comentou. "Em nosso entendimento, isso não pode ocorrer. Já fizemos uma reunião com a presença do deputado federal Coronel Tadeu que prometeu acionar os órgãos competentes no Distrito Federal para evitar que nossa cidade não corra esse risco. Se for o caso iremos até Brasília para reverter essa situação", reforçou o presidente da Câmara.

Apesar da ameaça de redução no projeto de Viracopos, o prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), não manifestou estar muito preocupado e demonstrou sua posição, emitindo apenas uma nota lacônica por meio de sua assessoria: "O prefeito Dário Saadi vai lutar para que não haja a redução da área e para que Viracopos seja um dos maiores aeroportos do mundo".

População apreensiva

Os moradores do entorno rural do Aeroporto de Viracopos vivem apreensivos com a possibilidade de desapropriações. Juliana de Boni dos Santos, domadora de cavalos que atua em uma propriedade na região, disse que uma desapropriação será uma complicação em sua vida. "Não sabemos se haverá uma indenização correta para que a atividade continue, nem se haverá uma transferência para uma área rural próxima", disse. "O correto seria ter algo na mesma região. Caso contrário, muitos que trabalham aqui não terão mais emprego", comentou.

Mais no link: https://correio.rac.com.br/campinas-e-rmc/2021/05/1093783-licitacao-reduzira-pela-metade-area-de-ampliacao-de-viracopos.html#

E esses dois como complemento.

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2021/05/viracopos-pede-apoio-a-politicos-em-campinas-para-impedir-reducao-no-tamanho-do-aeroporto.shtml

https://www.aeroflap.com.br/especulacao-imobiliaria-pode-diminuir-area-util-do-aeroporto-de-viracopos/


Infelizmente um retrocesso se isso acontecer. 

Poderiam pelo menos liberar o espaço para a segunda pista. 

Link to post
Share on other sites

Confirmado pelo ministério que a expansão de Viracopos será menor

 

Expansão de Viracopos será menor, confirma Ministério

 

A Secretaria Nacional de Aviação Civil, ligada ao Ministério da Infraestrutura, confirmou que haverá um redimensionamento na nova licitação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, conforme antecipou com exclusividade o Correio Popular, em 25 de maio passado. A ratificação partiu de Ronei Glanzmann, secretário Nacional de Aviação Civil, durante reunião online coordenada, ontem, pelo presidente da Câmara Municipal de Campinas, vereador Zé Carlos (PSB).

 

Glanzmann alegou, entretanto, que os investimentos na região e o projeto original não serão prejudicados. "A relicitação deverá estabelecer uma área menor de expansão do que a existente na licitação atual. Temos hoje em Viracopos o maior sítio aeroportuário do Brasil, com 25 quilômetros de área, mas isso apenas no papel, porque boa parte desta área, cerca de dois terços, ainda não está desembaraçada para uso da concessionária", explicou.

Na reunião, o secretário lembrou que o fato de não ter ocorrido desapropriações resultou em processo judicial. "Esse fato, inclusive, é fruto de uma demanda da concessionária contra o governo federal no valor de mais de um R$ 1 bilhão, uma vez que ela deveria usar esta área, mas não pode", comentou.

 

Glanzmann explicou que a áreas não liberadas estão desde a década de 1980 em processo de desapropriação, incluindo inúmeros imóveis como casas, sítios, granjas e outros. "Por essa razão, apenas as áreas que já estão em posse ou em vias de posse do governo entrarão no edital de relicitação. As que ainda não pertencem à União serão deixadas de fora, gerando aí o redimensionamento", detalhou. Apesar desta situação, o secretário descartou prejuízos. "Isso não impactará negativamente o aeroporto", insistiu.

Os estudos da Secretaria Nacional de Aviação Civil indicam que é possível manter os projetos em área menor. "Nos nossos estudos, vinculamos tudo às projeções de demandas para os aeroportos, inclusive levando em consideração a evolução tecnológica que permite que os novos aviões percorram distâncias maiores precisando de pistas menores. Não teremos, pelos próximos 30 anos, necessidade de pistas tão grandes quanto tínhamos no passado", explicou.

Segundo Glanzmann, o redimensionamento levou este aspecto em conta e foi baseado também na projeção de demanda. "Podemos garantir que ao longo dos próximos 30 anos, período da relicitação, toda a demanda de carga e passageiros será atendida. O aeroporto ficaria com a pista atual, mais uma pista de 2,3 mil metros para passageiros e ainda uma terceira pista. Não haverá qualquer restrição operacional e toda demanda de carga e de passageiros, nos âmbitos doméstico e internacional, será plenamente atendida", garantiu.

Na reunião, Zé Carlos questionou se seria preciso um novo processo licitatório, caso a demanda seja maior que o previsto, dentro dos 30 anos da relicitação. Glanzman garantiu que isso não será necessário. "A união não abriu mão dos processos pela posse das demais áreas, as ações de desapropriação continuam e essa área será uma reserva técnica do aeroporto, para protegê-la de invasões e evitando construções", informou.

 

O secretário destacou, ainda, que não seria correto colocar hoje essa área como objeto na concessão, sem que ela esteja liberada totalmente. "Seria a repetição do o erro ocorrido na primeira licitação, que gerou o processo contra a União. Porém, não haverá prejuízo. O próprio concessionário, se tiver interesse, poderá solicitar acréscimos de área ao longo dos 30 anos. Isso já está previsto no edital", justificou.

No final da reunião, Zé Carlos comentou que as explicações do secretário foram satisfatórias. "Ficamos bastante satisfeitos com a reunião, que foi bastante esclarecedora, e principalmente pelo fato de o secretário Glanzmann ter nos afirmado enfaticamente que a região não será prejudicada e que o próprio edital de relicitação conterá um gatilho que possibilitará ao vencedor retomar a ampliação original, caso haja demanda e interesse para isso", finalizou.

Fonte: https://correio.rac.com.br/campinas-e-rmc/2021/06/1094705-expansao-de-viracopos-sera-menor-confirma-ministerio.html

Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Na hora de conceder, prometeram isso https://slideplayer.com.br/slide/1352679/   89 PAX milhões em 2041.

mas só entregaram isso.

spacer.png

 

E a ABV sonhou um dia ter...  https://es2.slideshare.net/Airportinfraexpo/aie-airport-city-real-estate-apresentao-aluizio-margarido-viracopos

 

plano desta gestão de investimentos dividido em cinco ciclos:
1° ciclo: 14 milhões de passageiros, maio de 2014
2° ciclo: 22 milhões de passageiros e construção da segunda pista, previsão para 2018
3° ciclo: 45 milhões de passageiros e construção da terceira pista, previsão para 2024
4° ciclo: 65 milhões de passageiros e construção da quarta pista, previsão para 2033
5° ciclo:  80 milhões de passageiros, previsão para 2038

https://aventure-se.com/2013/04/20/maior-aeroporto-viracopos/

 

 

Edited by TheJoker
  • Like 1
  • Haha 1
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade