Jump to content

Divulgado relatório final sobre pane elétrica em voo internacional da Latam


Recommended Posts

Meus prezados

Curto-circuito

Divulgado relatório final sobre pane elétrica em voo internacional da Latam

Pouso forçado de Boeing 777 fechou o aeroporto de Confins por quase 24 horas

Boeing 777-300ER da Latam Brasil seguia de São Paulo (GRU) para Londres (LHR)

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) divulgou o relatório final do pouso forçado de um Boeing 777-300ER (PT-MUG) da Latam Brasil no aeroporto internacional de Confins (CNF), em 2018.

Segundo o documento, a desconfiguração do Transfer Bus Breaker (TBB) e do Converter Circuit Breaker (CCB) foi a causa do incidente que o órgão classificou como grave.

“A desconfiguração (...), independentemente de ter sido ocasionada pelas falhas do circuito de monitoramento da posição dos contactores ou devido a uma combinação dessas com falhas anteriores do circuito de monitoramento do nível de óleo, fez com que os Sistemas Elétricos Principais e de Backup ficassem impossibilitados de alimentar a aeronave, mesmo havendo geração de energia”.

O documento afirma que a desconfiguração dos TBB e CBB, independentemente de ter sido ocasionada pelas falhas do circuito de monitoramento da posição dos contactores ou devido a uma combinação dessas com falhas anteriores do circuito de monitoramento do nível de óleo, fez com que os Sistemas Elétricos Principais e de Backup ficassem impossibilitados de alimentar a aeronave, mesmo havendo geração de energia.

Muito embora não tenha sido possível determinar como iniciou-se o curto circuito no conector ou mesmo indicar a dinâmica da desconfiguração dos CBB e TBB, é fato que a falha gerou uma série de reconfigurações do sistema fora de projeto, fazendo com que não ocorresse a alimentação dos Sistemas Elétricos Principal e de Backup, apesar de haver geração de energia.

O voo LA8084 da Latam Brasil havia decolado de São Paulo (GRU) com destino a Londres (LHR) na noite de 19 de dezembro de 2018, com 357 pessoas a bordo, quando o problema elétrico foi detectado no espaço aéreo de Minas Gerais, fazendo com que a aeronave pousasse em emergência, no início da madrugada do dia 20, no aeroporto de Confins (CNF).

Com a aterrissagem feita acima do peso, todos os pneus dos trens de pouso estouraram, fazendo com que a aeronave somente fosse retirada da pista somente depois de 21 horas. Vários voos sofreram atrasos e cancelamentos, a cinco dias do Natal daquele ano.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Fonte: Marcel Cardoso – Aero Magazine 27 jul 2021

Edited by jambock
  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Esse incidente é meu argumento número 1 em discussões com pessoas que acreditam que "daqui 5 anos aviões estarão cruzando oceanos sem pilotos e com centenas de pessoas à bordo".

E ainda não recebi nenhuma réplica que fosse capaz de explicar de maneira prática (e sem soluções mágicas) o que uma inteligência artificial faria pra pousar um avião após ser literalmente "puxada da tomada" em uma pane elétrica total como essa.

  • Like 7
Link to post
Share on other sites
3 hours ago, diasfly said:

Esse incidente é meu argumento número 1 em discussões com pessoas que acreditam que "daqui 5 anos aviões estarão cruzando oceanos sem pilotos e com centenas de pessoas à bordo".

E ainda não recebi nenhuma réplica que fosse capaz de explicar de maneira prática (e sem soluções mágicas) o que uma inteligência artificial faria pra pousar um avião após ser literalmente "puxada da tomada" em uma pane elétrica total como essa.

Este programa executou uma operação ilegal e será finalizado. 300 dentro do avião: ohhhh

  • Like 1
  • Haha 2
Link to post
Share on other sites
12 hours ago, diasfly said:

E ainda não recebi nenhuma réplica que fosse capaz de explicar de maneira prática (e sem soluções mágicas) o que uma inteligência artificial faria pra pousar um avião após ser literalmente "puxada da tomada" em uma pane elétrica total como essa.

Lembrei do computador HAL, do filme "2001, uma odisséia no espaço". Pode-se ter o melhor algoritmo de inteligência artificial, super testado e confiável, mas mesmo assim precisa de energia elétrica para funcionar.

Edited by alferreira
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

O dia que a AI saber o que é sindicato, tempo de descanso, regulamentação trabalhista, o pessoal vai querer voltar para o serviço humano :rotflol:

Falando sério, concordo com os colegas. O sistema pode ser confiável, com infinitas redundâncias, mas se houver um erro é pior que o humano. E se esta pane ocorrer a 36.000 pés? Uma coisa é automação de veículos, trens e equipamentos de solo, em que há um "chão" como garantia, e o avião?

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

"Dessa forma, não obstante os exames, testes e pesquisas realizados, não foi possível identificar a origem do curto circuito no conector, uma vez que não foram identificados: material estranho no seu interior; fatores ambientais que pudessem ter contribuído para o curto circuito; ou procedimentos de manutenção que pudessem ser associados a uma manipulação incorreta do conjunto da cablagem e do conector"

Todos os envolvidos na manutenção dessa aeronave, com relação a essa pane, foram demitidos. Deveriam, depois desse relatório, serem readmitidos...

  • Like 6
Link to post
Share on other sites
2 hours ago, A345_Leadership said:

O dia que a AI saber o que é sindicato, tempo de descanso, regulamentação trabalhista, o pessoal vai querer voltar para o serviço humano :rotflol:

Falando sério, concordo com os colegas. O sistema pode ser confiável, com infinitas redundâncias, mas se houver um erro é pior que o humano. E se esta pane ocorrer a 36.000 pés? Uma coisa é automação de veículos, trens e equipamentos de solo, em que há um "chão" como garantia, e o avião?

O humano pode ser mais confiável e adaptável, mas nem humano, nem máquina o são 100%. Sempre há chance dos dois terem piriri ao mesmo tempo, PI por despressurização ou mesmo um caso como Germanwings.

 

Pro avião poder voar com um piloto só, quiça sem nenhum, tudo tem que ser reavaliado e a chance de falha do novo piloto automático tem que ser muito menor do que é hoje. Claro que isso implica em mais desenvolvimentos, mais testes, mais custos, mais possíveis falhas e acidentes de percurso. Mas assim é a evolução.

Mas eu acho que voa com 1 piloto bem antes de voar com nenhum. (e talvez no fim das discussões se conclua que um piloto só em rotas curtas com certos auxílios ou que pra long-haul o melhor mesmo é 2 pilotos, mas por exemplo, com possibilidade de fazer trechos maiores com mais descanço)

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

"O PF ficou operando a aeronave sem o auxílio do piloto automático, do diretor de voo e do autothrottle. Dos três rádios VHF instalados, só restou um disponível para a comunicação"

O primeiro que pulou fora foi o piloto automático :cry: Imagina sem piloto...

Link to post
Share on other sites

Vendo pelo lado positivo, tripulação com "skills" em dia e sem dependência da automação para realizar seu trabalho com muita competência. Para quem voa lá atrás isso é uma boa notícia.

Link to post
Share on other sites
29 minutes ago, F-GSPN said:

Vendo pelo lado positivo, tripulação com "skills" em dia e sem dependência da automação para realizar seu trabalho com muita competência. Para quem voa lá atrás isso é uma boa notícia.

Ninguém vira master do nada, né? 
 

Quer dizer, até vira, mas enfim. Foi um trabalho exemplar. 

Link to post
Share on other sites

Lendo a conversa entre o cockpit e a torre após o pouso, acredito que não faltou muito para morrer torrado, apesar de toda competência da tripulação.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
3 hours ago, raverbashing said:

O humano pode ser mais confiável e adaptável, mas nem humano, nem máquina o são 100%. Sempre há chance dos dois terem piriri ao mesmo tempo, PI por despressurização ou mesmo um caso como Germanwings.

O que penso sobre automação é que ela deverá acrescentar e não substituir algo (não só na aviação). Vejo o FBW de forma muito positiva na pilotagem, mas quando você quer substituir a peça humana por computador por questões financeiras, não somente de segurança, aí já fico com um pé atrás.

Da mesma forma que o computador pode prevenir que um piloto de fazer manobra fora dos padrões, os pilotos podem assumir as rédeas quando o sistema falhar. Coloco no plural justamente pela redundância das operações.

Claro que vejo single-pilot ou pilotless em algumas situações peculiares: voos cargueiros, de reconhecimento, de teste após manutenção... mas isso é o mundo ideal, daqui umas décadas vão vender o single pilot ou até pilotless como algo normal.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
20 minutes ago, Guilherme.penna.carvalho said:

O diálogo entre o avião e a torre depois do pouso é surreal.

Tens o link para este audio? Não me recordo de ve-lo.

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, ricardomilhomem said:

Tens o link para este audio? Não me recordo de ve-lo.

Tem a transcrição no relatório.

Também achei inacreditável. Em diversos países as viaturas do bombeiro tem comunicação em VHF direto com a tripulação, não sei qual a dificuldade de implantar isso aqui, deveria ser obrigatório.

Link to post
Share on other sites

Esse vídeo bem recente até tem uma discussão justamente sobre o futuro da automação na aviação, coloquem no minuto 8:38. Muitos podem ter bons argumentos, alguns podem nao gostar do jeito cômico que esse comandante aborda os assuntos, mas no fim a situação é exatamente a que ele falou, vai chegar uma hora que o PA vai virar pro piloto e falar "toma que o filho é teu, fui!".
 

Pra chegarmos em uma realidade onde o risco de um avião precisar de pelo menos um par de braços humanos e um * dentro do cockpit seja 0%, vai levar muito tempo ainda. Levará mto tempo pois é igual os colegas comentaram, pode ser a IA mais perfeita da galáxia, ainda assim ela vai precisar de energia elétrica pra somar 1+1 e obter 2 como resultado, e o hardware, esse é o elo fraco dessa equação toda de voos sem pilotos, hj em dia a sociedade mal tem como garantir que uma cafeteira não vá dar um curto do nada durante o preparo de um simples café, imaginem o tempo que vai levar pra uma máquina complexa como um avião, operando sob as mais diversas intempéries (e dependendo de manutenções humanas em intervalos regulares) se tornar 100% à prova de curtos elétricos. 


O risco pode ser mínimo, que seja 0,00001%, enquanto não for 0%, piloto de avião vai continuar sendo uma profissão entre as mais essenciais e insubstituíveis da sociedade humana. Pode até diminuir pra 1 só, mas tirar? No futuro próximo, com a tecnologia atual dos nossos hardwares? Não vai rolar.

E pra polemizar mais ainda o assunto, pra mim até carros 100% autônomos vão dar errado hoje. Imaginem um carro autônomo fazendo uma curva corriqueira à 100 km/h numa rodovia de pista simples e daí um curto apaga o carro. Mesmo q seja só um soluço breve na alimentação do PA, nem se o sistema do carro levar menos de 1 segundo pra reiniciar e retomar o controle ele vai evitar um belo passeio pela contra mão ou pelo que tiver na lateral da rodovia, com consequências que todos sabemos quais são para os ocupantes que não podem fazer nada.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
11 hours ago, MRN said:

"Dessa forma, não obstante os exames, testes e pesquisas realizados, não foi possível identificar a origem do curto circuito no conector, uma vez que não foram identificados: material estranho no seu interior; fatores ambientais que pudessem ter contribuído para o curto circuito; ou procedimentos de manutenção que pudessem ser associados a uma manipulação incorreta do conjunto da cablagem e do conector"

Todos os envolvidos na manutenção dessa aeronave, com relação a essa pane, foram demitidos. Deveriam, depois desse relatório, serem readmitidos...

Eu ia falar isso.. Recontratar não, todos deviam meter um belo processo isso sim!

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
11 hours ago, MRN said:

"Dessa forma, não obstante os exames, testes e pesquisas realizados, não foi possível identificar a origem do curto circuito no conector, uma vez que não foram identificados: material estranho no seu interior; fatores ambientais que pudessem ter contribuído para o curto circuito; ou procedimentos de manutenção que pudessem ser associados a uma manipulação incorreta do conjunto da cablagem e do conector"

Todos os envolvidos na manutenção dessa aeronave, com relação a essa pane, foram demitidos. Deveriam, depois desse relatório, serem readmitidos...

Espero sinceramente que todos eles peguem esse relatório e usem em juízo exigindo reintegração imediata. Clima de terror? Imagina não existe.... 

Link to post
Share on other sites
30 minutes ago, CabinCrew said:

Espero sinceramente que todos eles peguem esse relatório e usem em juízo exigindo reintegração imediata. Clima de terror? Imagina não existe.... 

A reintegração pode ocorrer, mas infelizmente ficariam neste emprego pouco tempo. Já vi muitos casos assim, não só dentro da aviação.
 

Link to post
Share on other sites
14 hours ago, Pessoa 1985 said:

Eu ia falar isso.. Recontratar não, todos deviam meter um belo processo isso sim!

 

14 hours ago, CabinCrew said:

Espero sinceramente que todos eles peguem esse relatório e usem em juízo exigindo reintegração imediata. Clima de terror? Imagina não existe.... 

Processo e reintegração com base em que? Dificilmente a LATAM demitiu por justa causa, justamente por que não havia prova sobre nada. Se demitiu sem justa causa... ta no direito dela!

Link to post
Share on other sites
17 minutes ago, ricardomilhomem said:

 

Processo e reintegração com base em que? Dificilmente a LATAM demitiu por justa causa, justamente por que não havia prova sobre nada. Se demitiu sem justa causa... ta no direito dela!

Uma aeronave tem um incidente grave e dias depois ela demite por "coincidência" toda a equipe que trabalhou na aeronave por estar no "no seu direito", né? Claro!

Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Pessoa 1985 said:

Uma aeronave tem um incidente grave e dias depois ela demite por "coincidência" toda a equipe que trabalhou na aeronave por estar no "no seu direito", né? Claro!

Pode ser imoral, mas nao é ilegal. Se pagou todas as verbas trabalhistas e rescisórias e não há nenhuma cláusula diferente no contrato de trabalho ou na convenção (coisa que eu duvido que tenha), é prerrogativa do empregador demitir e contratar quem quiser, quando quiser (salvo exceções de estabilidade), e sem ter que dar explicação nenhuma para isso.

Funciona igual a sua casa: se voce quiser contratar uma empregada, voce contrata. Se depois de 3 anos de serviço você não precisa mais dela, ou você começou a se incomodar com o cheiro dela, ou qualquer outro motivo, você paga a recisão e tudo o que a lei prevê e pronto, falou valeu. Se suspeita que ela te roubava mas não tem provas, faz a mesma coisa e pronto, fim de papo. A empregada tava grávida e você vai mudar pra outra cidade? Sem problema também, paga o salário pelo período previsto, todas as multas e verbas e um abraço. É um emprego, não um casamento.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

Concordo com você, mas não deixa de ser uma atitude lamentável da tam. Aproveitando os teus exemplos, eles não cheiravam mal nem tão pouco eram suspeitos de roubo, pelo contrário, eram excelentes profissionais, não tinha motivo nenhum para a demissão. Outros funcionários já fizeram coisa pior e estão lá até hoje. Mas repito, concordo com você, é prerrogativa da empresa contratar e demitir, mas nesse caso foi feio pra tam. :back2topic:

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
50 minutes ago, MRN said:

Concordo com você, mas não deixa de ser uma atitude lamentável da tam. Aproveitando os teus exemplos, eles não cheiravam mal nem tão pouco eram suspeitos de roubo, pelo contrário, eram excelentes profissionais, não tinha motivo nenhum para a demissão. Outros funcionários já fizeram coisa pior e estão lá até hoje. Mas repito, concordo com você, é prerrogativa da empresa contratar e demitir, mas nesse caso foi feio pra tam. :back2topic:

Pois é, aí a gente vê o nível das pessoas que comandam as coisas por lá, e tem gente que defende.. Enfim..

Edited by Pessoa 1985
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade