Jump to content

Azul atualiza o mercado sobre parceria com a Lilium (eVTOL)


Recommended Posts

São Paulo, 2 de agosto de 2021 – Azul S.A., “Azul”, (B3: AZUL4, NYSE: AZUL), a maior companhia aérea do Brasil em número de voos e cidades atendidas, atualiza o mercado sobre seus planos de parceria estratégica com a Lilium GmbH (“Lilium”), para construir uma malha exclusiva com aeronaves “eVTOL” no Brasil. Essa potencial parceria pode ter um valor total de até US$1 bilhão e inclui uma frota de 220 aeronaves eVTOL, com operação prevista a partir de 2025. Esta aliança estratégica e pedido de aeronaves permanece sujeita à finalização dos termos comerciais entre as partes e documentação definitiva relacionada ao acordo. Por meio dessa potencial malha aérea, a Azul pretende aumentar a conectividade no Brasil em um plano cada vez mais inovador. Esse anúncio reforça a estratégia da Azul em acelerar seus compromissos “ESG”, alavancando, de forma inédita, o desenvolvimento econômico e social do Brasil por meio de uma aeronave 100% elétrica e com emissão zero de carbono. “A Azul tem o mais exclusivo e sustentável modelo de negócios do Brasil. Nossa presença de marca, nossa malha com exclusiva conectividade e nosso robusto programa de fidelidade nos fornecem as ferramentas para criar os mercados e a demanda para a operação com jatos Lilium no Brasil. Assim como fizemos no mercado doméstico brasileiro nos últimos 13 anos, esperamos novamente, agora com os jatos da Lilium, criar um mercado totalmente inovador nos próximos anos”, afirma John Rodgerson, CEO da Azul.

https://api.mziq.com/mzfilemanager/v2/d/ed78542a-4e01-429a-8926-03d69ccfa307/578f5b7e-7003-aba6-1d08-cc2fa7c78c44?origin=1

Link to post
Share on other sites

6 hours ago, TheJoker said:

Os Caravan estão com os dias contados. :o

Dias não, anos, e muitos.

Até isso ai ser homologado dá pra comprar caravans novos e utilizar por muitos anos.

pura jogada de marketing e ESG. Dúvido que tenham gastado um centavo.

  • Like 2
  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Uptrim said:

Dias não, anos, e muitos.

Até isso ai ser homologado dá pra comprar caravans novos e utilizar por muitos anos.

pura jogada de marketing e ESG. Dúvido que tenham gastado um centavo.

Tá igual a UA encomendando supersônicos. :D

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, TheJoker said:

Tá igual a UA encomendando supersônicos. :D

Bingo! Mas vai procurar as machetes das notícias, “Azul Investe 1 bilhão em nova frota sustentável”

jogada de mestre.

Link to post
Share on other sites

Mesmo supondo que os Lilium Jets entrem na frota em 2025, é possível que não consigam substituir os Caravans por conta da performance e alcance, a maioria dos voos da Conecta tem o range maior do que o Lilium daria conta teoricamente.

Imagino que o Lilium, se um dia realmente for homologado e voar pela Azul, vai ser empregado em rotas como BH-Confins, SP-Viracopos e etc, além de usar pra conectar esses e outros HUBs à pontos de interesse turísticos ou corporativos que não tenham aeroporto mas tenham um heliporto. Um detalhe importante a ser notado é que se o range dele é 250 km, se considerar que a bateria levará algumas horas para recarregar, para fazer um "bate volta" teriam que considerar esse alcance para ida e volta, o que faria o range do Lilium ficar na casa dos 100 km excluindo reservas.

100 km de alcance parece muito pouco para fazer tudo que a Azul demonstrou interesse de fazer com ele, na minha opinião. A menos que coloquem uma infraestrutura em cada ponto de pouso do Lilium com capacidade para recarga rápida de bateria ou substituição por uma bateria previamente carregada.

Link to post
Share on other sites

resas Aéreas

Azul criticada por não escolher o eVTOL da Embraer, e sim o da Lilium?

Por
 Murilo Basseto
- 
 2 de agosto de 2021
 
 
 
 

 

Image-21080201-1024x661.jpg
 

 

A Azul Linhas Aéreas surpreendeu o mercado aéreo brasileiro nesta segunda-feira, 2 de agosto, com o anúncio de uma parceria com a empresa alemã Lilium. Como você pôde ver mais cedo aqui no AEROIN, o negócio pode ter um valor total de até US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5,1 bilhões na conversão atual da moeda) e inclui uma frota de 220 aeronaves eVTOL, com operação prevista a partir de 2025.

 

Diante do anúncio, muitas pessoas começaram a questionar o porquê de a empresa aérea não ter escolhido o eVTOL que a Embraer está desenvolvendo, o que significaria uma decisão condizente com aquela opção de escolher os aviões E-Jet brasileiros no início de sua história, algo que foi bastante destacado pela Azul como uma atitude nacionalista.

Entretanto, há aspectos muito diferentes entre os dois projetos eVTOL, de forma que o mercado a ser atendido pela companhia aérea com o alemão Lilium Jet não é correspondente às capacidades do projeto Eve da Embraer. Entenda a seguir.

Eve_Halo-evtol-1-1024x662.jpg eVTOL do projeto Eve – Imagem: Embraer

 

The-Lilium-Jet-6-1024x576.jpg eVTOL Lilium Jet – Imagem: Lilium
 

 

O projeto brasileiro, apesar de também ser um veículo elétrico de pousos e decolagens verticais (eVTOL) como o alemão, é voltado à mobilidade aérea urbana, ou seja, uma espécie de “táxi que voa”, para transportar as pessoas entre pontos dentro da cidade ou em municípios próximos.

O Lilium Jet, por outro lado, assemelha-se a um pequeno jato executivo de 7 assentos (note que seu nome “Jet” remete ao um jato) com objetivo de permitir viagens de maior alcance. Como vimos na semana passada, o eVTOL alemão tem 36 motores elétricos com arquitetura de dutos, que o permitirão ter uma velocidade de cruzeiro projetada de 175 mph (280 km/h) a 10.000 pés (3 km) de altitude e um alcance de mais de 155 milhas (250 km), incluindo reservas.

O projeto Eve da Embraer não voará tão alto, nem tão rápido ou tão longe. Trata-se de um mercado muito mais local.

O uso que a Azul Linhas Aéreas pretende dar ao veículo aéreo alemão é evidenciado por um de seus comunicados publicados hoje, em que afirma que “por meio dessa potencial malha aérea, a companhia pretende conectar grandes centros econômicos, regiões metropolitanas, cidades turísticas, condomínios residenciais e aeroportos”. Ou seja, nota-se claramente que não se trata apenas de mobilidade urbana.

 

 

A companhia ainda destaca que “este plano de investimento que está sendo avaliado reforça ainda mais os compromissos ESG da companhia ao alavancar, de forma inédita, o desenvolvimento econômico e social no Brasil por meio de um modelo de avião 100% elétrico, com zero emissão de carbono”.

É claro que a opção pelo produto alemão representa uma possível perda para a Embraer, afinal, ao decolar e pousar verticalmente, o Lilium Jet também poderá cumprir certos deslocamentos curtos urbanos que seriam possíveis de se fazer com o eVTOL brasileiro do projeto Eve.

Entretanto, não necessariamente os projetos são totalmente excludentes, afinal, em determinados trajetos urbanos o projeto Eve pode ser mais vantajoso do que o Lilium Jet, por exemplo, em termos de consumo de bateria. Aguardemos e vejamos nos próximos meses e anos como se desenvolverá esse novo segmento de viagens aéreas e quais serão os projetos vencedores na corrida dos veículos elétricos voadores.

 

Fonte: Aeroin 

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...
  • 3 weeks later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade