Jump to content

Queremos comprar a Latam. O que eu diria aos deputados é: "olhem como a Azul mudou o país”


Recommended Posts

Se tem dinheiro para comprar a LATAM, que tal melhorar os salários? Fazer tchuchu não paga conta.

  • Like 5
  • Thanks 4
  • Haha 2
Link to post
Share on other sites

  • Replies 166
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Em resumo: pro mercado: péssimo passageiros: péssimo tripulantes: péssimo  campineiros/viracopers: péssimo  Só é bom pra acionista graúdo, executivo da empresa e torcida organizada de

O jogo da Azul é desonesto. E passou a ser mais podre ainda quando, de fato, colocaram com mais afinco e de maneira mais escancarada do que nunca as garrinhas de fora na tentativa de manipular o merca

Muito boa a entrevista do Gerônimo, argumentou com dados. Gostei deste trecho: Pouco tempo atrás, quando houve a tentativa de aquisição da Avianca [que teve falência decretada em junho de 2020],

22 minutes ago, PB26 said:

Se tem dinheiro para comprar a LATAM, que tal melhorar os salários? Fazer tchuchu não paga conta.

Pessoal na Azul tem que aprender que post no Instagram não paga boleto e deveriam era pedir equiparação com as outras e não ficar esperando as outras abaixarem e nivelarem os salários por baixo.  

  • Like 1
  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
1 hour ago, PB26 said:

Se tem dinheiro para comprar a LATAM, que tal melhorar os salários? Fazer tchuchu não paga conta.

Não tem, vai ter que fazer + dívida/assumir as dívidas da JJ.

Link to post
Share on other sites

O jogo da Azul é desonesto. E passou a ser mais podre ainda quando, de fato, colocaram com mais afinco e de maneira mais escancarada do que nunca as garrinhas de fora na tentativa de manipular o mercado à favor dos próprios interesses. 

Jamais pensaram no que é melhor para o cliente, no que é melhor para a sociedade ou para os mercados atendidos. Jamais levaram em consideração tornar o mercado aéreo doméstico mais democrático e acessível à todas as camadas da população. Citar essas benesses como mérito é demagogia pura. Pelo contrário: nas localidades em que a Azul praticou concorrência predatória no sentido de tornar-se a única operadora, ou até mesmo nos locais onde opera sozinha, jamais fez questão de aplicar na prática o discurso tão propagado pelos seus gestores. 

Não que isso seja errado -- porém, torna-se errado quando a caridade fica só no discurso. E pior ainda quando o discurso é feito em um português macarrônico. 

É exatamente por isso que eu sinto pena do reles funcionário que cai no conto do vigário da empresa, acreditando trabalhar na "melhor companhia aérea do mundo" ou torcendo em apoio às barbaridades propostas pelo protótipo malsucedido de gestor que lidera a empresa com aquele tipo bonzinho 171. 

Eles sempre farão isso. E sempre, com base na barganha e no tapetão, conseguirão uma boa parte de seus desejos perversos.  

  • Like 11
  • Thanks 10
Link to post
Share on other sites
4 hours ago, Eric Breno said:



Acorda, a Azul queria mesmo o Rio, foi para Campinas por falta de opção, e na primeira oportunidade de ter um aeroporto melhor ao seu dispor (leia-se GRU e/ou CGH), vai abandonar Campinas sem pensar duas vezes. 

 

Olha, não desvirtuando o foco do tópico, mas se fosse a 5 anos atrás ou mais ate concordaria com você, mas hoje com toda a estrutura, com a consolidação, hangares, disposição de slots e etc que a Azul tem em VCP, ela não trocaria o aeroporto assim por CGH e GRU, da forma que você citou. 

É correto afirmar que as conexões são em media ate 80%, porem o O&D esta subindo e a pandemia ajudou a acelerar isso porque hoje o publico da região "lembra" que tem um aeroporto e preferem procurar voos primeiro por aqui. 

E na realidade atual com GRU com aquele monte de companhias, uma mudança de hub para outro lugar seria totalmente descartado, porque é melhor ficar em um lugar em que ela domina e faz o preço que quer e tem o horário que quer, do que ir para um aeroporto cheio de empresas com baixa disponibilidade de slots e concorrência predatória. 





 

Edited by Cassio.Fernandes
  • Like 5
Link to post
Share on other sites

Já falaram em algum lugar aqui do CR, quanto seria o valor da unidade brasileira? USD 1bn? Lembrando que a LATAM transferiu muitos compromissos financeiros da brasileira para a matriz chilena, teria que mudar para o Brasil caso isso ocorresse.

Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Cassio.Fernandes said:

Olha, não desvirtuando o foco do tópico, mas se fosse a 5 anos atrás ou mais ate concordaria com você, mas hoje com toda a estrutura, com a consolidação, hangares, disposição de slots e etc que a Azul tem em VCP, ela não trocaria o aeroporto assim por CGH e GRU, da forma que você citou. 

É correto afirmar que as conexões são em media ate 80%, porem o O&D esta subindo e a pandemia ajudou a acelerar isso porque hoje o publico da região "lembra" que tem um aeroporto e preferem procurar voos primeiro por aqui. 

E na realidade atual com GRU com aquele monte de companhias, uma mudança de hub para outro lugar seria totalmente descartado, porque é melhor ficar em um lugar em que ela domina e faz o preço que quer e tem o horário que quer, do que ir para um aeroporto cheio de empresas com baixa disponibilidade de slots e concorrência predatória. 

Sim. Na realidade atual, a de hoje, impossível mesmo. Mas acho que num cenário das trevas, a AD vai pular forte em GRU/CGH. Talvez fui muito radical em falar num "tira tudo", de fato. Mas ainda acho que uma grande parte do fluxo que hoje está em VCP, desce pra GRU/CGH, fazendo o terminal perder algumas muitas posições e alguma relevância no mercado.

Link to post
Share on other sites

Se viesse ocorrer uma fusão/compra Azul-Latam, como ficaria a Gol no mercado? A Gol tem capacidade para atralhar esse possível acordo?

Link to post
Share on other sites
5 hours ago, franco87 said:

Se viesse ocorrer uma fusão/compra Azul-Latam, como ficaria a Gol no mercado? A Gol tem capacidade para atralhar esse possível acordo?

Nesse possível acordo/fusão/compra , certamente o CADE obrigaria a Latam Brasil a ceder slots preciosos em Cgh e outros aeroportos de possível concentração e aí a Gol entraria como a maior beneficiária pois , juntamente com a ITA e nanicas, receberiam slots de graça, continuaria menor, mas se cresceria no mercado onde hj mais é foco( a entender a compra da Map recentemente) pela mesma

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • A345_Leadership changed the title to Queremos comprar a Latam. O que eu diria aos deputados é: "olhem como a Azul mudou o país”
On 18/08/2021 at 13:20, Delmo said:

A própria Azul já operou Hub simultâneos em GRU e VCP antes da pandemia. Acredito que nada mudaria em uma eventual aquisição da Latam Brasil.

VCP é forte ligando cidades de médio porte: SJP, JTC, RAO, UBA, UDI, TJL, IZA, BYO, RVD, ROO, PPB, CAC, JOI...

GRU é mais voltado pra capitais.

Concordo que faça sentido pensar em VCP como aeroporto Hub and Spoke - focando mais no regional, e com algumas ligações internacionais de maior demanda pontuais e as já estabelecidas como FLL/MCO/LIS/EZE por ex, e OPO/JFK entrando na alta somente.

GRU ficaria com maior número de voos internacionais e ligações para outros hubs e destinos com maior demanda.

BSB e CNF acredito que dê para operarem simultaneamente, com maior foco em NE via CNF e BSB para CO e NO. 

De qualquer forma, contamos nos dedos as companhias operando em mais de 1 aeroporto dentro de uma megalópole. 

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
18 hours ago, Cassio.Fernandes said:

Olha, não desvirtuando o foco do tópico, mas se fosse a 5 anos atrás ou mais ate concordaria com você, mas hoje com toda a estrutura, com a consolidação, hangares, disposição de slots e etc que a Azul tem em VCP, ela não trocaria o aeroporto assim por CGH e GRU, da forma que você citou. 

É correto afirmar que as conexões são em media ate 80%, porem o O&D esta subindo e a pandemia ajudou a acelerar isso porque hoje o publico da região "lembra" que tem um aeroporto e preferem procurar voos primeiro por aqui. 

E na realidade atual com GRU com aquele monte de companhias, uma mudança de hub para outro lugar seria totalmente descartado, porque é melhor ficar em um lugar em que ela domina e faz o preço que quer e tem o horário que quer, do que ir para um aeroporto cheio de empresas com baixa disponibilidade de slots e concorrência predatória. 





 

Há algum tempo atrás a O/D em VCP não era algo como 30-40%? 

Também acho que, caso vier acontecer o que conversamos hipotéticamente aqui, Azul não largará VCP como foi anunciado pelo colega não. Fatalmente a importância poderá diminuir em detrimento de CGH e GRU, no entanto, não acredito que da forma que ele citou - e você, Cassio, escreveu os motivos pelos quais acredito que isso não ocorreria dessa forma. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Um cenário de possível fusão entre AD e JJ vai dar uma boa bagunçada nesses hubs, afinal não dá pra manter tudo. Vejamos bem, são 5 hubs na mesma região: VCP, GRU, CGH, CNF e BSB, pra engrossar o caldo vamos adicionar SDU que possui uma operação bem robusta da AD. Não creio na hipótese de abandono total de VCP, mas, na minha visão, como já disse em outros tópicos, os hubs mais prejudicados nessa história seriam VCP e BSB, o primeiro por estar bem ao lado de GRU e o segundo por ter concorrência da Gol, coisa que seu equivalente na malha da AD, CNF, não possui. Vamos lembrar que a Azul já cresceu os olhos em GRU e CGH, antes da pandemia a operação em GRU só crescia e em uma eventual fusão faria muito sentido concentrar o grosso do doméstico e do internacional por lá, enquanto a mesma Azul nunca foi muito forte em BSB, mas construiu um grande hub em CNF. Creio nesse seguinte cenário: VCP mantém boa parte dos destinos domésticos que possui hoje e alguns internacionais, atendendo o O&D e conexões do interior de SP e Sul, GRU seria o que é hoje para a LA, onde toda a manha se encontra, CGH o corporativo e high yeld, CNF receberia mais regionais e internacionais visando as conexões que eram feitas em VCP, mantendo mais ou menos o mesmo papel que desempenha hoje, seria o hub-spoke de fato, e BSB ficaria mais focada em conexões entre capitais, com uma operação menor que a existente hoje, mas ainda assim robusta. Mas sejamos francos, estamos indo longe demais nessas suposições e certamente o cenário real, caso ocorra mesmo a fusão, deve ser bem diferente. As malhas vão ser muito racionalizadas e só há garantia de que um hub será mantido do jeito que está: GRU. O resto vai sofrer mudanças, uns vão crescer, outros vão minguar.

  • Like 2
  • Confused 1
Link to post
Share on other sites
35 minutes ago, F-GSPN said:

Mais fácil a Azul esperar o boi amarelo engordar e levar daqui a uns dois anos…

Boi? tá + pra pintinho amarelinho. :lol:

  • Like 1
  • Haha 10
  • Confused 1
Link to post
Share on other sites

EUA que é um mercado MUITO maior que o nosso, nas diversas fusões, hubs que eram perto de outro foram desmantelados

o que pensar no brasil então, dúvido a empresa manter um hub principal em viracopos em detrimento de são paulo capital

Link to post
Share on other sites

Dependeria também o que o CADE estipular para a aprovação:

- Se for aprovado com condição de ceder slots nos principais aeroportos, pode manter os outros aeroportos com propósitos mais específicos como o Delmo citou. Ruim porque cria ainda uma certa sobreposição, porém mais ajustada.

- Se for aprovado sem restrições, joga a bomba para os operadores aeroportuários, pois estariam negociando com uma empresa dona de 70% do mercado e com hubs próximos. A Azul teria um poder de barganha maior com a ABV, pois teria GRU e CGH como alternativas.

São hipóteses bem estudadas pela Azul. 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Análise sobre o primeiro mês de recuperação (?)

AD RPK   jul19  2.165    jul21  2.207    +1,9%

      pagos         2.317k            2.114k   -8,8%    aumentou a etapa de 934kms pra 1.044kms

*dados da ANAC

Embarques pagos só ida

VCP   jul19  391k   jul21  424k   +8,4%

REC             195k            229k    +17,4%

RIO             109k            142K     +29,9%

CGH             34k               66k      +93,2%    *dez19 +slots/ponte  51k   +29,9%

            JJ      432k                 192k       -55,7%       Se fizessem uma redistribuição de slots em CGH hoje,

             G3     496k                171k       -65,6%        só AD e a 8I iam querer, ou melhor teriam que transferir operações.

GRU           167k               65k      -61,2%    cobertor curto...

           JJ      554k                 485k      -12,4%

            G3    451k                 409k      -9,4%

CNF            273k            218k      -20,3%     idem

 

Por regiões pagos  ida + volta

SE-SE  jul19   472k   jul21  399k   -15,5%  -negócios

SE-NE            508k             539k   +6,3%   +lazer

SE-S               386k            338k    -12,3%  -negócios

SE-CO            282k            230k    -18,5%  -negócios

SE-N                75k            110k     +46,9%  +negócios/lazer?

S-S                 117k             48k      -59%      e dizem que o agronegócio

CO-CO            43k              29k      -33,3%   e o regional são

NE-NE            245k            208k     -15,3%   o futuro do país

N-N                86k               95k      +10,2%

N-NE              43k               58k       +36,6%

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Se fosse a QR, até acreditaria em comprar tudo. AD quer fazer fusão da parte doméstica, igual a da T4. O problema é que os chilenos não vão aceitar não ter o controle.

https://ri.voeazul.com.br/governanca-corporativa/estrutura-de-capital/

DN tem 67% das ordinárias, mas só 4% do valor econômico

T4         33%                                      6,45%

 

com seu maior caixa da história  só porque captou dinheiro. 

 

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, TheJoker said:

Se fosse a QR, até acreditaria em comprar tudo. AD quer fazer fusão da parte doméstica, igual a da T4. O problema é que os chilenos não vão aceitar não ter o controle.

De repente é isto que impede o acordo. Ou ficam com o controle ou saem mas com o preço que eles estipularem. E para driblar isso a Azul, corteja os credores.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
On 22/08/2021 at 20:02, A350-1041 said:

Um cenário de possível fusão entre AD e JJ vai dar uma boa bagunçada nesses hubs, afinal não dá pra manter tudo. Vejamos bem, são 5 hubs na mesma região: VCP, GRU, CGH, CNF e BSB, pra engrossar o caldo vamos adicionar SDU que possui uma operação bem robusta da AD. Não creio na hipótese de abandono total de VCP, mas, na minha visão, como já disse em outros tópicos, os hubs mais prejudicados nessa história seriam VCP e BSB, o primeiro por estar bem ao lado de GRU e o segundo por ter concorrência da Gol, coisa que seu equivalente na malha da AD, CNF, não possui. Vamos lembrar que a Azul já cresceu os olhos em GRU e CGH, antes da pandemia a operação em GRU só crescia e em uma eventual fusão faria muito sentido concentrar o grosso do doméstico e do internacional por lá, enquanto a mesma Azul nunca foi muito forte em BSB, mas construiu um grande hub em CNF. Creio nesse seguinte cenário: VCP mantém boa parte dos destinos domésticos que possui hoje e alguns internacionais, atendendo o O&D e conexões do interior de SP e Sul, GRU seria o que é hoje para a LA, onde toda a manha se encontra, CGH o corporativo e high yeld, CNF receberia mais regionais e internacionais visando as conexões que eram feitas em VCP, mantendo mais ou menos o mesmo papel que desempenha hoje, seria o hub-spoke de fato, e BSB ficaria mais focada em conexões entre capitais, com uma operação menor que a existente hoje, mas ainda assim robusta. Mas sejamos francos, estamos indo longe demais nessas suposições e certamente o cenário real, caso ocorra mesmo a fusão, deve ser bem diferente. As malhas vão ser muito racionalizadas e só há garantia de que um hub será mantido do jeito que está: GRU. O resto vai sofrer mudanças, uns vão crescer, outros vão minguar.

Concordo com sua análise.

BSB também não iria tomar alguns voos que hoje conectam em CGB que possui grande importância na malha da Azul na região.

Seguramente teria voo de BSB para PVH, RBR, MAO, BEL, PMW na região NO, além das capitais do NE + BPS, IOS - mas ficaria a cargo de CNF continuar a conectar parte do interior do NE (sobretudo BA) além de REC, é claro, para interior de AL, PE, PB, RN etc. Para CO desde BSB, imagino GYN, CGB e CGR. Ainda neste cenário hipotético, CGB continuaria a fazer ligação entre os muitos destinos no interior do MT, RO, além de reforço para PVH e eventualmente até pontuais operações para RBR, MAO - ligando esses destinos para REC no NE e, especialmente, alguns destinos como LDB, MGF, CWB no sul (FLN e POA na alta), mercados como GRU e CNF (GIG ou SDU na alta) além de UDI, RAO, SJP etc.

Em CGB, apesar de não ser um hub mas uma importante focus city, AD também seguiria sem concorrência.

Link to post
Share on other sites

Não tenho interesse nenhum e nem acredito nessa fusão, mas hoje em dia a malha das duas não coexiste sem um grande problema? Esvaziar um hub em detrimento de outro não seria abrir espaço pra concorrência?

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
12 hours ago, jaampieer said:

Não tenho interesse nenhum e nem acredito nessa fusão, mas hoje em dia a malha das duas não coexiste sem um grande problema? Esvaziar um hub em detrimento de outro não seria abrir espaço pra concorrência?

Pensando dessa forma, realmente abreria um espaço importante para GOL, ITA ou uma terceira concorrente.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.




×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade