Jump to content

Lufthansa cresce 7,7% no primeiro semestre


hardiwv

Recommended Posts

Lufthansa cresce 7,7% no primeiro semestre

 

Coeficiente de ocupação sobe 2,1 pontos

spacer.gifA companhia aérea alemã Lufthansa anunciou hoje que teve um aumento do tráfego de passageiros (em RPK) de 7,7% no primeiro semestre deste ano, com um aumento do número de passageiros em 5,9%, para 26,95 milhões, e que a ocupação dos seus aviões melhorou 2,1 pontos, para 76,1%.

O balanço divulgado pelo grupo alemão indica que no primeiro semestre a sua capacidade (em ASK) foi superior em 4,6% à que colocou no período homólogo de 2006, tendo aumentado o número de voos em 3,9%, para 326.972.

O médio curso europeu (incluindo a Alemanha), que é o sector onde transporta o maior número de passageiros e onde enfrenta a concorrência das low cost, e o longo curso transatlântico, que é o maior em capacidade (ASK), foram os sectores em que a Lufthansa mais cresceu nestes seis meses.

Os voos na Europa tiveram um aumento do tráfego em 10% para um incremento da capacidade em 7,4%, melhorando assim a taxa de ocupação em 1,5 p.p., para 65,4%.

O número de passageiros nestas operações elevou-se a 20,899 milhões (77,5% do total do grupo), mais 5,7% que no ano passado.

Nos voos de e para a América do Norte e do Sul, o crescimento do tráfego foi de 8,4%, com um aumento do número de passageiros em 7,8%, para 3,004 milhões.

Neste sector a Lufthansa teve neste semestre uma capacidade 5,8% superior, mas ainda assim o coeficiente de ocupação subiu 2,0 p.p., para 82%.

Os outros dois sectores de rede — Ásia e Pacífico e Médio Oriente e África — também tiveram desempenhos positivos no semestre, tanto em tráfego, como em passageiros, como em coeficiente de ocupação.

O tráfego nos voos de e para Ásia e Pacífico aumentou 5,6%, gerando uma subida do coeficiente de ocupação em 2,8 p.p., para 81,9%, já que a capacidade apenas cresceu 2%.

Nas operações do sector África e Médio Oriente a Lufthansa teve a melhor variação do coeficiente de ocupação, com uma subida de 4,4 p.p., para 73,3%, porque apesar de uma redução da capacidade em 2,3% o tráfego aumentou 3,9%.

Em número de passageiros, o sector Ásia e Pacífico cresceu 6,4%, para 2,073 milhões, e África e Médio Oriente teve um aumento de 5,2%, para 963 mil

 

Tráfego em Junho aumentou 7,6%

spacer.gifA informação da Lufthansa indica que no mês de Junho o crescimento do tráfego (RPK) foi de 7,6% para um incremento da capacidade em 4,9% com um aumento do número de voos em 2,2%, para 56.735.

O total de passageiros transportados neste mês foi de 5,003 milhões, mais 4,8% que no ano passado, dos quais 3,897 milhões na rede europeia (+4,7% que em 2006), que foi o sector que teve o maior crescimento do tráfego.

O tráfego nos voos de curto e médio curso da Lufthansa cresceu 8,6% em Junho face a um aumento de capacidade em 4,8%, gerando uma subida do coeficiente de ocupação em 2,5 p.p., para 71,3%.

Os voos do sector Américas do Norte e do Sul foram os que tiveram o segundo maior aumento do tráfego em Junho, com crescimentos de 8,4% em RPK e de 6,4% em número de passageiros, para 600 mil, o que não impediu, porém, uma queda do coeficiente de ocupação, em 0,9 p.p., para 85,1%, porque o aumento de capacidade neste sector em Junho foi de 9,6%.

O sector dos voos de e para Ásia e Pacífico teve nesse aspecto um desempenho melhor — com uma subida do coeficiente de ocupação em 4,3 p.p., para 84,6% — apesar de um crescimento mais modestos do tráfego, porque também o aumento de capacidade foi menor (+2,0%).

Neste sector a Lufthansa transportou em Junho 353 mil passageiros, mais 6,9% que no mês homólogo do ano passado.

O sector Médio Oriente e África teve em Junho um desempenho em linha com o semestre, ou seja, subida acentuada do coeficiente de ocupação — +4,6 p.p., para 74% — pela redução da capacidade num nível (-6,7%) que mais do que compensou a queda do tráfego (-0,5%), embora em número de passageiros se tenha verificado um aumento de 3,4%, para 150 mil.

Link to comment
Share on other sites

Algum dado sobre América do Sul, especificamente?

Tá muito vago pra se ter alguma idéia sobre o Brasil. Comparando-se um 747+343 (Brasil) com os ZILHÕES de vôos pros EUA, Canadá e México, somos mínimo nessa conta.

Link to comment
Share on other sites

Os relatorios das empresas aereas geralmente aglutinam os resultados em regioes, no caso Americas, Europa, Africa e Oriente Medio e Asia. Veja o caso da Asia com Japao, China, India tudo na mesma categoria...

 

Mas jah dah para ter uma ideia geral dos negocios da empresa aerea que por sinal no caso da LH contiuam indo bem.

 

Abs,

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade