Jump to content

Infraero inicia amanhã obras de ranhuras em pista de Congonhas


Toga_NG

Recommended Posts

Infraero inicia amanhã obras de ranhuras em pista de Congonhas

Publicidade

 

GABRIELA GUERREIRO

da Folha Online, em Brasília

 

A Infraero (estatal que administra os aeroportos) inicia amanhã as obras de realização do chamado "grooving" (ranhuras que ajudam no escoamento de água) na pista principal do aeroporto de Congonhas (SP). A estatal estima que as obras estarão concluídas entre 20 e 45 dias, pois será montada uma espécie de força-tarefa para a instalação do "grooving".

 

A Infraero alega que, normalmente, as obras para colocação do grooving seriam realizadas em pelo menos 47 dias --com uma média de instalação 40 metros de grooving por dia. Com a força-tarefa, o objetivo da Infraero é permitir que o grooving esteja instalado nos 1.940 metros da pista em tempo abaixo do previsto normalmente pela estatal.

 

Segundo a Infraero, as obras de instalação do grooving não vão impedir a reabertura da pista principal de Congonhas prevista para ocorrer até o final desta semana. A expectativa da Infraero é que a pista seja reaberta na próxima quinta-feira, às 19h, com a conclusão das obras no local.

 

Depois do acidente com o Airbus-A320 da TAM, a Polícia Federal retirou partes do asfalto para realizar perícia no local --o que impediu a reabertura da pista uma vez que as chuvas impediram a reparação dos buracos feitos no pavimento pelos peritos.

 

A estatal alega que as obras não vão interferir na reabertura da pista porque serão realizadas durante a madrugada, período em que não há pousos e decolagens no terminal.

 

Chuvas

 

As companhias aéreas e pilotos têm evitado operar em Congonhas sob chuva desde o acidente com o vôo 3054 da TAM. Na terça-feira passada (17), o Airbus A-320 da TAM passou pela pista principal de Congonhas, cruzou a avenida Washington Luís e atingiu um posto de gasolina e prédio da TAM Express. O choque provocou um incêndio de grandes proporções. O número total de mortos no acidente --o maior da história aeronáutica brasileira-- pode chegar a 200.

 

Há suspeitas de que a ausência do grooving na pista principal tenha contribuído para o acidente. Já a pista auxiliar é questionada pois, apesar de ter grooving, é mais curta --o que, conseqüentemente, dificultaria manobras em eventuais ocasiões de emergência.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade