Jump to content

Airbus devia ter mudado manual após dois acidentes com A320, diz FAB


Tabbex

Recommended Posts

29/07/2007 - 09h56

Airbus devia ter mudado manual após dois acidentes com A320, diz FAB

 

 

Em reportagem publicada neste domingo na Folha, o brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe do Cenipa (Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), disse que o acidente com o vôo 3054 da TAM vai provocar uma "guerra dos grandes", pois esse é o terceiro acidente com jatos Airbus que tiveram origem na mesma falha mecânica: o reverso pinado, ou seja, bloqueado.

 

Nos dois acidentes com o modelo A320, nas Filipinas, em 1998, e em Taiwan, em 2004, um dos reversos estava travado --mesma situação da aeronave da TAM, que saiu da pista e atingiu o prédio da TAM Express no dia 17 matando cerca de 200 pessoas.

 

Para a FAB, a Airbus já deveria ter feito mudanças nos manuais da aeronave. Confira a reportagem completa (só para assinantes).

 

A FAB suspeita que o pior acidente aéreo da história do país tenha sido provocado por vários fatores: a falha no manete, um erro cometido por quem pilotava o avião e problemas relacionados à pista estão sob análise.

 

A revista "Veja" desta semana afirma que o acidente começou com um erro do comandante do vôo 3054, Kleyber Lima. De acordo com a reportagem, as duas alavancas que regulam o funcionamento das turbinas --os manetes-- estavam fora de posição quando o avião tocou a pista principal de Congonhas.

 

Comunicado

 

A Airbus enviou na terça-feira (24) para todas as empresas que operam seus aviões um comunicado de segurança baseado na análise preliminar da gravação de dados da caixa-preta do vôo 3054 em que pede a pilotos o "estrito cumprimento" de dois procedimentos de pouso para prevenir outros acidentes.

 

A empresa européia, contudo, não quis confirmar se isso é uma interpretação de que houve falha do piloto no acidente. Ela ressalta dois procedimentos de aterrissagem envolvendo os controles de potência das turbinas, mas não diz se um deles foi violado em Congonhas.

 

O comunicado chama AIT (Accident Information Telex), e é o primeiro documento oficial a partir da caixa-preta, cujos dados foram analisados nos EUA.

 

fonte: BOL Notícias

http://noticias.bol.uol.com.br/brasil/2007...t4733u3106.jhtm

Link to comment
Share on other sites

Airbus devia ter mudado manual após dois acidentes com A320, diz FAB

Publicidade

 

da Folha Online

 

Em reportagem publicada neste domingo na Folha, o brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe do Cenipa (Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), disse que o acidente com o vôo 3054 da TAM vai provocar uma "guerra dos grandes", pois esse é o terceiro acidente com jatos Airbus que tiveram origem na mesma falha mecânica: o reverso pinado, ou seja, bloqueado. Confira a reportagem completa (só para assinantes) de Eliane Cantanhêde.

 

Nos dois acidentes com o modelo A320, nas Filipinas, em 1998, e em Taiwan, em 2004, um dos reversos estava travado --mesma situação da aeronave da TAM, que saiu da pista e atingiu o prédio da TAM Express no dia 17 matando cerca de 200 pessoas.

 

Para a FAB, a Airbus já deveria ter feito mudanças nos manuais da aeronave.

 

A FAB suspeita que o pior acidente aéreo da história do país tenha sido provocado por vários fatores: a falha no manete, um erro cometido por quem pilotava o avião e problemas relacionados à pista estão sob análise.

 

A revista "Veja" desta semana afirma que o acidente começou com um erro do comandante do vôo 3054, Kleyber Lima. De acordo com a reportagem, as duas alavancas que regulam o funcionamento das turbinas --os manetes-- estavam fora de posição quando o avião tocou a pista principal de Congonhas.

 

Comunicado

 

A Airbus enviou na terça-feira (24) para todas as empresas que operam seus aviões um comunicado de segurança baseado na análise preliminar da gravação de dados da caixa-preta do vôo 3054 em que pede a pilotos o "estrito cumprimento" de dois procedimentos de pouso para prevenir outros acidentes.

 

A empresa européia, contudo, não quis confirmar se isso é uma interpretação de que houve falha do piloto no acidente. Ela ressalta dois procedimentos de aterrissagem envolvendo os controles de potência das turbinas, mas não diz se um deles foi violado em Congonhas.

 

O comunicado chama AIT (Accident Information Telex), e é o primeiro documento oficial a partir da caixa-preta, cujos dados foram analisados nos EUA.

Link to comment
Share on other sites

"estrito cumprimento" de dois procedimentos de pouso para prevenir outros acidentes.

 

Tão simples...

Mas nao sabemos o que estava acontecendo na cabine naquela hora.

Ou seja, com quantos problemas o Cmte estava tendo que lidar, qual o nivel de estresse e de cansaço naquele momento.

Agora fica facil falar e especular sobre as possiveis causas (fatores contribuintes).

 

Abracao

 

Marcelo Leone

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade