Jump to content

Aeroporto Regional da Zona da Mata


Carlos Augusto

Recommended Posts

Fonte: TRIBUNA DE MINAS, 31/07/2007

 

Flávia Lopes

repórter

 

Última pendência para a homologação do Aeroporto Regional da Zona da Mata, o teste de coeficiente de atrito na pista do local poderá ser realizado ainda hoje, pela Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop) do Governo do estado. A solicitação deste procedimento, conhecido como Mu-meter, foi feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), na última quinta-feira. A agência, responsável pela concessão para funcionamento do aeroporto, não estipulou data, mas informou que a autorização para vôos será dada em "ritmo rápido" após realização e aprovação deste último teste. Mas, o procedimento não será suficiente para garantir o funcionamento imediato do sítio aeroportuário. Isso porque a Infraero, que irá administrar o espaço, precisará de pelo menos dois meses para iniciar atividades no local. A mais recente previsão apontava que a pista seria aberta hoje.

 

Segundo o superintendente regional da estatal, Maurício de Oliveira, o processo demanda tempo, já que é necessário realizar licitações para compra de equipamentos, avaliar quais instrumentos precisam ser adquiridos e quais serão transferidos do Aeroporto da Serrinha, e também contratar pessoal. "Não é um procedimento rápido. Já estamos realizando alguns estudos, oficiosamente, para adiantar os trabalhos. Mas, oficialmente, só assumimos o aeroporto após a homologação."

 

O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Fuad Noman, diz ter sido pego de surpresa com o pedido do teste de rugosidade. "Entramos com o processo de homologação há mais de um ano e no processo final a Anac pede mais este teste. Se tivesse sido solicitado antes, já teríamos feito. Questões como o acidente no Aeroporto de Congonhas aumentaram a preocupação da agência." Segundo ele, o equipamento que mede o atrito foi solicitado à Infraero, no Rio, na sexta-feira e deverá chegar hoje ao Aeroporto Regional.

 

A Anac, contudo, informou por meio de sua assessoria que o procedimento já deveria ter sido realizado pelo estado por estar determinado em lei. Conforme a agência, é necessário que o coeficiente de atrito seja igual ou superior a 0,50 para ser aprovado. Os próximos passos serão confecção e emissão de portaria de homologação, publicação no Diário Oficial da União e encaminhamento ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Dcea). A assessoria do órgão comunicou que a homologação só irá contemplar, a princípio, vôos diurnos com operação visual. Os noturnos ainda precisam de carta de procedimentos. Segundo Noman, o Dcea, ligado ao comando da Aeronáutica, ainda está confeccionando a carta de aproximação de pouso, que será concluída em quatro meses, para a homologação dos vôos noturnos.

 

Novo vôo

Apesar de não ser procedimento necessário para a homologação pela Anac, nesta quinta-feira, o Dcea, por meio de seu Grupo Especial de Inspeção de Vôo (Geiv), realiza novo vôo para a verificação de procedimentos. O primeiro já foi encaminhado para o Instituto de Cartografia da Aeronáutica (ICA), para o desenho do trajeto. O teste irá avaliar se o sítio aeroportuário está adequado ao perfil das aeronaves.

Link to comment
Share on other sites

Não entendi esse monte de "frescura" com carta e etc, aqui o SJTC que inaugurou em outubro/2006 opera sem carta nenhuma, sem procedimento IFR e tá operando com 733/737/F100/AT43/E120.

 

É só a ANAC fazer igual aqui, forçar a PTN a mudar pro ARZM que a coisa começa a andar...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade