Jump to content

Litorânea aposta em rotas regionais


Carlos Augusto

Recommended Posts

Fonte: Gazeta Mercantil, pág.12, Caderno B, de 01/08/2007

 

Franci Monteles

 

Uma semana depois de inaugurar duas rotas regionais que ligam Maranhão, Piauí e Ceará, a Litorânea Táxi Aéreo, a primeira companhia aérea regional maranhense, faz um balanço positivo da operação. Os vôos, realizados em urna aeronave LET 410, de fabricação tcheca, com capacidade para 19 passageiros, decolam de São Luís com uma ocupação de 70% a 80%.

 

A Litorânea investiu US$ 2 milhões na aquisição de aeronaves e na implantação de uma base de manutenção no Aero-clube de São Luís para iniciar o projeto de vôos regionais.

 

O projeto da companhia - há quatro anos no mercado de táxi aéreo - levou um ano e meio para ser posto em prática. Os recursos são de investidores que apoiaram o ingresso da companhia no mercado regional, segundo a diretora comercial Beatrice Borges.

 

Os vôos regionais foram iniciados oficialmente no último dia 23, com saída diária a partir de São Luís. São duas rotas durante a semana, ideais para quem quer percorrer o roteiro turístico integrado Maranhão-Piauí-Ceará.

 

Às segundas, quartas e sextas-feiras os vôos decolam de São Luís com destino a Fortaleza, passando pelas cidades de Barreirinhas (MA), Parnaíba (PI) e Camocim (CE). A outra rota é realizada às terças e quintas-feiras, a partir de São Luís com escalas em Teresina e Parnaíba, finalizando na cidade de Fortaleza.

 

As viagens são feitas numa aeronave LET 410, que custou à companhia R$ 3 milhões. "Este tipo de aeronave foi escolhido em função da proposta da empresa de ser uma companhia regional", explica Beatrice Borges. O LET é um avião bimotor, tem bancos de couro e oferece um vôo confortável. "É uma aeronave grande e robusta", ressalta. A Litorânea assinou com o fabricante a intenção de compra de um total de cinco aeronaves. Por enquanto, apenas uma foi comprada e está sendo utilizada para as duas rotas. As outras quatro vão ser adquiridas de acordo com a demanda do mercado, conforme explica a diretora comercial.

 

Quanto aos preços das passagens, ela admite ser impossível competir com as grandes companhias na rota entre São Luís e Fortaleza, por exemplo.

 

Por esta razão, o grande diferencial da Litorânea são as rotas regionais. "Temos rotas que ninguém mais tem. Nosso objetivo principal não é São Luís-Fortaleza, mas destinos regionais como Barreirinhas, Parnaíba e Camocim", esclarece Beatrice.

 

A passagem aérea entre São Luís e Barreirinhas custa R$ 110. De São Luís a Parnaíba, o passageiro paga R$ 270. Quem estiver em Barreirinhas, um dos destinos mais visitados no Maranhão, dentro do Parque Nacional dos Lençóis, e quiser ir a Parnaíba, paga R$ 80 no vôo da Litorânea.

Outro produto diferenciado que a Litorânea oferece é o vôo direto, todas as terças e quintas-feiras, entre São Luís e Teresina, às 7h30 com retorno às 16h - ideal para os executivos e empresários. Nenhuma outra companhia oferece vôo direto entre as duas capitais.

 

Quem sai de São Luís com destino a Teresina, tem que fazer conexão ou escala em Fortaleza ou Brasília. A viagem dura em média 30 minutos e a passagem custa R$ 180.

 

A Litorânea também inovou com um vôo de São Luís ao município de Pinheiro, por R$ 72, às segundas e sextas-feiras. Em 20 minutos, o passageiro chega a Pinheiro, distante 325 quilômetros da capital.

 

A base de manutenção da Litorânea no Aeroclube de São Luís é destinada a aeronaves de médio e pequeno portes. A implantação custou cerca de R$ 200 mil e funciona desde junho deste ano. Até então, este tipo de serviço era oferecido em outras capitais do Nordeste.

 

A Litorânea continua oferecendo o serviço de táxi aéreo, com um monomotor Sertanejo, e está incorporando à frota um bimotor Sêneca.

Link to comment
Share on other sites

Guest JAMPA
Fonte: Gazeta Mercantil, pág.12, Caderno B, de 01/08/2007

 

Franci Monteles

 

A Litorânea investiu US$ 2 milhões na aquisição de aeronaves.

As viagens são feitas numa aeronave LET 410, que custou à companhia R$ 3 milhões.

 

Qual a credibilidade dessa reportagem,onde diz que a aeronave foi US$2 milhões e depois diz que foi R$ 3 milhões? Não sabem matemática? Não sabem a cotação do dólar?

 

Sem contar que essas tarifas estão bem carinhas.

 

JAMPA

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade