Jump to content

Air France e Delta criam empresa comum para vôos transatlânticos


Tabbex

Recommended Posts

Air France e Delta criam empresa comum para vôos transatlânticos

Qua, 17 Out, 04h09

 

 

 

Paris, 17 out (EFE).- A companhia aérea francesa Air France e a americana Delta Air Lines anunciaram hoje a criação de uma empresa comum para dividir rendas e custos em vôos transatlânticos, a partir de abril.

 

A empresa conjunta deverá administrar os vôos transatlânticos partindo das cidades-base da Air France e Delta, além dos vôos das duas companhias entre o aeroporto de Heathrow, em Londres, e os Estados Unidos, segundo um comunicado conjunto.

 

 

Todos os vôos serão operados com um code-share.

 

 

A partir de 2010, a empresa conjunta vai operar também os vôos transatlânticos partindo da Europa, Mediterrâneo, Estados Unidos, Canadá e México.

 

 

As companhias aéreas calculam que o volume de negócios da empresa conjunta será de US$ 1,5 bilhão em sua primeira fase e de mais de US$ 8 bilhões na segunda.

 

 

Para o presidente da Air France, Jean-Cyril Spinetta, o acordo oferecerá "uma melhora sem precedentes" para clientes das duas companhias aéreas.

 

fonte: EFE

http://br.noticias.yahoo.com/s/17102007/40...atlanticos.html

Link to comment
Share on other sites

Coiote,

 

Se melhorar...estraga... lucro de cerca de US$ 380 milhões antes dos impostos no 3o Trimestre de 2007 !

Como ela tem pesados prejuízos no passado para compensar, o lucro líquido vai ser bem próximo a isso.

 

E a tendência é aumentar ainda mais, o load factor internacional tem subido (ao contrário do que ocorre Brasil) e no doméstico a Delta segue retirando capacidade, e a ocupação média teima em continuar subindo ainda mais do que foi retirado !

Link to comment
Share on other sites

Coiote,

 

Se melhorar...estraga... lucro de cerca de US$ 380 milhões antes dos impostos no 3o Trimestre de 2007 !

Como ela tem pesados prejuízos no passado para compensar, o lucro líquido vai ser bem próximo a isso.

 

E a tendência é aumentar ainda mais, o load factor internacional tem subido (ao contrário do que ocorre Brasil) e no doméstico a Delta segue retirando capacidade, e a ocupação média teima em continuar subindo ainda mais do que foi retirado !

 

Não estou certo, mas acredito que o valor citado é de EBITDA e não lucro. De qualquer forma, quando "lançamos" os aviões no balanço e apropriamos a depreciação o resultado da Delta vai para o ralo. Como avião é leasing, as empresas apropriam apenas as despesas financeiras, mesmo que fiquem com o ativo no final.

 

Eles sabem o que fazem, porém a Delta ainda terá que cortar muito custo para se tornar uma empresa sólida. Torço para que de tudo certo e de quebra ela lance uma rota para Brasília !

 

abs

Link to comment
Share on other sites

Abel,

 

É lucro antes dos impostos mesmo.

 

O resultado líquido foi de US$ 220 milhões ou próximo de R$ 400 milhões.

 

E isso ainda vai crescer, a demanda está alta demais aqui nos EUA.

 

Felipe

Link to comment
Share on other sites

Acabei de receber da DELTA:

 

Novos vôos DELTA / AIR FRANCE

 

One of the most important benefits from this agreement is the access it will give Delta customers to London's Heathrow airport. Our customers have been very interested in Delta offering Heathrow as a London destination, and we are pleased to announce that, beginning April 2008, Delta and Air France plan to expand service with the following daily flights:

 

- Daily London-Heathrow/Los Angeles flight operated by Air France (with planned Delta codeshare*)

 

- Twice daily London-Heathrow/New York JFK flights operated by Delta (with planned Air France codeshare*)

 

- Daily London-Heathrow/Atlanta flight operated by Delta (with planned Air France codeshare*)

 

We will also be adding three trans-Atlantic routes not currently served on a non-stop basis by either airline:

 

- Paris-Orly/New York JFK flight operated by Delta (with planned Air France codeshare)

 

- Lyon/New York JFK flight operated by Delta (with planned Air France codeshare*)

 

- Paris-CDG/Salt Lake City flight operated by Delta (with planned Air France codeshare)

Link to comment
Share on other sites

E a British Airways vai fazer o mesmo acordo com a American Airlines.

 

A briga nas ligacoes EUA-Europa está cada vez mais acirrada e tende a piorar. Melhor para nós que moramos deste ou do outro lado do Atlantico Norte... :ohyes:

 

E o engracado que os voos estao quase sempre lotados.

Link to comment
Share on other sites

Boulos,

 

Com business a US$ 1.380,00 ida e volta Nova York-Londres-Nova York, quando você programa visita ou reunião você começa a individualizar.

 

Isso explica ainda mais a elasticidade de preço de uma rota, e o quanto tem espaço para cair tarifa no Brasil (a despeito de tarifação e custos já que conforme sempre discutimos, você precisa de 1 só avião para voar NY-LON-NY).

 

Felipe

Link to comment
Share on other sites

Boulos,

 

Com business a US$ 1.380,00 ida e volta Nova York-Londres-Nova York, quando você programa visita ou reunião você começa a individualizar.

 

Isso explica ainda mais a elasticidade de preço de uma rota, e o quanto tem espaço para cair tarifa no Brasil (a despeito de tarifação e custos já que conforme sempre discutimos, você precisa de 1 só avião para voar NY-LON-NY).

 

Felipe

 

Lipe,

 

Um amigo conseguiu umas tarifas muito boas pela CO entre Bruxelas e Newark tambem...temos muito que evoluir mesmo.

Link to comment
Share on other sites

Até menos de 1 ano atrás a DL estava quase fechando as portas e agora vem me apresentar 1 balanço desses. Isso é pra inglês ver (desculpem o trocadilho) mas gostaria de ver o resultado final desse balanço depois dos impostos etc. Sabemos do tamanho dessa empresa e de sua força no mercado doméstico americano mas acho interessante como os números publicados por eles melhoraram tão rápido. A Song foi um fiasco (fonte revista Airways), o serviço de bordo da DL (assim como todas as majors) é nitidamente inferior à concorrência em qualquer rota internacional então pergunto: o que a DL fez para ter tanto lucro?

Link to comment
Share on other sites

Murumdum,

 

Eu acompanho a DL há mais de 1 ano e há 9 meses decidi virar Frequent Flyer da empresa.

 

A DL cortou mais de 3 bilhões de dólares em custos !!!!!

 

E enquanto há 3 anos eram 21% de vôos internacionais, hoje são 38% e devem chegar a 42% em breve, isso é menos competição e mais receita.

 

Não a toa, a receita da DL foi a maior de todos os tempos em um trimestre.

Link to comment
Share on other sites

Lipe, então parabéns a eles bela boa administração. E o serviço continua ruim?

 

Tenho um amigo que também voa frequentemente na DL e ele a chama de banana airlines porque todas as vezes que ele voa eles servem alguma coisa com banana de sobremesa, ora um sorvete, mousse etc. eh eh eh

 

Obrigado pela informação precisa.

Link to comment
Share on other sites

Risos...

 

Eu tenho notado melhora do serviço Murumdum, mas eu esse ano só voei dos EUA para o Brasil na Business Elite. Aliás eu fiz dois vôos diferentes da última vez, no ATL-GIG pela 2a vez consecutiva com uma aeronave modernizada com assentos mais confortáveis (150 graus) e novos, AVOD incorporado, uma cabine bem funcional. Na volta fiz GRU-JFK e voei em um 767 antigo, com PTV sem AVOD (e com poucas opções) e o assento mais antigo que reclina um pouco menos (140 graus acredito eu).

 

No serviço doméstico, na First (que é a Business na verdade), voltaram a servir refeições quentes nos vôos domésticos superiores a 3h de duração.

 

Mas é notável o esforço que fazem.

 

Para ter idéia, chegando no Rio, a tripulação passou por cada um dos 35 passageiros da Business (1 assento é reservado para tripulantes) agradecendo a escolha, e na porta ainda se despediram me chamando pelo nome !

 

Murundum, eu viajo com poucas cias, mas no mercado Brasil-EUA eu poderia dizer que estão melhores que a American e que a Tam no quesito serviço.

 

É minha opinião pessoal.

 

Abraços,

Felipe

Link to comment
Share on other sites

Risos...

 

Eu tenho notado melhora do serviço Murumdum, mas eu esse ano só voei dos EUA para o Brasil na Business Elite. Aliás eu fiz dois vôos diferentes da última vez, no ATL-GIG pela 2a vez consecutiva com uma aeronave modernizada com assentos mais confortáveis (150 graus) e novos, AVOD incorporado, uma cabine bem funcional. Na volta fiz GRU-JFK e voei em um 767 antigo, com PTV sem AVOD (e com poucas opções) e o assento mais antigo que reclina um pouco menos (140 graus acredito eu).

 

No serviço doméstico, na First (que é a Business na verdade), voltaram a servir refeições quentes nos vôos domésticos superiores a 3h de duração.

 

Mas é notável o esforço que fazem.

 

Para ter idéia, chegando no Rio, a tripulação passou por cada um dos 35 passageiros da Business (1 assento é reservado para tripulantes) agradecendo a escolha, e na porta ainda se despediram me chamando pelo nome !

 

Murundum, eu viajo com poucas cias, mas no mercado Brasil-EUA eu poderia dizer que estão melhores que a American e que a Tam no quesito serviço.

 

É minha opinião pessoal.

 

Abraços,

Felipe

 

Lipe,

 

Viajei recentemente na C da AA GRU-MIA e achei o serviço bem mais ou menos e nada pessoal. Aliás, as aeromoças vêm te servir mascando chiclete e com meias "soquete" nike em cima da meia-calça, me senti na fila da Disney...

 

Na TAM no trecho CDG-GRU-CDG, o serviço foi impecável e de uma cordialidade que nem na AF eu tive.

 

Quanto à diferença dos aviões, eu senti isto na AF. Nos 777 e nos 332, as C sao bem mais modernas que os dos 744 (pelo menos no que voei JFK-CDG). Percebe-se nos minimos detalhes, é engraçado. Mas sentar naquele primeiro compartimento do 744 é fantastico!

Link to comment
Share on other sites

Viajei recentemente na C da AA GRU-MIA e achei o serviço bem mais ou menos e nada pessoal. Aliás, as aeromoças vêm te servir mascando chiclete e com meias "soquete" nike em cima da meia-calça, me senti na fila da Disney...

 

Argh concordo plenamente com você. Nós, brasileiros, não temos o costume de exigir que o comissário fale 18 línguas, saiba onde fica o melhor restaurante de 25 capitais européias ou onde tem aquela lojinha de perfumes maravilhosos. Mas, mascar chiclete, nem Disney tem isso - isso é mais para aqueles botecos de filme americano! Fora que, pelo menos na maioria dos vôos que tive, sempre encaram você olhando de cima pra baixo, como se você estivesse ocupando o lugar dela. Ainda mais na Trash Class!

 

Ver uma empresa como a Delta renascendo é uma coisa que devia ser mais praticada aqui no Brasil. Como disseram por aqui já, se a Delta fosse brasileira separariam a mesma em uma parte podre e uma saudável, ela passaria de mão em mão até parar em alguma outra companhia, enquanto o antiga Delta se veria confinada a uma meia dúzia de aviões voando algumas rotas secundárias. Como o americano gosta de preservar o seu patrimônio (empresarial!).

 

E dizer que a Song foi um fiasco, acho algo meio forçado. A marca ajudou a Delta a experimentar vários mercados anteriormente considerados low-yield, e hoje algumas das rotas da Song são grandes sucessos na mainline. Uma marca low-cost que eu considero um fiasco é a Ted, da United. Rotas muito selecionadas, custos altos e competição acirrada. Não tem como agüentar sentar em um A320 com um micropitch (se bem que, não é nada muito inferior aos sacrifícios que as legacies têm feito) em um vôo como Denver-Miami, sem qualquer tipo de serviço. Pelo menos ele têm um encarte muito legal, dá pra passar o tempo. Sem contar o maravilhoso Channel 9!

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade