Jump to content

Grupo compra Aeromexico por US$ 249,1 milhões


Tabbex

Recommended Posts

Publicada em 18/10/2007 08:32:00

 

Grupo compra Aeromexico por US$ 249,1 milhões

 

 

O governo mexicano, por meio do Instituto para a Proteção da Poupança Bancária (Ipab), bateu o martelo e aceitou ontem a oferta de US$ 249,1 milhões para a compra do Consórcio Aeromexico – formado pela Aeromexico e a empresa regional Aerolitoral.

 

O lance foi dado pelo grupo formado pelo banco Banamex, que pertence ao Citigroup, dos Estados Unidos, e 14 empresários mexicanos. Segundo o jornal espanhol El Pais, o Ipab controla 62% das ações do grupo aéreo.

 

Membro da aliança Skyteam, a Aeromexico tem atualmente uma frota de 70 aviões modelos Boeing 777, 767, 757 e 737 e MD-82, 83, 87 e 88. Opera cerca de 300 vôos diários dentro do México, 14 para os Estados Unidos, quatro para a América do Sul – incluindo São Paulo, onde fica a sede para o Brasil, liderada por Lucio Yamashitafuji –, três na América Central, dois na Europa e um na Ásia.

 

A Aerolitoral reúne uma frota atual de 26 Embraer 145LR e oito Saab 340B. A empresa opera mais de 200 vôos diários para 30 destinos mexicanos e três nos Estados Unidos.

 

 

Claudio Schapochnik

fonte: Panrotas

http://www.panrotas.com.br/canais/redacao/...&pesquisa=1

Link to comment
Share on other sites

What's the catch here?

 

A AeroMéxico, com rotas sólidas, aeronaves, etc, saiu mais barato que a marca Varig? É isso mesmo?

 

abrs

Link to comment
Share on other sites

Lazaro, provavelmente, a matéria, como de costume, não deve estar muito clara. Imagino eu, que o governo deve ter vendido a sua participação na AMX que, com certeza, não era de 100%.

O que eu queria saber é se a AMX e a MXA ainda pertencem ao mesmo grupo ou se há, no mínimo, um duopólio na aviação mexicana.

Link to comment
Share on other sites

O que eu queria saber é se a AMX e a MXA ainda pertencem ao mesmo grupo ou se há, no mínimo, um duopólio na aviação mexicana.

Electra:

 

Mexicana nao pertencem ao mesmo grupo que Aeromexico. Foi vendido em 2005 por USD$165.5 milhões ao Grupo Posadas (hoteis).

 

abrs

Link to comment
Share on other sites

Aeroméxico prepara-se para a competição

 

Roberta Campassi

 

19/10/2007

 

Até pouco tempo atrás, a Aeroméxico era a única companhia aérea a fazer vôos entre Brasil e México e, por isso, a rota se transformou numa das mais rentáveis para a empresa. Até o fim do ano, porém, a Varig deve voltar a operar vôos entre os dois países e abocanhar parte da demanda.

 

 

 

 

 

A Aeroméxico, que na quarta-feira foi vendida para o Citigroup por US$ 249 milhões, enfrentava a concorrência da Varig até meados de 2006, quando a companhia brasileira abandonou os vôos entre São Paulo e Cidade do México, no auge de sua crise. O impacto do fim da concorrência é claro. Em 2006, a Aeroméxico transportou 110 mil passageiros. Neste ano, somente até setembro, ela já havia transportado 106 mil. A Varig pretendia retomar os vôos diários ao México em 27 de outubro, mas a data não está confirmada.

 

 

 

 

 

"A volta da Varig não deve impactar tanto", diz o administrador da Aeroméxico no Brasil, Lucio Yamashitafuji. "A demanda está crescendo, principalmente entre os passageiros que viajam a negócios." A aérea registra média de 75% de ocupação na rota São Paulo-Cidade do México.

 

 

 

 

 

"Temos planos de inaugurar dois vôos semanas para o Rio, mas ainda não temos autorização da Agência Nacional de Aviação Civil e nem avião disponível", diz Yamashitafuji. A brasileira OceanAir também começou a voar diariamente para a Cidade do México, no fim de agosto, mas tem registrado apenas 3% de ocupação.

 

 

 

 

 

O Citigroup, por meio de sua divisão Banamex e junto com um grupo de investidores, saiu vencedor de um leilão acirrado pela companhia aérea, cujo controlador era o governo, com 62% das ações. O banco americano disputava com o empresário mexicano Moisés Saba, pertencente a uma família tradicional do país. Saba chegou a dobrar sua oferta inicial pela companhia mas, por fim, acabou reconhecendo a derrota. O Citi também assumirá dívida de US$ 1 bilhão. Nos últimos anos, a estatal mexicana vinha perdendo mercado por conta de altos custos com trabalhadores e da competição com seis companhias de baixo custo. No segundo trimestre deste ano, a Aeroméxico registrou prejuízo de US$ 63 milhões.

 

 

 

 

 

O novo presidente do conselho da empresa, José Luís Barraza, disse que serão investidos mais US$ 240 milhões na companhia para a expansão das rotas e aquisição de mais aviões. Segundo Yamashitafuji, ainda não está claro o que mudará para a empresa no Brasil. (Com Valor Online)

 

Link to comment
Share on other sites

"Temos planos de inaugurar dois vôos semanas para o Rio, mas ainda não temos autorização da Agência Nacional de Aviação Civil e nem avião disponível", diz Yamashitafuji. A brasileira OceanAir também começou a voar diariamente para a Cidade do México, no fim de agosto, mas tem registrado apenas 3% de ocupação.

 

ANAC ainda não autorizou? Tão esperando o que?

 

ONE com 3%!! Ainda não consigo acreditar nesses números! :rofl:

Link to comment
Share on other sites

ANAC ainda não autorizou? Tão esperando o que?

 

ONE com 3%!! Ainda não consigo acreditar nesses números! :rofl:

 

 

Se for mesmo verdade, o que ela está esperando para mudar sua estrategia????

 

Vamos aguardar que mudanças devem aparecer logo...

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade