Jump to content

LAB volta a voar


CP2478

Recommended Posts

El LAB vuelve a volar hoy a medio día

Tras una espera de nueve meses, el LAB reanuda vuelos. Superó todos sus problemas legales y técnicos. La Superintendencia retiró una carta en la que hacía varias observaciones.

Tras nueve meses en tierra, el Lloyd Aéreo Boliviano (LAB) inicia hoy sus operaciones en la modalidad Charter, con un vuelo de ida y vuelta a Santa Cruz, que partirá a las 12.00 horas de este domingo y para el que incluso esta mañana se pueden adquirir pasajes.

El gerente de la empresa, Omar Castellón, señaló que su compañía pensaba iniciar operaciones recién la siguiente semana pero, a causa del apoyo y alta demanda por parte de agencias de viaje y particulares, se decidió cubrir la necesidad de los usuarios, con un vuelo Charter (vuelo sin regulaciones de itinerario y de venta en agencias).

De esta manera, al medio día partirá del aeropuerto Jorge Wilstermann a la capital oriental un avión tipo 727 -200, con capacidad para 16 personas en primera clase y 140 en económica, que retornará durante la tarde.

“Estamos trabajando en un proyecto que vamos a ajustar de acuerdo al requerimiento de los usuarios. Hay un plan, pero no funciona todavía en la modalidad de itinerario” sostuvo Castellón.

Expresó que la empresa tiene una alta demanda de viajes al interior y al exterior, pero que la administración desea inicialmente trabajar “de manera muy controlada, sin querer tomar más tamaño de la empresa que el que tenemos hasta el momento”.

La representante de la Agencia de Viajes Delicias Tours, Eldy Andrade de Lema, indicó que el vuelo continuará en venta a partir de las 9 horas de la mañana de este domingo, mediante las agencias Delicias Tours, Cobotour, Carcaje Tours y Viajes Tejada, todas centralizadas en la empresa Nexo Bolivia que tiene sus oficinas en el mismo aeropuerto Jorge Wilstermann.

Expresó que el costo de los pasajes es muy económico, pues el precio normal es de 504 bolivianos, sin embargo los boletos se venderán a 395 bolivianos.

Aseveró que, dependiendo de la demanda, la próxima semana se podrían realizar vuelos del LAB de similares características a ciudades como Sucre y Tarija.

Para las personas interesadas en comprar pasajes, el número telefónico de Nexo Bolivia en Cochabamba es el 4599547; en Santa Cruz el 3852165.

 

Sin riesgo de perder licencia

 

El director en funciones del LAB, Julio Valenzuela, informó ayer que, tras gestiones personales realizadas con el Superintendente de Transportes, Wilson Villarroel, y el director de Aeronáutica Civil, Javier García, se verificó que la empresa no corre riesgo de perder su COA (permiso de operaciones aéreas, certificación técnica).

Indicó que la compañía tiene vigente la señalada certificación por un período de cinco años, y la única posibilidad de que la situación se revierta es que el LAB deje de volar por 90 días, cosa ya descartada.

No obstante, aseveró que queda todavía pendiente el completar algunos requisitos ante la Superintendencia, para que la empresa cuente con una licencia de operaciones comerciales, que le permitiría establecer vuelos en itinerarios establecidos.

“Se ha acordado (con las autoridades) que, pese a los feriados y al receso que ha decretado el Gobierno para la administración pública, la siguiente semana la Superintendencia va a trabajar con personal autorizado del LAB para analizar los requisitos que le faltan. Lo único que se está exigiendo es que se le demuestre que las operaciones tendrán sostenibilidad” aseveró Valenzuela.

Agregó que, por otro lado, se acordó que, al ser el LAB una empresa con más de 80 años de servicio, no podía realizar trámites de manera similar al de una compañía nueva, puesto que ya dispone de ciertas prerrogativas.

Por lo pronto, señaló que la empresa es libre de realizar vuelos en la modalidad Charter.

Manifestó que versiones de prensa que manifestaban que la Superintendencia estaba perjudicando al LAB fueron erróneas, y que las mismas se debieron únicamente a errores de comunicación y no a la mala voluntad del titular de la repartición estatal.

La línea bandera nacional, capitalizada en el gobierno de Gonzalo Sánchez de Lozada, paró operaciones en marzo pasado, cuando atravesó una fuerte crisis económica y de manejo

 

Fonte: www.opinion.com.bo

 

 

Segundo consta, o vôo foi realizado pelo 727-200WL, o CP-1367. Porém estão nas oficinas em CBB prontos para voar o CP861, CP1366, CP1276, CP2429 e o CP2313.

 

Abraços CP

Link to comment
Share on other sites

Guest SkyMember

Recomeçar já com 6 aviões está de bom tamanho... Alguém sabe a frota da LAB antes dela parar? E quantos aviões ainda podem voltar a voar?

Link to comment
Share on other sites

A primeira rota internacional a ser ativada será Buenos Aires, não lembro se é janeiro ou fevereiro? :uhm:

 

E parece que já fizeram algumas visitas em algumas lojas da LAB no exterior (GRU, LIM, PTY, MIA, BOG e CCS), um bom sinal.

 

Abraços!

Link to comment
Share on other sites

A LAB volta a voar hoje ao meio-dia

 

Após uma espera de nove meses, a LAB retorna seus vôos. Superou todos os seus problemas legais e técnicos. A Superintendência de Transportes entregou uma carta em que havia várias exigências.

 

Depois de nove meses no chão, a Lloyd Aéreo Boliviano (LAB) inicia hoje suas operações em modalidade Charter, com um vôo de ida e volta a Santa Cruz, que partirá às 12h deste domingo, mesmo que só no dia as passagens vão estar disponíveis para venda.

 

O diretor da empresa, Omar Castellón, sinalizou que a sua companhia pensava em iniciar suas operações justamente na semana que vem, mas por causa do reforço e da alta demanda por parte das agências de viagens, decidiu-se atender a necessidade dos usuários, com um vôo Charter (vôo sem itinerário regular e de venda em agências).

 

Assim, ao meio-dia partirá do Aeroporto Jorge Wilstermann em direção a capital oriental um avião modelo 727-200 da Boeing, com capacidade para 16 pessoas na primeira classe e 140 na econômica, que retornará durante a tarde.

 

"Estamos trabalhando em um projeto em que vamos ajustando de acordo com a demanda dos usuários. Há planos de oferecer vôos regulares, mas ainda não funcionaria", diz Castellón.

 

Claro que a empresa tem uma alta demanda de viagens para dentro e fora do país, mas a administração deseja inicialmente trabalhar "de maneira muito controlada, sem querer exigir mais do tamanho da empresa em que temos no momento", sinalizou Omar.

 

A representante da Agência de Viagens Delicias Tours, Eldy Andrade de Lema, disse que este vôo começará a ser vendido a partir das 9 horas da amanhã deste domingo, através das agências Delicias Tours, Cobotour, Carcaje Tours y Viajes Tejada, todas centralizadas na empresa Nexo Bolívia que tem seus escritórios no mesmo Aeroporto Jorge Wilstermann.

 

Claro que o custo das passagens é muito barato, já que o preço normal é de 504 bolivianos (cerca de 63 dólares ou 123 reais), porém os bilhetes passaram a ser vendidos por 395 bolivianos (cerca de 51 dólares ou 97 reais).

 

Castellón afirma que, dependendo da demanda, já na próxima semana poderão se realizar vôos da LAB em características similares para cidades como Sucre e Tarija.

 

Para as pessoas interessas em comprar passagens, o número de telefone da Nexo Bolívia em Cochabamba é +591 (44) 459-9547; em Santa Cruz é +591 (33) 385-2165.

 

Sem risco de perder a autorização

 

O diretor em exercício da LAB, Julio Valenzuela, informou ontem que, depois de negociações reservadas feitas com o Superintendente de Transportes, Wilson Villarroel, e o diretor de Aviação Civil, Javier García, verificou-se que a empresa não corre risco de perder seu COA (autorização de operações aéreas e certificação técnica), equivalente ao CHETA no Brasil.

 

Explicou que a companhia tem a certificação vigente por um período de até cinco anos, e a única possibilidade da situação ser revertida é que a LAB deixe de voar por 90 dias, coisa já descartada.

 

Apesar disto, afirma que para a empresa contar com uma licença de operações comerciais, que permitirá horários e itinerários pré-estabelecidos para os vôos, ainda está dependendo que alguns requisitos sejam atendidos para a Superintendência de Transportes.

 

"Se tem acordado (com as autoridades) que, considere os feriados e o recesso que foi decreto pelo Governo para administração pública. Na semana que vem a Superintendência de Transportes vai trabalhar com o pessoal autorizado da LAB para analisar os requisitos que faltam. O único que se está exigindo é que ela demonstre que as operações terão sustentabilidade", afirmou Valenzuela.

 

Adicionalmente, por outro lado, se acordou que, a LAB por ser uma empresa com mais de 80 anos de serviço, não podia se realizar tramites de maneira similar a uma empresa nova, de forma que ela irá dispor de certas prerrogativas.

 

Todavia, enfatizou que a empresa é livre para realizar vôos na modalidade Charter.

 

Omar Castellón ainda disse que certos órgãos da imprensa que demonstraram que a Superintendência de Transportes estava prejudicando a LAB estavam errados, e que os mesmos justificaram unicamente a erros de comunicação e não má vontade e rotular a empresa estatal.

 

A companhia área de bandeira nacional, estatizada no governo de Gonzalo Sánchez de Lozada, parou as operações em março passado, quando atravessou uma forte crise econômica e administrativa.

Link to comment
Share on other sites

Segundo consta, o vôo foi realizado pelo 727-200WL, o CP-1367. Porém estão nas oficinas em CBB prontos para voar o CP861, CP1366, CP1276, CP2429 e o CP2313.

Diga-se de passagem é uma bela aeronave! :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

Caros membros do fórum

 

Grande notícia!!!

 

O Lloyd Boliviano é uma das empresas mais antigas do mundo!!!

 

Saudações

 

Caravelle

Link to comment
Share on other sites

Caramba

 

A LAB é guerreira hein!

É difícil uma empresa que parou completamente de voar venha a retomar suas operações!

 

Espero q a BRA tbm consiga

Link to comment
Share on other sites

Guest SkyMember
Será que ela volta com o projeto de voar com o Tristar? rsrs

 

Projeto? A LAB voou com o TriStar da GlobeJet fazendo VVI-MAD por bastante tempo antes de parar.

Link to comment
Share on other sites

Projeto? A LAB voou com o TriStar da GlobeJet fazendo VVI-MAD por bastante tempo antes de parar.

 

Eu me referia ao vôo VVI-GRU-MAD e VVI-GRU-TXL :thumbsup:

Link to comment
Share on other sites

Recomeçar já com 6 aviões está de bom tamanho... Alguém sabe a frota da LAB antes dela parar? E quantos aviões ainda podem voltar a voar?

 

O CP-2429 parou em LIM, quando teve a suspensão dos vôos do LAB. O CP-1367 parou em VVI.

Em CBB ficaram (pelo que me consta): CP861, CP1276, CP1366 e o CP2313.

 

O CP2324, CP2425, CP2428, CP2455, CP2463 e o CP2464 também faziam parte da frota do LAB antes da suspensão de seus vôos, porém não tenho informações onde eles se encontram.

 

CP

Link to comment
Share on other sites

  • 5 weeks later...

Prezados,

 

Atualizando as informações a respeito do Lloyd Aereo Boliviano (LAB), a empresa continua operando vôos charters, na rota troncal CBB-VVI e CBB-LPB, além de alguns esporádicos para Sucre.

 

A frota ativa atual é de 2 727-200 (CP-1367 com WL e o CP-2429) e o LAB pretende, após obter a autorização para voltar a voar como Empresa Regular (a estimativa é que saia a homologação da Superintedência de Transporte em março), colocar em operação - com novas cores, um 737-300 (falam no CP-2313) e o outro 727-200WL (CP-1366).

 

O LAB ainda conta com o CP-861, um 727-100 e um 727-200WL (CP-1366) parados nas oficinas da empresa em CBB. O CP-861 está com um baixo disponível de horas, porém acreditam que será ele que ostentará as novas cores do Lloyd. As especulações são de que a empresa irá retomar seus vôos internacionais em março, começando por EZE (antes haverá um charter em 04/02 e outro em 11/02). Depois será a vez de GRU, LIM, CCS, SCL e PTY, porém ainda sem datas definidas.

 

Saudações

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade