Jump to content

Interessados na Varig terão que apresentar garantias


LipeGIG

Recommended Posts

Valor Econômico - 03.07.2006

Interessados na Varig terão que apresentar garantias

Janaina Vilella

 

A Varig estuda mecanismos para garantir que os investidores interessados em participar do novo leilão da aérea terão condições de honrar os compromissos especificados em suas propostas. A idéia é evitar o que ocorreu com a NV Participações no último leilão: o consórcio formado pelo Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) fez uma oferta, mas não conseguiu recursos para concluir o negócio.

 

O Valor apurou que já está praticamente certa a inclusão, no edital de pré-qualificação, de exigência de carta de fiança bancária de no mínimo US$ 100 milhões. Os interessados teriam ainda de fazer um depósito em juízo de US$ 22 milhões para compensar a VarigLog pelo risco assumido antes da realização do leilão.

 

A ex-subsidiária de transporte de cargas e logística da Varig, única a apresentar proposta de compra pela aérea, tem feito aportes diários de recursos na companhia desde a segunda-feira passada para garantir a continuidade das operações até um novo pregão.

 

Em sua proposta, a VarigLog menciona que poderia fazer um injeção emergencial de recursos de até US$ 20 milhões para ajudar a ex-controladora. O documento também prevê que, caso algum outro proponente saia vencedor, terá que devolver os US$ 20 milhões à VarigLog acrescidos de um prêmio de 10%, por isso que o depósito em juízo será de US$ 22 milhões. Os advogados da administradora judicial da Varig, a Deloitte estiveram reunidos no fim de semana alinhavando o texto final do edital.

 

A VarigLog ofereceu US$ 485 milhões pela Varig. "Eles estão colocando uma quantia grande na Varig acreditando na viabilidade do negócio. Quem quiser fazer frente à essa proposta vai ter que apresentar garantias firmes", disse Paulo Roberto Fragoso, um dos juízes que acompanham a recuperação da Varig. Segundo ele, as negociações estão caminhando bem e a idéia é realizar a assembléia de credores em 10 de julho e, no dia seguinte, o leilão de venda da aérea.

 

O texto original da oferta de compra entregue à Justiça do Rio na semana passada foi questionado pela Deloitte. Um dos pontos em discussão é de que maneira a VarigLog pretende garantir a operacionalidade da Varig antiga, que ficará com o passivo de cerca de R$ 7 bilhões. Na sexta-feira, o representante do fundo de investimentos americano Matlin Patterson, Lap Chan, se reuniu com os juízes que acompanham o processo da Varig para detalhar a proposta e esclarecer dúvidas. O Matlin é um dos sócios da Volo do Brasil, controladora da VarigLog.

 

No encontro, Chan garantiu que a chamada Varig Comercial, que permanecerá com os passivos, continuará viva. Uma fonte que acompanha o processo informou que a Varig "velha" terá participação de 5% da nova companhia e continuará em operação com cerca de duas aeronaves. Também ficarão na empresa antiga, os cerca de R$ 6 bilhões em créditos a receber do poder público, como a ação do congelamento de tarifas e o ICMS devido por Estados. O Ministério Público do Rio já deu um parecer favorável à proposta e recomendou a convocação de uma assembléia de credores. A Justiça do Rio aguarda o parecer da Deloitte para decidir se a oferta é viável ou não. A decisão deve sair hoje.

 

Segundo o juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8 Vara Empresarial do Rio, a VarigLog, em sua proposta, também garantiu um aporte ao fundo de pensão Aerus e que honrará os prêmios do programa de milhagem Smiles. Advogados da VarigLog e representantes da Deloitte trabalharam durante o fim de semana concluindo o cronograma de pagamentos. "Eles (VarigLog) também se comprometeram a assumir os bilhetes já adquiridos", afirmou Ayoub.

 

Uma fonte ligada à VarigLog informou que Chan já teria fechado acordos com a Delta Airlines e a AirCanada para garantir a volta dos passageiros que estão nos EUA e estaria negociando com empresas européias. O negócio, no entanto, teria que ter aval da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Link to comment
Share on other sites

Tem determinadas materia que abusa muito do leitor.

Será que o Juiz assim como MP teriam aprovado tal proposta

da VarigLog se eles não tivessem garantias.

Esse caso já é bem diferente da proposta dos funcionários, o Juiz

já está escaldado e com certesa não levaria esse caso a frente

se o Chines não tivesse sido convicente.

 

Abraços,

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade