Jump to content

Aerus pode vetar oferta da VarigLog


LipeGIG

Recommended Posts

O ESTADO DE S.PAULO - 05.07.2006

Aerus pode vetar oferta da VarigLog

Fundo de pensão tem dúvidas de como a ‘Varig antiga’ vai conseguir pagar o passivo de US$ 7,9 bilhões

Alberto Komatsu

 

A proposta da VarigLog para comprar a ex-controladora por cerca de US$ 500 milhões corre o risco de ser vetada pelo maior credor privado da Varig, o fundo de pensão Aerus, que tem a receber R$ 2,3 bilhões. Segundo fontes do setor, nem a possibilidade de a ex-subsidiária de logística fazer um aporte de R$ 24 milhões no Aerus sensibilizou o fundo a votar a favor da oferta da VarigLog na assembléia de credores, que será realizada na segunda-feira.

 

Se os credores aprovarem a proposta, um novo leilão será realizado na quarta-feira. Mas a VarigLog pode ter um rival nessa disputa, já que um grupo chamado Cinzel Partners, ligado ao ex-presidente da CSN Roberto Lima Netto, manifestou interesse na Varig.

 

“O aporte da VarigLog não representa nada. Queremos saber o que vai acontecer com a Varig antiga. O Aerus não quer a falência da Varig, mas não aceita a proposta do jeito que está”, diz uma fonte do Aerus. O fundo de pensão, procurado para se pronunciar sobre a proposta, informou que “o Aerus está preocupado com a Varig remanescente, como ela vai cumprir com suas obrigações”.

 

A preocupação com a Varig antiga é compartilhada pelas empresas de arrendamento de aviões (leasing). Pelo plano da VarigLog, essa empresa herdaria 5% das ações da Varig resultante da reestruturação e teria receita proveniente de fretamento de aviões e de um centro de treinamento de pilotos. Além disso, reuniria todos os ativos imobiliários da Varig. A dúvida dos credores é se a Varig antiga terá receita suficiente para cobrir o passivo que vai assumir, de R$ 7,9 bilhões.

 

Como alternativa de capitalização, a VarigLog ofereceu ao Aerus R$ 24 milhões para recomprar a participação de 5% na própria ex-subsidiária, que foi dada como garantia ao fundo em 2003. Naquela época, quando a dívida com o Aerus foi repactuada, além das ações, a Varig também ofereceu como garantia o dinheiro que tem direito a receber com ações judiciais de ressarcimento por causa de perdas com o congelamento de tarifas entre os anos 80 e 90, em torno de R$ 4,5 bilhões.

 

A Varig necessita urgentemente de dinheiro, pois corre o risco de parar sua operação no dia 9 de agosto. O alerta é de um relatório elaborado em maio pela administradora judicial da companhia, a consultoria Deloitte, que faz um acompanhamento mensal da recuperação judicial da Varig.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade