Jump to content

Novo plano mantém antiga VARIG com Ruben Berta


Samuel

Recommended Posts

Novo plano mantém antiga VARIG com Ruben Berta

 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O novo plano de recuperação judicial da Varig, visando uma adequação à proposta de compra pela VarigLog, inclui a manutenção das ações da antiga Varig nas mãos da Fundação Ruben Berta.

 

Com isso, ficaria eliminado um Fundo de Investimento em Participação (FIP), que receberia as ações da atual controladora.

 

De acordo com o advogado da Trabalhadores do Grupo Varig (TGV), Otávio Neves, haverá outra reunião na sexta-feira com as classes de credores em separado para detalhar o plano.

 

"Hoje foi só uma exposição do que se tem em mente para alterar o plano de recuperação. Amanhã, começam as reuniões com os credores", disse Neves a jornalistas ao deixar a sede da Varig, cerca de duas horas depois de a reunião ter começado.

 

Segundo Neves, as modificações são "bastante complexas" e alteram totalmente a concepção do plano original. Ele evitou comentar se haverá boa receptividade dos credores ao novo plano.

 

No final da reunião, o advogado da VarigLog, Leonardo Viveiros, informou que um dos temas discutidos nesta quinta-feira foi a alternativa para a entrega de debêntures aos credores.

 

Pela proposta da VarigLog, seriam emitidas duas debêntures, no valor de 50 milhões de reais cada, para garantir o pagamento dos credores no prazo de 10 anos.

 

"As debêntures serão entregues em juízo, e o juiz decidirá a forma de pagamento", afirmou Viveiros.

 

O leilão de venda da Varig está marcado agora para quarta-feira (19), mas para ocorrer é preciso que a oferta única da VarigLog seja aprovada pela assembléia. Para conseguir acordo com credores, negociações preliminares envolvem essa adequação do plano de recuperação judicial da empresa à proposta da VarigLog.

 

(Por Denise Luna)

 

http://noticias.uol.com.br/ultnot/2006/07/...lt29u49329.jhtm

Link to comment
Share on other sites

Fundação Ruben Berta pode continuar no comando da Varig "velha"

 

Fonte: Reuters

 

O novo plano de recuperação judicial que a Varig propôs para seus credores inclui a manutenção do controle da chamada Varig "velha" nas mãos da Fundação Ruben Berta, apontada como responsável pela administração que gerou a crise da companhia aérea.

 

A medida poderá eliminar a criação de um Fundo de Investimento em Participação (FIP), que receberia as ações da atual controladora da empresa.

 

De acordo com o advogado da Trabalhadores do Grupo Varig (TGV), Otávio Neves, haverá outra reunião na sexta-feira com cada classe de credores em separado para detalhar o plano. A proposta da Varig Log prevê uma divisão do grupo em três classes: a classe 1 formada por trabalhadores, a classe 2 pelo fundo de pensão Aerus e a classe 3 por empresas públicas e empresas de leasing.

 

"Hoje foi só uma exposição do que se tem em mente para alterar o plano de recuperação. Amanhã, começam as reuniões com os credores", disse Neves a jornalistas ao deixar a sede da Varig, cerca de duas horas depois de a reunião ter começado.

 

Segundo Neves, as modificações são "bastante complexas" e alteram totalmente a concepção do plano de recuperação original. Ele evitou comentar se haverá boa receptividade dos credores ao novo plano.

 

Leilão

 

O novo leilão de venda da Varig está marcado para quarta-feira, mas para ser efetivado é preciso que a única proposta, a da Varig Log, seja aprovada pela assembléia da empresa. Para conseguir acordo com os credores, negociações preliminares envolvem a adequação do plano de recuperação judicial da empresa à proposta da Varig Log.

 

O primeiro leilão da Varig ocorreu no dia 8 de junho, mas foi cancelado no dia 23, por falta de fundos do arrematante, o consórcio NV Participações, liderado pela entidade Trabalhadores do Grupo Varig (TGV).

 

Bem, já que a FRB fez a #erda, ela que fique com os resultados.... e com os problemas decorrentes.

Link to comment
Share on other sites

Como que pode quem colaborou para destruir a empresa continuar no comando dela, só sendo aqui no Brasil mesmo. O mínimo que tinha que acontecer com eles era irem para trás das grades e perderem os bens para pagar as dívidas, a exemplo do que deveria também ser feito com o Canhedo (VASP) e Cipriani (TRANSBRASIL). Mas como estamos no Brasil, a coisa é diferente. :thumbsdown_still: :thumbsdown_still:

Se tem uma negociação que não tinha que dar certo referente à Varig é a que envolve a Afundação.

Link to comment
Share on other sites

Entendo um pouco diferente esta situação, não a da responsabilidade da Fundação na situação da Varig, mas no fato de que ela fique controladora da Varig velha.

Ora, se foi ela que deu causa a todo este endividamento, nada mais justo de que seja ela a responsável por pagá-lo. Se continuasse o modelo dos FIP, haveria a distribuição da responsabilidade entre os participantes dos FIPs que seriam os próprios credores, ou seja, eu ficaria responsável solidariamente pela minha própria dívida!

Não há controle retornando à Fundação, somente não se vai mais diluir os 87% de participação da Varig velha, que continuará sob a administração da Deloite.

Resumindo, ela é responsável pelo pagamento das dívidas com todo seu patrimônio (se houver algum) e não mandará nada.

SF

Link to comment
Share on other sites

A Varig velha ficará com as dividas, sendo assim o sulficiente

para Fundação. A Varig nova é controlada pela VarigLog será exuta

e será a verdadeira Varig sem a Fundação.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade