Jump to content

Protótipo de turbina nacional deve ser concluído neste ano


Tabbex

Recommended Posts

19/07/2008 - 10h02

Protótipo de turbina nacional deve ser concluído neste ano

 

FÁBIO AMATO

da Agência Folha, em São José dos Campos

 

Deve ficar pronto até o final deste ano o protótipo de uma turbina voltada para a aviação que está sendo desenvolvida pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) em parceria com a empresa de engenharia Polaris. Segundo os responsáveis pelo projeto, esta vai ser a primeira turbina aeronáutica produzida no país com tecnologia 100% nacional.

 

A turbina, chamada de TR 3.500, tem 1,30 metro de comprimento por 54 cm de diâmetro. Movida a querosene, terá capacidade para fazer voar um avião de 1,2 tonelada, o que equivale a uma aeronave para dois passageiros. Equipada com este motor, o avião vai poder atingir velocidade de até 900 km por hora, com um alcance de mil quilômetros.

 

Para desenvolver o primeiro protótipo, estão sendo investidos cerca de R$ 3 milhões, sendo aproximadamente R$ 1,8 milhão de recursos públicos da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O projeto começou há um ano e meio e a previsão é que a turbina entre na fase de testes no início de 2009.

 

O professor do ITA Homero Santiago Maciel, coordenador do projeto, disse que o país "ainda está muito longe" de competir com grandes empresas como a Rolls Royce, uma das principais fornecedoras de turbinas para grandes aviões de passageiros. Ele apontou, porém, que a tecnologia empregada no TR 3.500 é dominada hoje por apenas oito países.

 

"A nossa intenção inicialmente é fornecer turbinas para aeronaves não-tripuladas, usadas para fins civis e militares específicos", disse Maciel. Segundo ele, seu grupo já está em negociação com a Aeronáutica. Os motores equipariam aviões não-tripulados usados como alvo aéreo para testes de mísseis.

 

Aeronaves que fazem vigilância de grandes áreas e inspeção de linhas de transmissão de energia também podem ser equipados com a turbina, disse Maciel. Fora da área aeronáutica, o motor pode ainda gerar energia elétrica à base de gás natural, em substituição aos geradores a diesel.

 

fonte> http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheir...91u424039.shtml

 

Link to comment
Share on other sites

Po otima noticia!

Quem sabe esse nao seja o primeiro passo!

 

Quais são os oito países que dominam a tecnologia de turbinas para aviões a jato?

Reino Unido - Rolls Royce

Estados Unidos - GE, Honeywell

Canadá - Pratt & Whitney

França - SNECMA

Suécia ?

República Tcheca?

Rússia?

Alemanha?

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Quais são os oito países que dominam a tecnologia de turbinas para aviões a jato?

Reino Unido - Rolls Royce

Estados Unidos - GE, Honeywell

Canadá - Pratt & Whitney

França - SNECMA

Suécia ?

República Tcheca?

Rússia?

Alemanha?

 

Suécia quem basicamente faz é a Volvo. Eles fabricaram os motores, snme, do Gripen sob licença da GE.

A Rússia tem uma porrada de fabricantes : Kuznetsov, Aviadvigatel, Soloviev, Ivchenko, Lotarev,...

 

Mas que show essa notícia!!

Do que eu sei, motores à reação são grandes desafios mecânicos, especialmente da parte de materiais, uma vez que estão sujeitas as piores condições de operação no tocante à esforços térmicos e também à alta solicitação das palhetas, tanto por cargas axiais quanto do próprio ar escoando. Além disso, a conformação de palhetas é bastante complexa.

 

T+!

 

Link to comment
Share on other sites

Acredito que esse poderá ser um passo significativo no crescimento da autonomia da aviação nacional.O primeiro uso prático seria em turbinas de jatos de treinamento,o que poderia interessar a FAB, num futuro próximo, para substituir os Xavantes.Eu, no entanto, queria ver uma turbinas 100% nacionais, na Gol,TAM, nos aviões fabricados pelas pequenas empresas nacionais e etc.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...

Important Information

Saiba os termos, regras e políticas de privacidade